Universidade federal de campina grande centro de humanidades



Baixar 39,59 Kb.
Encontro10.09.2017
Tamanho39,59 Kb.




UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE HUMANIDADES

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS

RELIGIÃO E SOCIEDADE
PROF: RODRIGO DE AZEREDO GRÜNEWALD

PERÍODO: 2015 / 1

4 CRÉDITOS
EMENTA: A religião nas teorias clássicas das ciências sociais. Paradigmas contemporâneos dos estudos sobre o fenômeno religioso. Religião, política e movimentos sociais. Gênero, sexualidade e religião. Conversão, sincretismo e mercado religioso. Magia, xamanismo e sistemas cosmológicos.
OBJETIVO: Trabalhar correntes clássicas e atuais do pensamento antropológico sobre magia e religião. Refletir o pluralismo religioso no Brasil.

1ª Sessão: Apresentação do Curso ou ... Magia e Religião: Perigo!
FRAZER, J. G. 1950. “Magic and Religion”. In: The Golden Bough. New York: Mamillan. [1922].

DOUGLAS, M. 1976. “Poderes e Perigos”. In: Pureza e Perigo. São Paulo: Perspectiva. [1966].



2ª Sessão: Magia, Xamanismo e Êxtase.
MAUSS, M. 1974. “Esboço de uma Teoria Geral da Magia”. In: Sociologia e Antropologia, Vol. 1. São Paulo: epu/Edusp. [1902-1903].

ELIADE, M. 1998. O Xamanismo. (Prefácio e Cap. 1). São Paulo: Martins Fontes. [1951].

LÉVI-STRAUSS, L. 1975 “O Feiticeiro e sua Magia”. In: Antropologia Estrutural. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. [1949].

LÉVI-STRAUSS, L. 1975 “A Eficácia Simbólica”. In: Antropologia Estrutural. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. [1949].

LEWIS, I. M. 1977. Êxtase Religioso. (Prefácio e Cap: 1). São Paulo: Perspectiva. [1971].

3ª Sessão: “Pensamento Selvagem” e Religião
MALINOWSKI, B. 1988. Magia, Ciência e Religião. (Caps.: I a IV). Lisboa: Edições 70. [1926].

LÉVI-STRAUSS, L. 1989. O Pensamento Selvagem. (Cap.: 1). Campinas: Papirus. [1962].

DURKHEIM, E. 1978. “As Formas Elementares da Vida Religiosa - Introdução e Conclusão”. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural. [1912].

4ª Sessão: Alguns Elementos da Religião e do Campo Religioso
WEBER, M. 1991. Sociologia da Religião (tipos de relações comunitárias religiosas). In: Economia e Sociedade, Vol. I. Brasília, Editora UNB. [1921].

BOURDIEU, P. 1987. “Gênese e Estrutura do Campo Religioso”. In: A Economia ds Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva. [1971].



5ª Sessão: Pensando e Repensando o Lugar da Religião I
BERGER, P. 1985. O Dossel Sagrado: elementos para uma teoria sociológica da religião. (Caps.: 1 a 4). São Paulo: Paulus. [1969].

6ª Sessão: Pensando e Repensando o Lugar da Religião II
GEERTZ, C. 1978. “A Religião como Sistema Cultural”. In: A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Zahar. [1966].

ASAD, T. 2010. “A Construção da Religião como uma Categoria Antropológica”. In: Cadernos de Campo, 19. [1982].

APPIAH, K. A. 2008. “Velhos Deuses, Novos Mundos”. In: Na Casa de Meu Pai: a África na Filosofia da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto. [1992].


7ª Sessão: Características Contemporâneas das Religiosidades I
BAUMAN, Z. 1997. “Religião Pós-Moderna?”. In: O Mal-Estar da Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

VELHO, O. 1995. “Novos Sujeitos Sociais”. In: Besta-Fera. Recriação do Mundo. Rio de Janeiro, Relume-Dumará. [1990].

VELHO, O. 1995. “Impedindo ou Criticando a Modernização?”. In: Besta-Fera. Recriação do Mundo. Rio de Janeiro, Relume-Dumará. [1991].

8ª Sessão: Características Contemporâneas das Religiosidades II
HERVIEU-LÉGER, D. 2005. O Peregrino e o Convertido: a religião em movimento. Lisboa: Gradiva. [1999].

9ª Sessão: Características Contemporâneas das Religiosidades III
STEIL, C. A. 2001. “Pluralismo, Modernidade e Tradição. Transformações do Campo Religioso”. In: Ciências Sociais e Religião, 3. Porto Alegre.

PRANDI, R. 1999. “A Religião do Planeta Global”. In: A. P. Oro & e C. A. Steil (Orgs.). Globalização e Religião. Petrópolis, Vozes. [1997].

SUNG, J. M. 2014. “Mercado Religioso e Mercado como Religião”. In: Horizonte, 12 (34).

SOARES, L. E. 1994. “Religioso por Natureza: Cultura Alternativa e Misticismo Ecológico no Brasil”. In: O Rigor da Indisciplina. Ensaios de Antropologia Interpretativa. Rio de Janeiro, Relume-Dumará. [1989].

ASSIS, G. L. e LABATE, B. C. 2014. “Dos Igarapés da Amazônia para o Outro Lado do Atlântico: a expansão e internacionalização do Santo Daime no contexto religioso global”. In: Religião e Sociedade, 34(2).
10ª Sessão: Experiência e Religião
VELHO, O. 2007. “Mudanças Epistemológicas e os estudos da Religião”. In: Mais Realista do que o Rei: ocidentalismo, religião e modernidades alternativas. Rio de Janeiro: Topbooks. [2002].

VELHO, O. 2007. “Ensaio Herético sobre a Gnose”. In: Mais Realista do que o Rei: ocidentalismo, religião e modernidades alternativas. Rio de Janeiro: Topbooks. [1998].

BASTIDE, R. 2006. “O Sagrado Selvagem”. In: O Sagrado Selvagem e outros ensaios. São Paulo: Companhia das Letras. [1973].

11ª Sessão: Reformulações Conceituais e Reapropriações Místicas
STEIL, C. A. e TONIOL, R. 2012. “A Crise do Conceito de Religião e sua Incidência sobre a Antropologia”. Digitado.

GUERRIERO, S. 2014. “Até onde vai a Religião: um estudo do elemento religioso nos movimentos da Nova Era”. In: Horizontes, 12 (35).

STEIL, C. A. e SONEMANN, R. 2013. “Apropriações Indígenas pela Nova Era: a mística Andina no Brasil”. In: Religião e Sociedade, 33 (2).

MAUÉS, R. H. 2014. “A Mística em Algumas Formas de Manifestações Religiosas”. In: Debates do NER, 26.



12ª Sessão: Religião, Experiência e Cura
CSORDAS, T. 2008. “A Retórica da Transformação no Ritual de Cura”. In: Corpo/Significado/Cura. Porto Alegre: Editora UFRGS. [1983].

MAUÉS, R. H. 2002. “Catolicismo e Xamanismo: comparação entre a cura no Movimento Carismático e na pajelança rural amazônica”. In: Ilha, 4 (2).

MAFRA, C. 2012. “Como o Espírito Santo Educa a Atenção?”. In: C. A. Steil e I. C. de M. Carvalho (Orgs.) Cultura, Percepção e Ambiente. São Paulo: Terceiro Nome.

13ª Sessão: Da intolerância ao Patrimônio
SILVA, V. G. 2007. “Neopentecostalismo e Religiões Afrobrasileiras: significados do ataque aos símbolos da herança religiosa africana no Brasil contemporâneo”. In: Mana, 13 (1).

GIUMBELLI, E. 2014. “ Recomposing the Nation. Conceptions and effects of heritage preservation in religious universes”. In: Vibrant, 11(2).

SILIA, R. 2012. “Percepção, Religião, Tempo e Nação, ou um Parlamento de Linhas”. ”. In: C. A. Steil e I. C. de M. Carvalho (Orgs.) Cultura, Percepção e Ambiente. São Paulo: Terceiro Nome.

14ª Sessão: Da Matéria à Política
BITTER, D. 2013. “Bandeiras e Máscaras: sobre a relação entre pessoas e objetos materiais nas Folias de Reis”. In: J. R. S. Gonçalves; R. S. Guimarães & N. P. Bitar (orgs.). A Alma das Coisas: patrimônios, materialidade e ressonância. Rio de Janeiro: Mauad.

SANCHIS, P. 2007. “Desponta Novo Ator No Campo Religioso Brasileiro? O Padre Cícero Romão Batista”. In: Religião e Sociedade, 27(2).



SOUZA, E. R. e CICCARONE, C. 2014. “A Fabricação de Mártires-Encantados e suas Apropriações por Coletivos Rurais e Indígenas”. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, 29 (85).

15ª Sessão: Reencantando a Leitura e a Escrita
INGOLD, T. 2012. “Caminhando com Dragões: em direção ao lado selvagem”. In: C. A. Steil e I. C. de M. Carvalho (Orgs.) Cultura, Percepção e Ambiente. São Paulo: Terceiro Nome.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal