Questão 01 (ifal/2017)



Baixar 2,83 Mb.
Página1/2
Encontro14.09.2018
Tamanho2,83 Mb.
  1   2

Questão 01 - (IFAL/2017)

Nos últimos anos, tem sido comum reportagens sobre a onda de refugiados na Europa, que fogem de seus países devido à crescente miséria, fome e as guerras civis que parecem infindáveis. Esses graves problemas vêm atingindo milhares de cidadãos africanos e asiáticos, que arriscam a vida em travessias perigosas pelo Mar Mediterrâneo em busca de sobrevivência. Vejamos algumas manchetes publicadas pelo jornal “El Paris”, sobre a questão dos refugiados:


CRISE DOS REFUGIADOS NA EUROPA

Quase 3.000 imigrantes morreram este ano no Mediterrâneo. El Paris, 22/07/2016.”

França constrói muro junto à ‘selva’ de Calais para impedir acesso de imigrantes”. El Paris, 08/09/2016
País asiático em guerra civil desde 2011 e governado por Bashar al-Assad, é o que mais tem contribuído para o aumento de refugiados na Europa . Esse país é a
a) Turquia

b) Iraque

c) Coreia do Norte

d) Síria


e) Israel
Questão 02 - (UECE/2017)

Observe o seguinte enunciado: “Naquele ano, em 2014, a família viajou de férias para a Turquia, e o grande assunto ali era a guerra civil na vizinha Síria. Naquele verão, o foco estava sobre um homem com aparência austera falando para as massas: Abu Bakr al-Baghdadi, que se proclamava líder, ou califa, de um grupo chamado ‘Estado Islâmico’. Para muitos, o surgimento desse grupo era apenas mais um capítulo de uma guerra civil que parecia interminável”.

Meu filho me deu um colar de diamantes e depois se juntou ao Estado Islâmico. Por Dominic Casciani, BBC. Disponível em: http://g1.globo.com/mundo/noticia/meufilho- me-deu-um-colar-de-diamantes-e-depois-se-juntouao- estado-islamico.ghtml
Os grupos extremistas ainda espalham o horror da violência e da intolerância pelo mundo. Atente ao que se diz a seguir sobre esses grupos:
I. O Estado Islâmico possui o mesmo ideal de Guerra Santa de outros terroristas, como a Al-Qaeda, tendo dentre os seus objetivos a expansão do modelo teocrático radical islâmico pelo mundo.

II. O Boko Haram é um grupo terrorista que tem forte atuação na Nigéria e regiões vizinhas, destacando-se como um dos grupos extremistas mais violentos.

III. O Estado de Israel considera o Hamas como sendo uma organização terrorista e um braço político do Islã.
Está correto o que se afirma em
a) I e II apenas.

b) II e III apenas.

c) I e III apenas.

d) I, II e III.


Questão 03 - (UFPR/2017)

As mulheres curdas ganharam destaque internacional no último ano em função de seu protagonismo no enfrentamento armado contra o Estado Islâmico, principalmente no Iraque e na Síria. A guerra tornou visível para o mundo o protagonismo dessas mulheres, que não se limita à luta armada. As curdas estão na linha de frente da luta de seu povo por democracia, liberdade para as mulheres e construção de um modelo de economia alternativa, comunal e cooperativada. Essa luta tem cerca de 40 anos, quando mulheres curdas foram viver nas montanhas, pegaram em armas e começaram a questionar frontalmente o modelo patriarcal e repressivo sob o qual viviam até então.

(Weissheimer, Marco. Disponível em: . Acessado em: 16/08/2016).
Com base nas informações do texto e nos conhecimentos sobre geopolítica e conflitos territoriais mundiais, considere as seguintes afirmativas:
1. O texto retrata um dos principais conflitos e impasses étnico-territoriais na região do Oriente Médio, que envolve um grupo étnico considerado a maior nação sem pátria do mundo.

2. Grande parte do povo curdo habita uma região montanhosa localizada dentro dos territórios da Turquia, Síria, Iraque e Irã, mostrando que fronteiras étnicas e culturais entre Estados nem sempre são convergentes.

3. Apesar do conflito com o Estado Islâmico, o território curdo é reconhecido pelos Estados do Irã, Iraque e Turquia, onde a língua curda é tida como oficial.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira.

b) Somente a afirmativa 2 é verdadeira.

c) Somente a afirmativa 3 é verdadeira.

d) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

e) As afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.
Questão 04 - (Fac. Direito de Sorocaba SP/2016)

O que vemos, de fato, na fotografia divulgada essa semana pela agência Reuters? A imagem mostra uma criança pequena caída de bruços à beira do mar, enquanto um homem uniformizado, de costas para a câmera, parece tomar notas. O rosto da criança é muito pouco perceptível, enquanto o do homem é praticamente invisível. Não é difícil perceber que se trata de uma criança morta e de um policial que registra o ocorrido.

(Estadão, 5 set. 15. Disponível em: . Adaptado)
A imagem em questão retrata uma criança refugiada
a) curda, que faleceu na tentativa de atravessar a fronteira turca com a Grécia.

b) libanesa, que pereceu na travessia do Mar Mediterrâneo em direção ao litoral italiano.

c) da Líbia, que morreu em um dos acidentes ocorridos na travessia do mar para a Europa.

d) da Somália, falecida na tentativa de fugir da crise social e econômica que atinge o seu país.



e) da Tunísia, morta por engano no litoral europeu da Península Ibérica (Portugal e Espanha).
Questão 05 - (FGV/2016)

Monumentos Digitalizados


Das sete maravilhas mencionadas pelo grego Antíparo de Sídon há mais de 2 100 anos, hoje só se pode conferir uma, a pirâmide egípcia de Quéops. Para que a humanidade não sofra no futuro com o mesmo lapso, arqueólogos e especialistas em impressão 3D criaram o Projeto Mosul. O objetivo é recriar no computador relíquias que estão sendo destruídas pelos terroristas do Estado Islâmico, como um leão do museu de Mosul.

(Veja, 3 jun. 2015. Adaptado)


A tecnologia 3D está contribuindo para preservar a história humana como os sítios arqueológicos de Mosul, situados
a) no Iraque.

b) na Grécia.

c) na Turquia.

d) na Armênia.

e) na Jordânia.
Questão 06 - (FGV/2016)

Observe a caricatura a seguir do líder sírio Bashar al-Assad.


(Foreing Affairs, jan/fev 2015)


Essa figura mostra
a) a fraqueza com que o líder sírio se atém ao poder, ameaçado que está pela guerra civil e pela emergência do Estado Islâmico.

b) a firmeza do líder Bashar al-Assad, que vem rapidamente controlando as forças insurgentes da guerra civil.

c) uma troca de poder, pois a base de apoio ao seu governo vem se solapando, fazendo com que o líder sírio deixe o poder em favor de seu filho.

d) o solapamento da base do líder sírio, que perdeu o apoio do governo israelense.

e) o enfraquecimento da base de apoio do líder sírio, que já não conta mais com a força do Estado Islâmico apoiando-o incondicionalmente.
Questão 07 - (FMABC/2016)

Leia:
"O país que entregou o credo sunita wahhabista aos assassinos do Estado Islâmico [ISIS] que atacaram Paris não dará a mínima importância aos gritos de guerra de François Hollande. A Arábia Saudita (...) sabe que a política exterior francesa favorece tanto os seus interesses que chegou a se opor a um acordo nuclear com o Irã – sem contar os bilhões de dólares em armamento americano que continuarão fluindo ao reino sunita, apesar dos nexos deste com a organização [ISIS] que destruiu 129 vidas em Paris."

(Robert FISK. A guerra de François Hollande contra o ISIS
não vai ficar no caminho das armas da França
comercializadas com a Arábia Saudita. In
http://www.independent.co.uk/voices/comment/francois-hollandeswar-
with-isis-wont-stand-in-the-way-of-frances-arms-deals-withsaudi-
arabia-a6738546.html acesso 23/11/2015)
Esse jornalista, conhecedor profundo dos conflitos do Oriente Médio, indica contradições na política externa francesa em relação às reações atuais do presidente francês diante do ataque terrorista que atingiu Paris. Tendo isso em vista, pode ser afirmado que
a) a Arábia Saudita que, segundo o jornalista, está relacionada ao crescimento do Estado Islâmico é tradicional aliada dos países ocidentais (EUA e França, por exemplo) e grande compradora de armas dessas potências.

b) a geopolitíca no Oriente Médio se modificou com esse ataque terrorista do ISIS e logrou produzir uma aliança inusitada entre o mais poderoso país de maioria islâmica sunita (a Arábia Saudita) com os xiitas do Irã.

c) a primeira reação do Ocidente frente ao ataque terrorista em Paris foi a de pressionar a monarquia teocrática dos sauditas, para que esta deixe de apoiar os militantes do ISIS que são sunitas, pois ao contrário não serão mais vendidas armas a esse país.

d) a Arábia Saudita no Oriente Médio é o país geopoliticamente favorável ao Ocidente; já os outros países são hostis ao mundo ocidental, e vários são protetores diretos do ISIS. Isso os implica indiretamente aos ataques, daí eles terem sido bombardeados pela França.


Questão 08 - (IFPE/2016)

Observe atentamente o texto a seguir.


Comissão da ONU pede que refugiados sírios não sejam expulsos
Uma comissão da ONU denunciou, nesta quinta-feira (3), o fracasso da comunidade internacional em proteger os refugiados sírios e pediu aos países que não os expulsem nesse momento em que estão afluindo em grande número para a Europa.

A comissão de investigação da ONU sobre as violações dos direitos humanos na Síria não obteve a autorização de Damasco para entrar no país, mas recolheu milhares de testemunhos de vítimas, documentos e fotos usados em seu relatório.

Reportagem do G1 de 03/09/2015. Disponível em: < http://g1.globo.com/
mundo/noticia/2015/09/comissao-da
onu-pede-que refugiados-sirios-
nao-sejam-expulsos.html >. Acesso em: 22 set. 2015.
Sobre a crise internacional observada na atualidade, podemos afirmar que
a) segundo a ONU, crimes de guerra vêm sendo cometidos no território sírio, entretanto as evidências apontam apenas para as ações cometidas pelo governo.

b) os sírios estão sendo expulsos do seu território devido à ditadura implantada pelo então presidente Bashar al-Assad.

c) o grupo autointitulado Estado Islâmico tomou o governo de Damasco e está expulsando todo o grupo Sunita residente na Síria.

d) todos os países da Europa se encontram preocupados com a situação dos refugiados sírios e estão dispostos a abrigá-los em seus territórios.

e) os sírios estão fugindo da guerra civil que se instalou no seu país desde 2011, a qual começou com protestos populares e progrediu para uma violenta luta armada.
Questão 09 - (UEMG/2016)

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados-ACNUR emitiu comunicado mundial que identifica algumas razões que motivam o êxodo de asiáticos e africanos para a Europa.

Com base num trabalho contínuo de acompanhamento e avaliação, e também a partir dos resultados de discussões em grupo e do contato diário com refugiados na Jordânia, Líbano, Egito, Iraque e Síria, o ACNUR identificou os principais fatores que motivam os emigrantes a buscar refúgio fora da região, principalmente na Europa.
Considerando o fluxo populacional apresentado no trecho acima, e as informações vinculadas pela mídia, é CORRETO afirmar que
a) a maioria dos deslocados sírios que viajaram para o Iraque possuem um sentimento de segurança e confiança em relação ao seu país.

b) as pessoas dos grupos minoritários veem a migração como solução para a sua segurança física e sócioeconomica.

c) o agravamento que os refugiados enfrentam no exílio permite que as crianças continuem seus estudos regulares nos países europeus.

d) o perigo do terrorismo islâmico e o acentamento demográfico no campo, salvo raras excessões, promoveram um período de grande agitação nas cidades.


Questão 10 - (UFRR/2016)

A questão dos refugiados ganhou visibilidade na mídia nos últimos meses, notadamente porque ela bate cada vez mais às portas da Europa. No entanto, inúmeros países convivem com este drama cotidianamente há muito tempo. No mapa abaixo, a questão dos refugiados já era um problema para o conjunto de países nele representados:


Mapa dos refugiados e deslocados no Oriente Médio (2007)

Fonte: Le Monde Diplomatique. Disponível em: http://


pt.mondediplo.com/spip.php?article131.04/09/2015
De acordo com seus conhecimentos e com a leitura do mapa acima, assinale a alternativa INCORRETA.
a) Segundo o mapa, o Sudão produz mais refugiados que o Egito.

b) Dentre as principais causas que geram os fluxos de refugiado nas regiões representadas no mapa, encontram-se conflitos armados.

c) O Oriente Médio está entre as regiões do planeta de maior dispersão de refugiados e pessoas deslocadas.

d) Tendencialmente, os fluxos de refugiados deslocam-se para áreas vizinhas às zonas de dispersão.

e) O mapa mostra claramente os fluxos de refugiados em direção à Europa, causando toda a comoção ao redor do mundo.
Questão 11 - (FUVEST SP/2016)

Considere este mapa, que representa uma região com histórico de migrações e disputas territoriais e que já abrigou, desde antes da Era Cristã, várias civilizações.



a) Mencione duas características da bacia hidrográfica dos rios Tigre/Eufrates, relacionando-as com sua ocupação na Antiguidade. Justifique.

b) Identifique um importante conflito que, atualmente, ocorre na área indicada no mapa e apresente uma motivação político-religiosa para esse conflito.


Questão 12 - (UNICAMP SP/2016)

A Região Autônoma da Rojava é um dos poucos pontos brilhantes a emergir da tragédia dos conflitos que ocorrem no Oriente Médio. Depois de expulsar os agentes do regime de Bashar al-Assad, em 2011, e apesar da hostilidade de quase todos os seus vizinhos, Rojava não só manteve a sua independência como constitui uma experiência democrática notável. Todavia, mais uma vez os curdos estão cercados: os jihadistas do Estado Islâmico e a maior potência da OTAN na região, a Turquia, querem afogar em sangue a semente da liberdade dos curdos e provar que não pode haver na região um povo livre em que as mulheres e os homens sejam iguais. A defesa da cidade de Kobani é, atualmente, expressão cabal da histórica luta de toda a nação curda para fazer valer seu direito à autodeterminação.

(Adaptado de N. R. de Almeida, Os curdos numa armadilha histórica.

http://outraspalavras.net/posts/os-curdos-numa-armadilha-dahistoria. Acessado em 28/09/2015.)
a) O povo curdo totaliza hoje aproximadamente 30 milhões de pessoas. Em quais países estão majoritariamente distribuídos? Qual a principal reivindicação política dos curdos?

b) Dê duas características da organização denominada Estado Islâmico e aponte os países em que ela controla territórios e recursos.


Questão 13 - (Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública/2016)

O Estado Islâmico demoliu três tumbas na cidade histórica síria de Palmira, disse ontem, 4 de setembro de 2015, o diretor de antiguidades do país, Maamoun Abdulkarim. A informação é divulgada dias após o grupo radical destruir templos que eram dois dos mais antigos e venerados locais religiosos do Oriente Médio.

Nesta semana, o grupo detonou explosivos no Templo de Bel, que tinha 2 mil anos de idade, em sua campanha para destruir monumentos antigos e artefatos considerados por eles contrários ao Islã.

EI destroi três tumbas históricas em Palmira. Estadão Conteúdo, in A TARDE.


Salvador: ATARDE, 5 set. 2015, Caderno B-9. Adaptado.
A violência cultural executada pelo Estado Islâmico pode ser identificada, também, no Brasil,
01. na violência urbana, em que o cidadão é continuamente assaltado por marginais que agem fora do controle dos órgãos responsáveis pela segurança da sociedade.

02. na ação de milícias e grupos de extermínio que perseguem, sem descanso, os traficantes e usuários de drogas.

03. nos conflitos de terras que atingem povos indígenas, populações quilombolas e posseiros contra fazendeiros e grandes proprietários de terras.

04. nas lutas religiosas entre católicos e protestantes pela conquista de maior número de adeptos nas grandes cidades contemporâneas.

05. nos ataques de extremistas e fundamentalistas religiosos a terreiros e símbolos religiosos do candomblé, expressão da religiosidade afro-brasileira.
Questão 14 - (UNIFOR CE/2016)

Analise a figura abaixo e assinale a alternativa correta:


Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/06/maisde-


2-mil-novos-refugiados-sirios-e-iraquianos-chegama- turquia.html

Verifica-se um grande aumento, desde o início de 2015, no número de migrações de povos muçulmanos nos países europeus, advindos, sobretudo, da Síria. Dentre as principais razões para esse fenômeno, NÃO é possível citar:
a) A instabilidade política provocada pelas guerras civis na região, sobretudo pela guerra civil na Síria.

b) A atuação da facção terrorista Estado Islâmico no território sírio.

c) A restrição da entrada de refugiados em outros países muçulmanos, sobretudo nos países do Golfo Pérsico, como a Arábia Saudita, que recusam o recebimento dessas pessoas.

d) As crescentes oportunidades de emprego na Europa, sobretudo na Grécia e na Itália, que chamam a atenção dos imigrantes, e a boa recepção dos refugiados pelo povo europeu.



e) As dificuldades de instalação em países vizinhos que recebem refugiados, que os tem acomodado em acampamentos com condições precárias e desumanas.
Questão 15 - (UNIFOR CE/2016)


“Um grupo (...) [que] era uma comunidade de crentes fundamentalistas islâmicos, e que reconheciam como única fonte do poder estatal e do Direito a vontade de Alá e o Corão. O Ministério do Interior proibiu o grupo com base nos limites do regramento do direito de associação e o dissolveu. O Tribunal Administrativo Federal ante ao qual se apresentou o recurso, confirmou a proibição mediante acórdão de 27 de novembro de 2002. [...] Enquanto que [seus] participantes (...) deduzem o Direito e a lei que lhes vinculam exclusivamente da vontade de Alá, negam o consenso democrático fundamental sobre a geração de normas jurídicas a partir da vontade do povo, qualquer que seja a forma encontrada de sua representação”.

(DENNINGER, Erhard; GRIMM, Dieter. Derecho Constitucional para la Sociedad Multicultural.


Madrid: Trotta, 2007, p. 39 e 40 – [grifos do original]).
“Se é verdade que a democracia é forte somente se penetra nas relações sociais concretas até transformá-las, é também certo que sem democracia política os movimentos sociais no podem se formar e correm o risco de se tornarem aquilo que tenho chamado anti-movimentos sociais, forças de defesa corporativas ou comunitárias, movimentos de massa manipulados por demagogos, ou forças de destruição de inimigos, entendidos como estrangeiros ou traidores mais que como adversários sociais. Esta interdependência entre movimentos sociais e democracia é o dado mais importante que temos alcançado nos últimos decênios. [...]
Para todos, como seja, se trata em substância de estender, aprofundar e generalizar o que foi o espírito da democracia industrial, é dizer, a defesa, em situações sociais concretas, do direito de cada indivíduo e de cada coletividade de atuar conforme sua própria liberdade e em respeito da liberdade alheia”.

(TOURAINE, Alain. Igualdad y Diversidad: Las nuevas tareas de la democracia.


México, D.F.: Fondo de Cultura Económica, 1998, p 43-44 e 56 – [grifos do original]).
Considerando a Charge e os textos acima apresentados, assinale a alternativa CORRETA, acerca da temática das relações multiculturais:
a) Ao se adotar a estrutura teocrática absolutista de regência política da sociedade, tomando a divindade como única fonte do direito, opera-se a exclusão daquilo que se faz diferente e, consequentemente, se nega a condição de subjetividade e individualidade necessárias à coexistência cultural.

b) O necessário respeito à liberdade e subjetividade tornam matéria indiscutível, em termos de política pública estatal, as ações de cunho religioso de quaisquer matizes ou denominações, por mais diferentes que possam parecer ao parâmetro cultural dominante.

c) A violência constatada nos atentados praticados na Maratona de Boston decorreu de uma atividade completamente desvinculada de componentes de conflito cultural.

d) A concepção de que haja uma competição entre culturas com o foco na construção de hegemonia tem seu ponto culminante dentro da prática do multiculturalismo europeu do fim do século XX e início do século XXI.

e) A alegação de que o Estado islâmico negue “o consenso democrático fundamental sobre a formação das normas jurídicas a partir da vontade do povo” expressa com precisão o discurso de ódio denunciado por Touraine contra o islamismo, a representar a negação de convivência democrática entre as culturas europeia e islâmica, motivada pela intransigência da primeira em assimilar os valores da segunda.
Questão 16 - (UNIOESTE PR/2016)

No Oriente Médio, um califado foi proclamado em 29 de junho de 2014. Abu Bakr al-Baghdadi foi nomeado como seu califa e o grupo passou a se chamar Estado Islâmico. Sobre o Estado Islâmico, leia atentamente as proposições abaixo.


I. O autodenominado grupo jihadista Estado Islâmico surgiu no Norte do Iraque, onde está fortemente implantado e, atualmente, exerce influência sobre vastas partes do Norte e Leste da Síria.

II. Apesar do fanatismo, intolerância e atos de crueldade praticados pelo Estado Islâmico, esse tem atraído a simpatia de jovens da Europa ocidental, nem sempre descendentes de árabes ou de religião muçulmana.

III. O Estado Islâmico é um importante aliado do presidente Basar al-Assad na guerra em curso na Síria.

IV. A Faixa de Gaza é um território pertencente ao Estado Islâmico, mas no interior daquele território existem vários colonatos judeus.

V. O Estado Islâmico obriga as pessoas que vivem nas áreas que ele controla a se converterem ao Islamismo.
Assinale o conjunto de alternativas CORRETAS.
a) As alternativas corretas são I, II e IV.

b) As alternativas corretas são II e III.

c) As alternativas corretas são I, III e V.

d) As alternativas corretas são I, II e V.

e) As alternativas corretas são III, IV e V.
Questão 17 - (IFAL/2016)

Desde o início da guerra civil na Síria, em março de 2011, o conflito escalou a ponto de se transformar em uma complexa situação em que todos parecem lutar entre si. Forças leais ao presidente Bashar Al-Assad, rebeldes, extremistas muçulmanos e potências estrangeiras são peças de um intrincado jogo que ficou ainda mais complicado com o início dos bombardeios por aviões russos.

Fonte:http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/10/151002_s iria_xadrez_fd.
Acesso em 06/11/2015
Sobre o conflito acima, assinale a alternativa verdadeira.
a) A Arábia Saudita apoia Assad e combate os rebeldes sunitas.

b) O Irã combate Assad e apoia o grupo radical “Estado Islâmico”.

c) Os Estados Unidos são aliados de Assad e ajudam a combater os grupos rebeldes moderados.

d) A Rússia opõe-se a Assad e apoia os grupos rebeldes moderados.

e) O grupo radical “Estado Islâmico” é combatido tanto pelo governo Assad, como pelos Estados Unidos, Irã e Rússia.
Questão 18 - (UNIPÊ PB/2016)

O EI (Estado Islâmico) consiste em um grupo radical terrorista que se apossou de grandes porções de territórios localizados no leste da Síria e em todo o norte e oeste do Iraque. Suas táticas brutais, incluindo sequestro e assassinato de membros de minorias étnicas e religiosas, além de estrangeiros, geram indignação e medo.


Considerando-se a informação e os conhecimentos sobre essa organização, marque V nas afirmativas verdadeiras e F, nas falsas.
( ) A história do grupo se relaciona com o processo de crise política desencadeado no Iraque, após a guerra iniciada em 2003, e com a política de segregação dos sunitas promovidas por esse país.

( ) Entre os objetivos do EI está a expansão do seu autointitulado califado por todo o Oriente Médio, pautado na sharia, lei islâmica, interpretada radicalmente a partir do Alcorão.

( ) A violência sectária e religiosa no Iraque se extinguiu, após recente declaração oficial de aceitação do califado pelo atual governo desse país.

( ) O EI é considerado o mais rico grupo jihadista da atualidade, sendo financiado, sobretudo, pelo contrabando do petróleo, pelo resgate de sequestros e pela apreensão de bens nas áreas capturadas.

( ) Atualmente apoiado pelo Talibã e pela AL Qaeda, o grupo, no seu formato original, era composto por terroristas xiitas insurgentes, além de grupos tribais sírios e iraquianos.
A alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a
01. F V F V V

02. V F F V F

03. F V V F V

04. V V F V F

05. V F V F V
TEXTO: 1 - Comum à questão: 19

Eles são originários do Oriente Médio, do norte da África e também do sul do Saara. Fogem das guerras e da fome. São chamados de migrantes, refugiados, imigrantes ou candidatos ao direito de asilo. Esses homens, mulheres e crianças que chegam diariamente, aos milhares, a alguns países da Europa, com uma aceleração nos últimos meses, são objeto de rejeição e ódio xenofóbico em diversos países da União Europeia.

Canalizando o medo de uma parte da população, que vê nos “invasores” um grande risco para a identidade do continente, os movimentos neonazistas e fascistas de extrema-direita rejeitam qualquer ajuda aos exilados. Esses extremistas estão perdendo totalmente o pudor de expressar a xenofobia que os anima.

Na Alemanha, eles incendiaram dezenas de abrigos para migrantes e refugiados que esperavam resposta ao pedido de asilo. Angela Merkel foi pessoalmente a Heidenau para abrir um centro de abrigo de refugiados e condenar a violência racista.

“Essa crise de migrantes é excepcional e vai durar. Ela é uma questão europeia”, disse François Hollande, depois de se reunir em Berlim com a chanceler alemã. Discursando diante dos embaixadores acreditados em Paris, ele reconheceu que “as crises migratórias são as trágicas consequências dos conflitos que se acumulam”.Só faltou bater um mea culpa. A França de seu antecessor, Nicolas Sarkozy, participou com grande empenho do bombardeio da Líbia, que destituiu o ditador Kadhafi e abriu as portas para o caos atual, em que reinam todos os tipos de tráficos de armas e de máfias responsáveis por organizar a passagem de migrantes para o continente europeu.

DUARTE-PLON, Leneide. Imigração e refugiados na Europa. Disponível em:



  1   2


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal