Voz ativa, voz passiva (sintética / analítica), voz reflexiva



Baixar 296,47 Kb.
Encontro02.09.2018
Tamanho296,47 Kb.




SINTAXEVozes Verbais

As vozes verbais se subdividem em: voz ativa, voz passiva (sintética / analítica), voz reflexiva e voz recíproca.




  1. VOZ ATIVA: o sujeito pratica a ação verbal; é o agente da ação verbal.


O inimigo sitiou a cidade. → sujeito agente
O plenário da Câmara dos Deputados votou projetos importantes para o país.
O plenário da Câmara dos Deputados tem votado projetos importantes para o país.



  1. VOZ PASSIVA: o sujeito recebe a ação verbal, é o paciente da ação verbal.


A cidade foi sitiada pelo inimigo. → sujeito paciente
Projetos importantes para o país foram votados pelo plenário da Câmara dos Deputados. → sujeito paciente
Projetos importantes para o país têm sido votados pelo plenário da Câmara dos Deputados. → sujeito paciente
VOZ PASSIVA


  1. VOZ PASSIVA ANALÍTICA: é também chamada “desenvolvida”.




  • É formada pelos verbos auxiliares ser, estar ou ficar + particípio (-do / -to).

  • Só ocorre com VTD ou VTDI.

  • Não há objeto direto.

O soldado foi morto pelo inimigo.

Vários assaltantes estavam cercados pelo guarda.

Uma greve tinha sido realizada pelos motoristas de ônibus do Distrito Federal.




  • AGENTE DA PASSIVA: é o termo que, na voz passiva analítica, pratica a ação verbal. Normalmente, vem introduzido pela preposição “por” (pelo, pela, pelos, pelas), mas há registros com a preposição “de”.

O soldado foi morto pelo inimigo.

Vários assaltantes estavam cercados pelo guarda.

Uma greve tinha sido realizada pelos motoristas de ônibus do Distrito Federal.




  • Há verbos que, embora sejam transitivos indiretos, admitem construção em voz passiva analítica:

Os preceitos gramaticais não foram obedecidos pelos alunos.


(OBEDECER é VTI, mas aceita voz passiva.)
Os pecadores tinham sido perdoados pelo supremo.
(PERDOAR é VTI para “pessoa”, mas aceita voz passiva.)


  1. VOZ PASSIVA SINTÉTICA: é também chamada “pronominal”.




  • Ocorre com VTD ou VTDI + pronome apassivador (PA).

  • O verbo concorda em número e pessoa com o sujeito.

  • Não há objeto direto.

Alugam-se amplos apartamentos na Vieira Souto.


amplos apartamentos = sujeito simples paciente

alugam = verbo na 3.ª pessoa do plural

se = pronome apassivador
Vê-se uma bela estrela no céu de Brasília, ainda que em dias nublados.
uma bela estrela = sujeito simples paciente

= verbo na 3.ª pessoa do singular

se = pronome apassivador
VOZES VERBAIS: Observações importantes


  1. Quando se converte uma estrutura da voz ativa para a passiva, ou vice-versa, é preciso manter o tempo e o modo verbais.


VOZ ATIVA: O povo brasileiro elegeu Dilma Rousseff presidente da República.

VOZ PASSIVA: Dilma Rousseff foi eleita presidente da República pelo povo brasileiro.
elegeu / foi eleita = pretérito perfeito do indicativo
VOZ ATIVA: O povo brasileiro deveria ter eleito um presidente justo.

VOZ PASSIVA: Um presidente justo deveria ter sido eleito pelo povo brasileiro.
deveria / deveria ter sido eleito = futuro do pretérito do indicativo
VOZ ATIVA: Espero que você faça uma boa prova.

VOZ PASSIVA: Espero que uma boa prova seja feita por você.
faça / seja feita = presente do subjuntivo


  1. Se a voz ativa tiver um verbo, a voz passiva terá um a mais, e assim sucessivamente.


VOZ ATIVA: O povo brasileiro deveria ter eleito um presidente justo.

VOZ PASSIVA: Um presidente justo deveria ter sido eleito pelo povo brasileiro.


  1. Nem todo VTD admite conversão à voz passiva. Apenas os que indicam ação.

Nós temos dois filhos. → Não se converte à passiva.



Eu possuo um amplo apartamento. → Não se converte à passiva.

  1. O agente da passiva, quando houver, só aparecerá na voz passiva analítica. Na voz passiva sintética, o agente da passiva inexiste. Somente no português arcaico é que se deu tal ocorrência.




VOZES VERBAISExercícios de Fixação I




  1. Converta as orações seguintes da voz ativa à voz passiva, e vice-versa.




  1. O Brasil foi descoberto por Pedro Álvares Cabral.

____________________________________________________________________

  1. Os maus serão temidos ou odiados.

____________________________________________________________________

  1. A cidade foi cercada pelos policiais durante o assalto.

____________________________________________________________________

  1. Sitiaram a cidade.

____________________________________________________________________

  1. A cidade seria sitiada, caso o prefeito não colocasse nas ruas as forças militares.

____________________________________________________________________

  1. A Terra é invadida de marcianos.

____________________________________________________________________

  1. Alfredo, doente, foi visitado por amigos de que não mais se lembrava.

____________________________________________________________________

  1. O professor explicou aos alunos a solução do problema de física.

____________________________________________________________________

  1. Estipularam-se metas de governabilidade para o desenvolvimento efetivo do país.

____________________________________________________________________

  1. Não se comprou nada no mercado, porque os preços estavam absurdamente altos.

_____________________________________________________________________

  1. A Suíça foi incluída pela Receita Federal na lista de paraísos fiscais.

_____________________________________________________________________


  1. Julgue C ou E os períodos abaixo quanto à conversão das vozes verbais.




  1. Arrombaram a casa da esquina. → A casa da esquina foi arrombada por eles.

  2. Os técnicos olharam o garoto com indiferença. → O garoto foi olhado com indiferença pelos técnicos.

  3. Os organizadores da competição tinham entregado os troféus aos vencedores. → Os troféus foram entregues aos vencedores pelos organizadores da competição.

  4. A cidade é feita de segredos. → Segredos fizeram a cidade.

  5. Eu tenho feito regularmente os exercícios que o médico me recomendou. → Os exercícios que me foram recomendados pelo médico têm sido feitos por mim regularmente.

  6. Martinho, apesar do susto, controlava a esposa. → A esposa tinha sido controlada por Martinho, apesar do susto.




  1. (FGV - Secretaria da Receita Federal) Transpondo-se à voz ativa a oração “Os ladrões foram identificados por uma testemunha”, obtém-se a forma verbal:




  1. havia identificado.

  2. identificou-se.

  3. identificara.

  4. haviam sido identificados.

  5. eram identificados.




  1. COLOCAÇÃO PRONOMINAL — opção incorreta.




  1. Tudo fez para não nos desagradar.

  2. Tudo fez para não desagradar-nos.

  3. A notícia do afastamento do prefeito causou-nos profunda indignação.

  4. Dirijo-me a Vossa Excelência para fazer um esclarecimento oportuno.

  5. Como os dados eram imprecisos, faria-se uma reavaliação naquele momento.




  1. Assinale a opção em que a(s) vírgula(s) é(são) obrigatória(s).




  1. Ou vota-se, ou discute-se, ou encerra-se a apreciação da matéria.

  2. Não apareceu, nem telefonou, nem mandou recado algum.

  3. Superado o mal-entendido, o professor entrou na sala de aula e deu início à prova.

  4. O pão, que estava mofado, foi rejeitado.

  5. O pão, comi-o avidamente.




  1. Leia o texto abaixo.




1

2

3

4

5

O Deputado Marcelo Almeida, relator da subcomissão que analisa mudanças no Código de Trânsito Brasileiro, ressalta que atualmente cerca de 80% dos motoristas infratores se recusam a efetuar os testes de sangue ou do bafômetro. Com a alteração proposta, que retira o índice de alcoolemia da lei, a mera conduta de dirigir embriagado seria suficiente para caracterizar a infração.
Câmara dos Deputados, site oficial.

Julgue C ou E os itens seguintes.




  1. As vírgulas presentes nas linhas 1 e 2 são obrigatórias e isolam aposto restritivo.

  2. A forma verbal “se recusam” (L.3) pode ser substituída pela correspondente na 3.ª pessoa do singular, que o texto continuará correto gramaticalmente.

  3. A preposição “Com” (L.4) introduz adjunto adverbial de causa, com matiz condicional.

  4. O vocábulo “embriagado” (L.5) modifica a forma verbal intransitiva “dirigir”, na mesma linha, e expressa o modo como ocorre a ação verbal.

  5. O pronome átono “se” (L.3) pode ser posicionado em ênclise, sem provocar alteração sintática ou prejuízo de sentido para o texto, assim: recusam-se.

  6. É facultativo o emprego do sinal indicativo de crase em “a mera conduta” (L.4).



GABARITO



Exercícios de Fixação I - pág. 80
1)

  1. Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil.

  2. Temerão ou odiarão os maus. (voz ativa) / Temer-se-ão ou odiar-se-ão os maus. (voz passiva sintética)

  3. Os policiais cercaram a cidade durante o assalto.

  4. A cidade foi sitiada. (voz passiva analítica) / Sitiou-se a cidade. (voz passiva sintética)

  5. Sitiariam a cidade (voz ativa), caso as forças militares não fossem colocadas nas ruas pelo prefeito. (voz passiva analítica)

  6. Marcianos invadem a Terra.

  7. Amigos de que Alfredo, doente, não mais se lembrava visitaram-no.

  8. A solução do problema de física foi explicada pelo professor aos alunos.

  9. Estipularam metas de governabilidade para o desenvolvimento efetivo do país. (voz ativa) / Metas de governabilidade para o desenvolvimento efetivo do país foram estipuladas. (voz passiva analítica)

  10. Não compraram nada no mercado, porque os preços estavam absurdamente altos. (voz ativa) / Nada foi comprado no mercado, porque os preços estavam absurdamente altos. (voz passiva analítica)

  11. A Receita Federal incluiu a Suíça na lista de paraísos fiscais. (voz ativa) / Incluiu-se a Suíça na lista de paraísos fiscais. (voz passiva sintética)

2) a- E b- C c- E d- E e- C f- E

3) C 4) E (far-se-ia) 5) C 6) a- E b- E c- C d- E e- E f- E



SINTAXE — Complemento Nominal e Adjunto Adnominal


COMPLEMENTO NOMINAL e ADJUNTO ADNOMINAL → termos sintáticos associados ao nome → substantivo.
Antes de estudarmos este tópico, convém relembrar as noções de substantivo concreto e substantivo abstrato.


  1. SUBSTANTIVO CONCRETO = tem existência independente; pode ser fictício ou real.


Reais: casa, mundo, salário, pedra, panfleto, luz, vento, etc.

Fictícios: saci-pererê, mula sem cabeça, fada, etc.


  1. SUBSTANTIVO ABSTRATO = tem existência dependente; vincula-se a uma crença, a um grau de sensibilidade do usuário.


Ação: mutilação, pagamento, desenvolvimento, persuasão, choro, ataque, etc.

Estado / qualidade: beleza, amabilidade, justiça, determinação, luminosidade, etc.
I — ADJUNTO ADNOMINAL: associa-se diretamente ao substantivo, sem verbo que separe um do outro. É representado por:


  • Artigo definido ou indefinido:


O inédito equilíbrio nas pesquisas acirra a disputa entre os candidatos Serra e Dilma.
Para os homens, uma vida sexual satisfatória é o segundo fator mais importante, quando se pensa em qualidade de vida. Uma vida sexual satisfatória, na opinião deles, significa capacidade de não perder a ereção.

  • Numeral:

Vá à farmácia e compre dez comprimidos contra dor de cabeça, uma caixa de antigripal, dois frascos de sabonete líquido e cinco sabonetes em barra.




  • Pronome:


Meu desejo é que você resolva seus problemas o mais rapidamente possível.

Estes memorandos trazem muitos erros de natureza gramatical.

Qualquer pessoa que fale bem o inglês tem condições de viajar para todo lugar.


  • Adjetivo:

Pessoas educadas são bem-vindas em recepções sofisticadas.


Na combalida Califórnia, as candidatas republicanas prometem virar a mesa.
O fotógrafo inglês Adam Dean, 33 anos, venceu o PX3 deste ano, o mais prestigiado prêmio de fotografia da Europa, em duas categorias: “Atualidades” e “Guerra”.


  • Locução adjetiva:

Meu cavalo de raça ganhou uma competição extremamente acirrada.

Manuela ganhou, no último aniversário, dois brincos de ouro e um cordão de prata.


COMPLEMENTO NOMINAL E ADJUNTO ADNOMINAL — Exercícios de Fixação II




  1. Sublinhe os substantivos e circule os adjuntos adnominais.




  1. A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou proposta do Senado Federal que recupera o número de salários-mínimos a que tinha direito o aposentado no momento da concessão do benefício. O projeto ainda precisa ser aprovado pelo Plenário.

  2. Os funcionários públicos federais que foram admitidos por concursos públicos fraudados serão demitidos, informou nesta quarta-feira o Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Os seis primeiros foram identificados em uma operação da Polícia Federal que investiga fraudes nos concursos e a forma como elas são feitas. Doze pessoas foram presas hoje na chamada Operação Tormenta. De acordo com a Polícia Federal, os clientes do grupo pagavam até US$ 150 mil (quase R$ 270 mil) pelo resultado das provas. Entre os presos, está um policial rodoviário federal de São Paulo.


COMPLEMENTO NOMINAL E ADJUNTO ADNOMINAL

Neste tópico, tentaremos estabelecer possíveis diferenças entre o complemento nominal e o adjunto adnominal.


1 — COMPLEMENTO NOMINAL: características
□ Completa o sentido de nomes de base abstrata: substantivo, adjetivo ou advérbio.

□ Vem preposicionado.

□ Toda expressão preposicionada ligada a adjetivo ou a advérbio funciona como complemento nominal, e não como adjunto adnominal.


    1. ADJETIVO + preposição + nome / pronome

complemento nominal
Este remédio é prejudicial ao organismo.

O juiz deu parecer favorável ao réu.

Eles sempre foram insensíveis com os colegas de trabalho.

Todo homem é fiel ao casamento.




    1. ADVÉRBIO + preposição + nome / pronome

complemento nominal
O juiz manifestou-se contrariamente ao réu.

Independentemente da sua vontade, irei ao Rio de Janeiro na próxima semana.


Quando a expressão preposicionada aparece ligada a substantivo, é preciso saber se o substantivo é concreto ou abstrato.
Estando ligada a substantivo concreto, a expressão preposicionada normalmente funciona como adjunto adnominal. Se vier ligada a substantivo abstrato, ela poderá funcionar como adjunto adnominal ou complemento nominal.


    1. SUBSTANTIVO CONCRETO + preposição + nome / pronome

adjunto adnominal
O copo de cristal estava na estante de vime.

Ainda não encontrei o livro de História que o professor me recomendou.

As pernas da garota eram cobiçadas de todos os estudantes da escola.



    1. SUBSTANTIVO ABSTRATO + preposição + nome / pronome

complemento nominal paciente → recebe a ação

adjunto adnominalagente → pratica a ação
A descoberta da pólvora pelos chineses foi um fato marcante para as civilizações.

CN AA

Para sobreviver, todo homem tem necessidade de dinheiro.



CN

O desejo de vitória cerca todo atleta que treina incessantemente.



CN
A resposta do professor ao aluno elucidou todas as dúvidas que este acumulava.

AA CN

CORRELAÇÕES


COMPLEMENTO NOMINAL x OBJETO INDIRETO
Tanto o complemento nominal quanto o objeto indireto vêm preposicionados. A diferença entre eles é que o CN se liga a nomes (adjetivos, advérbios ou substantivos abstratos) e o OI se liga a verbo transitivo indireto (VTI).
Obedecer aos pais é necessário. ◄► Obediência aos pais é necessário.

VTI OI nome CN

Perdoe a quem o magoou. ◄► O perdão a quem o magoou é nobre.



VTI OI nome CN

COMPLEMENTO NOMINAL x ADJUNTO ADVERBIAL


  • Adjunto adverbialligado a verbo

  • Complemento nominal → ligado a nome


Fui a Recife na semana passada. → Fui = VI // a Recife = adj. adv. de lugar
Minha ida a Recife no mês que vem gorou. → ida = nome // a Recife = CN

ADJUNTO ADNOMINAL x SUJEITO
Pode-se fazer uma correlação entre sujeito e adjunto adnominal nos seguintes termos: o termo que for sujeito de um verbo será adjunto adnominal do nome cognato.

Atente para os exemplos abaixo:


Madona chegou ao Rio de Janeiro, o que causou um alvoroço na cidade.

sujeito VI
chegou → verbo
A chegada de Madona ao Rio de Janeiro provocou um grande alvoroço.

nome AA
chegada → nome
Pai e mãe amavam os filhos próprios e os adotivos indiscriminadamente.

sujeito VTD OD composto
amavam → verbo

O amor do pai e da mãe pelos filhos próprios e adotivos era imenso.



nome AA
amor → nome


COMPLEMENTO NOMINAL E ADJUNTO ADNOMINAL — Exercícios de Fixação III



  1. Há complemento nominal em todas as opções, exceto em:




  1. A Seleção Brasileira de Futebol, há tempos, está desejosa de títulos.

  2. A sala estava repleta de moscas.

  3. Relativamente a você, nada disseram.

  4. O homem prosseguiu viagem, alheio aos acontecimentos.

  5. João Arão limitou-se a relembrar o depoimento-confissão do réu.




  1. “Não soubemos acostumar o povo ao amor ao sacrifício.” — O termo grifado é:




  1. adjunto adnominal.

  2. adjunto adverbial de modo.

  3. complemento nominal.

  4. predicativo do sujeito.

  5. aposto restritivo.




  1. Classifique os termos em negrito com base no comando abaixo.


(1) COMPLEMENTO NOMINAL (2) ADJUNTO ADNOMINAL (3) PREDICATIVO (4) SUJEITO


  1. É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores.

  2. É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores.

  3. A conquista do troféu pelo tenista foi árdua, muito sacrificante.

  4. A conquista do troféu pelo tenista foi árdua, muito sacrificante.

  5. A conquista do troféu pelo tenista foi árdua, muito sacrificante.

  6. Foi constatada a contaminação de alimentos por agrotóxicos.

  7. Foi constatada a contaminação de alimentos por agrotóxicos.

  8. Foi constatada a contaminação de alimentos por agrotóxicos.

  9. A construção da rodovia foi benéfica à sociedade paulistana.

  10. A construção da rodovia foi benéfica à sociedade paulistana.

  11. A construção da rodovia foi benéfica à sociedade paulistana.

  12. A construção da rodovia foi benéfica à sociedade paulistana.

  13. A construção da rodovia foi benéfica à sociedade paulistana.

  14. A plantação de cana enriqueceu a economia do país.

  15. A plantação de cana foi totalmente destruída com o incêndio.




  1. CRASE — Julgue C ou E os itens seguintes quanto ao emprego do acento da crase.




  1. Muitos pediram filé à Rossini, mas preferi filé à cubana, à base de queijo e banana frita.

  2. Uns a pé, outros a cavalo: todos chegaram a tempo de assistir a reunião, que se iniciou à uma da tarde.

  3. Fazendo as vezes da dona de casa, saía-se ele, às vezes, às mil maravilhas.

  4. Ando à procura de um livro sobre existencialismo. Vou encomendá-lo à uma amiga que via à Europa no próximo mês.

  5. A distância, barcos a remo singravam as águas da lagoa, à luz de um sol de primavera.




  1. Classifique sintaticamente os termos destacados nos períodos abaixo.




  1. Os veículos de Santos sofrem com a maresia local.




  1. A cidade de Santos é banhada pelo mar.




  1. Adoro o clima de Santos. Como é ameno!




  1. O jornal O Estado de S.Paulo é um dos mais lidos no Brasil.




  1. A que te referes, homem sem fé?




  1. A que te referes, homem sem fé?




  1. Responde corretamente às perguntas que te faço.




  1. Responde corretamente às perguntas que te faço.



  1. Classifique os termos grifados nos períodos abaixo.




  1. A entrada da mulher no mercado de trabalho confundiu ainda mais a diferença entre a categoria gramatical de gênero e a noção de sexo.




  1. Polêmica mundial que envolve campanha de agência brasileira mostra a dificuldade em controlar a interpretação dos consumidores.

Leia o texto abaixo.




1

2

3

4

5

6

7

8


O liberalismo é uma teoria política e econômica que exprime os anseios da burguesia. Surge em oposição ao absolutismo dos reis e à teoria econômica do mercantilismo, defendendo os direitos da iniciativa privada e restringindo o mais possível as atribuições do Estado.

Locke foi o primeiro teórico liberal. Presenciou na Inglaterra as lutas pela deposição dos Stuarts, tendo se refugiado na Holanda por questões políticas. De lá regressa quando, vitoriosa a Revolução de 1688, Guilherme de Orange é chamado para consolidar a nova monarquia parlamentar inglesa.



Maria Lúcia de Arruda Aranha, História da Educação




  1. Segundo o texto, Locke:




  1. participou da deposição dos Stuarts.

  2. tinha respeito pelo absolutismo.

  3. teve participação apenas teórica no liberalismo.

  4. julgava ser necessário restringir as atribuições do Estado.

  5. não sofreu qualquer tipo de perseguição política.

  1. Infere-se do texto que os burgueses seriam simpáticos:




  1. ao absolutismo.

  2. ao liberalismo.

  3. às atribuições do Estado.

  4. à perseguição política de Locke.

  5. aos Stuarts.




  1. A Revolução de 1688 foi vitoriosa porque:




  1. derrubou o absolutismo.

  2. implantou o liberalismo.

  3. preservou os direitos da iniciativa privada.

  4. baseou-se nas ideias liberais de Locke.

  5. permitiu que Locke voltasse da Holanda.




  1. Considerando-se a estrutura “... que exprime os anseios da burguesia” (L.1-2), das alterações feitas na passagem acima, a que altera substancialmente seu sentido é:




  1. a qual expressa os anseios da burguesia.

  2. a qual exprime os desejos da burguesia.

  3. que representa os anelos da burguesia.

  4. que expressa os valores da burguesia.

  5. que representa as ânsias da burguesia.




  1. A teoria política do liberalismo se opunha:




  1. a parte da burguesia.

  2. ao mercantilismo.

  3. à monarquia parlamentar.

  4. a Guilherme de Orange.

  5. ao absolutismo.




  1. Infere-se do texto que Guilherme de Orange:




  1. não seria simpático aos burgueses.

  2. teria ligações com os reis absolutistas.

  3. teria ideias liberais.

  4. não concordaria com Locke.

  5. teria apoiado o exílio de Locke na Holanda.




  1. Assinale a opção correta, com base no texto acima.




  1. Na linha 1, o predicativo do sujeito “O liberalismo” teve o seu núcleo expandido por uma oração com valor de aposto.

  2. A substituição de “o mais possível” (L.3-4) por quanto possível gera prejuízo para a coerência desenvolvida no texto.

  3. Na expressão “De lá” (L.6), o advérbio de lugar “lá”, que foi empregado anaforicamente, pode ser substituído por onde, sem prejuízo para o sentido e para a correção gramatical do texto.

  4. O acento indicativo de crase em “à teoria econômica” (L.2) decorre de regência verbal e do aceite do artigo feminino definido pelo substantivo feminino “teoria”.

  5. A estrutura “é chamado” (L.7), que está conjugada na voz passiva desenvolvida, teve o seu sentido expandido por uma oração de natureza circunstancial.




  1. Assinale a opção incorreta quanto à descrição gramatical que se fez da palavra extraída do texto.




  1. “liberalismo” (L.1) — substantivo derivado por sufixação.

  2. “política e econômica” (L.1) — adjetivo composto empregado com caráter restritivo.

  3. “o mais possível” (L.3-4) — expressão de natureza locucional, empregada com caráter adverbial.

  4. “Presenciou” (L.5) e “consolidar” (L.8) — formas verbais de primeira conjugação empregadas, ambas, como transitivas diretas.

  5. “o primeiro teórico liberal” (L.5) — predicativo do sujeito, cujo núcleo foi modificado por três adjuntos adnominais.




  1. Assinale a opção em que a palavra ou expressão grifada não tenha sido empregada com valor adjetivo.




  1. “defendendo os direitos da iniciativa privada” (L.3)

  2. “Presenciou na Inglaterra as lutas pela deposição” (L.5-6)

  3. “tendo se refugiado na Holanda por questões políticas” (L.6)

  4. uma teoria política e econômica” (L.1)

  5. “a nova monarquia parlamentar inglesa” (L.8)




  1. Julgue C ou E os itens a seguir, com base no texto acima.




  1. Na estrutura “que exprime os anseios da burguesia” (L.1-2), a substituição do nome-objeto pelo pronome-objeto correspondente gera a seguinte reescritura, com a manutenção da correção gramatical e do sentido original: que exprime-os.

  2. A expressão “tendo se refugiado na Holanda por questões políticas” (L.6) pode ser reescrita, com a manutenção da correção gramatical e do sentido original, da seguinte forma: tendo refugiado-se na Holanda, em face de questões políticas.

  3. O primeiro parágrafo do texto pode ser reescrito, mantendo-se a correção gramatical, da seguinte forma: O liberalismo, uma teoria política e econômica, exprime os desejos da burguesia e aparece em oposição ao absolutismo e à teoria econômica do mercantilismo, ao tempo em que defende os direitos da iniciativa privada e restringe, o mais possível, as atribuições que cabiam ao Estado.


A PALAVRA “QUE”




  • Classificações morfológicas da palavra que:




  1. SUBSTANTIVO: tem o sentido de “alguma coisa”, “que coisa”. Sempre vem acentuado e aparece modificado por artigo, pronome ou numeral.

O presidente disse ao assessor não sei o quê, fazendo-o mudar o voto.

Os quês tornam o texto áspero como a alma dos políticos.


  1. INTERJEIÇÃO: exprime sentimento, emoção. Sempre vem acentuado e é sempre exclamativo.


Quê! Ele ainda não recebeu o aumento?

Quê! A Justiça livrou o Palocci?


  1. PREPOSIÇÃO: equivale a “de”, “para” ou “a” e integra locução verbal com os verbos auxiliares “ter” ou “haver”.

Tenho que escrever o texto com a maior clareza possível. (= Tenho de escrever)

Os políticos não têm muito que fazer para ganhar a vida. (= não têm muito a fazer)


  1. ADVÉRBIO: intensifica adjetivos ou advérbios. Equivale a “quão” ou “quanto”.


Que honrados foram aqueles senadores!

Que longe fica a sua casa da escola!


  1. PARTÍCULA DE REALCE OU EXPLETIVO: serve apenas como realce, podendo ser suprimido da frase sem prejuízo sintático. É corrente na modalidade oral da língua. Aparece tipicamente na locução “é que”.

Qual que é a sua, rapaz?

Quanta saudade que eu tenho da minha infância!

Aquelas pessoas é que sabem viver: não se preocupam com nada.




  1. PRONOME RELATIVO: é um elemento de coesão que introduz as orações subordinadas adjetivas, restritivas e explicativas. Dica: troque pelo qual.

Não consigo encontrar os livros que tu me deste no meu último aniversário.


(os livros os quais tu me deste)
Ninguém conseguia entender o que a americana dizia.
(= Ninguém conseguia entender aquilo o qual a americana dizia)

A PALAVRA “QUE” Exercícios de Fixação IV




  1. Classifique a palavra “que” nas frases seguintes.




  1. O senador Suplicy tem um quê de alienígena que chegou depois.

  2. Em qual lugar que você colocou o disco?

  3. O apartamento em que eu morava era uma linda cobertura na Vieira Souto.

  4. Que belos olhos você tem, Marta!

  5. Quê! Como ele não fala inglês se é repórter?

  6. Que saboroso está esse bolo! Dê-me, por favor, mais um pedaço.

  7. Temos que ir embora agora, pois a aula começará em instantes.

  8. Os assessores tinham pouco que fazer no plenário.

  9. O efeito-Denise Frossard não passou despercebido àqueles que esperavam ver acabar a corrupção no Brasil.

  10. A prática dos exercícios físico-militares nas escolas fazia parte de uma filosofia educacional que regentes e pais geralmente desconheciam.

  11. Todos eles hão que fazer o melhor.

  12. Nós nos atrevemos a fundar um partido para os trabalhadores, quando era quase que proibido os trabalhadores participarem da política.




  1. “O brasileiro, nos últimos anos, tem revelado profunda descrença nas instituições políticas do País. Vários fatores têm concorrido para isso. Entre eles, podem-se citar a incapacidade do governo de controlar o processo inflacionário, a impunidade dos que fazem mau uso do dinheiro público e o mau funcionamento dos legislativos.

A palavra em negrito classifica-se como:




  1. advérbio de modo.

  2. conjunção comparativa.

  3. palavra de realce.

  4. substantivo.

  5. pronome relativo.



A PALAVRA “QUE”




  1. PRONOME ADJETIVO: vem ligado a um substantivo. Exerce função de adjunto adnominal.


Que enxurrada aquela chuva não trouxe!

Que atitude abominável a daqueles meninos!


  1. PRONOME INTERROGATIVO: aparece em orações interrogativas, diretas ou indiretas.


Que dia é hoje?

Que você espera que eu faça diante dessa situação?
Quero saber que dia é hoje.


  1. CONJUNÇÃO: liga duas orações e se classifica de acordo com a natureza da oração que encabeça.




  • Conjunção subordinativa adverbial:

3.1 Causal: introduz oração subordinada adverbial causal









©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal