rea dos Assuntos Sociais e Cultura



Baixar 415,14 Kb.
Página14/14
Encontro27.09.2018
Tamanho415,14 Kb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14

4.6.2 Efectuaremos um trabalho de comparação concreto e global da situação real do funcionamento do sector turístico, e da distribuição de recursos humanos existentes em função das necessidades do mercado, por forma a optimizar as estruturas de serviços turísticos e elevar a competitividade.

4.6.3 Reforçaremos as acções de fiscalização, nomeadamente as relacionadas com o software dos serviços turísticos; combateremos as situações irregulares e fomentaremos o controlo interno e a autodisciplina no seio do sector. Simultaneamente, realizaremos a reorganização e a cooperação no sector de guias, promovendo um desenvolvimento saudável do sector.


4.6.4 Acompanharemos os problemas relacionados com o seguro de acidente das excursões de "outbound" e analisaremos a criação de uma plataforma para um seguro de viagem.

4.6.5 Reforçaremos as sessões de esclarecimento sobre diplomas recentes para o sector turístico de Macau e do interior do País, para elevar o grau de cumprimento da lei por parte do sector.

4.6.6 Melhoraremos os serviços prestados pelo Centro Multifuncional ("All-in-One") através da centralização de todas as formalidades, nomeadamente requerimentos e consultas; aumentaremos os serviços previstos na "Carta de Qualidade".


4.6.7 Lançaremos duas páginas electrónicas independentes, uma com informação turística e outra destinada aos profissionais do ramo; inseriremos informação turística e vendas pela "Internet".

4.6.8 Daremos continuidade à "Campanha de Sensibilização para o Turismo de Macau", elevando o espírito de hospitalidade da população e consolidando a imagem de Macau como cidade turística com qualidade.

5. No âmbito da Cultura


Sob a linha de acção governativa "aumentar a qualidade de vida em geral da população local", o Governo da RAEM irá intensificar integralmente, nos próximos anos, a formação cultural de toda a população e impulsionar, com esforço redobrado, a modernização da civilização urbana, com vista a criar um ambiente cultural de qualidade e cheio de vitalidade.
Para a população em geral, iremos aumentar incessantemente o nível das actividades artísticas e culturais, intensificaremos a introdução de criações artísticas de qualidade de nível mundial, enriqueceremos ainda mais a vida cultural e recreativa da população e aumentaremos a nível cultural geral de toda a cidade. Para as camadas jovens, iremos estabelecer um regime sistemático e diversificado de educação artística e empenhar-nos-emos em incrementar os conhecimentos artísticos e as qualidades culturais das crianças e adolescentes. Iremos estabelecer e aperfeiçoar gradualmente o projecto e regime de subsídios e prémios para talentos, num esforço de fazer desenvolvimento de uma elite nas diversas áreas artísticas.
O Governo da RAEM irá mobilizar todos os factores positivos para fomentar a criação literária e artística, a investigação cultural e histórica e promover o costume de leitura na sociedade. Reorganizará e investirá mais recursos para apoiar a elite artística e as associações culturais de diversas áreas da sociedade no desenvolvimento de acções de aperfeiçoamento, investigação, criação, exposição e intercâmbio, de forma que todas as áreas possam progredir em conjunto e ter grande êxito, bem como constituir e desenvolver o conteúdo da civilização da nova era de Macau.
O rico património cultural e histórico de Macau é a fonte de encanto cultural da nossa cidade, bem como o fundamento do desenvolvimento a longo prazo de uma vida de qualidade da população. Com base na conservação e restauro das características da cidade antiga de Macau que combina as civilizações chinesa e ocidental, iremos acelerar o desenvolvimento da gestão planificada e integrada do ambiente circundante do património cultural, sobretudo na gestão da zona de protecção e das actividades turísticas. Simultaneamente, iremos incitar ainda mais à vitalidade dos monumentos históricos, explorando a fundo as funções múltiplas de um monumento individual para criar o efeito de escala do conjunto de monumentos, com vista a impulsionar o desenvolvimento da indústria cultural da cidade.
Perspectivando o futuro, a intensificação da formação cultural e o aumento da qualidade de vida em geral da população dependem da dedicação e da participação de todos os sectores. Iremos comunicar e cooperar mais activamente com os agentes culturais e artísticos, conhecer a fundo as necessidades da população e reunir as forças de todas as áreas profissionais para impulsionar conjuntamente a construção cultural de qualidade da sociedade de Macau.
Linhas de Acção Governativa no Âmbito da Cultura para 2005
5.1 Aprofundamento do trabalho de divulgação artística e reforço na formação cultural
A promoção artística e cultural deverá começar com o mais básico, com a disponibilização de mais recursos para a educação artística no ensino pré-escolar e no ensino básico. No ano de 2005, organizaremos actividades de educação artística do tipo itinerante, para penetrar na comunidade e nas escolas, com vista a enriquecer as formas e o conteúdo da educação artística.
No domínio de arte visual, organizaremos actividades pedagógicas mais variadas e mais vivas para inspirar a criatividade nos alunos. Além disso, esforçar-nos-emos em encorajar os artistas locais a organizar exposições com assemblages compostas de diferentes meios de expressão artística ou de diferentes conceitos. Seleccionaremos obras representativas para participar em bienais regionais ou internacionais, com vista a fomentar a internacionalização da cultura local. Aproveitaremos o ambiente cultural da zona da praça do Tap Seac e do bairro de S. Lázaro para atrair os jovens locais para esta zona de indústria criativa.
Reforçaremos o apoio às associações culturais locais. Melhoraremos o ambiente de criação artística e cultural para impulsionar o desenvolvimento vigoroso da indústria cultural com característica própria desta Região. Continuaremos a subsidiar as actividades, actuações e exposições desenvolvidas pelos agentes culturais, grupos culturais e académicos representativos de Macau. Completaremos e melhoraremos o regulamento e regime de premiar e subsidiar os talentos artísticos, encorajando e apoiando os talentos com potencial artístico para se especializarem no exterior. Aperfeiçoaremos os procedimentos administrativos na autorização e resposta aos pedidos de subsídios, para que os meios financeiros, materiais e humanos possam ser empregues plena e razoavelmente, com vista a um maior rendimento.
Aperfeiçoaremos a estrutura e o conteúdo da "MacauArt.Net", reforçando a sua promoção e ligação ao exterior. Desenvolver plenamente o papel de ponte pela promoção, comunicação e ligação deste website para a cultura e arte de Macau.
Com a disponibilização de todo o hardware e software (instalações e docentes) e a definição de todos os regulamentos e regimes, o Conservatório de Macau tornar-se-á numa instituição regular para a preparação de talentos locais na área artística. O Festival de Arte de Macau e o Festival Internacional de Música de Macau continuarão a ser as forças principais do Governo da RAEM no fomento do desenvolvimento artístico local e no aumento da qualidade de vida em geral da população. Ao mesmo tempo, a Orquestra Chinesa de Macau continuará a entrar nas escolas e penetrar na comunidade para promover a música tradicional chinesa. A Orquestra de Macau continuará a realizar acções de educação artística, introduzindo a música clássica à vida das camadas jovens. Além disso, a Orquestra de Macau irá explorar e recolher as matérias musicais sobre Macau para tentar criar obras musicais próprias de Macau.
Colaboraremos activamente com os estabelecimentos locais de ensino superior para ministrar disciplinas sobre a história e cultura de Macau, estimulando a investigação científica, preparando desta forma jovens investigadores para Macau. Enriqueceremos ainda mais a documentação arquivística sobre Macau. Continuaremos a apoiar, através da atribuição de bolsas de investigação, os estudiosos locais e de todo o mundo a efectuar um estudo aprofundado e extensivo sobre a história e a cultura de Macau. Alargaremos a distribuição de livros e revistas para fomentar a divulgação da cultura de Macau.
Em 2005, planeamos convidar alguns educadores, artistas, literatos e investigadores de renome no sentido de se estabelecerem durante algum tempo em Macau para se dedicarem à investigação, à realização de conferências, à criação ou à educação artística, entre outros. Através da sua visão e conhecimento profissionais, podemos acelerar a formação da qualidade cultural da população de Macau.
5.2 Candidatura a Património Mundial e desenvolvimento de uma gestão planificada e integrada
Os "Monumentos Históricos de Macau" foram definidos como o único projecto a ser apresentado pela China para a lista do Património Mundial da UNESCO em 2005, pelo que devemos apresentar uma candidatura de qualidade. Promoveremos a criação, com a brevidade possível, de um Conselho de Gestão do Ambiente Circundante do Património Cultural, para coordenar o trabalho de todos os serviços públicos envolvidos na protecção do património cultural de Macau, e para garantir, no futuro, uma gestão planificada e integrada.
Produziremos materiais de promoção e organizaremos actividades diversas, tal como a iniciativa "enviar postais para todo o mundo" que visa encorajar os cidadãos de Macau a divulgar junto do exterior informações sobre a candidatura de Macau a Património Mundial. Organizaremos "Património Cultural - Passeios de Macau" para todos os professores de Macau, em colaboração com as autoridades escolares, e para algumas grandes empresas e associações, em colaboração com estas. Editaremos materiais didácticos e CDs sobre o património cultural de Macau para efeitos de divulgação junto dos alunos do ensino primário e secundário. Aproveitaremos a "MacauHeritage.Net" para disponibilizar localmente e no exterior as informações mais actualizadas e compreensivas sobre o património cultural de Macau. Através dos meios de comunicação social, desenvolveremos uma promoção aprofundada do património cultural de Macau, para que o público em geral e, sobretudo as camadas jovens de Macau possam valorizar, por iniciativa própria, o património cultural e preservar a identidade de Macau.
Desenvolveremos activamente relações de cooperação entre o Governo e proprietários privados dos edifícios classificados para promover a conservação e o reaproveitamento do património cultural. Desta forma, podemos tirar proveito da vantagem inerente da área de património cultural de Macau para aumentar o seu valor turístico e expandir o desenvolvimento diversificado a longo prazo.
5.3 Aumento do nível de cooperação regional e enriquecimento dos recursos culturais de Macau
A cooperação regional é uma tendência generalizada. O Instituto Cultural irá reforçar a cooperação artística e cultural com a região do Grande Delta do Rio das Pérolas, com base na actual cooperação entre Cantão, Hong Kong e Macau. Além de projectos de intercâmbio de artistas e programas, trocas de informação, colaboração entre museus e na área arqueológica e promoção da ópera cantonense, ainda desenvolverá mais cooperação na área de bibliotecas, com vista a atingir os objectivos da partilha dos recursos, da complementaridade das vantagens e do aumento do nível profissional, para que os cidadãos de Macau possam compartilhar mais resultados do conhecimento.
5.4 Acompanhamento próximo das necessidades culturais da sociedade e criação de um ambiente cultural de qualidade
Estabeleceremos uma ligação ainda mais extensa com os diferentes sectores da sociedade para aumentar os nossos conhecimentos sobre as necessidades culturais de pessoas de diferentes estratos, de diferentes sectores e de diferentes faixas etárias da sociedade. Criaremos canais de comunicação rápidos e dinâmicos, para fazer chegar com mais eficácia as notícias de actividades culturais e promoção artística a todas as camadas da sociedade. Simultaneamente, estabeleceremos uma ligação ainda mais íntima com os meios de comunicação social para fomentar a divulgação de informação cultural por estes através de diversas formas de cooperação.
Neste novo ano, proporcionaremos ainda mais oportunidades de actuação para os artistas e associações locais. Encorajamos a criação e a inovação. Aproveitaremos a sabedoria colectiva e o entusiasmo do pessoal da área artística e cultural para impulsionar o aumento do nível e desenvolvimento diversificado da cultura local. Acompanharemos as actividades culturais dos artistas e associações locais para organizar de forma planeada actividades culturais mais variadas em locais e ocasiões diferentes, com vista a um efeito de escala que possa criar um ambiente cultural de qualidade.
6. No âmbito do Desporto
O desenvolvimento do desporto da RAEM continuará a apontar, nos próximos anos, no sentido da promoção do desporto para todos, da elevação do nível competitivo dos nossos atletas, do aperfeiçoamento das instalações desportivas e iniciativas relacionadas com a internacionalização do desporto de Macau.
Com a diversificação das actividades recreativo-desportivas para a população, com programas completos capazes de abranger diferentes públicos de vários escalões etários, pretende-se envolver o mais possível a população no desporto, sensibilizando-a para a importância da prática de desporto num dia-a-dia com mais qualidade de vida, em que uma boa condição física é decisiva e por isso deve ser incentivada.
Com o intuito de elevar, com a brevidade possível, o nível competitivo dos nossos atletas, serão contratados treinadores experientes vindos do interior do País e do exterior, como forma de apoiar a formação de atletas com talento, estando assegurado, tanto para os treinadores como para os atletas, o apoio necessário a atribuir nos termos da política desportiva em vigor. Tendo como objectivo promover internacionalmente o nome de Macau, vai ser reforçado o papel da RAEM como "plataforma" no mundo do desporto, dando continuidade à realização dos eventos internacionais de grande dimensão.
Quanto à medicina desportiva, pretende-se prosseguir a política de formação do pessoal médico e de enfermagem, e reforçar a colaboração com os serviços públicos, com as colectividades sociais e com outras organizações, ao nível do controlo da dopagem e da assistência médica, por forma a melhorar a qualidade dos cuidados médico-desportivos. Serão organizados seminários, conferências e fóruns para profissionais. Terá ainda lugar em 2005, o programa "Avaliação da Condição Física da População de Macau", que pretende estudar a qualidade física da população de Macau em diferentes pontos e tendências.
À medida da conclusão das obras de construção e remodelação das instalações desportivas previstas para os 4.os Jogos da Ásia Oriental, Macau passa a dispor de um conjunto de equipamentos desportivos muito modernos e funcionais. Com o objectivo de explorar mais espaços disponíveis e obter o máximo rendimento dos equipamentos desportivos existentes em Macau, está previsto aproveitar os terraços de edifícios e as instalações desportivas de outras entidades públicas que estejam disponíveis, para formar uma rede de instalações desportivas ao público, facilitando a pratica de actividades desportivas pela população.
Linhas de Acção Governativa no Âmbito do Desporto para 2005

6.1 Promoção do desporto de alta competição


Graças aos esforços nos últimos anos, o deporto de alta competição está lançado em Macau. No próximo ano, o Instituto de Desporto elevará o nível competitivo dos nossos atletas, através das medidas diversificadas. O ano de 2005 será tempo de importantes acontecimentos desportivos, sendo por isso, mais uma grande oportunidade para Macau estar representado em competições desportivas internacionais de grande nível, enumerando apenas os eventos de maior destaque: os Jogos de Arafura, as Universíadas, os Jogos Nacionais, os Jogos da Ásia Oriental e os Jogos Asiáticos em Recinto Coberto. Para os 4.os Jogos da Ásia Oriental, devemos procurar assegurar uma participação desportiva muito digna, capaz de acompanhar ao nível competitivo, o grande êxito que certamente garantiremos ao nível da organização.
O contacto com as associações desportivas que representam as modalidades que constam do programa dos Jogos da Ásia Oriental tem sido permanente, nomeadamente no âmbito do Grupo de Trabalho formado pelo Instituto do Desporto e Comité Olímpico de Macau, e que visa a definição conjunta de planos de preparação dos atletas que estarão presentes naquela competição. Procuraremos perceber a evolução de cada associação desportiva, elencar as necessidades técnicas e logísticas que nos são dadas a conhecer, procurando encontrar para cada caso as soluções de apoio mais adequadas.
A evolução do nível da alta competição exige que os atletas ganhem mais experiência profissional, quer pela realização de estágios no exterior, quer pela participação em provas internacionais de grande nível, por isso, as associações desportivas vão continuar a contar com o apoio do governo, no suporte financeiro e logístico.
O Instituto do Desporto, em conjunto com outras entidades públicas, está empenhado em avaliar um novo enquadramento jurídico para a alta competição em Macau, pelo que no próximo ano contamos concluir o processo de discussão e redacção do respectivo diploma.
A contratação de técnicos do interior do País e do estrangeiro e um melhor aproveitamento das capacidades do Centro de Medicina Desportiva poderão promover o desenvolvimento do desporto competitivo de Macau.

6.2 Diversificação das actividades no âmbito do desporto popular


Acreditamos que o desporto para todos é hoje um conceito perfeitamente assimilado em Macau, os cidadãos sabem que todos os anos contam com iniciativas e actividades que lhe são destinadas. A população interpretou na perfeição a mensagem do Governo, que pretende divulgar o desporto como condição essencial para uma vida com qualidade, sendo da nossa responsabilidade diversificar as actividades e as modalidades, pensadas em função dos interesses manifestados por população de diferentes idades, assim como os cidadãos portadores de deficiência, ajudando-os a se inserirem na sociedade.
No ano de 2005, daremos continuidade à dinamita das actividades de Verão, organizaremos mais actividades adequadas à condição física das mulheres, e, a outro nível, continuaremos com uma forte intervenção internacional no âmbito da Trim and Fitness Sports for All Association (TAFISA) e da Asian Sport for All Association (ASFAA).
6.3 Promoção de acções de formação de agentes desportivos
Será uma nova grande prioridade. A formação desportiva de base para crianças e jovens, entendida como intervenção transversal no processo de desenvolvimento desportivo de Macau, merecerá, já em 2005, especial atenção num panorama de médio prazo. Em coordenação com os diferentes organismos desportivos e em especial com as associações desportivas, vamos implementar planos de formação e baixar o limite de idade dos destinatários, no sentido de integrar muito mais jovens do que actualmente acontece, na formação desportiva de base.
Estudaremos e encontraremos as modalidades certas, a escolher em função de critérios objectivos relacionados com a realidade geográfica, demográfica e social de Macau, assim como, com as tradições e interesses dominantes entre a população.
Acções de formação para atletas, treinadores e dirigentes, contratação de técnicos e treinadores no interior do País e no estrangeiro, são acções que habitualmente fazem parte dos nossos planos de trabalho e que manteremos.

6.4 Organização de eventos desportivos internacionais


Importa em 2005 dar continuidade à organização em Macau de eventos desportivos internacionais. É também pela promoção destes eventos que os mais jovens se interessam pelo desporto. A esta mais valia, juntam-se outras vantagens, como contribuir para o prestígio internacional do desporto da RAEM, promover o conceito desporto-turismo e formar recursos humanos pelo seu envolvimento no processo de organização.
Tendo a preparação sida iniciada há muito tempo, 2005 será o ano dos 4.os Jogos da Ásia Oriental em Macau, o que exigirá especial coordenação de actividades entre os Serviços do Desporto e a MEAGOC. Nos nossos planos estão também alguns eventos que já têm tradição em Macau - o Open de Golf, as Regatas Internacionais de Barcos Dragão, o Circuito Mundial de Voleibol Feminino, o Campeonato Asiático de Triatlo (etapa de Macau), o Campeonato Asiático de Motocross de Macau, o Campeonato Asiático de Karting, a Meia-Maratona e Maratona Internacional de Macau.
6.5 Cooperação e internacionalização do desporto da RAEM
O crescimento e a evolução que buscamos para o desporto de Macau, não será possível se descurarmos a dimensão internacional e de cooperação bilateral que devemos saber garantir.
Em 2005 haverá que continuar e se possível reforçar, a coordenação de esforços com as entidades nossas congéneres no continente e no exterior. Dinamizaremos ainda mais a cooperação com a província de Cantão, no sentido de acelerar o ritmo de desenvolvimento desportivo da RAEM.
Promoveremos activamente a cooperação entre a RAEM com Portugal e os demais países de língua e expressão portuguesa. Em 2005, está prevista a participação de uma delegação de observadores da RAEM nos próximos V Jogos Desportivos da CPLP que decorrem em Luanda. Vamos apoiar, simultaneamente, o exercício de funções internacionais pelos dirigentes desportivos de Macau, manter os contactos com as Federações Asiáticas e Internacionais, assim como procuraremos assegurar que delegações de Macau estejam presentes nos seminários e congressos internacionais sobre desporto, como forma de adquirir para os nossos recursos humanos, mais experiência e conhecimentos muito úteis.
6.6 Medicina Desportiva e Investigação Científico-desportiva
Ao nível científico, 2005 será o ano da realização do 1.º Programa de Avaliação Geral da Condição física da população, projecto que, no domínio da investigação científica, visa avaliar a condição física da população, pela recolha de dados muito úteis para a definição futura das Linhas de Acção Governativa.
Desde já, o CMD estará intimamente ligado aos vários planos de preparação dos atletas.

6.7 Melhoramento das infra-estruturas


Com a conclusão das obras de remodelação do Estádio de Macau e da construção da Nave Desportiva dos 4.os Jogos da Ásia Oriental prevista para o ano de 2005, será altura de encontrar os melhores modelos de gestão e exploração para essas instalações desportivas, no sentido de se obter o melhor aproveitamento dos recursos desportivos que propiciam.
Com o aumento dos equipamentos e espaços disponíveis para praticar desporto, é natural que o número e o tipo de actividades acabem por aumentar, havendo mais gente a praticar regularmente desporto como forma de obter maior qualidade de vida. Vai merecer especial atenção a exploração de novos espaços desportivos públicos, o mais próximo, ou mesmo no interior dos grandes centros populacionais, procurando-se, ao mesmo tempo, coordenar esforços com os diferentes organismos, a fim de aproveitar os seus espaços desportivos que se encontrem disponíveis.
6.8 4.os Jogos da Ásia Oriental
A MEAGOC tem previsto, no início do ano de 2005, o recebimento das instalações desportivas construídas ou remodeladas para acolher os Jogos da Ásia Oriental, e a realização, de imediato, dos respectivos testes. A MEAGOC irá organizar diversas actividades e testes a serem realizados por diferentes formas e destinados às mais variadas áreas.
Continuar-se-á a promoção com impacto em Macau, pretendendo-se ainda através do transporte da tocha e do ensaio das cerimónias de abertura e de encerramento, criar progressivamente um ambiente geral de "participação integral da população nos Jogos da Ásia Oriental", estando também prevista a realização de uma promoção em grande escala no interior do País, incrementando a projecção do evento no exterior.
Empenhar-se-á todo o esforço para o sucesso dos 4.os Jogos da Ásia Oriental a realizar durante o período de 29 de Outubro a 6 de Novembro de 2005. Reforçar-se-á a participação e o orgulho de todos os sectores pela realização dos Jogos e através da promoção e divulgação dos Jogos, projectar, de forma mais generalizada, a imagem saudável e positiva de Macau para o mundo inteiro, elevando a imagem internacional de Macau.
Após os Jogos, a MEAGOC entrará de imediato na sua fase de liquidação, e concluirá adequadamente todos os trabalhos pós-jogos, nomeadamente, coordenação da recepção e gestão das instalações desportivas, modernização da gestão das instalações e desenvolvimento das multifunções das mesmas.
6.9 2.os Jogos Asiáticos em Recinto Coberto e 1.os Jogos da Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa
Em 2005, a MAIGOC desenvolverá os preparativos necessários aos 2.os Jogos Asiáticos em Recinto Coberto em cumprimento do estabelecido no Contrato de Organização, procedendo, nomeadamente, à aprovação da proposta do Programa Desportivo, ao início da campanha promocional (com a duração de 2 anos), à aprovação do Programa Cultural e Cerimónias, à aprovação do Sistema de Distribuição de Bilhetes e à Reunião com os 45 membros filiados no Conselho Olímpico da Ásia.
Cabe também à MAIGOC a organização dos 1.os Jogos da Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa e procede de acordo com o projecto definido os trabalhos preparativos fundamentais, nomeadamente, os assuntos de competição, o recrutamento de voluntários, promoção e marketing. A MAIGOC empenhará todo o seu esforço no desenvolvimento das vantagens das instalações desportivas e "software", estabelecendo suportes positivos para a ininterrupta realização de futuros eventos.

CONCLUSÃO

A Secretaria para os Assuntos Sociais e Cultura continuará imbuída do espírito de serviço segundo o qual "a população é fundamental", redobrando os esforços para se dedicar à meta global das acções governativas, a de elevar genericamente a qualidade de vida dos cidadãos.


No sentido de melhorar a eficácia das acções governativas e de reforçar a construção de uma administração competente, é indispensável à elevação da qualidade global da equipa de funcionários públicos. Continuaremos a aperfeiçoar a estrutura dos departamentos e a distribuição dos seus recursos humanos, promovendo uma atitude diligente e autodisciplinar, reforçando a formação sobre o sentido de crise e com uma visão global, melhorando, de acordo com a lei, o nível da tomada de decisões e da acção governativa. Além disso, no processo de elaboração de políticas, teremos cada vez mais em conta a opinião de especialistas, estando, simultaneamente, muito atentos à evolução das aspirações da população procurando responder às necessidades sociais.
Particularmente dependentes das técnicas, de talentos, de recursos e do mercado da Pátria empenhar-nos-emos ainda no desenvolvimento dos laços, intercâmbio e cooperação com o exterior, acompanhando o sentido do tempo mantendo-nos a par das visões mais pioneiras no mundo, ajustaremos atempadamente as estratégias e a acção governativa no sentido de reforçar as capacidades de prestação de serviço e a orientação do Governo da RAEM, promovendo o desenvolvimento civilizacional da sociedade de Macau.
Acreditamos que, com a cooperação estreita das outras entidades governamentais e com o forte apoio de todos os sectores, grupos sociais e de todos os cidadãos, a nossa acção será extremamente melhorada, alcançando um saldo qualitativo positivo, atingindo seguramente os nossos objectivos.

- -




1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal