Requerimento nº 2029, de 2014



Baixar 10,28 Kb.
Encontro06.07.2017
Tamanho10,28 Kb.



REQUERIMENTO Nº 2029 , DE 2014

Requeiro, nos termos do artigo 165, inciso VIII, da XIV Consolidação do Regimento Interno, que se registre nos anais desta Casa um voto de congratulações com a população de Santos, pelos 77 anos da fundação da Igreja Nossa Senhora Aparecida, em Santos, comemorados no dia 16 de setembro. REQUEIRO, ainda, que desta manifestação dê-se ciência ao Padre João Chungath, à Av. Afonso Pena, 614, bairro Aparecida, Santos/SP, CEP 11020-002, e ao Diácono João Batista Barbosa Bueno, à Av. Afonso Pena, 614, bairro Aparecida, Santos/SP, CEP 11020-002.





JUSTIFICATIVA


A população de Santos comemora, neste dia 16 de setembro, os 77 anos da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro que leva o seu nome. A paróquia foi fundada em 1937, pelo então bispo de Santos Dom Paulo de Tarso Campos, dando o nome por decreto “Parochia Nossa Senhora da Conceição Apparecida”, a partir do desmembramento das paróquias Santo Antônio do Embaré, São José Operário e Nossa Senhora do Terço da Villa Macuco, todas nas cercanias da Aparecida.
 
As primeiras missas, rezadas pelo vigário Padre Aluísio Teixeira de Araújo, ocorreram em um barracão improvisado. A construção do salão, em terreno doado pela San Pablo Land Company, ocorreu com apoio da Companhia Docas de Santos, a grande empresa privada da cidade até o início da década de 80, quando encerrou sua concessão de administração do Porto de Santos.
 
Ao longo da história, diversos sacerdotes contribuíram para a Igreja Aparecida, entre eles Monsenhor Gonzaga Rizzo, Padre Cristovan Porfírio de Almeida Machado, Monsenhor Ciro Fanha. Foi durante a gestão deste último que eu, então professora recém-formada, comecei a frequentar a paróquia, inicialmente pela proximidade com minha residência, à rua Aureliano Coutinho, na divisa entre os bairros Aparecida e Embaré.
 
Mas foi na década de 90 que pude contribuir de maneira mais direta com a Igreja. Naquele momento, no ano de 1990, então como prefeita de Santos, recebi o pedido de membros da comunidade para auxiliar nas obras da nova casa, pois o prédio existente apresentava riscos aos fiéis, devido a infiltrações e rachaduras. Além disso, havia riscos do acervo ser perdido, especialmente devido ao cupim.
 
A pedido do querido padre Caetano Rizzi, que então era o administrador da paróquia, empreendemos esforços para que o patrimônio da Igreja fosse resguardado, como o reposicionamento da Pia  Batismal e a colocação da estátua de Jesus Cristo na praça defronte à paróquia, que passou por um processo de revitalização àquele momento.
 
Lembro-me bem da campanha para arrecadar fundos para a aquisição dos tijolos de revestimento da nova paróquia, iniciada ao final de minha gestão como prefeita. A intenção era fazer da nossa paróquia uma extensão do Santuário de Nossa Senhora de Aparecida, em Aparecida do Norte, todo revestido pelos tijolos.
 
O tempo passou e a Igreja da Aparecida está cada vez mais inserida no cotidiano da população. A igreja é um patrimônio do bairro, reconhecido até mesmo por pessoas de outra religião ou crença. Os espaços para os fiéis hoje são confortáveis, seguros e aprazíveis, trazendo cada vez mais a população, especialmente o jovem, para a Casa de Deus.
 
Por todas estas razões, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, que em Santos guarda a Imagem Santíssima da Padroeira do Brasil, merece ser comemorada, recebendo o cumprimento de toda a população do Estado de São Paulo, em nome da Assembleia Legislativa de São Paulo, por iniciativa desta deputada estadual, que pôde singelamente participar da vida desta querida paróquia.
 
 


Sala das Sessões, em
Deputada Telma de Souza



SPL - Código de Originalidade: 1222967 040914 1535




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal