Universidade Técnica de Lisboa



Baixar 3,56 Mb.
Página1/61
Encontro26.07.2018
Tamanho3,56 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   61

Princípios de Arquitectura para Modelação de Sistemas de Informação 26-07-2018





Universidade Técnica de Lisboa

Instituto Superior Técnico


Licenciatura em Engenharia

Informática e de Computadores


Trabalho Final de Curso

N.º 141
Princípios de Arquitectura para Modelação de Sistemas de Informação



Relatório Final

Rui Santos

Bruno Aleixo



Orientador:

Co-orientador:

Prof. Acompanhante:


Prof. Pedro Sousa

Eng. André Vasconcelos

Prof. José Tribolet

Setembro 2003



Professor Orientador:

Prof. Pedro Sousa ________(assinatura)___________



Co-Orientador:

Eng. André Vasconcelos ________(assinatura)___________



Professor Acompanhante:

Prof. José Tribolet ________(assinatura)___________



Alunos:

43996, Bruno Aleixo ________(assinatura)___________

42767, Rui Santos ________(assinatura)___________

Agradecimentos

O meu mais profundo agradecimento vai para toda a minha família que sempre me apoiou, acarinhou e compreendeu. Mãe, por todas as coisas e mais algumas, Mana, entre outras coisas, por me aturar nos momentos de mau humor e para a Erica por estar sempre presente, pelos conselhos e por me ajudar a ir mais além. Muito Obrigado!

Rui

A toda a minha familia, pelo apoio e suporte que sempre me deu ao longo do curso, nos bons e nos maus momentos. À minha namorada que esteve sempre presente quando eu mais precisei e nunca deixou de me apoiar, embora eu nem sempre tivesse o tempo que desejaria ter para estar presente.



Bruno

Um projecto com esta complexidade não teria sido possível sem o apoio, orientações, gentileza, profissionalismo e sugestões das diversas pessoas com quem tivemos o prazer de trabalhar. A todos deixamos os nossos agradecimentos.


Queremos agradecer em particular:


  • Ao Prof. Pedro Sousa por partilhar connosco toda a sua experiência e conhecimento e por todo o apoio que nos prestou.

  • Ao Prof. Tribolet por nos abrir a mente e partilhar a sua experiência connosco.

  • Ao Eng. André Vasconcelos por sempre nos ter orientado no bom caminho, ter paciência para todas as nossas dúvidas e acima de tudo por ter estado sempre presente quando precisávamos.

Queremos ainda agradecer a todos os funcionários e docentes do DEI com quem falámos e que nos ajudaram a compreender o funcionamento do departamento, em particular à D. Elvira Gonçalves, D. Susana Costa e D. Teresinha Marques.


Não podemos deixar de agradecer a todos os nossos amigos (bH e todos os outros que sabem quem são) por simplesmente estarem presentes ao longo da nossa vida, com os quais passámos bons e maus momentos. Sem eles não teria sido possível terminar o curso.
A todos os que mencionamos e a todos os que nos influenciaram ao longo desta jornada, o nosso sincero obrigado.

Rui Santos – Bruno Aleixo



Dedicatória

Ao meu Pai
Rui

Aos meus pais e à Ana Rita
Bruno


Resumo

O conhecimento é experiência. Tudo o resto é apenas informação.”


Albert Einstein

Actualmente as organizações dependem de sistemas informáticos para gerir o seu negócio e produzirem de forma mais eficaz.


Nem sempre o crescimento dos sistemas de informação acompanha de forma eficiente o crescimento das organizações, podendo isto levar a que se instale um caos informacional. Isso traduz-se em falhas de comunicação entre os sistemas que dão apoio aos diversos departamentos da organização, com a consequente replicação e incoerência de dados. Para que uma situação deste tipo se evite, é necessário que exista um plano que contenha informações detalhadas sobre os processos de negócio de cada um dos departamentos de uma organização, os sistemas informacionais que lhes dão apoio e também os fluxos de dados entre os diversos sistemas. Este plano permite verificar a existência de possíveis falhas e proceder à sua rectificação e também possibilita uma ajuda precisa, para quando for necessário fazer evoluir o sistema.
Este Trabalho de Final de Curso (TFC) pretende abordar este problema, propondo-se proceder ao levantamento e melhoria da arquitectura dos sistemas de informação do Departamento de Engenharia Informática (DEI) do Instituto Superior Técnico (IST). Mais concretamente, seguindo a metodologia de Spewak, é efectuado o levantamento dos processos de negócio do DEI e com base nestes, proposta uma arquitectura de dados, uma arquitectura de aplicações e uma arquitectura tecnológica. É ainda sugerido um plano de implementação e recomendações a serem seguidas.
Palavras-chave: Arquitectura de Sistemas de Informação; Processo de Negócio; Entidade Informacional; Arquitectura de Dados; Arquitectura Aplicacional; Arquitectura Tecnológica; Levantamento.

Conteúdo

Capítulo 1 – Introdução
Neste capítulo é feito o enquadramento do trabalho, uma introdução do problema a ser estudado e uma possível solução para o mesmo.
Capítulo 2 – Conceitos
São abordados conceitos relevantes para a compreensão do problema a ser estudado e da forma como a solução é alcançada.
Capítulo 3 – Trabalho Realizado
É apresentada uma descrição da organização em estudo, do caminho seguido para resolver o problema, a metodologia utilizada nesse sentido e a notação usada para a representação dos processos de negócio da organização.
Capítulo 4 – Resultados
São apresentados os resultados atingidos. Inclui os processos de negócio da organização, a arquitectura de dados, a arquitectura aplicacional e a arquitectura tecnológica. É ainda apresentado o plano de implementação do sistema.
Capítulo 5 – Conclusões
Contem as conclusões finais obtidas e uma proposta de trabalho a desenvolver no futuro.

Índice





Introdução 15

1.1 Enquadramento 16

1.2 O Problema 16

1.3 A Solução 18



Conceitos 19

2.1 Arquitectura de Sistemas de Informação 19

2.2 Processo de Negócio 22

2.3 Entidade Informacional 22

2.4 Níveis de uma Arquitectura de Sistemas de Informação 23

2.4.1 Arquitectura Informacional (ou de Dados) 23

2.4.2 Arquitectura Aplicacional 25

2.4.3 Arquitectura Tecnológica 25

2.4.3.1 Número de Camadas duma Arquitectura Tecnológica 27

2.4.3.1.1 Arquitecturas de Uma Camada 27

2.4.3.1.2 Arquitecturas de Duas Camadas 28

2.4.3.1.3 Arquitecturas de Três Camadas 30

2.5 Metodologias de Definição de ASI 31

2.5.1 Metodologia de Spewak 31

2.5.1.1 Componentes da Metodologia 31

2.5.1.2 Fases do Planeamento do SI 33

2.5.1.2.1 Inicio do Planeamento 33

2.5.1.2.2 Modelação do Negócio 34

2.5.1.2.3 Sistemas e Tecnologias Actuais 35

2.5.1.2.4 Arquitectura de Dados 35

2.5.1.2.5 Arquitectura Aplicacional 36

2.5.1.2.6 Arquitectura Tecnológica 37

2.5.1.2.7 Plano de Implementação 37

2.6 Framework de Zachman 38

2.7 Framework CEO 43

2.7.1 Perfil da framework CEO 44

2.7.1.1 Objectivo 45

2.7.1.2 Processo 46

2.7.1.3 Recurso 46

2.7.1.4 Sistema 47

2.7.2 Metamodelo do perfil UML da framework CEO 48

Trabalho Realizado 50

3.1 O Caminho Seguido 50

3.1.1 Metodologia Adoptada 51

3.2 As Entrevistas 55

3.3 A Colaboração com ATSI 56

3.4 A Representação dos Processos de Negócio 56

3.5 A Representação da ASI 60

3.5.1 A Representação das Entidades Informacionais 60

3.5.2 A Representação das Aplicações 60

Resultados 62

4.1 A Organização 62

4.1.1 Estrutura Interna do IST 63

4.1.2 Situação dos SI actuais 68

4.2 Os Processos de Negócio 69

4.3 Arquitectura de Dados 71

4.3.1 As Entidades Informacionais 71

4.3.2 Relações entre entidades 73

4.4 Arquitectura Aplicacional – As Aplicações 74

4.5 Arquitectura Tecnológica – Os Sistemas 77

4.5.1 Recomendações 82

4.5.1.1 Escalabilidade 82

4.5.1.2 Disponibilidade 83

4.5.1.3 Manutenção 83

4.5.1.4 Segurança 84

4.5.1.5 Performance 87

4.5.2 Previsão de Necessidades 88

4.6 Plano de Implementação 91



Conclusões 92

5.1 Contribuições 93

5.2 Proposta de Trabalho 93

Referências 94

1. Arquitectura Funcional 101

2. Arquitectura Tecnológica 103

1. Componentes da metodologia de planeamento de ASI 105

2. Fases de um Projecto de Planeamento de SIs 107

2.1 Inicio do Planeamento 107

2.2 Modelo de Negócios 110

2.3 Sistemas e Tecnologias Actuais 113

2.4 Arquitectura de Dados 115

2.5 Arquitectura Aplicacional 117

2.6 Arquitectura Tecnológica 119

2.7 Plano de Implementação 120

2.7.1 Conclusão do Plano 122

1. Solução Higher-Education & Research, da SAP 124

2. Solução Higher Education, da Oracle 127

3. Conclusões sobre Soluções Tecnológicas 128

1. Admitir Monitores / Isenção de Propinas 132

2. Alterar Programa Curricular 135

3. Formar Grupos 137

4. Gerir Bens e Serviços 140

5. Inscrever em Disciplinas de Tópicos Avançados 142

Admitir Alunos 144

6. Admitir Alunos DEIC 144

7. Admitir Alunos MEIC 147

Gerir TFC 152

8. Escolher TFC 152

9. Avaliar Intercalar TFC 158

10. Avaliar Final TFC 160

11. Fazer Tese 163

12. Gerir Material de Estudo 167

13. Emprestar Software 170

14. Convocar para Vigilâncias 172

15. Marcar Salas para Testes e Exames 174

16. Realizar Pedido 177

17. Avaliar Semestre Curso 179

18. Preparar Semestre Curso 182

19. Alterar Regulamento 208

20. Preparar Anualmente Curso 210

21. Reunir 215

22. Lançar Edição 218

23. Candidaturas 218

24. Preparar Edição 219

25. Preparar Curso/Fase 219

26. Curso/Fase 220

27. Finalizar Edição 220

1. Mapa de Vendas 222

2. Mapa de Encomendas 223

3. Software 223

4. Mapa de Empréstimos 225

5. Material de Estudo 226

6. Candidato 227

7. Aluno_MEIC 227

8. Aluno_DEIC 228

9. Aluno_POSI 229

10. Aluno_CEPEI 231

11. Aluno_LIC 232

12. TFC 233

13. Tese 234

14. Anuncio 235

15. Grupo 235

16. Reunião 237

17. Curso 238

18. Docente 239

19. Contacto 240

20. Disciplina 240

21. Inquérito 242

22. Requisição 243

23. Recurso Físico 244

24. Mapa de Serviço Docente 245

25. Mapa de Vigilâncias 246

26. Mapa de Escalonamento 246

27. Mapa de Férias 247

28. Funcionário não Docente 247

1. Aplicação de Gestão de Conhecimento 249

2. Aplicação de Gestão e Suporte de Alunos DEI 251

3. Aplicação de Gestão Operacional 253

4. Aplicação de Recursos Humanos 255

5. Aplicação de Gestão de Reunião 257

6. Aplicação de Gestão de Recurso Físico 259

7. Aplicação de Analise de Indicadores 260




Lista de Figuras



Figura 1 – O Uso de Middleware 21

Figura 2 – Arquitectura de Uma Camada 27

Figura 3 – Arquitectura de Duas Camadas 29

Figura 4 – Arquitectura de Três Camadas 30

Figura 5 – Componentes do Planeamento de Sistemas de Informação 32

Figura 6 – A Framework de Zachman 42

Figura 7 – Notação Gráfica de Processo 46

Figura 8 – Notação Gráfica de Recurso 47

Figura 9 – Notação Gráfica de Sistema 47

Figura 10 – O Metamodelo da Framework CEO 48

Figura 11 – As Tarefas Efectuadas 53

Figura 12 – Gráfico GANT do Planeamento 54

Figura 13 – Macroestrutura Organizacional do IST 64

Figura 14 – Matriz CRUD 76

Figura 15 – Arquitectura Tecnológica 80

Figura 16 – Pontos Sensíveis a Considerar 84

Figura 17 – Modelo Híbrido no Controlo das Autorizações 86

Figura 18 – O FÉNIX e os Sistemas de Informação do IST 101

Figura 19 – Arquitectura Funcional do Sistema FÉNIX 102

Figura 20 - Componentes do Planeamento de Sistemas de Informação 106




Lista de Tabelas



Tabela 1 – Regras de Associação da Framework CEO 49

Tabela 2 – Os Intervenientes no Negócio Entrevistados 55

Tabela 3 – Descrição dos Símbolos Utilizados nos PN 57

Tabela 4 – Template PN: Identificação 57

Tabela 5 – Template PN: Objectivos 58

Tabela 6 – Template PN: Informação Gerida 58

Tabela 7 – Template PN: Periodicidade 59

Tabela 8 – Template PN: Responsabilidade 59

Tabela 9 – Template PN: Fluxograma 59

Tabela 10 – Template PN: Actividades 59

Tabela 11 – Template de Representação das Entidades Informacionais 60

Tabela 12 – Template de Representação das Aplicações 60

Tabela 13 – Processos de Negócio 70

Tabela 14 – As Entidades Informacionais 72

Tabela 15 – Relações entre Entidades Informacionais 74

Tabela 16 – Legenda das Aplicações Definidas 75



Tabela 17 – Previsão das Necessidades das Aplicações 90


Lista de Siglas



ASI

Arquitectura de Sistemas de Informação

ATSI

Arquitectura Tecnológica de Sistemas de Informação

CEPEI

Cursos de Especialização Profissional em Engenharia Informática

DEI

Departamento de Engenharia Informática

DEIC

Doutoramento em Engenharia Informática e de Computadores

GEP

Gabinete de Estudos e Planeamento

INESC

Instituto Nacional de Engenharia e Sistemas e Computadores

IST

Instituto Superior Técnico

LEIC

Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores

LIC

Licenciatura

MEIC

Mestrado em Engenharia Informática e de Computadores

POSI

Pós-Graduação em Sistemas de Informação

SI

Sistema de Informação

SOP

Serviço de Organização Pedagógica

SPG

Secretaria de Pós-Graduação

TFC

Trabalho Final de Curso

TI

Tecnologia de Informação

UTL

Universidade Técnica de Lisboa


  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   61


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal