Resumo – a primeira Guerra Mundial



Baixar 14,46 Kb.
Encontro11.09.2017
Tamanho14,46 Kb.

Colégio "São José" 9º ano
Capítulo 3 - "A Primeira Guerra Mundial"


  • A crise balcânica de 1914 precipitou a guerra entre a Tríplice Entente e a Tríplice Aliança. Todos acreditavam que essa luta seria rápida, mas ela se transformou numa guerra de desgaste, de trincheiras. Os países envolvidos tinham aproximadamente a mesma força e concentraram todo o seu esforço na produção de armas e de equipamentos para o conflito. Pela primeira vez, toda a Europa, toda a população mobilizou-se para o esforço de guerra daí a denominação Grande Guerra, pela qual ficou conhecido o conflito.

  • A guerra generalizou-se envolvendo, direta ou indiretamente, o mundo todo, mas foi no território francês que ela atingiu o máximo de intensidade. Pôr três vezes sucessivas, os exércitos franceses impediram a vitória alemã: no Marne em 1914, em Verdun em 1916 e novamente em Marne em 1918.

  • Os recursos coloniais da Entente eram amplos e variados, e os Impérios que formavam a Tríplice Aliança começaram a dar sinais de fraqueza quando dois eventos mudaram o rumo dos acontecimentos: a saída da Rússia por causa da Revolução de 1917 e a entrada dos Estados Unidos. Em 11 de novembro de 1918, sob o comando do general Foch, os alemães foram obrigados a se render. A Grande Guerra abalou os fundamentos da civilização européia, pôs em risco a sua hegemonia e abriu espaço para a entrada de novos personagens no cenário mundial.

  • O assassinato do Arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, em Sarajevo, foi o estopim da 1ª Guerra Mundial.

  • A 1ª fase da guerra caracterizou-se pelo movimento; de 1915 a meados de 1918 a guerra imobilizou-se, com os exércitos enterrados nas trincheiras, com pequenos avanços à custa da morte de milhares de homens de ambos os lados; em 1918 retomou-se a guerra ofensiva, pois as condições haviam mudado com o surgimento do tanque, o melhor desempenho da aviação, a entrada dos Estados Unidos e a saída da Rússia em 1917.

  • Para romper o bloqueio e dificultar o abastecimento da Inglaterra pelos países neutros, os alemães desencadearam a guerra submarina, de maneira limitada, primeiramente, e generalizada depois.

  • A Grande Guerra teve como principal conseqüência a liquidação da hegemonia européia sobre o mundo e a projeção da hegemonia dos Estados Unidos.

  • A Europa perdeu 8 milhões de habitantes, ficou com 20 milhões de inválidos, o que reduziu em 10% sua mão-de-obra produtiva.

  • A dívida externa dos países europeus ampliou-se, eles passaram de credores a devedores dos Estados Unidos, cresceu a inflação e a moeda se desvalorizou frente ao dólar.

  • Os Estados Unidos assumiram a condição de 1ª potência mundial: tiveram pequenas perdas humanas; as exportações aumentaram vertiginosamente; cresceu a produção de carvão e petróleo; aumentaram os investimentos no exterior; o estoque de ouro cresceu.

  • Com a Grande Guerra na Europa o Brasil foi beneficiado, pois passou a produzir os produtos manufaturados que antes recebia das potências industrializadas, agora envolvidas no conflito. A exportação de produtos manufaturados passou de 0,9% do total exportado em1913 para 29% em 1918, demonstrando o impacto da guerra, para logo declinar para 12% em 1919.

  • Antes mesmo que a Grande Guerra findasse, foram feitas várias tentativas para apressar o fim do conflito. Uma das propostas de paz apresentada por Woodrow Wilson, presidente dos Estados Unidos, conseguiu aquele objetivo – os alemães renderam-se.

  • Findo o conflito, os vencedores reuniram-se em Paris para estabelecer as regras da paz: não era um acordo com a Alemanha, pois esta não estava presente. O tratado imposto aos alemães criava a reparação de guerra.

  • A regulamentação da paz com os aliados dos alemães foi fixada por tratados à parte. De uma forma geral, os tratados procuravam enfraquecer a Alemanha e seus aliados.

  • Para garantir uma paz duradoura, foi criada em 1919 a Sociedade ou Liga das Nações, com sede em Genebra (Suíça).

  • Os blocos rivais ficaram assim organizados: Tríplice Aliança - Alemanha, Turquia, Búlgária e o Império Áustro-Húngaro; Tríplice Entente - Inglaterra, França, Rússia (até 1917), Bélgica, Sérvia, Itália, Portugal, Romênia, EUA, Japão, Grécia e Brasil.

  • Países neutros - Espanha, Suíça, Suécia, Noruega, Dinamarca e Holanda.

  • Paz armada - período de corrida armamentista devido ao clima de rivalidades.

  • Política de alianças - veio somar forças para enfrentar a potência rival.

  • Movimentos nacionalistas: Pangermanismo - todos os territórios de população germânica da Europa central sob a liderança da Alemanha; Pan-eslavismo - união dos povos eslavos da Europa oriental sob a liderança da Rússia; Revanchismo francês - desejo de revanche das gerações francesas contra o povo alemão pela derrota na Guerra Franco-Prussiana (1871) e a perda dos territórios da Alsácia-Lorena, ricos em minérios.

  • Tratado de Versalhes - pesadas indenizações de guerra, devolução da Alsácia-Lorena, entrega da região do Sarre a França, perda de todas as suas colônias afro-asiáticas para os países vencedores, a proibição de armamentos e a desmilitarização do país.




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal