Requerimento n.º 2951, de 2003



Baixar 10,49 Kb.
Encontro10.07.2018
Tamanho10,49 Kb.

REQUERIMENTO n.º 2951 , DE 2003.

Entre os numerosos núcleos de povoação surgidos no interior de São Paulo, logo que a população da sede da Capital iniciou a dispersão rumo às matas na região do médio Paraíba, no topo de uma colina circundada por montanhas e aldeias de índios, foi fundado em meados do século XVI, por Gaspar Cardos, capitão-mor de Mogi das Cruzes, o Arraial da Escada.

Neste local, em 1654, os frades capuchinhos levantaram uma capela em louvor à Nossa Senhora da Escada, porque havia uma escada entre a barragem do rio e o lugar onde se ergueu a capela, segundo a história que se conta. Pelo seu crescente e freqüente progresso, foi o Arraial da Escada elevado à Freguesia da Escada, pela Lei n.º 9, de fevereiro de 1846. Porém, esse fato foi revogado pela Lei n.º 06, de 23 de maio de 1850, pois o Arraial teve atrofiada sua propriedade em conseqüência da atração exercida pelos outros vizinhos.

Só em 1872, pela Lei de n.º 01, de 28 de fevereiro, foi definitivamente elevado à Distrito de Paz. Foram seus primeiros dirigentes: Benedito Antônio de Paulo, Antônio de Mello Franco e Joaquim Alves Pereira. Como vigário da nova paróquia que surgia, veio o Padre Miguel Piement e a 03 de julho de 1872 a capela de Nossa Senhora da Escada foi instituída canonicamente, e hoje faz parte do patrimônio Histórico Nacional. Em 1875, Dona Laurinda de Souza Leite, a fim de auxiliar uma ex-escrava, Maria Florência, fez-lhe doação de um quinhão de terra situado às margens do rio Paraíba, distante 06 km do Arraial da Escada, pouco acima do Ribeirão Guararema. Levada por sentimentos religiosos, Maria Florência deliberou construir numa parte do terreno recebido, uma capela para o santo padroeiro de sua devoção, São Benedito. Com auxílio de outras pessoas e algumas economias suas, Maria Florência em pouco tempo conseguiu terminar a construção da Capela São Benedito.

Aos poucos, foram se estabelecendo outros moradores nos arredores da capela, formando-se um vilarejo que recebeu o nome de Guararema (do tupi guarani – Pau D’Alho), devido à abundância dessa árvore naquela região. Em julho de 1876, inaugurou-se o trecho da E.F.C.B. entre Mogi das Cruzes e Jacareí com passagem da estrada de ferro pela Vila : esta se desenvolveu rapidamente e por Decreto de 08 de janeiro de 1890, a sede do distrito de Paz da Escada foi transferida para o povoado de Guararema, que foi elevado à categoria de Município pela Lei n.º 528, de 03 de julho de 1898 e como tal instalada a 19 de setembro de 1899.

A Sra. Conceição Aparecida Alvino de Souza, na qualidade de Prefeita desta cidade tão próxima à Capital e ao mesmo tempo tão distante dos tumultos cotidianos dos grandes centros urbanos, já em seu terceiro mandato, tem grande orgulho de seu município, ao qual dá as atribuições de “reduto de céu azul, ar puro, matas verdejantes, cachoeiras abundantes e povo hospitaleiro”.

Difícil descrever com precisão a beleza natural e bucólica de Guararema, onde se pode sentar tranqüilamente na pracinha para uma conversa de final de tarde, observar o curso sereno do Rio Paraíba no “Recanto do Américo”, enfim, aproveitar melhor a vida, que nesta cidade é feita de momentos de paz, reflexão e esperança...Esperança de um planeta mais azul, mais pacífico e mais humano.

O município de Guararema se orgulha de suas festas, entre elas a Festa do Divino Espírito Santo, realizada há vários nos meses de maio e junho; a Festa da Lagoa Nova, realizada no mês de agosto, com a apresentação da tradicional Cavalhada; a Festa de Nossa Senhora da Escada, que é a mais tradicional do Município, realizada no mês de novembro, dentre muitas outras.
Pelo exposto, proponho um voto de congratulações com a população do município de Guararema, pelo aniversário de sua emancipação político-administrativa, comemorado no dia 19 de setembro.

Sala das Sessões, em 18 de setembro de 2003.


SAID MOURAD

Deputado Estadual





Sistema SPL - Originalidade: 43511 -1809031629003.148




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal