Strito sensu



Baixar 32,08 Kb.
Encontro14.11.2017
Tamanho32,08 Kb.


UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO



COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRITO SENSU

DISCIPLINA



Código


Denominação

Crédito(s) (*)

Carga Horária

Teórica

Prática

Total

PED 527

LINGUAGENS, TECNOLOGIAS E ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS

3

45


-


45




DEPARTAMENTO



PROFESSOR(ES)

DED


Bruno Andrade Pinto Monteiro







EMENTA: (Síntese do Conteúdo)
Abordagem dos discursos e práticas educativas relacionadas ao campo da Ciência e Tecnologia; Mecanismos de apropriação e de re-elaboração discursiva, condições sociais de produção e recepção dos discursos em espaços educativos diversos; Estudo e análise da produção teórica e prática, das metodologias e linguagens utilizadas nos processos de ensino-aprendizagem relacionados às praticas da Educação e Divulgação em Ciências em espaços não escolares.



ASSINATURA(S): __________________________________________________


Aprovado na Assembléia Departamental em ________________________

Chefe do Departamento de Educação


Lavras, ___/___/___



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Conceituações sobre educação em espaços formais, não formais, informai e virtuais; Panorama histórico sobre a transposição do conhecimento científico em diferentes linguagens e contextos; Relações entre texto e discurso, condições sociais de produção, circulação e leitura de textos científicos. Revisão e estudo de artigos, teses, materiais didáticos, planejamentos de ensino e materiais divulgação científica.





BIBLIOGRAFIA


Referências Básicas:
BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes (Coleção Ensino Superior), 1992.
____________. (VOLOCHÍNOV, V. N.) Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 9. ed. São Paulo: Hucitec/Annablume, 2002.
BARROS, H. G. de P. L. de. (1992). Quatro Cantos de Origem. In: Perspicillum. Museu de Astronomia e Ciências Afins. Vol. 6, N.1.
BOURDIEU, P. O poder simbólico. 9. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.
CAZELLI, S; QUEIROZ, G; ALVES, F; FALCÃO, D; VALENTE, M. E; GOUVÊA, G;
COLINVAUX, D. Tendências pedagógicas das exposições de um museu de ciência. In: Anais do Seminário Internacional de Implantação de Centros e Museus de Ciência. Rio de Janeiro: UFRJ, 2002.
CAZELLI, S. Ciência, cultura, museus, jovens e escolas: Quais suas relações? 2005. 260 f. Tese Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, 2005.
GOUVÊA, M. MARANDINO e M. C. LEAL (orgs.). Educação e Museus, a Construção Social do Caráter Educativo dos Museus de Ciência, RJ, Access Editora. 2003.
VAN-PRAÊT, M. A Educação no Museu, Divulgar “Saberes Verdadeiros” com “Coisas Falsas”? In: GOUVÊA, G.; MARANDINO, M. e LEAL, M. C. (orgs.). Educação em museu: a construção social do caráter educativo dos museus de ciência. Rio de Janeiro: Acess, 2003. p. 47-63.

Referências Complementares:
CRANE, V. An introduction to informal science learning and research. In: CRANE, V;
NICHOLSON, H.; CHEN, M.; BITGOODS, S. Informal science learning: what the research says about television, science museums and community-based projects. Science Press: p. 1-5. 1994.
CARDOSO, S.H.B. Discurso e ensino. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.
FENSHAM, P. School science and public understanding of science. International Journal of Science Education, v.21, n.7, p.755-763. 1999.
GOUVÊA, G. e LEAL, M. C. Narrativa, mito, ciência e tecnologia: o ensino de ciências na escola e no museu. Revista Ensaio Pesquisa Em Educação Em Ciências, Belo Horizonte, v. 1, n. 2, p. 5-36, 2000.
LEMKE, J. L. Discourse and social theory. In: _____. Textual politics: discourse and social dynamics. London: Taylor and Francis, 1995.
___________. Multiplying meaning: visual and verbal semiotics in scientific text. In:
MARTIN, J. R. e VELL, R. Reading science: critical and functional perspectives on discourses of science. London: Routledge, 1998.
MARTINS, I.; CASSAB, M. e ROCHA, M. B. Análise do processo de re-elaboração discursiva de um texto de divulgação científica para um texto didático. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 1 (3), p.19-27, 2001.
JACOBUCCI, D. F. C; MEGID NETO, J. Experiências de Formação de Professores em Centros e Museus de Ciências no Brasil. REEC. v. 8, p. 118-136, 2009.
PINTO, M.J. Comunicação e discurso: introdução à análise de discursos. 2 ed. São Paulo, Hacker Editores, 2002.








©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal