Quinta obra da codificação, foi colocada à venda a partir de 06/01/1868 em Paris, França, pela



Baixar 48,46 Kb.
Encontro19.08.2017
Tamanho48,46 Kb.

20ª AULA

PARTE A


A GÊNESE
"A Gênese", quinta obra da codificação, foi colocada à venda a partir de 06/01/1868 em Paris, França, pela Librarie Nationale.

Na obra Allan Kardec, fundamentado em informações dos Espíritos superiores e com base nos conhecimentos científicos da época, faz um estudo de pontos diversamente interpretados e comentados, como o processo da Criação e os milagres e as predições do Evangelho, relacionando-os às novas leis que decorrem da observação dos fenômenos espíritas.



"Esta obra vem a ponto, no sentido que a Doutrina está hoje bem estabelecida do ponto de vista moral e religioso. (...) O que importava antes de tudo, eram as aspirações da alma. (...) O Espiritismo entra numa nova fase. "1 - São Luiz

Assim, os ensinamentos de Jesus ganham um complemento, entretanto, Kardec nos adverte na obra: "Não rejeitemos (...) a Gênese bíblica; estudemo-Ia, ao contrário, como se estuda a história da infância dos povos ( ..) com a ajuda das luzes da razão e da Ciência(...)", (Cap. Xll, item 12).

Os seus 18 capítulos tratam de temas doutrinários da maior importância, como: caracteres da revelação espírita, Deus e a sua natureza Divina, a origem do bem e do mal, a diferença entre instinto e inteligência, a criação do Universo e da Terra, os milagres do Evangelho etc.

Allan Kardec disserta sobre o papel da ciência, auxiliando o entendimento dos fenômenos espirituais e da criação Divina, tema que ainda é hoje é alvo de muita discussão, entre religiosos e cientistas.



"(...) O Espiritismo e a Ciência se completam um pelo outro; a Ciência sem o Espiritismo se acha impossibilitada de explicar certos fenômenos apenas pelas leis da matéria; o Espiritismo, sem a Ciência, teria falta de apoio e de controle." (Cap. I, item 16)

E, sobre o papel da ciência na gênese, esclarece-nos: "(..) a ciência é chamada a constituir a verdadeira Gênese, segundo as leis da Natureza. "(Cap.IV, item 3)

Outro importante estudo que A Gênese expõe é a noção científica sobre tempo, espaço, leis e forças, abordando assuntos relativos ao Universo e à diversidade dos mundos. Kardec complementa essa parte com a teoria sobre a formação dos seres vivos, o princípio vital, a escala dos seres orgânicos e o homem, mostrando que, sem a união de um princípio inteligente e perfectível agindo recíproca e ininterruptamente sobre a matéria, não se pode explicar a evolução moral e intelectual do princípio espiritual, assim.como o papel da própria matéria.

Os milagres do Evangelho são analisados no sentido teológico e a sua interpretação espírita, mostrando-nos que os considerados milagres encaixam-se perfeitamente dentro das leis naturais. (Ver Aula 12)

Sobre o fato de Jesus ter realizado tantas curas consideradas milagrosas e sobre sua superioridade, diz Kardec: "A superioridade de Jesus sobre os homens não se prendia às qualidades particulares de Seu corpo, mas às de Seu Espírito, que dominava a matéria de maneira absoluta, e às de Seu perispírito tirado da parte mais quintessenciada dos fluidos terrestres. "(Cap.XV, item 2)

A obra aborda ainda o conhecimento do futuro que, por vezes, nos é facultado. A respeito disso, Allan Kardec esclarece que a percepção das realidades que escapam ao controle dos sentidos materiais é uma faculdade inerente do Espírito e que “(...) Deus permite, às vezes, que uma ponta do véu seja levantada; mas é sempre com um fim útil, e nunca para satisfazer uma vã curiosidade.” (Cap. XVI, item 4).



"A faculdade de pressentir as coisas futuras é um dos atributos da alma. "(Cap.XVII - Item 20)

No capítulo final, denominado Sinais dos Tempos - A Nova



Geração, Kardec fala-nos sobre a marcha progressiva da Terra no plano físico e moral, impulsionada pela Lei do Progresso e estudada em O Livro dos Espíritos: "Este duplo progresso se realiza de duas maneiras: uma, lenta, gradual e insensível; outra, por mudanças mais bruscas". (Cap. XVIII, item 2)

Allan Kardec fechava assim o Pentateuco Espírita, o que representaria para o gênero humano, no correr dos tempos, a fé inabalável, aquela que segundo suas próprias palavras era a única capaz de "enfrentar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade. 2


1 KARDEC, A. Revista Espírita. São Paulo: Edicel, 1966, Fevereiro/1868, p.54.

2 KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo.9.ed., São Paulo:FEESP. 1993.

Cap.XIX, Item 7, p.242.
FIXAÇÃO DO APRENDIZADO:
1) O que é "A Gênese"?

2) De que forma Allan Kardec relaciona na obra a ciência e o

Espiritismo?

3) Como "A Gênese" explica a superioridade de Jesus?


BIBLIOGRAFIA
- Kardec, Allan -A Gênese - Ed. FEESP.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal