Senhor, queremos ser + em ti



Baixar 12,03 Mb.
Página7/9
Encontro31.07.2018
Tamanho12,03 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9

1.º - Morte;

2.º - Juízo;

3.º - Inferno;

4.º - Paraíso.


Inimigos da Alma

1.º - Mundo;

2.º - Demónio;



3.º - Carne.

Resumo Doutrinário



  • Quem é Deus?

Deus é o nosso Pai do Céu, Criador e Senhor do Céu e da terra.


  • Onde está Deus?

Deus está no Céu, na Terra e em toda a parte.



  • Para que é que Deus nos criou?

Deus criou-nos para assim manifestar o Seu Amor.


  • Quantas são as pessoas da Santíssima Trindade?

As pessoas da Santíssima Trindade são três: Pai, Filho e Espírito Santo. São três pessoas distintas e um só Deus verdadeiro.



  • Quem é o Pai?

O Pai é a primeira Pessoa da Santíssima Trindade, porque não procede de outra Pessoa, mas é o princípio das outras duas Pessoas, isto é, do Filho e do Espírito Santo.


  • Qual das três Pessoas encarnou e se fez homem?

Foi o Filho.


  • Para que encarnou?

Encarnou para nos remir e salvar.


  • Como se chama o Filho de Deus feito homem?

O Filho de Deus feito homem chama-se Jesus Cristo.



  • Quem é o Pai de N. S. Jesus Cristo?

O Pai de N. S. Jesus Cristo é a primeira Pessoa da Santíssima Trindade.


  • N. S. Jesus Cristo não teve Pai na terra? Não; Jesus Cristo não teve pai na terra, mas somente mãe, a Virgem Maria.




  • Como se fez homem o Filho de Deus?

O Filho de Deus fez-se homem, tomando corpo e alma, no seio puríssimo da Virgem Maria, pelo poder do Espírito Santo.


  • Quando o Filho de Deus se fez homem deixou de ser Deus?

Não, quando o Filho de Deus se fez homem não deixou de ser Deus. Permaneceu verdadeiro Deus e começou a ser também verdadeiro homem.




Jesus Cristo enquanto Deus, está no céu, na terra e em toda a parte; enquanto homem está no Céu e no Santíssimo Sacramento da Eucaristia.


  • Quem é o Espírito Santo?

O Espírito Santo é a terceira Pessoa da Santíssima Trindade. É verdadeiro Deus, como o Pai e o Filho.



  • Quando é que o Espírito Santo vem a nós?

O Espírito Santo vem às nossas almas no Baptismo e, dum modo mais solene, na Confirmação ou Crisma e sempre que se recebe um sacramento dignamente.