RecuperaçÃo semestral (1º semestre – 2011) Literatura – henrique landim



Baixar 2,35 Mb.
Página1/4
Encontro04.12.2017
Tamanho2,35 Mb.
  1   2   3   4



RECUPERAÇÃO SEMESTRAL (1º SEMESTRE – 2011)

Literatura – HENRIQUE LANDIM
1ª Série do Ensino Médio



Roteiro


Retomar toda a problemática que envolve a distinção entre um TEXTO LITERÁRIO e NÃO LITERÁRIO, juntamente com as FUNÇÕES DA LITERATURA (catarse, mímeses, “arte pela arte”, evasão, engajamento), vistas no início do ano. Ainda lembrar-se da TEORIA DOS GÊNEROS LITERÁRIOS.

Conseguir compreende de maneira clara as produções literárias do TROVADORISMO (1189-1434), HUMANISMO (1434-1527) e CLASSICISMO (1527-1581) levando em consideração as suas origens, além de respeitar os seguintes pontos sobre essa estética literária:



  • Reconhecer as especificidades de cada período literário.

  • Examinar, através da análise textual, aspectos particulares de cada autor em relação aos períodos em que se insere.

  • Estabelecer relações comparativas entre os períodos literários.

  • Relacionar as obras literárias com o contexto histórico-social em que se desenvolveram.

Além de toda a parte teórica acima, compreender a obra Sonetos de Camões analisada em sala de aula.


LISTA DE EXERCÍCIOS
Leia os textos abaixo para responder as duas próximas questões:


TEXTO I
A TEMPESTADE

(Gonçalves Dias)


Um raio

Fulgura


No espaço

Esparso,


De luz;

E trêmulo

E puro

Se aviva,



S’esquiva

Rutila,


Seduz!
Vem a aurora

Pressurosa,

Cor de rosa,

Que se cora

De carmim;

A seus raios

As estrelas,

Que eram belas,

Tem desmaios,

Já por fim.


O sol desponta

no horizonte,

Doirando a fonte,

E o prado e o monte

E o céu e o mar;

E um manto belo

De vivas cores

Adorna as flores,

Que entre verdores

Se vê brilhar.

[...]



TEXTO II
Poética

(Manuel Bandeira)


Estou farto do lirismo comedido

Do lirismo bem comportado

Do lirismo funcionário público1 e com livro de ponto expediente

[protocolo e manifestações de apreço ao Sr. diretor2

Estou farto do lirismo que pára e

[vai averiguar no dicionário o cunho

[vernáculo3 de um vocábulo


Abaixo os puristas
Todas as palavras sobretudo os barbarismos4 universais

Todas as construções sobretudo as sintaxes de exceção

Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis
Estou farto do lirismo namorador

Político

Raquítico

Sifilítico5

De todo lirismo que capitula ao que quer que seja fora de si mesmo.

[...]



TEXTO III
VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA

(Manuel Bandeira)


Vou-me embora pra Pasárgada

Lá sou amigo do rei

tenho a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada
Vou-me embora pra Pasárgada

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconseqüente

Que Joana a Louca de Espanha

Rainha e falsa demente

Vem a ser contraparente

Da nora que nunca tive


E como farei ginástica

Andarei de bicicleta

Montarei em burro brabo

Subirei no pau-de-sebo

Tomarei banhos de mar!

E quando estiver cansado

Deito na beira do rio

E mando chamar a mãe-d'água

Pra me contar as histórias

Que no tempo de eu menino

Rosa vinha me contar

Vou-me embora pra Pasárgada




Em Pasárgada tem tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De impedir a concepção

Tem telefone automático


Tem alcalóide6 à vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar
E quando eu estiver mais triste

Mas triste de não ter jeito

Quando de noite me der

Vontade de me matar

- Lá sou amigo do rei -

Terei a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada



01 Julgue asserções em V ou F:




  1. Ao certo, a gradação (aumento) da métrica do texto I se relaciona aquilo que o poema se refere, isto é, a tempestade.

  2. O texto I possui versos isométricos.

  3. Em todo o texto II percebemos uma métrica de onze sílabas poéticas (hendecassílabo).

  4. O que esquema de rima da primeira estrofe do texto III é ABCBA.

02 Analise cada um dos itens abaixo e marque o único correto sobre os textos acima:




  1. No texto I a medida do verso se inicia com duas sílabas poéticas (dissílabo) e termina com seis (hexassílabo).

  2. O lugar citado pelo texto III (“Pasárgada”) é apresentado de maneira negativa, pois possui apenas aspectos ruins.

  3. O primeiro verso do texto I com duas sílabas poéticas é pequeno, pois se relaciona ao início de uma tempestade que nasce vagarosa.

  4. Os versos do texto II são isométricos, visto que o escritor fez uso de versos decassílabos.

03 Leia o texto abaixo faça o que se pede:




  1   2   3   4


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal