Release Acácio



Baixar 86,43 Kb.
Encontro13.07.2018
Tamanho86,43 Kb.

85 min | 35mm | cor | dolby | 2009 | Brasil


A FALTA QUE ME FAZ estréia no 42º Festival de Brasília

Terceiro longa de Marília Rocha é a única produção mineira a concorrer ao Troféu Candango; filme encerra Mostra Competitiva no dia 23 de novembro

O fim da adolescência, as marcas do amor, a amizade, as perdas e separações. As angústias, prazeres e contradições da passagem para a idade adulta. Este é o fio condutor de A falta que me faz, dirigido por Marília Rocha, cuja estréia mundial ocorre no próximo dia 23 de novembro, durante o 42º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O documentário, que integra a Mostra Competitiva de Longas 35mm, é a única produção mineira a concorrer ao Troféu Candango. Sua exibição será realizada às 20h30, no Cine Brasília, fechando a programação competitiva do festival.


Terceiro longa-metragem de Marília Rocha, A falta que me faz, produzido pela Teia (que também realizou o curta Trecho – melhor filme, montagem e fotografia no 39º Festival de Brasília, dirigido por Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina), aborda a vida de um grupo de garotas em um momento de transição. Durante um inverno, na cidade de Curralinho, distrito de Diamantina (MG), Alessandra, Priscila, Shirlene e Valdênia vivem um romantismo impossível que as enlaça com homens de fora, deixando marcas em seus corpos e na paisagem a seu redor. Entre festas, namoros, angústias e contradições da passagem para a idade adulta, cada uma encontra sua maneira particular de resistir à mudança e existir na contingência.
O filme foi realizado ao longo de quase dois anos. As filmagens ocorreram de abril de 2008 a agosto de 2009. Segundo Marília, o contato com as meninas se deu através de uma pesquisa para um documentário que abordaria a extração de flores secas na Serra do Espinhaço, em Minas Gerais. “Eu estava fazendo um filme com catadores de sempre-vivas quando conheci as meninas de Curralinho. Depois desse encontro, o projeto teve uma virada e o filme foi realizado apenas com elas”, diz.

A equipe do filme é composta por Clarissa Campolina, diretora assistente, pelos fotógrafos Alexandre Baxter e Ivo Lopes Araújo; concepção sonora de O Grivo; montagem de Francisco Moreira em parceria com Marília Rocha. Produção de Luana Melgaço e Helvécio Marins Jr.


Marília Rocha (diretora) – vive e trabalha em Belo Horizonte (MG). É mestre em Comunicação Social pela UFMG e uma das fundadoras da Teia, coletivo audiovisual sediado na mesma cidade. Realizou dois documentários de longa metragem, Aboio (2005) e Acácio (2008), ambos exibidos e premiados em importantes festivais e mostras nacionais e internacionais de cinema, como MoMA (EUA), 10º É Tudo Verdade (Brasil), 38º Festival de Roterdã, entre outros.
Teia - fundada em 2003 em Belo Horizonte, a TEIA é composta por Clarissa Campolina, Helvécio Marins Jr., Leonardo Barcelos, Marília Rocha, Pablo Lobato e Sérgio Borges. Seus filmes ganharam mais de 60 prêmios em festivais brasileiros, alguns deles nos mais importantes festivais do país, como o de Brasília (melhor curta com “Trecho”, 2006), É Tudo Verdade (Melhor longa brasileiro com “Aboio”, 2005) e Festival do Rio (Melhor longa documentário pela ABD&C com “Acidente”, 2006).
Uma das produtoras brasileiras de maior destaque no cenário internacional, a TEIA teve ainda seus filmes selecionados para alguns dos maiores eventos e festivais de cinema no mundo, como Locarno, Sundance, Roterdã, Karlovy Vary, MoMA (Nova Iorque), e recebeu prêmios em importantes festivais internacionais, como Guadalajara, (“Acidente”, 2007) Mannheim-Heildelberg (“Nascente”, 2006), L’Alternativa Barcelona (“Nascente, 2006), JVC Tokyo Film Festival (“Duralex Sedlex”, 2003), Santa Maria da Feira, Portugal (“Silêncio” e “Nascente”, 2005). Mais informações no site www.teia.art.br.
Patrocínio – A falta que me faz foi realizado pela Teia com o incentivo da Lei do Audiovisual e recursos da terceira edição do Filme em Minas – Programa de Estímulo ao Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais que é patrocinado pela Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais).

FICHA TÉCNICA

Personagens I Alessandra Ribeiro, Priscila Rodrigues Ribeiro, Shirlene Rodrigues Ribeiro e Valdênia Ribeiro

Direção | Marília Rocha

Diretora Assistente | Clarissa Campolina

Produção | Luana Melgaço e Helvécio Marins Jr.

Fotografia| Alexandre Baxter e Ivo Lopes Araújo

Montagem | Francisco Moreira e Marília Rocha

Som | O Grivo

Produtora | Teia
SERVIÇO
ESTREIA DO LONGA A FALTA QUE ME FAZ
23 de novembro de 2009
42º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

 

Direção: Marília Rocha


Realização: Teia
Assessoria de Imprensa: Sinal de Fumaça – A comunicação original

(31) 3264-4404



Sérgio Stockler (31) 9143-1001, Aline ferreira (31) 8778 1774
e-mail: aline@sinaldefumaca.com.br





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal