Somos assim incoerentes, adoramos a vida, mas nos alimentamos mal. Amamos a nossa família, mas as decepcionamos. Temos fé em Deus, mas também temos medo



Baixar 4,71 Kb.
Encontro15.07.2018
Tamanho4,71 Kb.

INCOERENTES
Somos assim incoerentes, adoramos a vida, mas nos alimentamos mal. Amamos a nossa família, mas as decepcionamos. Temos fé em Deus, mas também temos medo. Gostamos da profissão que escolhemos, mas nos dedicamos com pouca frequência. Estamos na religião que escolhemos, mas faltamos aos cultos e não nos comprometemos com tarefas que mantenham tal religião funcionando. Sabemos o quanto é incorreto a maledicência, mas vez por outra nos pegamos falando mal da vida alheia.
No dicionário on line a palavra incoerência quer dizer discrepância, falta de lógica, inconsequência. Nós seres humanos somos assim, incoerentes, discrepantes. Ha um conflito entre o pensar e o fazer, entre o sentir e o agir. Coerente somente Deus o é. Ele é a inteligência primeira, é o criador de tudo e por isso é perfeito e, portanto coerente. Nós somos perfectíveis, ou seja, criados imperfeitos, mas com a possibilidade de construir a nossa própria perfeição. Isso não é extraordinário, imagine pintar um quadro inacabado e o próprio quadro se pintar no acabamento? Imagine construir uma máquina que funciona com dificuldade e a própria máquina aprimorar o seu funcionamento?
Assim é a criação de Deus. Se todos nós, eu você, ele, ela somos incoerentes por que não aceitamos pessoas que carregam a incoerência de uma alma feminina em um corpo masculino ou uma alma masculina em um corpo feminino? Por que julgar a incoerência se também somos incoerentes? Será que Deus o criador só acompanha o que chamamos heterossexuais? Julgar o outro pela incoerência é condenar a si mesmo.
A Bíblia diz em Lucas 6:37-38 “Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. (...) porque com a mesma medida com que medis, vos medirão a vós.” Existe uma coerência que podemos perseguir sempre: Aceitar o outro ou a outra como realmente é. Podemos nos modificar a todo momento e devemos fazer isso sempre, mas jamais alimentar qualquer expectativa de modificar o outro, pois cada um é um mundo complexo que só o Criador é capaz de compreender, a nossa obrigação é aceitar o outro ou a outra como realmente é, ou seja um filho de Deus como nós, uma criatura linda com possibilidades imensas e com uma riqueza indescritível.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal