Referências bibliográficas



Baixar 57,39 Kb.
Encontro19.08.2017
Tamanho57,39 Kb.

Maio / 2014 | nesecom.wordpress.com

MESA REDONDA: CIÊNCIAS NORMATIVAS / RAZOABILIDADE

O objetivo da mesa redonda é apresentar e discutir alguns encaminhamentos de minha pesquisa de doutorado, na filosofia de Charles S. Peirce (1839 – 1914), focando nas ciências normativas (estética, ética e lógica) e no conceito de “razoabilidade” que aparece neste contexto. Em um primeiro momento, observamos que tais ciências sustentam uma relação com os outros segmentos da filosofia do autor – a fenomenologia e a metafísica. Focaremos no reposicionamento dado por Peirce à estética, à ética e à lógica, fortemente relacionadas entre si e sugeridas como algo além do estudo do belo, do justo e do verdadeiro. As três ciências tornam-se, assim, normativas para a mente investigadora, expondo não como investigamos, mas como deveríamos investigar, compreendendo essa mente numa comunidade de conhecimento e situada, fenomênica e metafisicamente, em um mundo composto de qualidades, alteridades e regularidades. Em um segundo momento, focamos no grande salto dado por Peirce na questão do progresso do saber, expondo que, sem uma estética, a visão de ciência como “avanço do conhecimento” não seria possível. No ramo da estética surge a ideia de “razoabilidade”, proposta de racionalidade enriquecida de propósitos estéticos, éticos e lógicos, tornando-se razão encarnada e viva, processual e falível, alimentada por insights criativos e pela observação atenta de cada experiência.



Referências bibliográficas | * Disponíveis na internet

* ANDACHT, Fernando. El lugar de la imaginación en la semiótica de C. S. Peirce. Anuario Filosófico, n. 3, v. 19, 2006.

* BARBOSA, Lauro Frederico. As três espécies de bem. In: COGNITIO, São Paulo, v. 4, n. 1, 2003.

BARRENA, Sara. La razón creativa. Crecimiento y finalidad del ser humano según C. S. Peirce. Madri: Ediciones Rialp, 2007.

* BOERO, Hedy. A visão peirceana do papel da ética na inquirição científica. In: COGNITIO, São Paulo, v. 14, n. 1, 2013.

COLAPIETRO, Vincent. Peirce’s approach to the self: a semiotic perspective on human subjectivity. Nova Iorque: State University of New York Press, 1989.

FOSTER, Paul. Peirce and the threat of nominalism. Nova Iorque: Cambridge University Press, 2011.

* GRADIM, Anabela. Comunicação e ética: o sistema semiótico de Peirce. Covilha: Livros LabCom, 2008.

HAACK, Susan. Manifesto of a passionate moderate. Chicago: The University of Chicago Press, 1998.

* LEFEBVRE, Martin. Peirce’s Esthetics: a Taste for Signs in Art. Transactions of the Charles Sanders Peirce Society, v. 43, n. 2, 2007.

* MAYORGA, Rosa Maria. Sobre a “beleza do não-belo” na estética peirceana. In: COGNITIO, São Paulo, v.14, n.1, 2013.

NUBIOLA, Jaime. What Reasonableness really is. Transactions of the Charles Sanders Peirce Society: a Quarterly Journal in American Philosophy, v. 45, n. 2, 2009.

* _______________. La razonabilidad de Peirce. III Jornadas “Peirce en Argentina”. 2008.

* _______________. La aventura de ser razonables hoy. Conferência. Fundación Universitaria Española, 2011. Disponível em:

* PARKER, Kelly. Reconstructing the Normative Sciences. COGNITIO, São Paulo, v. 4, n. 1, 2003.

PEIRCE, Charles S. Collected Papers, vols. 1-8, C. Hartshorne, P. Weiss e A. W. Burks (eds.). Cambridge: Harvard University Press. Edição eletrônica de John Deely, Charlottesville, VA: Intelex. 1931-58.

PEIRCE, Charles S. Semiótica. São Paulo: Editora Perspectiva, 2008.

* PEIRCE, Charles S. ¿Qué hace sólido un razonamiento? Tradução: Sara Barrena (2008).

* SANTAELLA, Lucia. Chaves do pragmatismo peirciano nas ciências normativas. COGNITIO, São Paulo, v. 1, n. 1, 2000.

SCHILLER, F. A educação estética do homem. São Paulo: Iluminuras, 2002.



SHERIFF, John. Charles Peirce’s guess at the riddle: grounds for human significance. Bloomington: Indiana University Press, 1994.

Contato: Flávio A.Q. Silva | flavio.aqs@gmail.com | Universidade de Brasília | Nesecom | Pontifícia Universidade Católica de SP



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal