Temas e Problemas da Contemporaneidade



Baixar 461,79 Kb.
Página1/5
Encontro09.09.2017
Tamanho461,79 Kb.
  1   2   3   4   5


Temas e Problemas da Contemporaneidade



Universidade
de
Trás­os­Montes
e
Alto
Douro





Temas e Problemas da Contemporaneidade



Departamento de Educação e Psicologia



Carlos A. M. Gomes Mota:2010


CONTEÚDOS




Conceito
de
Cultura






























02




02



09




11



13




14



16




18



20



Contemporaneidade
–
divisão
da História
em
Idades



A
Sobrevivência
do
Pensamento
Mitológico



O
Modelo
Social
Planetário

 


Problemas
Ecológicos











A
Unidimensionalização
do
Pensamento
Humano



O
Paradoxo
Populacional

 


Comportamentos
Desviantes











Formas
de
Violência
da
Sociedade
Actual







1






Temas e Problemas da Contemporaneidade



CONCEITO
DE
CULTURA




Por
 Cultura
 entendem‐se
 todas
 as
 práticas
 e
 acções
 que
 seguem
 um


padrão
 determinado
 numa comunidade
 espaço.
 Abrange
 as
 crenças,
 os
 


valores,
 as
 instituições
 e
 as
 regras
 morais
 que
 permeiam
 e
 identificam
 uma


sociedade.
Explica
e
dá
sentido
à
cosmologia
social,
é
a
identidade
própria
de
um


grupo
humano
num
território
e
numa
determinada
época.


No
 conceito
 de
 cultura
 ocupam
 particular
 relevo
 as
 questões
 relativas
 à


linguagem.
 A
 cultura
 é
 muitas
 vezes
 considerada
 como
 única
 da
 espécie
 humana,


pois
é
tudo
aquilo
não
exclusivamente
biológico.


Podemos
considerar
que
aquilo
que
não
é
biológico
no
sentido
de
"hereditário",


ou
"genético",
pode
ser
considerado
Cultura.
É
tudo
o
que
engloba
modos
de
sentir,


pensar
e
agir,
comuns
num
grupo
humano.
E
envolve,
ainda,
aspectos
da
vida
como


a
 culinária,
 o
 vestuário,
 as
 normas
 de
 cortesia,
 os
 valores
 morais,
 religiosos
 ou


políticos.


A
capacidade
de
transmissão
de
valores,
lembranças,
comportamentos
culturais,


não
se
encontra,
no
nosso
planeta,
fora
da
espécie
humana.




A
CONTEMPORANEIDADE
–
DIVISÃO
DA
HISTÓRIA
EM
IDADES




A
 existência
 humana
 divide‐se
 em
 Pré‐história
 e
 História.
 A
 História
 divide‐se


em
quatro
Idades
fundamentais.


A
 Pré‐História
 é
 todo
 o
 período
 de
 tempo
 durante
 o
 qual
 a
 humanidade
 não


escrevia.
A
invenção
da
escrita
tornou
a
interpretação
do
passado
possível
com
um


rigor
e
exactidão
maior
do
que
com
as
gravuras.
Deste
período
retiramos
ainda
a


herança
do
domínio
do
fogo,
a
invenção
da
roda
e
a
revolução
do
neolítico,
ou
seja,


a
 agricultura.
 Nesse
 momento
 o
 homem
 deixa
 de
 ser
 mero
 caçador‐recolector,


passa
a
fixar‐se
em
determinados
territórios
e
ganha
maior
segurança
em
relação


ao
futuro.


2





Temas e Problemas da Contemporaneidade

Chama‐se
 História
 ao
 período
 da
 existência
 humana
 com
 escrita.
 




Com
 a
 escrita
 é
 possível
 uma
 recolha
 permanente
 dos
 conhecimentos


humanos,
 e
 a
 informação
 pode 
 acumular‐se
 passando
 de
 geração
 em


geração.
Mas
a
escrita
é também
falseável,
deturpável
ou
"romanceada".

Das
Idades
da
História
falaremos
a
seguir:


IDADE
ANTIGA




A
Idade
Antiga,
começando
com
a
invenção
da
escrita,
dura
até
ao
ano
476
d.C.,



data
da
queda
do
Império
Romano do Ocidente.


A
Idade
Antiga
molda
de
forma
notável
a
mentalidade
europeia.
Nela
podemos


destacar
a
importância
da
civilização
grega,
do
Império
Romano
e
do
Cristianismo.


Civilização
 Grega:
 a
 contribuição
 grega
 vai
 desde
 a
 mitologia à


racionalização
 com
 Tales
 de
 Mileto.
 A
 partir
 deste
 autor
 considera‐se
 o


aparecimento
 do
 pensamento
 racional:
 a
 procura
 de
 explicação
 de
 fenómenos


naturais
a
partir
de
causas
naturais.
A
partir
de
Sócrates
passamos
a
observar
um


pensamento
 antropológico:
 surge
 o
 questionamento
 sobre
 problemas
 humanos


como
 a
 virtude
 ou
 a
 justiça.
 Platão
 desenvolve
 campos
 como
 a
 política
 e
 a


educação.
 Aristóteles
 desenvolve
 a
 física,
 a
 metafísica,
 a
 ética
 e
 é
 considerado
 o


fundador
 da
 biologia.
 O
 mundo
 grego
 ia
 desde
 a
 Jónia
 à
 Sicília.
 Dos
 gregos


herdamos
ainda
os
Jogos
Olímpicos
e
muitas
modalidades
desportivas,
praticadas


ainda
hoje.


Império
 Romano:
 dá
 a
 unidade
 da
 Europa
 até
 aos
 nossos
 dias.
 Os
 romanos


conquistariam
a
Grécia
adoptando
muito
da
sua
cultura.


Os
 romanos
 desenvolveram
 o
 Direito,
 a
 Administração
 e
 a
 direcção
 política
 do


Estado.
 A
 noção
 de
 Administração
 como
 teoria
 e
 prática
 de
 optimização
 dos


recursos
 (em
 geral
 humanos
 e
 materiais),
 e
 a
 de
 Estado
 como
 Instituição
 que


engloba
todas
as
outras.
A
clara
distinção
entre
a
noção
de
Estado
e
a
de
Governo


são
contributos
culturais
fundamentais
criados
pelos
romanos.
A
noção
de
Estado


como
 Instituição
 "aquilo
 que
 permanece
 numa
 sociedade,
 para
 além
 da
 vida
 dos


seus
 membros",
 diferente
 da
 noção
 de
 Governo,
 agora
 vista
 como
 o
 conjunto
 de


pessoas
 que
 num
 determinado
 momento
 histórico
 dirigem
 o
 Estado.
 Os
 romanos


eram
 práticos
 pois
 necessitavam
 de
 governar
 com
 eficácia
 um
 enorme
 espaço




3









  1   2   3   4   5


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal