Secretaria de estado de educaçÃo núcleo regional de telêmaco borba município de curiúVA



Baixar 1,59 Mb.
Página1/17
Encontro09.09.2017
Tamanho1,59 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO


NÚCLEO REGIONAL DE TELÊMACO BORBA
MUNICÍPIO DE CURIÚVA

2010

“Se sonhamos com uma sociedade menos agressiva, menos injusta, menos violenta, mais humana, o nosso testemunho deve ser o de quem, dizendo não a qualquer possibilidade em face dos fatos, defende a capacidade do ser humano em avaliar, de compreender, de escolher, de decidir e, finalmente, de intervir no mundo.”

(FREIRE, Paulo. 1997 p. 58.59)

Essa é a proposta do Colégio: uma educação voltada para a melhoria e eficiência da qualidade do ensino, buscando os conhecimentos necessários ao aprimoramento do indivíduo, tornando-o um sujeito da aprendizagem, com seus sonhos e desejos a serem realizados.



IDENTIFICAÇÃO: COLÉGIO ESTADUAL MARIA DIVA RIBEIRO DE PROENÇA - ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO.

TELEFONE: (43) 3597-1118

DISTRITO DE ALECRIM

CURIÚVA – PARANÁ

CEP: 84280-000

NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO: Telêmaco Borba
DIRETOR (A): ROSANA BENEDITA ALVES ONÇA
ENTIDADE MANTENEDORA: Governo do Estado do Paraná
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: manhã e noite.

EQUIPE PEDAGÓGICA E ADMINISTRATIVA:


  • ROSANA BENEDITA ALVES ONÇA – DIRETORA

  • ANGELITA VALÉRIA WEDAN - PEDAGOGA

  • SALETE MARIA DA SILVA SIMÃO - PEDAGOGA

  • ROSELIA BUENO KRAVUTSCHKE – PEDAGOGA

  • MARIA REGINA SIMÃO - SECRETÁRIA

SUMÁRIO



  1. Apresentação

  2. Introdução

  3. Objetivos gerais

  4. Marco situacional

  5. Marco Conceitual

  6. Marco Operacional

  7. Avaliação do PPP

  8. Referencias bibliográficas

ANEXOS

Propostas Pedagógicas Curriculares do Ensino Fundamental

Propostas Curriculares do Ensino Médio

APRESENTAÇÃO
O Projeto Político Pedagógico do Colégio Estadual Maria Diva Ribeiro de Proença – Ensino Fundamental e Médio ocorre e se evidencia, por meio de ações e atividades que levam à melhoria contínua da qualidade na educação, partindo de um trabalho coletivo, com a participação de todos os membros da comunidade escolar. É um instrumento de orientação voltado para as ações como processo pedagógico e transformador da aprendizagem, do ensino e de uma educação democrática.

O Projeto Político Pedagógico expressa a identidade da escola e a participação efetiva na sua construção e elaboração, dá, aos integrantes da comunidade escolar, a consciência de pertencimento àquela escola. Ele, portanto, retrata não somente a escola, mas a própria comunidade escolar em seus projetos, programas, avanços, problemas, sua cultura escolar. É preciso ter claro que é ele o balizador dos programas que a escola aceitará ou não implementar. É a partir dele que se legitimam as decisões deste coletivo. Ele é legalmente definidor da autonomia escolar.

Há que se considerar, neste sentido, que quando se fala em projeto de escola está se referindo à escola pública que deve garantir acesso e permanência com qualidade para todos e todas.

CONCEITUAÇÃO DE PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO
INTRODUÇÃO
Projeto Político Pedagógico entendido como organização do trabalho pedagógico da escola busca definir um compromisso coletivo e sociopolítico para a formação de cidadãos mais conscientes, crítico, participativo e responsável para atuar na sociedade onde vive.

Ao ser discutido, elaborado, planejado coletivamente, oferece garantia de um processo educativo de qualidade, onde todos os envolvidos tenham como desafio uma política educativa de formação de cidadãos responsáveis capazes de compreender seu papel na sociedade. Para Vasconcelos (p. 169, 2004):


É o plano global da instituição. Pode ser entendido como a sistematização, nunca definitiva, de um processo de Planejamento Participativo, que se aperfeiçoa e se concretiza na caminhada, que define claramente o tipo de ação educativa que se quer realizar. é um instrumento teórico-metodológico para a intervenção e mudança da realidade. É um elemento de organização e integração da atividade prática da instituição neste processo de transformação.

Tem, portanto, este valor de articulação da prática, de memória do significado da ação, de elemento de referência para a caminhada. O Projeto Político Pedagógico envolve também uma construção coletiva do conhecimento, é também uma tentativa, no âmbito da educação, de resgatar o sentido humano, científico e libertador do planejamento.

Em relação a outras nomenclaturas, correlatas, temos a dizer que preferimos Projeto Político Pedagógico a Proposta Pedagógica por entender que a primeira é mais abrangente, qual seja, contempla desde as dimensões mais específicas da escola (comunitárias e administrativas, além de pedagógicas), até as mais gerais (políticas culturais, econômicas, etc.).
OBJETIVOS GERAIS DA INSTITUIÇÃO
Desenvolver uma educação que abranja os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na consciência humano, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais vinculando-se ao mundo do trabalho e a prática social.

Ao final do término de cada período letivo, o Colégio deve garantir os conhecimentos científicos necessários para que esse aluno possa construir sua vida cidadã e que seja capaz de fazer a diferença no meio social onde está inserido. Para que isso ocorra é necessário que a Instituição garanta os padrões mínimos de qualidade de ensino, que construa a identidade do aluno para que este busque sua emancipação.

Nessa perspectiva, é necessário estarmos refletindo para contribuir para que esse desenvolvimento dos educandos ocorra nos seguintes aspectos da Educação Básica:


  • Apropriar-se de e socializar conhecimentos amplos e profundos sobre o contexto social;

  • Desenvolver capacidades humanas superiores (abstração, memória reflexiva, atenção intencional, raciocínio lógico, imaginação, capacidade de indignar-se e sensibilizar-se diante da barbárie humana....) num processo de formação unilateral;

  • Compreender dialeticamente a realidade;

  • Comprometer-se com a realidade enquanto sujeito de pensamento e ação, posicionando-se diante da sociedade de classes;

  • Domínio da leitura e da escrita;

  • Capacidade de fazer cálculos e de resolver problemas;

  • Capacidade de analisar, sintetizar, e interpretar dados, fatos e situação;

  • Capacidade de compreender e atuar em seu entorno social;

  • Capacidade para localizar, acessar e usar melhor a informação acumulada;

  • Capacidade de planejar, trabalhar e decidir em grupo;

  • Domínio da norma culta da língua portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica;

  • Aquisição de conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão dos fenômenos naturais, de processos histórico-geográficos, da produção tecnológica das manifestações artísticas;

  • Capacidade de selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes maneiras para tomar decisões e enfrentar situações-problemas;

  • Capacidade de relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas para construir argumentação consistente.

  • Enfim, aprendizagem que garanta a inserção no mundo da prática social e do mundo do trabalho.


PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

O QUE QUEREMOS:
Queremos formar um sujeito participativo, consciente, crítico - atuante capaz de tomar decisões que levem a uma melhoria sócio educacional.

Discutindo os saberes formal e informal, historicamente acumulados, levando a uma ampla reflexão.

Buscando uma sociedade justa, com valores morais e éticos, capaz de nos preencher humana e materialmente, todos nós seres da era globalizante-tecnológica.

Uma escola dinâmica, emancipadora que deixe de ser assistencialista e leve a um real florescimento do conhecimento.

A educação formal deve ser priorizada a partir da análise e crítica da educação informal levando o aluno a uma reorganização de seus prévios conhecimentos.

A avaliação é um processo sempre em construção, nunca acabado, fechado estático. Deve sempre levar em conta as particularidades humanas.

A cultura do conhecimento particular levando em consideração as suas raízes ancestrais, a localização da cada escola e a realidade local.

Um conhecimento que complete tanto o formal quanto o informal em nossas vidas e que depois de adquirido venha a nos auxiliar qualquer situação sócio-profissional.

O poder da cooperação, da interação, da integração, onde haja humanização do ambiente escolar, já que ele é todo feito de seres que possuem sentimentos e não são somente a matéria-prima de uma indústria do conhecimento científico.
MARCO SITUACIONAL



  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal