Rumi a hospedaria



Baixar 251,03 Kb.
Página1/4
Encontro03.05.2017
Tamanho251,03 Kb.
  1   2   3   4




Rumi - A Hospedaria

Ser humano é como ser uma hospedaria


onde todas as manhãs há uma nova chegada.
Uma alegria, uma depressão, uma mesquinharia,
uma percepção momentânea chega,
como visitantes inesperados.

Acolha e distraia a todos!


Mesmo se for uma multidão de tristezas,
que varrem violentamente sua casa
e a esvaziam de toda a mobília,
mesmo assim, honre a todos os seus hóspedes.

Eles podem estar limpando você


para a chegada de um novo deleite.
O pensamento escuro, a vergonha, a malícia,
receba-os sorrindo à porta, e convide-os a entrar.

Seja grato a quem vier,


porque todos foram enviados
como guias do além.

Rumi - The Guest House

This being human is a guest house.


Every morning a new arrival.
A joy, a depression, a meanness,
some momentary awareness comes
as an unexpected visitor.

Welcome and entertain them all!


Even if they are a crowd of sorrows,
who violently sweep your house
empty of its furniture,
still treat each guest honorably.

He may be clearing you out for some new delight.


The dark thought, the shame, the malice,
meet them at the door laughing,
and invite them in.

Be grateful for whoever comes,


because each has been sent
as a guide from beyond.

Rumi - Suspeite de si mesmo!

Tudo o que você faz tem uma qualidade


que retorna para você de alguma forma.
Toda ação toma uma forma no mundo invisível
que pode ser diferente da que você pensou que seria.

Um crime é cometido e uma forca começa a ser construída.


Um não se parece com o outro, mas se correspondem.

Aceite os resultados do que você fez com raiva ou por ganância


ou para elevar seu ego.

Não culpe o destino!


Aquele cão está no canil
e não responderá ao chamado de ninguém.

Suspeite de si mesmo!


Questione seus motivos escondidos.
É necessário coragem para se arrepender e mais coragem ainda para mudar.

Porém, conscientize-se disto: assim como os grãos de poeira brilham à luz do sol


que entra por esta janela,
assim também há uma luz de realidade
dentro da qual as idéias, hipocrisias escondidas
e as qualidades de toda ação tornam-se claras.
Tudo o que você fez e fará
será visto à luz daquele sol.

Rumi - Be Suspicious of Yourself

Everything you do has a quality


which comes back to you in some way.
Every action takes a form in the invisible world
which may be different from how you thought it would appear.

A crime is committed, and a gallows begins to be built.


One does not look like the other, but they correspond.

Accept the results of what you’ve done in anger, or for greed,


or to elevate your ego.

Don’t blame fate!


That’s a dog who lies in the kennel
and will not respond to anyone’s calling.

Be suspicious of yourself!


Inquire about your hidden motives.
It takes courage to repent, and more courage to change.

But realize this: just as dustgrains shine in sunlight


coming through this window,
so there’s a light of reality,
within which ideas, hidden hypocrisies,
and the qualities of every action become clear.
All you’ve done and will do
will be seen in the light of that sun.

Rumi - Viaje dentro de ti

Pudesse a árvore vagar


E mover-se com pés e asas
nao sofreria os golpes do machado
nem a dor de ser cortada

Não errase o sol por toda a noite,


como poderia ser o mundo iluminado
a cada nova manhã?

E se a água do mar não subisse ao céu,


como cresceriam as plantas
regadas pela chuva e pelos rios?

A gota que deixou seu lar, o oceano,


e a ele depois retornou,
encontrou a ostra a sua espera
e nela se fez pérola.

Não deixou José seu pai


em lágrimas, pesar e desepero,
ao partir em viagem para alcançar
o reinado e o fortuna?

Falam-te pés para viajar?


Viaje dentro de ti mesmo,
e reflete, como a mina de rubis,
os raios de sol para fora de ti.

As jornadas trazem amor e poder


de volta para você.
Se você não puder ir a lugar algum,
mova-se nos caminhos do self.
Eles são como raios de luz,
sempre mudando, e você muda
quando os explora.
Uma viagem como essa pode
transmutar teu pó em ouro puro

Ainda que a água salgada


faça nascer mil espécies de frutos,
abandona todo amargar e acidez
e guia-te apenas pela doçura

E o Sol de Tabriz que opera todos os milagres:


toda arvore ganha beleza
quando tocado pelo sol.

Rumi - That journeys are good

If a pine tree had a foot


or two…, or a wing,
Do you think it would just
wait for the saw to enter?

You know the sun journeys all night...


If it didn’t how could it throw up
its flood of light at dawn?

And salt water climbs …to the sky,


If it didn’t how could cabbages
be fed with the rain and the rivers?

A speck of dirt leaves its home, the ocean


and when it returns
meets the oyster waiting for it
and becomes a pearl.

Didn’t Joseph leave his father


in tears, sad and heavy?
And didn’t he then travel to
a land of fortune where he ruled?

And you, if you can’t leave your country,


go into yourself.
Be a ruby mine,
open to the gifts of the sun.

Journeys bring power and love back into you.


If you can’t go somewhere,
move in the passageways of the self.
They are like shafts of light, always changing,
and you change when you explore the them
By a journey of that sort
your dust turns to gold

Just as salty water gives birth


to thousands of sweet fruits
leave your complaints and self-pity
and just let this sweetness be your guide

The Sun of Tabriz is the source of all miracles,


every tree grows beautiful
when touched by his

Rumi - Ali em Batalha

Aprenda a lutar com Ali


sem a participação de seu ego.
O Leão de Deus nada fez
que não tivesse origem
em seu profundo interior.
Uma vez em batalha, ele, vencendo certo cavaleiro
rapidamente retirou sua espada. O homem,
desamparado no chão, cuspiu
no rosto de Ali. Ali largou sua espada,
relaxou, e ajudou o homem a se levantar.

“Por que me poupaste?


Como o raio se contrai de volta
à sua nuvem? Fale, meu príncipe,
para que minha alma possa começar a mexer-se
dentro de mim como um embrião.”

Ali ficou quieto e finalmente respondeu:


“Eu sou o Leão de Deus, não o leão da paixão.
O sol é meu senhor. Não tenho qualquer anseio
exceto por o Um.
Quando um vento de reação pessoal surge,
eu não o sigo.
Há vários ventos repletos de raiva,
e de luxúria, e de ganância. Eles movimentam a sujeira à volta, mas a sólida montanha de nossa verdadeira natureza permanece onde sempre esteve.
Não há nada agora exceto as qualidades divinas.
Passe através da abertura para dentro de mim.
Sua imprudência foi melhor que qualquer reverência,
porque neste momento eu sou você, e você é eu.
Eu lhe dou este coração aberto como Deus dá dádivas:
O veneno do seu cuspe tornou-se
o mel da amizade.”

Rumi - Ali in Battle

Learn from Ali how to fight


Without your ego participating.
God’s Lion did nothing
That didn’t originate
From his deep center.
Once in battle he got the best of a certain knight
And quickly drew his sword,
The man, on the ground spat
In the face of Ali. Ali put up his wrord,
Relaxed, and helped the man to his feet.

“Why have you spared me?


How was the lightning contracted back
Into its cloud? Speak, my prince,
So that my soul can begin to stir
In me like an embryo.”

Ali was quiet and then finally answered,


“I am God’s Lion, not the lion of passion.
The sun is my lord. I have no longing
Except for the One.
When a wind of personal reaction comes,
I do not go along with it.
There are many winds full of anger,
And lust, and greed. They move the rubbish
Around, but the solid mountain of our true nature
Stays where’s it’s always been.
There’s nothing now
Except the divine qualities.
Come through the opening into me.
Your impudence was better than any reverence,
Because in this moment I am you and you are me.
I give you this opened heart as God’s gives gifts:
The poison of your spit has become
The honey of friendship.”

Rumi - Manhã, uma lâmina de faca afiada

Manhã, uma lâmina de faca afiada,


O cheiro de cânfora branca queimando.

O céu rasga sua veste Sufi azul ao meio propositalmente.

O Rumi da luz diurna carrega seu oposto escuro para longe da visão. Entra um Turco feliz, sai um Hindu sofrendo.

Se vai o Rei dos Etíopes,


chega César.

Ninguém sabe como o que muda, muda

Metade do planeta é grama
A outra metade pastando.

Uma pérola vai a leilão. Ninguém tem o suficiente, Então a pérola compra a si mesma.

Estamos ao lado de Noé e Davi, e Rabi
e Jesus, e Maomé.

A quietude se eleva de novo e sai planando,


O sangue em nossas cabeças fluindo
no céu de nosso cérebro

Rumi - Morning, a polished knifeblade

Morning, a polished knifeblade,


The smell of white camphor burning

The sky tears his blue sufi robe deliberately in half

Daylight Rumi drags his dark opposite
out of sight. A happy Turk comes in.
A grieving Hindu leaves

The King of the Ethipians goes.


Ceasar arrives.

No one know how what changes,


changes

One half of the planet is grass.


The other half grazing.

A pearl goes up for auction. No-one has enough


so the peart buys itself

We stand beside Noah and David and Rabia


and Jesus and Muhammed

Quietness again lifts and planes out,


the blood in our brains gliding
in the sky of the brain.

Rumi - Esqueça o Mundo

Esqueça o mundo e portanto comande o mundo.


Seja uma lâmpada, uma barco salva-vidas
ou uma escada.
Ajuda a cura de alguém

Sai de tua casa como o pastor


Ajude a curar a alma de teu próximo.
Fique no fogo espiritual e deixe ele te calcinar

Seja um pão bem assado,


seja o senhor da mesa
Venha, sacie os teus irmãos.
Você que tem sido a fonte da dor,
seja agora o deleite

Você tem sido como uma casa sem alicerces


agora seja o Um que perscruta
o interior do invisivel.

Assim que me calei uma voz chegou aos meus ouvidos, “se te tornas isso, serás aquilo”

Silêncio e depois mais silêncio,
a boca não foi feita para falar.
A boca é para provar dessa doçura.


Rumi - Forget the world

Forget the world, and so


command the world.
Be a lamp, or a lifeboat, or a ladder.
Help someone’s soul heal.

Walk out of your house like a shepherd.


Stay in the spiritual fire.
Let it cook you.

Be well-baked loaf


and lord of the table.
Come and be served to your brothers.
You have been a source of pain.
Now you’ll be the delight.

You have been an unsafe house.


Now you’ll be the One
who sees into the Invisible.

I said this, and a Voice came to my ear:


If you become this, you will be That!

Then Silence,and now more Silence.


A mouth is not for talking.
A mouth is for tasting this sweetness

Rumi - Como está seu coração?

Beleza mais áspera que mil sóis


Entrou em meu quarto e perguntou:
- Como está seu coração?
Seu robe de glória trilhava o chão
Eu disse:
- Levante seu robe. O chão está coberto de sangue.

Rumi - How is your heart?

Beauty harsher than a thousand suns


Broke into my house, asked
“How is your heart?”
His robe of glory trailed the floor; I said
“Pick up your robe; the house is floored with blood.”

Rumi - As Jornadas

As jornadas trazem amor e poder


de volta para você.
Se você não puder ir a lugar algum,
mova-se nos caminhos do self.
Eles são como raios de luz,
sempre mudando, e você muda
quando os explora.

Rumi - Journeys

Journeys bring power and love


back into you. If you can’t go somewhere,
move in the passageways of the Self.
They are like shafts of light,
always changing and you change
when you explore them.

Rumi - O grão de bico

O grão de bico quase pula da panela


onde está sendo cozido.

- Por que você está fazendo isso comigo?

O cozinheiro bate de volta nele com a colher.

- Não tente pular para fora.


Você pensa que estou te torturando,
eu estou te dando sabor!
Para você se misturar com temperos e arroz
e ser a bela vitalidade de um ser humano.

Lembre-se de quando você estava bebendo água no jardim. Era para isso!

Primeiro a graça. Prazer sexual,
E então começa uma vida nova e fervente
e o Amigo tem algo bom para comer.


Rumi - A chickpea

A chickpea leaps almost over the rim of the pot


Where it’s being boiled.

“Why are you doing this to me?”

The cook knocks it down with the ladle.

“Don’t you try to jump out.


You think I’m torturing you,
I’m giving you flavor,
So you can mix with spices and rice
And be lovely vitality of a human being.

Remember when you drank rain in the garden.


That was for this.”

Grace first. Sexual pleasure,


Then a boiling new life beings,
And the friend has something good to eat.”

Rumi - A Caravana da alegria infinita

Venha, venha, quem quer que sejas.


Caminhante, venerador, amante do partir,
não importa.
Nossa caravana é de contentamento sem fim.
Mesmo se você quebrou seus votos
uma centena de vezes,
venha, venha assim mesmo, venha!

Rumi - A Caravan of Endless Joy

Come, come, whoever you are


Wanderer, worshipper, lover of leaving
it doesn’t matter
Ours is a caravan of endless joy.
Even if you’ve broken your vows a hundred times—
Come, come, yet again come!

Rumi - Há dois sóis se levantando!

Que dia hoje.


Há dois sóis se levantando!
Que dia!
Não se parece com nenhum outro dia.
Vejam!
A luz está brilhando no seu coração.
A roda da vida parou.
Oh, você que pode ver dentro de seu próprio coração.
Que dia!
Esse é o seu dia.

Rumi - Two Suns Rising

What a day today


There are two Suns rising
What a day
Not like any other day
Look!
The Light is shining in your heart,
The wheel of life has stopped:
Oh, you who can see into your own heart,
What a day,
This is your day.

Rumi - Diga: Eu sou Tu

Sou as partículas de pó à luz do sol,


sou o círculo polar.

Ao pó digo: - Não te movas.


E ao sol: - Segue girando.

Sou a névoa da manhã


e a brisa da tarde.

Sou o vento na copa das árvores


e as ondas contra o penhasco.

Sou o mastro, o leme, o timoneiro e a quilha


e o recife de coral em que naufragam as embarcações.

Sou a árvore em cujo galho tagarela o papagaio,


sou silêncio e pensamento, e também todas as vozes.

Sou o ar pleno que faz surgir a música da flauta,


a centelha da pedra, o brilho do metal.

Sou a vela acesa e a mariposa girando louca ao seu redor.


Sou a rosa e o rouxinol perdido em sua fragrância.

Sou todas as ordens de seres,


a galáxia girante,

A inteligência imutável,


O ímpeto e a deserção.

Sou o que é e o que não é.


Tu, que conheces Jelaluddin.

Tu, o Um em tudo, diz quem sou.


Diga: Eu sou Tu.

Rumi - Say I am you

I am dust particles in sunlight.


I am the round sun.

To the bits of dust I say, Stay.


To the sun, keep moving.

I am morning mist,


And the breathing of evening.

I am wind in the top of a grove,


And surf on the cliff.

Mast, rudder, helmsman, and keel,


I am also the coral reef they founder on.

I am tree with a trained parrot in its branches.


Silence, thought, and voice.

The musical air coming through a flute,


A spark off a stone, a flickering in metal.

Both candle and the moth crazy around it.


Rose and nightingale lost in the fragrance.

I am all orders of being,


The circling galaxy,

The evolutionary intelligence,


The lift and the falling away.

What is and what isn’t. You


Who know Jelaluddin, You

The One in all, say who


I am. Say I am You.

Rumi - Existe uma comunidade de espírito

Existe uma comunidade de espírito.


Junte-a e sinta a alegria
em andar nas ruas barulhentas
e ser o barulho.
Beba toda sua paixão
e seja chocante.
Feche os dois olhos
para ver com o Outro Olho.
Abra suas mãos,
se você quer ser segurado
Pensa sobre o que voce esta fazendo
Porque você permanece com um parceiro
tão perigoso, mesquinho?
É para ter segurança de ter comida. Admita isso.
Aqui um arranjo melhor, desista desta vida.
E pega cem novas vidas
Sente-se nesse círculo
Pare de agir como um lobo,
sinta o amor do Pastor preenchendo você.
À noite seu amado anda.
Não tome remédio para passar a dor hoje,
à noite não há consolações.
Não coma, feche a sua boca contra a comida.
Sinta a boca do Amante na sua.
Você geme, "mas ela me deixou; ele me deixou!"
Vinte mais chegarão.
Seja vazio de preocupações,
pense Naquele que criou o pensamento.
Porque você continua na prisão,
quando a porta está tão aberta?
Mova para fora o emaranhado de pensamentos de medo.
Viva em silêncio.
Corre para baixo, para baixo sempre,
Nos circulos sempre mais alargados do ser.

Rumi - A Community of the spirit

There is a community of the Spirit.


Join it, and feel the delight
Of walking in the noisy street,
And being the noise.
Drink all your passion,
And be a disgrace.
Close both eyes
To see with the Other Eye.
Open your hands,
If you want to be held.
Consider what you’ve been doing!
Why do you stay with such a mean-spirited
And dangerous partner?
For the security of having food, admit it!
Here’s a better arrangement: Give up this life,
And get a hundred new lives.
Sit down in this circle.
Quit acting like a wolf, and feel
The Shepherd’s Love filling you.
At night, your beloved wanders.
Don’t take pain-killers.
Tonight, no consolations.
And don’t eat.
Close your mouth against your food.
Taste your Lover’s mouth in yours.
You moan, “But she left me. He left me.”
Twenty more will come.
Be empty of worrying.
Think of Who Created Thought!
Why do you stay in prison
When the door is so wide open?
Move outside the tangle of fear-thinking.
Live in Silence.
Flow down and down in always
Widening rings of being.

Rumi - Tome de empréstimo os olhos do Amado

Tome de empréstimo os olhos do Amado.


Olhe por intermédio deles e você verá a face do Amado em qualquer lugar. Nem obstinação nem aborrecida lassidão.
“Eu posso ser seu olho e sua mão e seu amor.
Deixe isso acontecer, e coisas
que você detestava virão em seu socorro.

Um certo sacerdote sempre orava profundas e veementes preces


Pelos ladrões e salteadores que atacavam as pessoas
na rua. “Derrame sua graça, ó Senhor,
proteja sua insolência”.
Ele não reza para o bem,
mas somente para a flagrante crueldade.
Por que isso? sua congregação pergunta.

“Porque eles fizeram-me um tipo de favor desinteressado.


Eu sempre volto em direção às coisas que eles querem.
Eu corro em direção a eles. Eles me espancam e deixam-me quase morto na rua, e eu entendo, de novo, que o que eles querem
não é o que eu quero. Eles me mantêm no caminho espiritual.
Por isso é que eu os estimo e rezo por eles.”

Esses que o fazem retornar, por qualquer razão,


à solidão divina, são credores de sua gratidão.
Preocupe-se com os outros, que lhe proporcionam
conforto prazeroso que o afasta das orações.
Amigos são inimigos algumas vezes
e inimigos amigos.

Há um animal chamado ushghur, um ouriço-cacheiro.


Se você o cutuca com um bastão, ele estende seus espinhos e os faz crescer. A alma é um ouriço-cacheiro, fortalece-se com bordoadas.
Assim a alma de um profeta é especialmente fustigada,
Porque ela deve tornar-se muito forte.

Uma pele é mergulhada em um líquido de curtir e torna-se couro


Se o curtidor não revolvê-la no ácido,
a pele ficará malcheirosa e enrugada.

A alma é uma pele recém retirada, sangrenta e gordurosa.


Trabalhe-a com disciplina manual,
e o amargo ácido de curtir do sofrimento,
e você se tornará amável e muito forte.

Se você não realizar esse trabalho por si mesmo, não se preocupe.


Você realmente não precisa tomar uma decisão,
numa direção ou em outra. O Amigo, que conhece
muito mais que você, trará dificuldades,
e sofrimento, e enfermidades
como remédio, como alegria,
como a essência do momento em que você está abatido,
quando você ouve Cheque-mate, e finalmente diz,
com a voz de Hallaj,
Eu confio em você para matar-me.

Rumi - Borrow the Beloved’s eyes

Borrow the beloved’s eyes.


Look through them and you’ll see the Beloved’s face Everywhere. No tiredness, no jaded boredom.
“I shall be your eye and your hand and your loving.”
Let that happen, and things
You hated will become helpers.

A certain preacher always prays long and with enthusiasm


For thieves and muggers that attack people
On the street. “Let your mercy, O Lord,
Cover their insolence.”
He doesn’t pray for the good,
But only for the blatantly cruel.
Why is this? His congregation asks.

“Because they have done me such generous favors.


Every time I turn back toward the thing they want.
I run into them. They beat me and I leave me nearly dead in the road, and I understand, again, that what they want
Is not what I want. They keep me on the spiritual path.
That’s why I honor them and pray for them.”

Those that make you return, for whatever reason,


To God’s solitude, be grateful to them.
Worry about the others, who give you
Delicious comforts that keep from your prayer.
Friends are enemies sometimes,
And enemies Friends.

There is an animal called an ushgur, a porcupine.


If you hit it with a stick, it extends its quills
And gets bigger. The soul is a porcupine,
Made strong by stick-beating.
So a prophet’s soul is especially afflicted,
Because it has to become so powerful.

A hide is soaked in tanning liquor and becomes leather.


If the tanner did not rub in the acid,
The hide would get foul-smelling and rotten.

The soul is a newly-skinned hide, bloody and gross.


Work on it with manual discipline,
And the bitter tanning-acid of grief,
And you’ll become lovely, and very strong.

If you can’t do this work yourself, don’t worry.


You don’t even have to make a decision,
One way or another. The Friend, who knows
A lot more than you do, will bring difficulties,
And grief, and sickness,
As medicine, as happiness
As the essence of the moment when you’re beaten,
When you hear Checkmate, and can finally say,
With Hallaj’s voice,
I trust you to kill me.

Rumi - A Escala

Toda forma que vês


tem seu arquétipo no mundo sem-lugar.
Se a forma esvaece, não importa,
permanece o original.

As belas figuras que viste,


as sábias palavras que escutaste,
não te entristeças se pereceram.

Enquanto a fome é abundante,


o rio dá água sem cessar.
Por que te lamentas se nenhum dos dois se detém?

A alma é a fonte,


e as coisas criadas os rios.
Enquanto a fonte jorra, correm os rios.
Tira da cabeça todo o pesar
e sorve aos borbotões a água deste rio.
Que a água não seca, ela não tem fim.

Desde que chegaste ao mundo do ser,


uma escada foi posta diante de ti,
para que escapasses.
Primeiro, foste mineral;
depois, te tornaste planta,
e mais tarde animal.
Como pode ser isto segredo para ti?

Finalmente foste feito homem,


com conhecimento, razão e fé.
Contempla teu corpo – um punhado de pó –
vê quão perfeito se tornou

Quando tiveres cumprido tua jornada,


decerto ás de regressar como anjo;
depois disso, terás terminado de vez com a terra,
e tua estação há de ser o céu

Passa de novo pela vida evangelical,


entra naquele oceano,
e que tua gota se torna mar,
cem vezes maior que o Mar de Oman.

Abandono este filho que chamas corpo


e diz sempre “Um” com toda a alma.
Se teu corpo envelhece, que importa.
Ainda é fresca tua alma.

Rumi - The Ladder

Every form you see


Has its archetype in the invisible world.
Never mind if the form disappears,
The original is always there.

All the beautiful appearances you behold,


All the wise words you hear,
Don’t be sad if they fade away

When the source is abundant


The river is endlessly filled with water.
Why grieve if neither ever cease

The soul is the source


And created things are rivers.
As long as the fountain gushes, the rivers flow.
Quit worrying and drink from this fountain;
It knows no drought, its water never dies.

When you came to the world of being


You were given a ladder so you could escape.
First you were mineral
and then you became a plant
and then an animal.
How could you not know this secret?

Eventually you became a human being,


With awareness, reason and faith.
Look at your body—this handful of dust—
See how perfectly that turned out.

When you have completed your journey,


For certain you will return to being an angel;
after this your time on earth will be over
and your station will be in heaven.

Enter once more the life of the angels,


Sink into that sea
and your drop will become an ocean
a thousand times greater than the Persian Gulf.

Let go of this child you call your body:


And say forever “One” with all your soul.
If your body grows old, what does it matter?
Your soul is eternally young


 Rumi - Os Esquivos

Eles são amantes de novo:


açúcar dissolvendo-se no leite.
Dia e noite, nenhuma diferença. O sol é a lua:
Uma amálgama. Seu ouro e prata se disolvem juntos
Esta é a estação quando o ramo morto e o ramo vivo são o mesmo ramo

O cínico morde seu dedo, pois não consegue entender.


Omar e Ali, dois Reis em uma faixa, no mesmo trono?
Pesadelos repletos de luz como um feriado.
Homens e anjos falam a mesma linguagem
Os esquivos finalmente se encontram!
A essência e as formas evoluindo
Todos correm para se encontrar como crianças
Para seu pai e sua mãe.
Tudo floresce de uma única árvore.
Bem e mau, morto e vivo, todo florescem
De uma raiz natural.

Eu já disse: para onde quer que olhes, é uma visão.


Shams, meu corpo é uma vela tocada pelo fogo.

 Rumi - The Elusive Ones

They’re lovers again: Sugar dissolving in milk.


Day and night, no difference. The sun is the moon:
An amalgam. Their gold and silver melt together.
This is the season when the dead branch and the green branch are the same branch.

The cynic bites his finger because he can’t understand.


Omar and Ali on the same throne, two kings in one belt.
Nightmares fill with light like a holiday.
Men and angels speak one language.
The elusive ones finally meet.
The essence and the evolving forms
Run to meet each other like children
To their father and mother.
Good and evil, dead and alive, everything blooms
From one natural stem.

You know this already, I’ll stop.


Any direction you turn it’s One Vision.
Shams, by body is a candle touched with fire.

Salmo 121

Levantarei meus olhos para os montes.


De onde virá minha ajuda?
Minha ajuda vem de Deus
Aquele que fez o céu e a terra.
Não é possível que ele permita que teu pé cambaleie.
Não é possível que Aquele que te guarda esteja sonolento.
Eis que não toscanejará nem adormecerá.
Aquele que está guardando Israel.
Deus te está guardando.
Deus é a tua sombra à tua mão direita.
De dia, o próprio sol não baterá em ti.
Nem a lua à noite.
O próprio Deus te guardará
contra toda calamidade.
Ele guardará a tua alma.
O próprio Deus guardará a tua saída e a tua entrada
Desde agora e por tempo indefinido.

Psalms of David 121

I will lift up my eyes unto the hills


From whence cometh my help
My help cometh even from the Lord
Who hath made heaven and earth
He shall not suffer thy foot to be moved,
He that keepeth thee shall not sleep
Surely, He that keepeth Israel
shall neither slumber not sleep
The Lord is thy shadow and thy right hand.
The sun shall not burn thee by day
neither the moon by night.
The Lord shall protect thee against all evil
and shall watch over thy soul
Even from thy going forth to thy coming hence;
From this time forth for evermore

Salmo 156 (extrato)

Quão incomensurável é sua mente, Mestre;


ela contém mundos inconcebíveis
e é mais vasta que o espaço, que o tempo.
Se eu tentasse compreendê-la,
seria como um criança contando
os grãos de areia em uma praia.

Psalm 156 (extract)

How measureless your mind is, Lord;


It contains inconceivable worlds
And is vaster than space, than time.
If I ever tried to fathom it,
I would be like a child counting
The grains of sand on a beach.

Raleigh - O Mundo todo é um Palco

O que é nossa vida? Uma peça de paixão.


Nossa risada a música da divisão.
Que o ventre de nossas mães sejam os camarins
aonde somos vestidos para esta curta comédia.
O céu é este judicioso e perspicaz espectador,
que se senta e marca inclusive
quem leva a mal seu ato.
Nossas covas, que nos escondem do sol buscador,
são como cortinas abaixadas
quando a peça se encerra.
Assim caminhamos, encenando,
até nosso descanso último.
Sozinhos morremos seriamente, isso não é brincadeira.

Raleigh - All the World’s a Stage

What is our life? A play of passion,


Our mirth the music of division.
Our mother’s wombs the tiring-houses be,
Where we are dressed for this short comedy.
Heaven the judicious harp spectator is,
That sits and marks still who doth act amiss.
Our graves that hide us from the searching sun
Are like drawn curtains when the play is done.
Thus march we, playing, to our latest rest.
Only we die in earnest, that’s no jest.

Wilhelm Reich - A Natureza Humana

Os seres humanos vivem emocionalmente na superfície, com sua aparência superficial... Para chegar ao cerne, onde se encontra o natural, o normal, o saudável, você precisa passar pela camada do meio. E na camada do meio há terror. Há terror severo. Não apenas isso, há homicídio lá... antes de poder chegar ao cerne, você precisa encontrar a raiva, o terror, o homicídio. Todas essas guerras, todo o caos atual (1952) – você sabe o que é isso para minha mente? A humanidade está tentando chegar ao seu cerne, ao seu cerne saudável, seu cerne vivo. Mas antes de poder ser alcançado, a humanidade precisa passar por essa fase de homicídio, matança e destruição. O que Freud chamou de instinto destrutivo está na camada do meio. Um touro se torna raivoso e destrutivo quando está frustrado. A humanidade também é assim. Isto significa que, antes de você poder chegar à coisa verdadeira – ao amor, à vida, à racionalidade – você precisa passar pelo inferno.



Wilhelm Reich - You must pass through hell

Human beings live emotionally on the surface, with their surface appearance....In order to get to the core where the natural, the normal, the healthy is, you have to get through that middle layer. And in the middle layer is terror. There is severe terror. Not only that, there is murder there.... Before you can reach the core, you must encounter hate, terror, murder. All these wars, all the chaos now (1952) - do you know what that is to my mind? Humanity is trying to get at its core, at its healthy, living core. But before it can be reached, humanity has to pass through this phase of murder, killing and destruction. What Freud called the destructive instinct is in the middle layer. A bull is mad and destructive when it is frustrated. Humanity is that way too. That means that before you can get to the real thing - to love, to life, to rationality - you must pass through hell.



Rilke - Eu Vivo Minha Vida

Eu vivo minha vida em crescentes órbitas


que se movem por sobre as coisas do mundo.
Talvez eu nunca possa atingir as últimas
mas esta será minha tentativa.
Estou circulando ao redor de Deus,
ao redor da torre antiga.
E tenho estado circulando por mil anos
e ainda não sei se sou um falcão ou uma tempestade, ou uma grande canção.

Rilke - I live my life in growing orbits

I live my life in growing orbits


Which move out over the things of the world.
At times I think I will never achieve the ultimate
But that shall nevertheless be my aim.
I am circling around God
Around the ancient tower
And I have been circling for a thousand years
And I still don’t know if I am a falcon, or a storm
Or some great song

Sanai - A boa escuridão

Há grande prazer na escuridão.


Aprofunde-o.
As vergonhas que enrubescem
à meia luz
confundem,
mas um rosto queimado, escurecido
pode ir como um etíope,
ou como uma mariposa, que passa pela chama da vela,
aproximando-se de Deus.
Mais claro que qualquer lua, Bilal,
O Amigo Negro de Maomé,
foi sua sombra durante a jornada noturna.
Mantenha seu segredo mais profundo escondido
no escuro, abaixo do desvendar da luz pelo dia
e do véu da noite que se expande.
O que quer que lhe seja dado por aqueles dois
é para seus desejos. No final, eles envenenam.
No mais profundo, onde seu rosto
é apagado, onde a água da vida flui silenciosamente,
há uma prisão sem comida ou bebida,
e sem nenhuma regra moral, que se abre para um jardim
onde só há Deus. Não há Self,
apenas a palavra da criação, SER.
Você que está me ouvindo, enrole o tapete,
do tempo e espaço. Vá para o além,
para a palavra única.
Na cegueira, receba o que digo.
Leve “O bem não existe....”
para sua riqueza e sua força.
Deixe que o “Nada existe...” seja
uma sabedoria amorosa em seu vinho.

Sanai - The Good Darkness

There is great joy in darkness.


Deepen it.
Blushing embarrassments
In the half light
Confuse,
But a scorched, blackened face
Can laugh like an Ethiopian,
Or a candle moth,
Coming closer to God.
Brighter than any moon, Bilal,
Muhammed’s Black Friend,
Shadowed him on the night journey.
Keep your deepest secret hidden
In the dark beneath daylight’s
Uncovering and night’s spreading veil.
Whatever’s given you by those two
Is for your desires. They poison,
Eventually. Deeper down, where your face
Gets erased, where life-water runs silently,
There’s a prison with no food and drink,
And no moral instruction, that opens on a garden
Where there’s only God. No self,
Only creation-word, BE.
You, listening to me, roll up the carpet
Of time and space. Step beyond,
Into one word.
In blindness, receive what I say.
Take “there is no good…”
For your wealth and your strength.
Let “there is nothing…” be
A love-wisdom in your wine.

Seng-ts’an - A doença da mente

O Grande Caminho não é difícil,


para os que não têm preferências.
Quando o amor e o ódio estão ausentes,
tudo se torna claro e desmascarado.
Faça, contudo, a mínima distinção,
e o céu e a terra serão separados infinitamente.
Se você deseja ver a verdade,
então não tenha opiniões a favor ou contra nada.
Agrupar o que você gosta contra o que não gosta
é a doença da mente.
Quando o profundo significado das coisas não é entendido,
a paz essencial da mente é perturbada sem proveito algum.

O Caminho é perfeito como o vasto espaço


onde nada falta e nada está em excesso.
De fato, é devido à nossa escolha de aceitar ou rejeitar
que não vemos a verdadeira natureza das coisas.
Não viva no emaranhado das coisas externas,
nem nos sentimentos internos de vazio.
Sinta-se sereno na unidade das coisas
e tais visões errôneas desaparecerão por si mesmas.
Quando tentas parar a atividade para alcançar a passividade
o próprio esforço lhe inunda de atividade.
Enquanto você permanecer em um extremo ou noutro
você nunca conhecerá a Unidade.

Seng-ts’an - The Disease of the Mind

The Great Way is not difficult


For those who have no preferences.
When love and hate are both absent
Everything becomes clear and undisguised.
Make the smallest distinction, however,
And heaven and earth are set infinitely apart.
If you wish to see the truth
Then hold no opinions for or against anything.
To set up what you like against what you dislike
Is the disease of the mind.
When the deep meaning of things is not understood
The mind’s essential peace is disturbed to no avail.

The Way is perfect like vast space


Where nothing is lacking and nothing is in excess.
Indeed, it is due to our choosing to accept or reject
That we do not see the true nature of things.
Live neither in the entanglements of outer things,
Nor in inner feelings of emptiness.
Be serene in the oneness of things
And such erroneous views will disappear by themselves.
When you try to stop activity to achieve passivity
Your very effort fills you with activity.
As long as you remain in one extreme or the other
You will never know Oneness.

Shelley - O Uno permanece

O Uno permanece, os muitos mudam e passam;


luz do céu brilha para sempre, as sombras da Terra voam,
A vida, como uma cúpula de muitos vidros coloridos,
Mancham a branca radiância da eternidade…
Flores, ruínas, estátuas, música, palavras, são fracas
A glória que eles transfundem com própria verdade para falar.

Shelley - The One remains

The One remains, the many change and pass;


Heaven’s light forever shines, Earth’s shadows fly
Life, like a dome of many colored glass,
Stains the white radiance of eternity…
Flowers, ruins, statues, music, words, are weak
The glory they transfuse with fitting truth to speak.

Shakespeare - Nossa diversão chegou ao fim

Nossa diversão chegou ao fim. Esses nossos atores,


como lhe antecipei, eram todos espíritos e
dissolveram-se no ar, no ar vazio
E, tal qual as construções infundadas dessa visão,
As torres, coronados pelas nuvems, os palácios deslumbrantes,
Os templos solenes, e o próprio grande Globo,
Sim, tudo que ele herda, se dissolverá
E como este cortejo suntuoso insubstancial morecedo
Não deixe para trás nenhum restas. Nós somos feitos
Com o mesmo substancia que nossos sonhos,
E nossa pequena vida e envolvida por um sono.

Shakespeare - Our revels now are ended

Our revels now are ended. These our actors,


As I foretold you, were all spirits and
Are melted into air, into thin air;
And, like the baseless fabric of this vision,
The cloud-capped tow’rs, the gorgeous palaces.
The solemn temples, the great globe itself,
Yea, all which it inherit, shall dissolve,
And, like this insubstantial pageant faded,
Leave not a rack behind. We are such stuff
As dreams are made on and our little life
Is rounded with a sleep.

Shaw - O Verdadeiro Júbilo na Vida

Este é o verdadeiro júbilo na vida, ser usado para um propósito ser reconhecido por você como grandioso; ser uma força da natureza ao invés de um tolo febril carregado de indisposições e aflições reclamando que o mundo não se dedica à sua felicidade. Sou da opinião de que minha vida pertence à comunidade e enquanto eu estiver vivo é privilégio meu fazer por ela o que estiver ao meu alcance.

Quero ter sido completamente usado quando chegar minha morte, pois quanto mais trabalho mais vivo. Regozijo na vida por si mesma. A vida não é uma vela efêmera para mim. É um tipo de tocha esplêndida que estou segurando no momento, eu quero fazê-la queimar o mais reluzente possível antes de passá-la às gerações futuras.


Shaw - The True Joy in Life

This is the true joy in life, the being used for a purpose recognized by yourself as a


mighty one; the being a force of nature instead of a feverish clod of ailments and
grievances complaining that the world will not devote itself to making you happy.
I am of the opinion that my life belongs to the community and as long as I live it is
my privilege to do for it whatever I can.
I want to be thoroughly used up when I die, for the harder I work the more I live. I
rejoice in life for its own sake. Life is no “brief candle” to me. It is a sort of splendid
torch that I have got hold of for the moment, and I want to make it burn as brightly
as possible before handing it on to future generations.


  1   2   3   4


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal