Sabedoria maravilhosa



Baixar 120,93 Kb.
Encontro01.07.2018
Tamanho120,93 Kb.



SABEDORIA MARAVILHOSA
CAPÍTULO OITO
Lição 5 – A Quebra dos Vasos

Nós temos um total de 125 níveis entre nós e o Criador. Primeiramente, existem os cinco mundos entre o Criador e o nosso mundo. Estes mundos são Olam Adam Kadmon, Olam Atzilut, Olam Beriah, Olam Yetzirah, e finalmente Olam Assiyah. No final de Olam Assiyah está o nosso mundo.

Cada mundo consiste de cinco Partzufim (plural para Partzuf) denominados Galgalta, AB, SAG, MA e BON. Cada Partzuf contém cinco Sefirot - Keter, Hochmah, Bina, Zeir Anpin e Malchut. Para Malchut, fase 4 (Dalet), alcançar o nível o mais elevado, ela deve mover-se através de todos estes níveis. Assim, Malchut, a única Criação, funde-se com as quatro fases precedentes.

À medida que Malchut se eleva através destes níveis, ela absorve todas as propriedades de cada fase e iguala seus atributos com os atributos do Criador. Este é o Objetivo da Criação. A primeira coisa que deve acontecer agora é a mistura de Malchut com as outras nove Sefirot.

Para esta tarefa, um Partzuf muito especial é criado. Este Partzuf contém Malchut e as nove Sefirot, de Keter à Yesod. Seu nome é Adam ha Rishon, ou simplesmente Adam. Se você estiver se perguntando se este Adam é o mesmo do Gênese da Bíblia, pode estar certo disso.

No princípio, as nove Sefirot e a décima (Malchut) não estão conectadas. É por isso que foi dito que no princípio, Adam estava proibido de comer a fruta da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. Com a queda de Adam e a quebra de seus Vasos, as quatro fases superiores (as nove primeiras Sefirot), caem sobre Malchut.

Todos os movimentos espirituais de cima para baixo, de Malchut de Ein Sof até o nosso mundo e de volta para o mundo de Ein Sof, são predeterminados. Nada é planejado que não esteja de acordo com o objetivo da Criação. Este objetivo é alcançado quando a quarta fase se torna similar às fases 0, 1, 2 e 3, que estão contidas nas quatro fases.

Todos os mundos surgem como a descida do Criador de cima para baixo, ao longo dos 125 níveis dos cinco mundos. Isto é como uma restrição permanente do Criador, fazendo toda a Criação retroceder Dele, até que ela alcance o nível do nosso mundo, que já não O sente.

Quando a Criação se eleva, ela faz o caminho através dos mesmos 125 níveis dos cinco mundos, que foram formados para esta finalidade específica. Avançando um único nível lhe proporciona o poder de dar um salto até o nível seguinte.

A descida de cima para baixo é o processo de regresso da alma, mas a ascensão é o progresso. Durante a descida, o poder de cada nível diminui, porque ele esconde cada vez mais a Luz do Criador de Sua Criação. Mas o movimento inverso nos revela cada vez mais a Luz do Criador e nos concede o poder de superar obstáculos.

Vamos dar uma olhada no que acontece quando a quebra dos Vasos (Shevirat ha Kelim) ocorre no mundo de Nekudim. As nove Sefirot altruístas que Malchut, sendo a parte egoísta, tenta usar para seu próprio benefício, caem dentro de Malchut. No capítulo precedente nós escrevemos que o Zivug (4,3) feito em Nekudim causou a quebra dos Vasos. Este Zivug era um pedido de Malchut pela Luz. Malchut desejou usar a Luz para seu próprio prazer, e a tela, tendo somente o poder de (2,2), não conseguiu resistir. Neste momento, o altruísmo e o egoísmo são misturados devido à quebra, e nós também vemos esta mistura em nosso mundo.

Um ponto interessante que os observadores astutos imediatamente perceberão é que a queda de Adam, como está descrita na Bíblia, não foi nenhum acidente. Foi uma necessidade. Sem essa queda, não haveria nenhuma mistura dos atributos do Criador com Malchut, e sem esta mistura não haveria nenhuma correção.

Agora, se uma forte Luz ilumina esta mistura e desperta Malchut, fazendo-a compreender sua própria natureza e o significado do Criador, Malchut pode se esforçar para ser como as Sefirot Superiores, isto é, a Luz do Criador. Mesmo que a quebra dos Vasos pareça ser uma ação anti-espiritual, na verdade ela é o único processo possível que permite à Malchut unir-se às propriedades altruístas do Criador e elevar-se até o nível Dele, numa fase anterior.

Após a quebra, são construídos dois sistemas paralelos dos mundos de Assiyah, Yetzirah, Beriah, e Atzilut: um altruísta e outro egoísta. Estes mundos são construídos com base na quebra dos Vasos; é por isso que o sistema deles compreende especificamente a alma da pessoa. A alma de Adam também consiste de Vasos egoístas e altruístas. A queda de Adam combinou estes dois tipos de Vasos e seu Partzuf foi quebrado. Quando ascende ao nível apropriado no sistema dos mundos, cada parte quebrada pode descobrir o seu lugar.

A Shevirat Neshamot (quebra das almas) de Adam e a Shevirat Olam ha Nekudim (quebra dos Vasos no mundo de Nekudim) são construídas sob a mesma base. Os mundos são um tipo de envoltório externo para a alma. Em nosso mundo material, ele é o Universo, a Terra e tudo a nossa volta, que dá forma ao envoltório exterior, incluindo a humanidade dentro dele.

Ao examinar como o Mundo de Atzilut está projetado, nós podemos observar que sua estrutura adapta-se perfeitamente ao Mundo de Nekudim. De fato, Nekudim é um modelo para Atzilut. O Partzuf Nekudot de SAG, depois do Tzimtzum Beth (Segunda Restrição), ascende à Rosh (cabeça) de SAG com três tipos de Reshimot (reminiscências).

Das Reshimot restritas de (2,1), Beth-Aleph, o Mundo de Nekudim é formado em Katnut (pequenez), nos Kelim de Galgalta ve Eynaim (somente nos Vasos de doação). Este se espalha para baixo do Tabur (umbigo – o limite original que dividiu os desejos do nível 4 de Aviut) até o Parsa, a divisão em Tiferet que divide os Vasos de doação e os Vasos de recepção.

Este novo Partzuf, como qualquer outro, é composto de Rosh e de Guf. Sua Rosh é dividida em três partes: a primeira Rosh é chamada de Keter, a segunda Abba (Hochmah), e a terceira Ima (Bina). Abba significa literalmente “Pai” e Ima significa “Mãe” em hebraico.

O Guf do Mundo de Nekudim é chamado de ZON - Zeir Anpin e Nekvah. Acima do Parsa está Gar de ZON, abaixo do Parsa nós encontramos Zat de ZON. Gar de ZON são os Vasos de doação, e Zat de ZON são Vasos de recepção.

Depois disto, o Mundo de Nekudim almeja entrar em Gadlut, isto é, juntar os AHPs para si. Lembre-se que AHP são Vasos de pura recepção para si mesmo. Nekudim quer corrigi-los. Mas quando a Luz Superior alcançou o Parsa e tentou cruzá-lo, o Mundo de Nekudim se separou.

A Rosh de Keter e a Rosh de Abba ve Ima permanecem, pois as Cabeças não quebram. Mas ZON, isto é, o Guf, quebra completamente, tanto acima do Parsa, quanto abaixo dele. Agora, existem 320 partes quebradas, 32 delas (Lev ha Even) não são possíveis de corrigir por força própria. As 288 partes restantes estão sujeitas à correção.

Em seguida, a fim de corrigir os Vasos quebrados, o mundo da Correção (Olam ha Tikkun, também chamado de Olam Atzilut) é criado. As Reshimot da quebra de todas as 320 partes ascendem à Rosh de SAG. No princípio, a Rosh de SAG seleciona as partes mais puras, as mais iluminadas em relação à capacidade de serem corrigidas.

Esta é a Lei da Correção: primeiro se corrige as partes mais fáceis, e depois, com a ajuda destas, se lida com as partes seguintes. Dos Vasos corrigidos, Rosh de SAG cria os Partzufim do Mundo de Atzilut, similares a um pequeno Mundo de Nekudim:

(i) Keter do Mundo de Atzilut, também chamado de Atik. 

(ii) Hochmah, também chamado de Arich Anpin.

(iii) Bina, também chamado de Abba ve Ima.

(iv) Zeir Anpin

(v) Malchut, também chamado de Nukva.



O Mundo de Atzilut é uma réplica do Mundo de Nekudim: Atik está localizado entre o Tabur de Galgalta e o Parsa; Arich Anpin, de Peh de Atik até o Parsa; Abba Ve Ima, de Peh de Arich Anpin até o Tabur de Arich Anpin; Zeir Anpin situa-se do Tabur de Arich Anpin até o Parsa; e Malchut tem a forma de um ponto e está sob Zeir Anpin (veja figura 7).

Figure 7. O Mundo de Atzilut e os Mundos de BYA

Cada Partzuf é composto de duas partes: Galgalta Ve Eynaim (GE), Vasos de Doação, e AHP, Vasos de Recepção. Após ser quebrado, o Vaso não é formado mais de duas partes, mas de quatro: GE, AHP, GE dentro de AHP e AHP dentro de GE. Tal combinação pode ser encontrada em cada um dos 320 Vasos quebrados. O objetivo aqui é quebrar cada partícula e separar os GEs (Vasos de doação) dos AHPs (Vasos de recepção).

Eis como isso acontece. As Reshimot dos estágios corrigidos fazem com que os Kelim quebrados atraiam Ohr Makif, que por sua vez separa Galgalta ve Eynaim do AHP, elevando-o à espiritualidade, enquanto AHP permanece e espera a sua vez para a correção.

Depois que o Mundo de Atzilut corrige todos os Vasos de doação, Malchut do Mundo de Atzilut ascende à Bina, isto é, abaixo da Rosh do Mundo de Atzilut. A Rosh do Mundo de Atzilut é Atik, Arich Anpin, e Abba ve Ima. Lá, Malchut executa as seguintes ações:

(i) Zivug (acoplamento, cópula) no nível 2 do desejo (Bet de Aviut), criando o Mundo de Beriah.

(ii) Zivug no nível 1 do desejo (Aleph de Aviut), criando o Mundo de Yetzira.

(iii) Zivug no nível 0 do desejo (Aviut Shoresh), dando nascimento ao Mundo de Assiya.

A ascensão à Bina move o Mundo de Atzilut dois níveis para cima, o que, por sua vez, move tudo que está abaixo dele dois níveis para cima. Tudo se move junto. Agora, Malchut está no lugar de Abba ve Ima, Zeir Anpin no lugar de Arich Anpin, e Arich Anpin e Atik ascendem proporcionalmente. O Partzuf Malchut do Mundo de Atzilut, que nesta ascensão equivale à Bina (Abba ve Ima), pode criar, ou “dar à luz”.

O resultado desta ascensão é que o Mundo de Beriah surge a partir de Malchut de Atzilut, e ocupa um novo local no lugar de Zeir Anpin do mundo de Atzilut, sob a Rosh, que lhe deu à Luz. O recém-nascido está geralmente um nível abaixo de sua mãe.

Depois disso, o Mundo de Yetzira é trazido à vida. Suas primeiras quatro Sefirot, isto é, sua parte superior, agora ocupam o lugar de Malchut do Mundo de Atzilut. Em sua parte inferior, as seis Sefirot inferiores estão localizadas, respectivamente, na posição das primeiras seis Sefirot, no lugar do Mundo de Beria.

O próximo mundo, Assiyah, cobre metade do Mundo de Beriah e metade do mundo de Yetzirah. As quatro Sefirot do Mundo de Yetzirah e as dez Sefirot do Mundo de Assiyah permanecem vazias. Este lugar vazio é chamado Mador ha Klipot, a Parte das Cascas.

Se você se sente um pouco confuso sobre os últimos parágrafos, entenda que há uma diferença entre o local onde estes mundos estavam durante a sua criação e onde estão agora. Será mais fácil “se achar” se você fizer uso da figura acima.

A fim de enfatizar a importância dela nós podemos considerar todo o processo mais uma vez mais:

O Mundo de Nekudim surgiu em Katnut com uma Rosh com três partes: Keter e as outras duas Roshim (plural para Rosh) – Abba ve Ima. ZON é seu Guf. Tudo isto é chamado de Galgalta ve Eynaim e dissemina-se do Tabur ao Parsa. Após, começa surgir Gadlut (Grandeza) do Mundo de Nekudim, que contém dez Sefirot, tanto em Rosh quanto em Guf.

Gadlut surgiu em Keter e Abba ve Ima, mas quando ZON recebe Gadlut, o Mundo de Nekudim se quebra. É importante lembrar que Gadlut é a disseminação da Luz não somente nos Vasos de doação, mas também nos Vasos de recepção. Porém, os Vasos de recepção têm Aviut (força do desejo) do nível 4, muito maior do que a tela. Todos os Kelim do Guf se quebram em 320 partes; eles caem abaixo do Parsa e se misturam uns com os outros, produzindo quatro grupos:

(i) Galgalta ve Eynaim (GE)

(ii) AHP

(iii) Galgalta ve Eynaim em AHP

(iv) AHP em Galgalta ve Eynaim

Para corrigir os Vasos quebrados é criado o mundo de Atzilut. Primeiro, nascem os seus três Partzufim: Atik, Arich Anpin e Abba ve Ima, que correspondem inteiramente aos Partzufim Keter e Abba ve Ima do Mundo de Nekudim.



Zeir Anpin e Malchut correspondem aos mesmos Partzufim no Mundo de Nekudim. Neste estágio, conclui-se a correção dos Vasos de Doação (Galgalta ve Eynaim) retirados de todas as 320 partes. Além disso, nós temos Galgalta ve Eynaim dentro do AHP.

Atzilut quer corrigir AHP. Malchut ascende até Bina e cria as dez Sefirot do Mundo de Beriah, que estão no local de Zeir Anpin de Atzilut, porque Malchut do Mundo de Atzilut está agora em Abba ve Ima. Lembre-se que Zeir Anpin está logo abaixo de Abba ve Ima.

Neste estágio são criadas as dez Sefirot do Mundo de Yetzirah; a última cobre parcialmente o Mundo de Beriah. A parte do Mundo de Yetzirah está sob o Parsa, no local da metade superior do Mundo de Beriah.

Finalmente, o Mundo de Assiya situa-se na metade do local do Mundo de Beriah até a metade do local do Mundo de Yetzirah. Do meio do local do Mundo de Yetzirah até o local do Mundo de Assiyah está o vazio (Mador ha Klipot).

Logo perceberemos que os mundos podem subir e descer, mas eles sempre se movem juntos em relação a sua posição inicial. Tudo que foi discutido neste capítulo está descrito nas 2100 páginas do Talmud Eser Sefirot (O Estudo das Dez Sefirot) do Rabbi Yehuda Ashlag. Você pode imaginar quão abrangente é este trabalho, descrevendo até mesmo os mínimos detalhes. Este importante trabalho fornece diretrizes para o nosso progresso espiritual e nos ajuda a manter o foco no objetivo correto. É nada menos que um esquema para se alcançar a espiritualidade.



A nossa correção pertence à Segunda Restrição, Tzimtzum Bet. Em consequência, nós não podemos ver além do Tzimtzum Aleph, a Primeira Restrição. Realmente, não há nada capaz de imaginar a natureza da realidade que existe naquele reino. Estes são chamados de “os segredos da Cabala”.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal