Universidade federal do rio de janeiro ufrj centro de letras e artes escola de belas artes



Baixar 24,99 Kb.
Encontro06.11.2017
Tamanho24,99 Kb.



UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ

CENTRO DE LETRAS E ARTES

ESCOLA DE BELAS ARTES



DEPARTAMENTO: BAH


CÓDIGO

DISCIPLINA

CRÉDITOS

CARGA HORÁRIA

BAH 317

Arte no Brasil II

T




P

2

30 HORAS

EMENTA: Estudo das artes visuais no Brasil nos séculos XIX e XX no contexto cultural do Brasil e da modernidade européia




OBJETIVO: Habilitar o aluno a entender o processo das artes visuais no Brasil nos seus diferentes contextos: as mudanças estruturais da sociedade brasileira e a trajetória da modernidade européia.




PROGRAMA:

  • Século XIX/Início do Século XX: A revolução industrial e o início da modernidade artística na Europa; as vanguardas e o academicismo.



  • Primeira metade do século XIX: as mudanças econômicas e políticas da chegada de D. João e da Independência; a criação da Academia Imperial de Belas Artes e o Neoclassicismo.



  • O Segundo Reinado; as transformações; a aborção do romantismo.



  • A passagem do século XIX para o século XX: as mudanças econômicas e políticas; a abolição e a república, a modernização do país, os movimentos nas artes, o ecletismo.



- O século XX: as vanguardas européias nas duas primeiras décadas; a consolidação das correntes abstratas geométricas nos anos 30 e 40; o predomínio do abstracionismo informal na década de 50; a arte pós-moderna a partir da década de 60 .


BI BLIOGRAFIA:
AMARAL, Aracy. Arte para quê? A preocupação social da arte brasileira (1930-1970). São Paulo : Nobel, 1984.

___________. Artes plásticas na semana de 22. São Paulo : Perspectiva, 1979. (Coleção Debates).

___________. Tarsila, sua obra e seu tempo. São Paulo : Perspectiva, 1975. 2 v.

ARTE no Brasil. São Paulo : Abril Cultural, 1979. 2 v.

BRITO, Mário da Silva. História do modernismo brasileiro: I. Antecedentes da semanda de arte moderna. Rio de Janeiro : Civilização Brasileira, 1978.

___________. Neoconcretismo: vértice e ruptura do projeto construtivo brasileiro. Rio de Janeiro : FUNARTE, 1985. (Coleção Temas e Debates, 4).

BRUAND, Yves. Arquitetura contemporânea no Brasil. São Paulo : Perspectiva, 1981. (Coleção Debates).

GALVÃO, Alfredo. Subsídios para a história da Academia Imperial e da Escola Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro : s.n., 1934.

GULLAR, Ferreira (Coord.). Arte brasileira hoje. Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1973.

___________. Etapas da arte contemporânea: do cubismo ao neoconcretismo. São Paulo : Nobel, 1985.

LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário da pintura no Brasil. Rio de Janeiro : Artelivre, 1988.

LEMOS, Carlos. Arquitetura brasileira. São Paulo : Melhoramentos, 1979.

PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro : Civilização Brasileira, 1969.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Quadro da arquitetura no Brasil. São Paulo : Perspectiva, 1983.

SANTOS, Paulo. Quatro séculos de arquitetura. Rio de Janeiro : Instituto dos Arquitetos, 1981.

TELLES, Gilberto Mendonça. Vanguarda européia e modernismo brasileiro. Petrópolis : Vozes, 1977.

ZANINI, Walter (Coord.). História geral da arte no Brasil. São Paulo : Instituto Walther Moreira Salles, 1983. 2 v.

ZILIO, Carlos. A querela do Brasil. Rio de Janeiro : FUNARTE, 1982.







PLANO DE CURSO:

1 aula – Século XIX/Início do Século XX: A revolução industrial e o início da modernidade artística na Europa; as vanguardas e o academicismo.

2 aulas – Primeira metade do século XIX: as mudanças econômicas e políticas da chegada de D. João (1808) e da Independência (1822); a criação da Academia Imperial de Belas Artes; o Neoclassicismo.

2 aulas – Meados do século XIX: o Segundo Reinado; a consolidação da nação e a construção do seu imaginário; as transformações da Academia Imperial de Belas Artes; a aborção do romantismo: a pintura histórica e o indianismo.

2 aulas – Passagem do século XIX para o século XX: as mudanças econômicas e políticas; a abolição e a república, o processo de modernização do país; a absorção do romantismo paisagista, do realismo, do impressionismo, do simbolismo eo do art nouveau; a arquitetura eclética.

1 aula – O século XX: as vanguardas européias nas duas primeiras décadas; a consolidação das correntes abstratas geométricas nos anos 30 e 40; o predomínio do abstracionismo informal na década de 50; a arte pós-moderna a partir da década de 60.

1 aula – Anos 10 e 20: a República Velha e o Tenentismo; os antecedentes do modernismo; a semana de 22; o pós-semana: os movimentos Pau-Brasil e Antropofagia.

1 aula – A Revolução de 30, Getúlio Vargas e o Estado Novo; a opção pelo figurativismo e pelo nacionalismo (a questão social); a formação de grupos de artistas em São Paulo e no Rio de Janeiro; a expansão para os demais estados; o racionalismo e o organicismo na arquitetura; a criação de museus.

1 aula – Anos 50: o governo JK e o desenvolvimentismo; o início das bienais de São Paulo; o concretismo paulista; o neoconcretismo carioca; o informalismo.

2 aulas – Anos 60 e décadas subsequentes: o golpe de 64, os militares e a abertura; p desdobramento do concretismo: a op-art; o desdobramento do neoconcretismo: a arte conceitual; a volta à figuração: a pop-art e o tropicalismo; as novas experiências visuais, revivalismos; urbanismo e arquitetura moderna: a experiência de Brasília.



2 aulas – Avaliações
Total: 15 aulas





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal