Sinais da Segunda Vinda de Cristo 1 Introdução



Baixar 21,69 Kb.
Encontro07.08.2017
Tamanho21,69 Kb.

Sinais da Segunda Vinda de Cristo
1 Introdução
Na cidade de Santana do Livramento, no extremo sul do Brasil, na divisa com o Uruguai, vivia José, um Senhor animado e cheio de esperança. Ele estava com um pouco mais de 60 anos de idade e falava muito sobre a volta de Jesus, assim declaravam dois estudantes de teologia, que estavam evangelizando com literatura no verão de 1990 a sua cidade e o encontraram em casa. José era totalmente cego, mas, quando era indagado sobre o que mais lhe motivava, ele declarava: Jesus está voltando, eu ouço os sinais, está muito perto de eu voltar a enxergar! Vocês não percebem o que diz Apocalipse 1:7? Eis que vem com as nuvens e todo o olho o verá! Todo o olho! Todo o olho, repetia com lágrimas nos olhos, eu creio nesta promessa e não tardará!

A Bíblia deixa claro que o Senhor deseja salvar a todo o que nEle crê, deseja-lhes dar a vida eterna, levá-los para o lar eterno, por isso veio aqui morrer por nós e deixou a promessa de que voltará outra vez para buscar os Seus escolhidos, e em Seu infindo amor, deixou-nos sinais claros como alerta deste grande acontecimento.

Certa vez, Jesus foi indagado por Seus discípulos em Mateus 24:3, desta maneira: Que sinais haverá da tua vinda e do fim do mundo?

Analisando a resposta de Cristo, podemos classificar os sinais da seguinte maneira:
2 Desenvolvimento

  1. Sinais no Mundo Natural




  1. Catástrofes (Mateus 24:7);

  2. Fome (Mateus 24:7);

  3. Epidemias (Mateus 24:7);

  4. Sinais no sol, na lua e nas estrelas (Mateus 24:29).

    1. Terremoto de Lisboa – 1 de novembro de 1755.

    2. Escurecimento do Sol e da Lua – 19 de maio de 1780.

    3. Queda das estrelas – 13 de novembro de 1833.


No ano de 1755, o mais terrível terremoto que já se registrou, posto que, geralmente, conhecido por terremoto de Lisboa, estendeu-se pela maior parte da Europa, África e América do Norte. Foi sentido na Groenlândia, nas índias ocidentais, abrangendo uma extensão de mais de dez milhões de quilômetros quadrados.

Vinte e cinco anos mais tarde apareceu o sinal seguinte mencionado na profecia – escurecimento do sol e da lua. O que tornou isto mais surpreendente foi o fato de que o tempo de seu cumprimento fora definidamente indicado ” (O Grande Conflito, p. 385-386).

A Profecia de Apocalipse 6:13, teve cumprimento surpreendente e impressionante na grande chuva meteórica de 13 de novembro de 1833. Aquela foi a mais extensa e maravilhosa exibição de estrelas cadentes que já se tem registrado ” (O Grande Conflito, p. 333)



II. Sinais no Mundo Social


  1. Decadência moral (II Tim. 3: 2-5);

  2. Corrupção (II Tim 3:2-5);

  3. Violência (II Tim. 3:2-5);

  4. Desestruturação Familiar (Mateus 24:38);

  5. Semelhança com os dias de Noé (Mateus 24:38);

  6. Esfriamento do amor (Mateus 24: 12);

  7. Tempos trabalhosos e dificuldades financeiras (Tiago 5: 1-5);

  8. Desigualdade social (II Tim. 3:2-5);

  9. Homens falando de paz (I Tes. 5: 3);

  10. Nações iradas (Apoc. 11:18);

  11. Guerras (Mateus 24: 6, 7).

    1. Primeira Grande Guerra Mundial (1914 – 1918)

    2. - Segunda Grande Guerra Mundial (1939 -1945)


Os juízos de Deus estão sobre a Terra. As guerras e rumores de guerra, as destruições pelo fogo e inundações, dizem claramente que o tempo de angústia, que aumentará até o fim, está às portas. Não temos tempo a perder ” (Beneficência Social, p. 136).



III. Sinais no Mundo Religioso
“Foram-me mostradas as heresias que haviam de surgir, os enganos que prevaleceriam, o poder de Satanás para operar milagres – os falsos cristos que aparecerão – que enganarão a maior parte, mesmo do mundo religioso, e que, se possível, desviariam os próprios eleitos” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 413).
Principados e potestades, os dominadores deste mundo tenebroso e as forças espirituais do mal, nas regiões celestes, se unirão em desesperado companheirismo. Eles se coligarão contra Deus na pessoa de Seus santos. Por meio de deturpações e falsidades, desmoralizarão tanto a homens como mulheres que, segundo todos os indícios, creem na verdade. Não faltarão falsas testemunhas nessa terrível obra” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 416).


  1. Falsos Cristos e Falsos profetas (Mateus 24: 5; 24:11);

  2. Sinais, prodígios e cura (Mateus 24:24);

  3. Multiplicação do conhecimento e do acesso às Escrituras (Daniel 12:4).


IV. O último sinal
1. A pregação do evangelho a todo o mundo (Mateus 24:14; Apoc. 14:6,7)
Conclusão
Esses sinais apontam para o final dos tempos literal. Enquanto, Jesus vai discorrendo sobre os sinais, algumas vezes repete a expressão “princípio das dores”, indicando um início deste tempo, marcado por sinais fortes e marcantes. Também usa a expressão “dores de parto”, deixando a clara evidência de que os sinais se intensificariam com o decorrer dos tempos, num crescendo intermitente, contínuo e cada vez mais forte. Finalmente, apresenta o último grande sinal como sendo a “pregação do evangelho a todo o mundo”.

Tudo ao nosso redor indica que estamos muito próximos do fim de tudo. Observe as pessoas se odiando, os crimes, trapaças, mentiras, desapontamentos políticos, incertezas, separações, rumores de guerras, atentados, assassinatos, fome, tsunamis, queimadas, tempestades inexplicáveis, desigualdade social.

Temos que admitir que as profecias estão se cumprindo detalhadamente e os fatos na história são um documento comprovatório. Deus realmente é maravilhoso, não nos deixou às escuras. Deixou-nos sinais claros. O pai amoroso não se esqueceu de você! Ele nunca declarou que este tempo seria fácil, mas proveria livramento, porém, pediu que estivéssemos alertas e que devemos alertar os que estão dormindo.

Acordem! Acordem! O nosso Senhor está às portas! As palavras de Jesus Cristo se dirigem a nós que vivemos nos últimos momentos da história da terra: “Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima” (Evangelismo, p. 18).





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal