Resumo do livro o anticristo poder oculto por trás da nova ordem mundial autor: Ruiter, Robin De



Baixar 0,68 Mb.
Página1/9
Encontro10.07.2018
Tamanho0,68 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9


RESUMO DO LIVRO

O ANTICRISTO

PODER OCULTO POR TRÁS DA NOVA ORDEM MUNDIAL

Autor: Ruiter, Robin De.



Editora AM

Não se localizou no livro proibição de

reprodução em parte ou total.

Por, em parte, pastor Carlão e, em parte,

Fimdostempos. Net

Índice:
Agradecimento


Note do autor
1. Mãos invisíveis que movem os cordéis do mundo
2. O império oculto
3. O futuro parlamento mundial
4. O condicionamento das massas
5. Os iluminados e a franco-maçonaria
6. Maçom e católico
7. Loucura diabólica
8. As doze linhagens de Satanás
9. A décima terceira linhagem satânica
10. Joseph Mengele e o horripilante programa monarca
11. A classe dominante entre os iluminados
12. Controle total sobre a população
13. Dominação mundial
14. O financiamento de Adolf Hitler
15. Os filhos da tribo de Judá.
16. Adolf Hitler e o sionismo
17. Censurando falsamente Pio XII
18. Redução da humanidade
19. Enfraquecer a confiança na Igreja católica
20. Em nome da Nova Ordem Mundial
21. O 11 de setembro de 2001
22. O caminho para a liberdade
NOTA DO AUTOR:
O livro O Anticristo - poder oculto por trás da nova ordem mundial, publicado em alemão em 1999, não só foi assunto de discussão em diversas universidades, mas também na Igreja e em escolas de Pastoral.
Teorias de conspirações sempre existiram. Sobretudo no fim do século XIX teve início uma enorme mania nesse campo. Conspirações eram e são a base das idéias mais malucas. A maioria dos investigadores e escritores, que se ocupam do tema, são ridicularizados e não levados a sério.
É errado acreditar ou falar de conspirações? A resposta é... não! Porque a Bíblia fala indiscutivelmente sobre uma conspiração mundial contra Deus no fim dos tempos. A Bíblia é a Palavra de Deus e se ela fala de uma conspiração mundial no fim dos tempos, então é Deus quem adverte. Jamais podemos colocar em dúvida a sua Palavra.
Entre os cristãos, falar de conspirações ou do "tempo do fim" (últimos dias) muitas vezes causa irritação. Não obstante não podemos esquecer que o próprio Jesus aconselhou-nos a olhar a oliveira para conhecermos as características do tempo do fim. Este livro não é um escrito apocalíptico. Nem mesmo faz predições. Só quer dar compreensão e esclarecimento à luz das palavras alertadoras de Jesus. H
Muitos anos de investigações deram como resultado a existência de uma gigantesca conspiração contra Deus e sua Igreja. Felizmente me havia conscientizado de que não estava sozinho com minhas descobertas. Também dentro da Igreja cada vez mais se levantam vozes autorizadas para alertar contra essa perigosa conspiração. Entre outras posso mencionar a cooperação do Cardeal Ratzinger - atualmente papa Bento XVI - com o famoso teólogo Michel Schooyans da Universidade de Leuven (Louvain - Bélgica). Schooyans publicou um livro que tem por título L'Evangile face au desordre mondial (Paris, 2002) sobre as infiltrações dos conspiradores nas "Nações Unidas". O prefácio do livro foi escrito pelo então, na época, Cardeal Ratzinger.
Esta obra não é um livro alegre, mas uma advertência para todos os cristãos. Muitos deles adormeceram sobre seus louros. Chegou a hora em que todos precisamos despertar!
A fundação da religião satânica baseia-se em uma doutrina elementar que projeta Satanás como governador visível que governará o mundo algum dia. Um governo mundial com uma sociedade computadorizada, um planejamento econômico central e um controle total sobre toda a população. A classe dominante do satanismo procura a todo custo arrastar as populações para a Nova Ordem Mundial, eufemismo que na realidade é sinônimo de ditadura mundial. Uma ditadura com um único parlamento, um único exército, uma única religião anticristã e um único líder mundial, ou seja, o Anticristo.
Este livro é a história da construção de uma Nova Ordem Mundial que pretende controlar a raça humana. Não se trata de uma simples teoria, mas de oligarquias secretas e ocultas e de um pequeno círculo formado pelas famílias mais poderosas da terra, que pretendem conduzir o mundo para um Estado Mundial escravo. Essas famílias supremas pertencem a 13 linhagens de sangue exclusivas e seguem os mesmos costumes que as casas reais, por exemplo, contraem matrimônio entre seus membros.
Visto que essas famílias adoram o diabo como seu deus e também dirigem o satanismo em nível mundial, de maneira mais adequada devem ser chamadas de "as 13 linhagens satânicas" . Mantiveram selvagemente seu poder parasita de geração em geração. São profissionais do satanismo e se dedicam a obter poder para escravizar o mundo inteiro por meio de seus rituais e de suas práticas ocultas.
Eles se reúnem em sociedades secretas onde traçam projetos para derrubar a presente ordem mundial. Para conseguir manipular os destinos do mundo, com a finalidade de estabelecer uma ditadura mundial, introduziram-se em toda parte com a ajuda de conexões, dinheiro e poder. As poderosas famílias operam por intermédio de uma multidão de estruturas de mando.

Cada dia enviam para o sistema instruções para milhares de grupos e indivíduos, tais como políticos, igrejas, cultos religiosos, agências de inteligência, líderes de opinião e muitos outros. Da mesma maneira fiscaliza a máfia, a "yakuza" japonesa, as "tríades" da China e os cartéis do narcotráfico da América do Sul. O império satânico secreto tem todos os sistemas de poder sob seu controle. Logo tudo na terra será controlado completamente por essas famílias e a população será domesticada como cães. A humanidade. vai sendo conduzida à destruição e à escravidão. Nos Estados Unidos já existem lugares escolhidos para concentrar os "inimigos do estado" . Se você quer saber quem irá para esses campos de concentração, pode tomar a Rússia de Stalin como exemplo.

Estamos a ponto de perder a civilização, tal como a conhecemos, e de entrar em uma sociedade governada por um obscuro poder sádico, que fará com que o Terceiro Reich de Hitler pareça brincadeira de crianças. O ocaso do mundo virá a toda velocidade. Milhões de pessoas serão aniquiladas. Existem projetos para destruir três quartas partes da população mundial. A finalidade que essas supremas famílias perseguem é deixar só uma quantidade controlável de escravos.

A conspiração mundial tem muitos que a apóiam, mas é com a elite dirigente que precisamos nos entreter. Este livro quer ajudar a população a entender como se movimentam e como se agitam no mundo e manobram políticos, pregadores e outros líderes sociais, e muitos outros como marionetes. À medida que for lendo esta investigação, o leitor descobrirá que existe grande evidência de urna história que jamais nos havia sido contada.

Este livro se baseia em dezenas de entrevistas e colóquios pessoais que mantive nos Estados Unidos, em 1989, com algumas pessoas implicadas diretamente e com outras que haviam conseguido, mediante contatos pessoais, intuir a verdadeira natureza do poder. Graças à ajuda deles pude antecipar diversos episódios que fazem parte do plano que tem como objetivo conseguir um estado de controle mundial e ditatorial. Lamentavelmente, muitos dos acontecimentos que eu havia prognosticado se realizaram. Pode considerar-se urna casualidade o fato de que minhas fontes anunciassem, já em 1989, urna guerra na Europa, isto é, a guerra dos Bálcans?(RUITER, Robin de. lugoslavia: prima vittima del "Nuovo Ordine Mondiale", Zambon.editore, 2003. ) Com base nas mesmas informações, nessa mesma data havia previsto o novo conflito, no Oriente Médio ,que se desencadeou no início do século XXI.

Minhas fontes "profetizaram" também o desencadeamento de urna guerra na América do Sul por parte dos barões da droga. A Colômbia está hoje a ponto de se transformar em um segundo Vietnam. O governo dos Estados Unidos descreve a Colômbia e seus vizinhos: Venezuela, Equador, Peru e Bolívia. como "uma região cuja submissão econômica é necessária para a supremacia mundial". A verdadeira intenção que se esconde por trás do "plano Colômbia" é a intenção dos Estados Unidos de abrir a Colômbia e os outros países mencionados para as empresas transnacionais. O verdadeiro interesse da elite mundial para com estes países não se limita a desfrutar, suas grandes reservas de ouro, petróleo e carvão fóssil, mas através de sua inclusão na zona americana de livre comércio (FTAA), programada para 2005, a qual aumentará a importância estratégica da Colômbia como eixo de transporte norte-sul.

Desde o dia 11 de setembro de 2002, o governo de G. W. Bush considerou a intervenção norte-americana na Colômbia como parte da guerra contra o terrorismo. Logo os Estados Unidos lançarão uma enorme invasão militar na região! Já o fez e estão se instalando bases em vários países latino-americanos como nas Antilhas Holandesas, El Salvador, Argentina (Terra do Fogo) e no Equador onde, desde 1999, está instalada uma base militar em Manta, principal porto pesqueiro do país e já se escuta falar das intenções de instalar tais bases nas conhecidas Ilhas Galápagos, parte do território equatoriano que se encontra a mil quilômetros de distância, o que gerou grande revolta e controvérsia no país por ser uma medida atentatória contra esse patrimônio da humanidade.

Minhas fontes de informação advertiam, além disso, que depois das surpreendentes transformações que se realizaram no mundo. atual, íamos ser testemunhas, a partir do ano 2000, de uma seqüência ininterrupta de mudanças notáveis com conseqüências que conduzirão a um tombo profundo na vida de todos nós. Eu, como muitos peritos na matéria, estava esperando um desenlace atentatório contra a humanidade, que justifique os projetos de avanço dos poderosos por trás da Nova Ordem Mundial. Por isso a versão original do livro publicado, em 1999, termina com as seguintes palavras: ... "depois das mudanças assombrosas que se realizaram em nosso mundo atual, dentro de um futuro muito próximo a humanidade será testemunha de uma cadeia ininterrupta de mudanças muito interessantes, que causarão um impacto duradouro em nossa vida. Logo o mundo será testemunha de grandes prodígios!"

Os atentados terroristas a Nova York Washington do dia 11 de setembro de 2001 representam a ocasião propícia para impor à humanidade inteira as mudanças radicais que minhas fontes haviam já previsto desde então. Os ataques terroristas do dia 11 de setembro de 2001 fazem parte do projeto de avanço dos poderosos entre os bastidores. Neste texto preparado para a tradução e edição brasileira eu incluí a evidência que, a partir de 11 de setembro de 2001, estamos sendo levados a passo veloz para a chamada Nova Ordem Mundial.

Este é um livro importante para quem está farto das mentiras com que a grande imprensa ofende dia após dia nossa inteligência e se presta a encobrir os desacertos e crimes dos poderosos. Mas não é um livro de leitura fácil: obrigo os leitores a defrontar-se com um mar de notícias e de citações, cuja credibilidade controlamos até onde alcançam nossas possibilidades, e das quais resulta um quadro não só insólito, mas altamente inquietador.

ESTE LIVRO É DEDICADO A TODOS OS HOMENS E MULHERES QUE PERDERAM SUAS VIDAS NA LUTA CONTRA A CONSPIRAÇÃO MUNDIAL.
As pessoas desta lista foram assassinadas pela Conspiração Mundial porque estiveram a favor da verdade ou a conheceram:
Diego de Vilna, um judeu-cristão que foi cruelmente assassinado por revelar planos do sistema.da Conspiração Mundial. . .
Vincent Forrestal (Secretário da Defesa dos Esta­dos Unidos); sabia demais e não quis colaborar. Foi forçado a internar-se em um hospital psiquiátrico e "caiu" de uma janela.
John F. Kennedy e seu irmão Robert Kennedy, mortos por tentar acabar com a Conspiração Mundial.
A princesa Grace acredita-se que foi assassinada porque sabia demais a respeito da Conspiração.
André Cools (antigo deputado, primeiro ministro da Bélgica); um dos líderes do Partido Socialista Belga, que foi assassinado porque anunciou à imprensa belga que logo tornaria conhecidas tremendas evidências sobre a corrupção na florescente indústria de armas e explosivos, que está nas mãos dos conspiradores.
A princesa Diane por não se. comportar e obedecer às leis dos conspiradores.
E muitos outros que foram massacrados pelo poder da Conspiração: Napoleão III, Alexandre, czar da Rússia, o grão-duque da Toscana, Boris Giuliano, Laurence Duggen,o professor Charini, Mino Perorelli, o senador Bronson, William Branham, William Morgan, Martín Luther King, John Lennon e Kennedy Junior.

Capítulo 1 - Mãos invisíveis que movem os cordéis do mundo


Por trás da derrocada do comunismo europeu e do fim da guerra fria houve um momento em que alguns pensaram que a paz estava mais próxima do que nunca. Mas foi só uma esperança; as crises mundiais não desapareceram. Mediante hábeis enganos continuam se produzindo guerras, crises econômicas, revoluções e derrocadas políticas. Parece que são organizadas para manter os assuntos humanos em um estado de ebulição, de transtorno, de instabilidade e temor.
Embora o século XX tenha sido, em geral, um período de melhora social, a sociedade está se deteriorando em uma escala nunca antes vista. O problema da fome que açoita milhões de pessoas, a onda de crimes que gera pavor, o narcotráfico ilegal, o terrorismo, as crises econômicas, a contaminação, o medo da inflação, as doenças tais como a aids que parece ter surgido do nada, as guerras, e muitas outras coisas que colocam em perigo a segurança e a vida, fazem que cada vez mais as pessoas estejam de acordo em um ponto: em que a humanidade precisa de alívio. Muitos se interrogam: "Como chegamos a esta situação? Até onde vai este mundo? O que nos reserva o futuro?"
Todo efeito tem sua causa. Qual é a verdadeira causa da angústia da humanidade? É certo que existem muitas pessoas egoístas e sem amor; elas nunca estão isentas de culpa. Mas a razão principal pela qual padecemos estes efeitos angustiosos é claro que é outra.
Manuel Bonilla Sauras, em sua obra Los Amos dei Socialismo (Os Senhores do Socialismo), publicado em 1986, cita Nicholas Murray Butler, presidente da Fundação Carnegie da Universidade de Columbia e chefe da Associação Britânico-Israelita, que afirma: "O mundo está dividido em três categorias de pessoas: uns tantos que fazem os acontecimentos se produzir, outro grupo que vela por sua execução e cuida para que se cumpram, e uma ampla maioria que não sabe jamais o que aconteceu na realidade" .
O filósofo Joseph de Maistre afirmou: "Os verdadei­ros detentores do poder, os que movem os cordéis, vivem na sombra, por trás do pano de fundo do cenário".(CARON, H. Le. Le Plan de Domination Mondiale de Ia Contre-Eglise. Fideliter, 1985,30.)
Da mesma maneira, o famoso estadista vitoriano Disraeli disse: "O mundo é governado por pessoas muito diferentes do que imaginam aqueles cujos olhos não observam entre os bastidores".
Honorée de Balzac, um dos autores mais perspicazes da literatura européia, disse: "Existem homens que se movimentam por trás dos bastidores e, conseqüentemente, existem duas histórias: a história oficial e enganadora que se ensina para 'uso do príncipe', e a história secreta, na qual se encontram as verdadeiras causas dos acontecimentos: uma história vergonhosa".
Serge Hutin disse: "O destino das nações freqüen­temente depende de homens que não possuem cargos oficiais. Trata-se de sociedades secretas, com autênticos governos ocultos, que decidem nosso destino sem que nos apercebamos disso".(PISTONE, Aliana Marina. Los Gobiernos Ocultos en Mundo Desconocido. Agosto de 1979, n.38,23. )
Um dos homens que mais poder chegou a alcançar na vida, o estadista alemão Walter Rathenau, afirmou no Neue Wiener Presse, de 24 de dezembro de 1912: "Trezentos homens, que se conhecem entre si e que nomeiam seus próprios sucessores, dirigem os destinos do mundo. A razão de seu poder fundamenta-se em seu absoluto sigilo".
Durante uma reunião de ganhadores do prêmio Nobel em Lindau, em 1978, disse o famoso bioquímico George Wald: "Não creio que os governos do mundo ocidental realmente governem. Acredito que eles obedecem como cúmplices de grandes poderes financeiros e poderes industriais. Existe um montão de gigantescas multinacionais e transnacionais concentrações de poder e riqueza, como jamais existiu em toda a história da humanidade. Estas não são empresas, mas potências mundiais. Têm poder militar? Naturalmente, têm nosso poder militar. Têm sistemas de controle e administração? Naturalmente, têm nossos governos".(KORN, Davis. Wer ist wer im Judentum. München, 1996, p. 479.) .
Mãos invisíveis movem os cordéis ou destinos do mundo? Os protagonistas aparentes da história são simples marionetes dirigidas na sombra? Se tudo isto é certo, o que é que estes homens da sombra estão procurando? Como o leitor verá mais adiante, os mestres. secretos do jogo estão usando a violência crescente, os conflitos, as guerras, a fome, a economia global que desaba e a ameaça ao meio-ambiente,coisas que eles mesmos estão causando em grande medida, para arrastar a população para uma Nova Ordem Mundial, a sabe uma ditadura mundial com um só parlamento, um só exército, uma só religião anticristã e um só líder mundial. Um governo mundial com uma sociedade que funcione mediante computadores, um planejamento econômico central e um controle total sobre as famílias e as crianças, etc.
Os superiores invisíveis estão produzindo intencionalmente problemas em todos os níveis. Quanto mais confusão, luta de classes, discriminação racial, guerras e tensão política internacional houver, mais fácil e mais rápido a humanidade se apronta para acabar pedindo um governo mundial.
O coronel Edward Mandell House, israelita vinculado estreitamente às altas finanças e assessor do presidente Wilson, em seu livro Intimate Papers, assim falou: "Cria intencionalmente problemas e oferece a seguir a solução que sirva a teus objetivos".(HOUSE, Edward Mandell. The Intimate Papers of Colonel House. Boston, 1926-1929,24.)
Capítulo 2 - O império oculto
Para comprovar a existência de uma conspiração mundial precisamos apresentar provas que não possam ser negadas por adversários dessa tese. A presença de uma conspiração mundial, entre outras coisas, pode-se provar pela existência de organizações supranacionais. Como veremos a seguir, essas organizações secretas verdadeiramente existem. Desde há muitos anos vêm fazendo campanha entre os bastidores da política mundial.
As pessoas que investigam a "Conspiração Mundial" pertencem a toda classe de crenças. Por isso é interessante a enorme margem de convergência que existe entre todos esses diversos investigadores. Diz o refrão que" todos os caminhos levam a Roma" . Assim, todos os caminhos da investigação sobre a "Conspiração Mundial" se poderia dizer que conduzem aos "iluminados", uma sociedade secreta fundada a 112 de maio de 1776, por Adam Weishaupt professor de direito canônico da Universidade de Ingolstadt. Weishaupt estabeleceu uma complicada hierarquia de graus secretos. Naqueles tempos milhares de eminentes europeus foram captados por Weishaupt e ingressaram na Ordem dos Iluminados. O projeto declarado por Weishaupt era opor-se ao poder de todos os reinos mediante uma legião de conspiradores que governariam na sombra, seguindo um plano preciso de domínio universal. Com o talento organizador do preeminente barão Knigge e a ajuda de um grupo de antigos maçons que não tinham encontrado na maçonaria a ação direta que esperavam, os iluminados de Weishaupt se transformaram, em menos de cinco anos, nos donos ocultos da Baviera e dos estados vizinhos. Quando a 10 de julho de 1785 um raio matou Jacob Lang, membro da Ordem, a polícia encontrou alguns documentos que descreviam a conspiração dos iluminados. Imediatamente ordenou-se a dissolução da Ordem. Weishaupt fugiu, mas continuou cons­pirando na clandestinidade.
Se uma pessoa lança um olhar para a história entre os bastidores, encontrar-se-á com os iluminados. Eles endeusaram os reis, manipularam reinos, criaram guerras e deram às relações internacionais entre os países sua forma atual. Os iluminados estiveram profundamente envolvidos em todas as revoluções que se desencadearam depois da Guerra da Independência dos Estados Unidos. Isto inclui a Revolução Francesa que conduziu ao extermínio de, pelo menos, 100 mil pessoas durante o reinado do Terror que se seguiu.
Em nossos dias existe a sociedade da "Mesa Redonda", que foi fundada em 1891, como sucessora do grupo de Weishaupt. A Mesa Redonda luta, em clara relação com as idéias dos iluminados, pela destruição de todas as soberanias nacionais e sua entrega a um corpo governante e elitista, protótipo da Nova Ordem Mundial.
A filial norte-americana da Mesa Redonda chamava-se National Civic Federation, nome que foi trocado em 1921 pelo de Council on Foreign Relations (Conselho de Relações Exteriores), ao qual hoje pertencem mais ou menos uns 1.700 membros.(Fritz Springmeier, em seu livro Be Wise as Serpents, Lincoln, 1991, p. 454, declara que o CFR, em português Conselho de Relações Exteriores, é quem na realidade governa os Estados Unidqs.) Desde sua fundação, todos os presidentes dos Estados Unidos, menos Ronald Reagan, foram membros do CFR. Inclusive o ex-presidente George Bush chegou a ocupar o posto de diretor da instituição em 1977.
Quase todos os membros da CFR ocupam os postos mais importantes no governo, na política, na ClA, nas altas finanças internacionais e na imprensa. Entende-se que o CFR cobre todas as classes da sociedade. Além de ter grande poder sobre uma grande parte do público norte-americano, essa instituição pode pressionar o congresso e o governo dos Estados Unidos. É interessante saber que o genro do presidente Franklin Delano Roosevelt disse que ele dependia completamente do CFR. Cada passo do seu governo foi ditado por essa instituição.(DALL, Curtis B. Amerikas Kriegspolitik: Roosevelt und seine Hintermänner. Tübingen, 1975, 279.)
Outra organização supranacional que opera secretamente entre os bastidores é a dos Bilderbergers. Essa supranacional conta com um círculo superior ou "Mesa Redonda" de nove membros. Junto dela há um comitê de 13 membros que determina as políticas. Estes dois grupos se integram com membros do Priorado de Sion, maçons iluminados, a Nobreza Negra, líderes satanistas e outros homens detentores do poder. O grupo se reúne no mínimo duas vezes por ano a portas fechadas. Apesar do segredo com que cercam suas reuniões, chegou-se a saber que os objetivos do grupo são, entre outros, a união econômica internacional, a criação de um parlamento internacional, a criação de um exército internacional com a supressão de todos os exércitos e a limitação das soberanias nacionais em benefício de um governo mundial.
Consideração especial merece a B'nai B'rith, que foi fundada em 1843 em Nova York. Essa organização intervém de maneira aberta na política, especialmente na América do Norte. As semelhanças, os ritos, os símbolos, os altos graus, a ideologia e a estrutura tornam difícil não associar a B'nai B'rith à franco­maçonaria. Inclusive os lugares onde os membros se encontram chamam-se lojas. A administração a que estão subordinadas todas as lojas de diversos Orientes é a B'nai B'rith. Atualmente a B'nai B'rith, que supera os dois milhões de membros, embora só umas poucas centenas façam parte do círculo interno resolutivo, subdividiu a terra em dez distritos. Este dado é importante porque um dos passos para o governo mundial consiste em estabelecer dez blocos continentais (cf. Apocalipse 17,12).
Se alguém quiser entender como e por que se tomam as decisões sobre os assuntos mundiais, precisará dedicar-se ao estudo dessas supranacionais. A verdadeira resposta não está nas atas do Congresso dos Estados Unidos nem em nenhum outro líder mundial.
Nos primeiros anos do século XX, os banqueiros e os industriais iluminados estenderam seu controle sobre o sistema financeiro mundial. Sua rede bancária e política criou um sistema financeiro mundial no qual os bancos centrais e outros interesses bancários privados trabalham juntos. Coordenaram suas atividades para controlar as economias, criando "booms" (auge, prosperidade repentina) e "busts" (quebra ou ruína financeira), manipulando os tipos de câmbio estrangeiros.
Os desígnios avassaladores, deste cartel de banqueiros, criaram também uma situação na qual os governos ficam tão endividados com eles, que praticamente são obrigados a fazer o que eles querem. Como ovelhas levadas para o matadouro, governos de todo o mundo foram derrubados por isso. Por exemplo, pensemos no Japão, que é uma nação rica, mas cujo governo está profundamente endividado com os banqueiros iluminados, assim como os governos dos Estados Unidos e de outras nações. Os banqueiros iluminados tocam a música que os políticos eleitos devem dançar.

Também o Fundo Monetário Internacional está sob o controle dos Soberanos Invisíveis. Sabe-se que praticamente todos os países contraíram dívidas verdadeiramente impagáveis com essa organização criada pelas altas finanças internacionais. Aos governos endividados muitas vezes não lhes sobra outro remédio senão suicidar-se politicamente ou passar pelas. "forcas claudinas" impostas pelos Soberanos Invisíveis e fazer o que eles mandam. Certamente existem dúzias de testemunhos de que quando não existe dinheiro paga-se com serviços. Evidentemente, em conseqüência, os grandes financistas internacionais têm um poder ilimitado. Eles podem fazer com que se enfrentem uns povos contra os outros; podem nivelar, naturalmente por baixo, os salários das classes médias e baixas de todos os países industrializados; podem regular à vontade o poder aquisitivo, isto é, a "riqueza prática" de qualquer país ao cercear seu poder aqui­sitivo quanto queiram, impedindo-o de consumir sua própria produção e obrigando-o a exportá-la competindo com todos os outros países. Tudo isto pode trazer como nota final a guerra no momento em que aos poderes fácticos convenha, pois para eles basta aumentar o valor do ouro e arruinar os compradores, e depois reduzir-lhe bruscamente o valor e arruinar os vendedores.(FEDER, Gottfried. La Lucha Contra Ias Altas Finanzas. Bogotá, 1988, 154.)


O "Fundo Monetário Internacional" e o "Banco Mundial" são instrumentos importantes nas mãos dos Soberanos Invisíveis. Com a ajuda destas instituições destroem nações inteiras, para transformá-las em colônias dirigidas pelos Soberanos Invisíveis. Estas colônias ou territórios não têm um governo, mas sim são governadas pelo "Fundo Monetário Internacional". Se um país soberano se submete à intervenção do "Fundo Monetário Internacional", então será destruído com a ajuda da pena (NAFTA e GATT, México, etc.). Todos os países que não se submetem vêem-se às voltas com serviços secretos e organizações de mercenários. Estes movimentos criam as circunstâncias apropriadas para justificar uma guerra que leva à destruição total.(O professor Michel Chossudovsky, em uma entrevista com Jared Israel, Emperors-Clothes.com (18/04/2000)) Um exemplo podemos ver na Iugoslávia. O mundo inteiro acredita que a OTAN agiu contra esse país porque Slobodan Milosevic e os sérvios cometeram atrocidades, genocídios, etc. A mídia convenceu as massas que a OTAN tinha de agir por razões humanitárias. Em conseqüência a Iugoslávia foi destruída totalmente. A verdadeira razão foi que o governo da Iugoslávia não quis obedecer aos Soberanos Invisíveis. Esses tais de soberanos projetaram importantes oleodutos - Trans Balkan Pipeline - por toda a região dos Bálcãs. O petróleo que eles pensam extrair do Cáucaso vai ser transportado por meio do Danúbio e dos oleodutos, isto é, os corredores 8 e 10.(RUITER, Robin de. NATO... Angreifstruppe des Grosskapitals - Die kolonisierung Jugoslawiens. Durach, 2001, 41.) Controle sobre o petróleo significa controle sobre o mundo inteiro. Os Bálcãs são a porta da "Nova Ordem Mundial".
É importante saber que os Soberanos Invisíveis não têm uma linha política definida. Em suas fileiras e sob sua influência existem políticos de todas as classes e convicções. Em muitos países a luta política desenvolveu-se entre a esquerda, a direita e o centro, apesar de os rendimentos da política serem sempre levados pelas mesmas famílias poderosas. O sistema empregado pelos Soberanos Invisíveis é organizar e financiar em todo o mundo vários partidos políticos com ideologias diversas, criando partidos de direita, do centro e de esquerda, para controlar as populações de todos os gostos e das mais diferentes ideologias e interesses econômicos. besta maneira podem controlar indefinidamente as falsas democracias, que organizam e dirigem secretamente, apesar da pluralidade de partidos.


  1   2   3   4   5   6   7   8   9


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal