Ufv / XVI sic / fevereiro-2007 / Engenharia Agricola / 30



Baixar 4,32 Kb.
Encontro29.01.2018
Tamanho4,32 Kb.

UFV / XVI SIC / FEVEREIRO-2007 / Engenharia Agrícola / 49 
_________________________________________________________________________

EFEITO DA PRESENÇA DE BORDADURA NA EVAPORAÇÃO DA ÁGUA OBTIDA NOS MINIEVAPORÍMETROS OPERANDO COM IRRIGÂMETRO MODIFICADO

SOUSA, Thalles Pereira de (Estudante); TAGLIAFERRE, Cristiano (Estudante); OLIVEIRA, Rubens Alves (Orientador); OLIVEIRA, Ednaldo Miranda de (Estudante); BAPTESTINE, Julio César M. (Estudante); DA ROS, Alécio (Estudante); CAIXETA, Samuel Petracone (Estudante)



Diversos autores relataram a metodologia usada para a determinação da evapotranspiração de referência a partir da evaporação medida no tanque Classe A. No entanto, são escassas as informações sobre a influência da variação do nível da água dentro do tanque e a utilização de bordadura constituída por água, usada ao redor do evaporatório. Sendo assim, objetivou-se neste estudo avaliar o efeito da presença da bordadura com água na evaporação obtida nos minievaporímetros UFV-1 e UFV-2. Os minievaporímetros usados neste trabalho são de PVC, com diâmetro externo de 250 mm e interno de 244 mm e altura 320 mm, com fundo localizado a 255 mm de sua borda. O minievaporímetro UFV-2 é dotado, também, de um evaporatório igual ao do UFV-1, possuindo uma bordadura de 450 mm de diâmetros, que armazena água. O minievaporímetro foi usado como evaporatório de um Irrigâmetro modificado, o qual foi utilizado para obter a leitura da lâmina evaporada e manter o nível de água constante no evaporatório. Para analisar o efeito da bordadura e dos níveis de água iguais à 30, 45, 60 e 75 mm no minievaporímetro, o experimento foi montado em esquema fatorial 4 x 2 (quatro níveis de água e dois minievaporímetros), no delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. De acordo com os resultados, a evaporação da água obtida no minievaporímetro UFV-1 e UFV-2, apresentaram diferença significativa, com maiores valores de evaporação para o minievaporímetro UFV-1. A menor evaporação obtida no minievaporímetro UFV-2 se deve a redução da transferência de calor recebida pela parede do minievaporímetro para a massa de água contida no interior do evaporatório. No caso do minievaporímetro UFV-1, a parede do evaporatório fica exposta à radiação, absorvendo calor, provocando maiores valores de evaporação. (CNPq)



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal