Seminário Bíblico Internacional



Baixar 10,41 Kb.
Encontro10.10.2018
Tamanho10,41 Kb.

Seminário Bíblico Internacional


O Povo A Quem A Profecia Das 70 Semanas Pertence

A profecia tem a ver com "teu povo" (referindo-se ao povo de Daniel, os Judeus [literalmente]) e com "tua santa cidade" (referindo-se a Jerusalém [literalmente])


O Propósito Das 70 Semanas (Dan 9:24)

O propósito é completar, totalmente cumprir as promessas de Deus a (e as alianças e profecias de Deus a respeito de) Israel [literalmente].


A Duração Das 70 Semanas

O termo hebraico aqui usado para semanas ("shebuah") significa simplesmente “grupos de sete.” O contexto é que tem que determinar se é uma semana de dias ou de anos. Por causa das seguintes razões, nós sabemos que o termo se refere a semanas de anos [isto é, cada semana é um grupo de sete anos].


1. As semanas que já têm sido cumpridas demonstram que estas são semanas de anos ao invés de semanas de dias. Dan. 9:25 diz que haveriam 69 semanas desde a reconstrução do Templo de Jerusalém até a vinda do Messias. Há alguma leve discordância sobre exatamente quando este período começa e termina, mas nós sabemos que houve menos de 500 anos entre a ordem para reconstruir Jerusalém e a vinda de Cristo. 69 semanas de anos seriam 483 anos. Assim, nós vemos que a parte da profecia que já tem sido cumprida exige que nós interpretemos as semanas como sendo semanas de anos. É razoável acreditar que a 70a semana será também uma semana de anos, isto é um período sete anos.
2. O conceito das semanas de anos era familiar ao pensamento judaico (Lev 25:3-9). Em Levítico capítulo 25, Deus ordenou que Israel pensasse em termos de períodos ou de semanas de sete anos. Cada sétimo ano a terra devia descansar.
3. Na altura da visão, Daniel tinha estado pensando em termos de semanas de anos. Em Daniel 9:2, ele estava pensando sobre a profecia de Jeremias que ensinava que Israel seria feita cativa por 70 anos. Nós encontramos esta profecia em Jer 25:11-12. Se nós olharmos para 2 Crônicas 36:21, nós encontraremos que a razão para esses 70 anos de cativeiro foi que Israel não tinha obedecido a Deus para guardar o sábado do sétimo ano tal como foi ordenado em Levítico capítulo 25. Assim, Daniel estava pensando em termos de semanas de anos [isto é, cada semana sendo um grupo de 7 anos] quando a visão de Daniel 9 foi dada.
A Divisão Das 70 Semanas

As 70 semanas (isto é, os 490 anos) que completam o programa de Deus para com Israel são divididas em três períodos distintos. Há sete semanas (49 anos), depois há 62 semanas (434 anos), e depois há a semana final (7 anos).


1. Durante as primeiras 7 semanas (49 anos) Jerusalém foi reconstruída em tempos trabalhosas. Isto é descrito no livro de Neemias. “A saída da ordem para restaurar e reedificar Jerusalém é o decreto de Artaxerxes tal como está registrado em Neemias 2. Durante os 49 anos seguintes, a cidade foi reconstruída” (Ironside).
2. As 62 semanas seguintes (434 anos) estendem-se desde a reconstrução de Jerusalém até a vinda do Messias. “Então, 434 anos mais tarde, nosso Senhor entrou montado [sobre um jumentinho] em Jerusalém e foi aclamado pelos multidões como o rei, o filho de David; mas, alguns poucos dias mais tarde, foi rejeitado e crucificado Assim, o Messias foi cortado fora” (Ironside).
3. Entre o final da 69a e o início da 70a semana está havendo um período de tempo indeterminado durante o qual o Messias foi cortado fora (rejeitado e crucificado), Jerusalém foi destruída pelos exércitos Romanos (no ano 70 d.C.), e estão havendo e haverá desolações até o final de tudo. A palavra hebraica traduzida como “desolação" também é traduzida como “destruição" (Oséias 2:12). Refere-se ao fato que Jerusalém tem sido repetidamente destruída e invadida [e sua população morta ou expulsa] durante todo o período em que estamos, entre o fim da 69a e o início da 70a semana. Não visto por Daniel está o interlúdio da época das igrejas, durante o qual o Messias foi ressuscitado e ascendeu de volta ao Céu para supervisionar o chamamento, de entre as nações, de um povo para Seu nome (Luc 19:11 - 27; Atos 15:14 - 18). “O anjo revelador disse a Daniel, “e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações” (9: 26). Isto dá a inteira história de Palestina pelos dezenove séculos passados. Ela tem sido um grande campo de batalha e uma cena de desolação quase que sem paralelo, porque Israel não reconheceu a época de sua visitação. [Portanto,] Seus tempos não estão em andamento agora: Deus está fazendo um outro trabalho. Enquanto os Judeus estão cegados, em parte, e são errantes sobre a face da terra, Deus está ajuntando e recolhendo para fora a Sua igreja, o corpo de Cristo, um exército celestial, que reinará com Cristo quando Este estabelecer Seu reino de [absoluta] justiça sobre [toda] a terra” (Ironside).
4. A 70a semana (os sete anos finais).

O príncipe do Império Romano revivido fará um pacto com Israel. Que o Anticristo se levanta de entre o Império Romano revivido é evidente pelo fato de que ele é chamado de o príncipe do povo que destruiu Jerusalém após a morte do Messias; este povo foi o povo de Roma. No meio dos sete anos, o Anticristo profana o Templo Judaico (comparar Mat 24:15; 2Tes 2:3-4). Haverá desolações até que Cristo retorne para derrubar o Anticristo (comparar Mat 24:16 - 21; Apo 11:2). A abominação que faz desolação marca a metade dos sete anos. Comparando com Mateus 24:15, nós vemos que Jesus coloca este evento dentro do período de Tribulação. Esta abominação da desolação provavelmente se refere à ocasião quando o Anticristo colocará a si mesmo como Deus (2Tes 2:4).



Escatologia - Pr.Silvio Fernandes




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal