Requerimento nº 126, de 2015



Baixar 9,43 Kb.
Encontro19.08.2017
Tamanho9,43 Kb.



REQUERIMENTO Nº 126 , DE 2015

Requeiro, nos termos do artigo 165, inciso VIII, da XIV Consolidação do Regimento Interno, que se registre nos anais desta Casa um voto de congratulações com a população de Santos, pelos 20 anos do Projeto Capoeira Escola, comemorado em 2015. REQUEIRO, ainda, que desta manifestação dê-se ciência ao Senhor Márcio Rodrigues dos Santos, Coordenador do Projeto, à Avenida Conselheiro Nébias, 536, Encruzilhada, Santos/SP, CEP 11045-002.




JUSTIFICATIVA


Expressão cultural afro-brasileira, a Capoeira é, atualmente, uma das principais formas de inclusão social. Na Baixada Santista, um grupo merece destaque: o Projeto Capoeira Escola, que completa 20 anos, sob a coordenação do mestre Márcio Rodrigues dos Santos.


Inicialmente uma maneira de resistência dos escravos trazidos da África no período colonial, à violência sofrida nas senzalas, além de ser utilizada para defesa física, a Capoeira consolidou-se, ao longo do tempo, como atributo maior para a garantia da identidade dessa população. Houve, inclusive, uma época em que a Capoeira foi marginalizada, por ser considerada violenta, obtendo a proibição de sua prática.

Para manter viva a expressão tradicional, os escravos, então, desenvolveram a Capoeira a partir da ginga, ou gingado, utilizando o ritmo e os movimentos das danças africanas, adaptando-os a uma luta dançada, notabilizada por movimentos ágeis e harmoniosos, em ritmo de música e aspectos coreográficos, com a utilização básica dos pés e a cabeça, ao som do berimbau, o seu principal instrumento. Essa adaptação da Capoeira à manifestação artística proporcionou a sua liberação. Em 1930, o renomado mestre Bimba – ícone e precursor da Capoeira como arte – realizou uma apresentação da luta ao então presidente Getúlio Vargas, que reconsiderou a determinação anterior e a transformou em esporte nacional brasileiro.

A partir daí, a Capoeira ganhou adeptos, ora resgatando a sua tradição de lutas, ora disseminando a sua essência como dança. Mas, é com a chegada da década de 1980 que a Capoeira ganha maior espaço na vida dos brasileiros, então envolvidos em um processo de redescoberta das suas raízes, em razão das lutas e campanhas pela redemocratização do País, que culminaram com o fim da ditadura militar. Nesse período, a Capoeira ganha a conotação de instrumento social em benefício da Educação, passando a fazer parte de diversos programas.
A grande massificação da Capoeira, contudo, surge no final da década 80, em Santos, com a inclusão desta arte no currículo escolar da cidade. Denominada “Projeto Capoeira na Escola”, a iniciativa ganhou repercussão internacional.

Ao final da execução deste projeto como planejado pela administração municipal, surgiu, então, o Projeto Capoeira Escola, fora do Poder Público, sob a coordenação do mestre Márcio, que fora aluno do programa enquanto esteve sob a gestão pública.



Em 1995, Mestre Márcio passou a desenvolver a prática sob um olhar social. A partir daí, não foram apenas os alunos da rede municipal os beneficiários. Foram inseridos crianças, jovens, idosos e, também, deficientes, este uma das marcas atuais do Projeto.
Por isso, ao completar os 20 anos de existência, e por aliar Educação e Esporte, faz-se necessário o reconhecimento da população paulista ao Projeto Capoeira Escola e ao Mestre Márcio, com homenagem da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo a esta iniciativa.


Sala das Sessões, em
Deputada Telma de Souza



SPL - Código de Originalidade: 1247397 250215 1843





©livred.info 2019
enviar mensagem

    Página principal