SeleçÃo de temas de meu arquivo



Baixar 26,85 Kb.
Encontro02.03.2018
Tamanho26,85 Kb.


Dia da Bíblia

DIA DA BÍBLIA
Se olharmos ao nosso calendário, veremos que ele assinala muitos dias, que devem ser destacados para comemorações específicas como: Dia da Criança, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia do Professor, Dia do Funcionário Público, Dia da Secretária, Dia da Enfermeira, Dia da Árvore, Dia do Motorista e muitos outros.

A Bíblia, o livro por excelência, merecia também um dia, ou como assinalou Luís Waldvogel: "Melhor seria Semana da Bíblia", ou Mês, ou Ano da Bíblia, pois da Bíblia devem ser os 365 dias dos anos de nossa vida".

Carlos Trezza, em seu prestativo livro, A Reconquista do Homem, disse e disse muito bem:

"As Escrituras Sagradas são incontestavelmente um dos mais eficientes instrumentos de cultura, de progresso, de promoção da paz social. A Bíblia educa o cidadão, ensinando-lhe a sujeição às regras do bem comum, regras que emanam da família para a sociedade, porque sua leitura faz o bom filho, a esposa leal, o pai modelar. Em suma ela gera o cidadão perfeito e útil à comunidade. Por isso dizia Tolstoi, e com razão: Sem a Bíblia, o desenvolvimento da criança e do homem é impossível".


A Bíblia está repleta de sugestivas promessas; de conforto, consolo e ânimo para as horas difíceis e aflitivas; de ensino para palmilharmos com segurança a estrada da vida; de advertência para não fazermos escolhas erradas. Devemos lê-la cada dia se quisermos ter uma saudável vida espiritual e manter sempre acesa a lâmpada da fé, pois ela declara que sem fé é impossível agradar a Deus.

As belezas das mensagens contidas neste livro extraordinário fazem com que ele seja o mais conhecido em todo o Universo.

Aliás, foi com ele que Gutenberg inaugurou seu invento, sem dúvida alguma, depois do alfabeto a maior descoberta da inteligência humana, por haver possibilitado a difusão do conhecimento. A descoberta da imprensa marcou o início de uma nova era de progresso, fazendo desaparecer as barreiras que impediam a difusão de informações.

Graças ao alfabeto, à imprensa, às sociedades Bíblicas, aos idealistas tradutores, pode-se ler a Bíblia em quase todas as línguas, por menos significativas que elas sejam como o esquimó, o malgache e o ouolof.

Os próprios católicos, que durante séculos, a trataram com reservas e desconfianças, hoje a colocam no pedestal que lhe pertence.

Notem as palavras seguintes de Dom Eugênio Sales em sua mensagem para o Dia da Bíblia.

"Em um mundo onde é crescente a agitação e o isolamento, nessas páginas temos seguramente o melhor interlocutor. Ali está o conforto para os desiludidos, que não obtiveram no imenso progresso da técnica e da ciência a razão da própria existência, os famintos, materialmente ou não, recebem um alimento que os reanima.

"A explicação é encontrar-se na Sagrada Escritura, um Deus que se revela aos homens, em todos os tempos, pois a Palavra divina não se cristaliza na História, a ela ultrapassa e transcende".

O Dia da Bíblia visa, primordialmente, exaltar o valor do Livro Sagrado, mas nenhuma significação terá esta data se ela não despertar em nós o desejo de ler cada dia suas mensagens de amor.

Para aqueles que estão menos familiarizados com suas sublimes páginas, seria aconselhável iniciar a leitura pelo evangelho de Marcos, passando depois às epístolas de João e Pedro e a seguir os Salmos. Num mundo repleto de dúvidas e incertezas, as mensagens transmitidas nos salmos trazem esperança e confiança.

Toda ela é útil, mas há excertos que são verdadeiras jóias, especialmente nos Evangelhos, nas Epístolas, em Provérbios, Isaías e nos Salmos onde o coração encontra refúgio, nas horas difíceis, e disposição para prosseguir até a vitória final.

Particularmente, o livro que mais aprecio é o de Salmos. Há alguns anos li este livro poético fazendo uma seleção dos trechos que reputei mais belos e que representam poderosas mensagens espirituais:

Eis alguns exemplos:

Sal. 1; 4:7-8; 8; 15; 19; 22:23-30; 23; 24; 25:1-7; 27:1-2; 29; 32; 34; 37:5, 7, 16, 25; 40:5, 8, 17; 46:1; 47:6-9; 50:15; 51:10, 17; 54:22; 56:11; 57:5; 61; 67; 71:5; 84:11-12; 90:12; 91:1-4; 96:9; 98; 103:1-5; 104:1; 106:1-5; 117; 119; 121; 122; 126; 130; 146; 148; 150.

Devemos separar uma hora nobre, segundo as possibilidades de cada um, para usufruir do privilégio de meditar nos sublimes ensinamentos que a Palavra de Deus nos transmite.

No Dia da Bíblia, nossos pensamentos devem voltar-se para Cristo, a figura principal deste Livro e dar graças a Deus porque ele nos revela o sublime plano da Salvação.

O Dia da Bíblia deve fortificar-nos, restaurar-nos na comunhão com o Seu autor, pela leitura constante de suas mensagens, como a única solução para este mundo conturbado e insatisfeito.

A Bíblia Sagrada promove a fortaleza moral do indivíduo e a grandeza dos povos e das nações. Os seus ensinamentos edificam o caráter na verdade e libertam a pessoa dos vícios e do pecado. Todo aquele que honestamente busca a Deus, na Bíblia, alcança poderes espirituais extraordinários, que o capacitam a levar vida reta e honrosa, diante de Deus e dos homens.

A Folha da Manhã, do dia 13 de fevereiro de 1949 trouxe a seguinte notícia, sob o título A Força dos Versículos da Bíblia:

Os jornais e as revistas dos Estados Unidos relataram um acontecimento que põe em relevo, mais uma vez, os recursos espirituais de que a humanidade pode fazer uso para combater o mal. Além disso, o mesmo fato deu à Bíblia uma atualidade pela qual nunca esperaram os profetas e os apóstolos.

O caso é o seguinte: A senhora Oretta Huck, do Colorado, leitora assídua da Bíblia, como a maioria das mulheres estadunidenses, certo dia saiu para fazer visitas e compras. Ao passar por um trecho semideserto de Denver, foi abordada por um ladrão, que lhe apontou o revólver para o peito, com a tradicional frase: o dinheiro ou a vida. Por qualquer circunstância que nem a Sra. Oretta Huck conseguiu explicar, em presença do salteador armado, sentiu ela que uma grande serenidade lhe inundava o espírito. E recitou alguns versos dos salmos de Davi:

"Apartai-vos de mim, todos os que praticais a iniqüidade." Sal. 6:8.

"Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo: a tua vara e o teu cajado me consolam." Sal. 23:4.

"Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre." Sal. 23:6.

O salteador ouviu tudo isto e murmurou: O.k., minha senhora. Tenho a impressão de que a senhora está com a razão. E desapareceu...
Pensamentos sobre a Bíblia
"Sob qualquer aspecto que encaremos a Bíblia, seja com referência à revelação ou história ou moralidade, é uma fonte de conhecimentos como não há semelhante em nenhuma terra ou reino".

John Quinei Adams, ex-presidente dos Estados Unidos.

"Os livros sagrados têm sido o meu estudo diário e a minha vigilante contemplação. Se permanecermos nos princípios ensinados pela Bíblia, nosso país prosseguirá, progredindo sempre".

Daniel Webster

"Apegai-vos à Bíblia, como a âncora principal de nossas liberdades, escrevei em vosso coração e praticai-o em vossa vida. À influência desse livro é que devemos o progresso da verdadeira civilização e para ele volvemos os olhos como nosso guia no futuro".

Grant, Ex-presidente dos Estados Unidos.

"Considero as Escrituras Sagradas a filosofia mais sublime."

Newton


"Para que o homem conseguisse conhecimento pleno de verdadeira moralidade, eu não necessitaria fazer mais do que enviá-lo ao Novo Testamento. Só esse livro basta". John Locke

"Progrida o mundo quanto quiser, desenvolvam-se ao máximo todos os ramos de pesquisas. Nada tomará o lugar da Bíblia." Goethe

"Livro de minha alma – aqui o tenho: é a Bíblia. Não o encerro na biblioteca, entre os de estudo, conservo-o sempre à minha cabeceira, à mão. É dele que tiro a água para a minha sede de verdades; é dele que tiro o pão para a minha fome de consolo; é dele que tiro a luz nas trevas das minhas agonias". Coelho Neto

"Eu amo a Bíblia. Eu leio-a todos os dias, e, quanto mais a leio tanto mais a amo. Há alguns que não gostam da Bíblia. Eu não os entendo; não compreendo tais pessoas; mas, eu a amo; amo a sua simplicidade e amo as suas repetições e reiterações da verdade. Como disse, eu leio-a quotidianamente e gosto dela cada vez mais". D. Pedro II


Representação Sugestiva para o Dia da Bíblia
A Bíblia e a Sua Influência Poderosa
(Explicação: Aparece, em um canto do cenário, uma moça com vestes compridas e uma faixa, onde se lê: "A Bíblia", e ainda com uma Bíblia em suas mãos. À sua frente, e juntas, aparecem quatro moças com vestes compridas também e com faixas com suas, respectivas inscrições. Elas representam em sua ordem: a nação, a escola, o lar e a igreja).
A Nação – Vedes este Livro? É a Bíblia. O Livro mais maravilhoso, mais útil, mas conhecido. Eu represento a Nação e tenho uma palavra de agradecimento à Bíblia, porque este Livro tem exercido salutar e benéfica influência em minha vida e em minha história. Tenho muitos inimigos, todos eles hipócritas, que pretendem fazer-me bem, quando somente males me causam; seus nomes vós os conheceis, pois que vos perseguem também. São eles o maldito licor, a prostituição, os jogos de azar e outros mais; mas conto entre meus melhores amigos a Bíblia, porque ela é uma conselheira insuperável. Aponta-me o caminho digno a seguir e me apresenta uma base firme, sobre a qual eu possa levantar o edifício de minha história. Diz-me que a justiça me engrandece mais do que o pecado me afronta. E assim é. Eu vejo em minhas irmãs as demais nações. Os Estados Unidos são uma grande e próspera nação porque seus alicerces estão na Bíblia. Como eu quero ser grande também, vou incentivar a circulação da Bíblia, estimular sua leitura e vou reger minha vida segundo seus princípios. E por vós, que tem feito este Livro?

A Escola – Sim. Eu represento a Escola. Por mim passam todas as gerações, os futuros cidadãos e pais de família. Graças à influência deste Livro, as escolas públicas tiveram sua origem na Alemanha no século XVI. A Bíblia contém o mais alto e enobrecedor ensinamento. Ela me ajuda a forjar o bom caráter na juventude; também é para mim uma muralha de defesa contra os ensinos do ceticismo, do materialismo e do racionalismo. Nela aprendi que o princípio da sabedoria é o temor de Deus.

O Lar – Pois, amigas minhas, eu sou o Lar, e não posso ficar atrás. Tenho também, como vós, uma palavra. Os lares constituem a armação óssea no organismo de toda nação. Devo muito a este Livro. O bem que em mim existe, ele é que me tem proporcionado. Leio suas páginas benditas diariamente. Minha vida moral está muito ameaçada, mas neste livro encontro força e refrigério. Os melhores lares são aqueles que não se apartam de suas sábias instruções. "Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele".

A Igreja – Chegou a minha vez. Eu sou a Igreja, e, talvez, mais que vós, tenho que agradecer à Bíblia, porque em grande parte devo a ela a minha existência. Desempenho uma missão divina no mundo, e sou a luz inextinguível de Deus na terra, mas devo todas as minhas vitórias a este Livro. Quando me oriento estritamente por ele, a vitória me sorri; quando, como em alguns períodos tristes de minha história, me desvio de seus ensinos, o fracasso me abate. Toda a minha seiva, a tiro dali; ela é para mim um manancial de vida e espada invencível do Espírito. Eu a guardo em meu seio como a herança mais preciosa e o mais rico tesouro. Com ela irei sempre, de luta em luta, até a consumação dos séculos.

A Bíblia – Tenho-vos escutado com a máxima atenção e com apurado interesse. Agradeço vossas palavras. Mas desejo dizer-vos que toda essa grandeza, essa influência e esse poder não são meus. Devo-os a Cristo, o Filho de Deus, porque é ele o centro de minha mensagem, o coração que me dá vida. Sem ele, eu seria um livro como outro qualquer. Minha missão é proclamar Seu nome. Meu objetivo, manifestar sua glória. Minha ambição, que todos os homens cheguem a conhecê-lo como seu Salvador.

Sim, e como o tendes reconhecido, eu sou a Bíblia. Eu abro as minhas páginas de ouro aos que me buscam. Para todos tenho uma mensagem de amor. Se estiverdes tristes, em mim achareis alegria; se estiverdes sedentos, eu dou a água da vida; se estiverdes famintos, eu vos regalo com pão substancioso.

Eu venho de um lugar: o céu; vivo em um mundo: a Terra; proclamo uma mensagem: o evangelho; apelo a um ser: o homem; glorifico o meu autor: Deus. O segredo de minha grandeza, o centro de minhas palavras e o selo de minha vitória é Jesus.

Eu sou a luz: quero guiar-vos; eu sou a verdade: quero instruir-vos; eu sou a vida: quero salvar-vos.

Eu sou a carta do viajante, a estreia do navegante, espada do soldado e a arma invencível do cristão.

Lede minhas palavras, pregai minhas mensagens, amai meus ensinos, obedecei aos meus mandamentos e vivei meus preceitos.

Minhas vitórias, e tudo o mais deponho humildemente aos pés de Jesus Cristo.

(Então, a Nação, a Escola, o Lar e a Igreja cantam o hino "Minha Bíblia". Enquanto cantam, a Bíblia se retira).



Esta representação foi tirada do livro Florilégio Cristão de Rosalee M. Appleby, págs. 133-141.


www.4tons.com

Pr. Marcelo Augusto de Carvalho




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal