Proposta curricular



Baixar 55,94 Kb.
Encontro23.06.2017
Tamanho55,94 Kb.

PROPOSTA CURRICULAR

FILOSOFIA


PROF.ª FLAVIANE DOS SANTOS E ZUELITA



Laranjal - Pr

APRESENTAÇÃO
A Filosofia é, antes de tudo, uma atividade e uma atitude. A atitude filosófica é a postura que resulta de uma ação reflexiva. Para a filosofia, não basta saber que as coisas estão aí à nossa frente, que há objetos no mundo de um ou de outro jeito. Ela se pergunta: por quê? Por que as coisas estão aí deste modo? Qual a causa de serem assim? Quando a dúvida e o espanto se instalam em nosso pensamento é que começamos a filosofar.

Assim, o que norteia a presente proposta curricular é a crença de que um dos principais papéis políticos da Filosofia no Ensino Médio é desenvolver, em suas atividades de reflexão, a expressão da diversidade das potencialidades humanas. Isso não se faz apenas com a aquisição de informações, mas, sobretudo com o desenvolvimento de conceitos.

A Filosofia deve promover no aluno a capacidade de ouvir, ler, compreender e escrever, para ter os subsídios necessários para argumentar com clareza, seja para sustentar uma posição, para questioná-la ou mesmo suspendê-la, segundo o exercício pleno e responsável da liberdade de pensamento. As experiências didáticas em filosofia também devem propiciar a capacidade de ouvir e respeitar essas mesmas ações nos que pensam e agem diferentemente de nós.

A liberdade é sempre um valor comum, envolvendo reciprocidade, não uma prerrogativa exclusiva de nenhuma autoridade, muito menos de uma autoridade do saber. O professor de Filosofia deve ser o primeiro a questionar a suposta autoridade de saber do próprio professor, já no âmbito da Filosofia.

O objetivo principal da proposta curricular que ora se apresenta é o de realizar a ligação entre as questões mais prementes e importantes de nossa vida e os textos clássicos de Filosofia que tratam dessas questões – e que são os textos em que estas questões são esclarecidas e aprofundadas. Para tanto, ele deve estar familiarizado com as linguagens e os meios acessíveis aos seus alunos, e buscar, no seu repertório próximo, elementos factuais e culturais para suscitar o problema e o tema. Canções populares, filmes, poemas, pinturas, notícias são ótimos para despertar a atenção e a sensibilidade para uma questão filosófica, mas o professor não deve se fixar apenas nesta etapa e nem esquecer que a meta é alcançar a compreensão e o trânsito entre os textos de Filosofia.

Assim, a organização curricular estrutura-se por temas centrais para a humanidade, trabalhados com o objetivo de construir uma sociedade justa, onde as oportunidades sejam iguais para todos.


  1. CONTEÚDOS


1º SÉRIE

CONTEÚDOS ESTRUTURANTES

CONTÉUDO ESPECÍFICO

Introdução a Filosofia

1 - O que é filosofia;

2 - Atitude Filosófica;

3 - Para que estudar Filosofia.

4 – Aprender a pensar




MITO E FILOSOFIA
  1. 5 - O que é Mito


6 - Mito e Filosofia

7 - O Nascimento da Filosofia/ou Surgimento da Filosofia

8 - História da Filosofia (Antiga, Medieval, Moderna, Contemporânea)

9 - Os deuses da Mitologia grega

10 - As funções do Mito

11 - A conciência Mítica

12 - Filosofia, mito e senso comum

13 - O mito da Filosofia, continuadade e ruptura;

14 - A contradição do Mito;


15 - O mito como forma de explicação da realidade;

16 - Do mito para o logos;

17 - Mitos contemporâneios

18 Do senso comum ao pensamento filosófico;

19 - Ironia e Maiêutica (Socrátes)

20 - A filosofia e o conhecimento em si

21 - O deserto do Real;

22 - Cosmogonia e Cosmologia

23 - Filosófos Pré – Socraticos; (Tales, Permênides, Heráclito)

24 - Diferentes Modos de Connhecer






Periodo Antropológico

25 - O homem como medida de todas as coisas


TEORIA DO CONHECIMENTO

26 - O Probelma do Conhecimento

27 - Fisolofia e Método

28 - Perspectiva Conhecimento

29 - A Filosofia e o Conhecimento em si

30 – Gnosiológia;

31 - Epistemologia;

32 - Metodologia da Pesquisa Filosófica;

33 - Da possibilidade do Conhecimento;

34 - O valor do Conhecimento;

35 - A verdade;

36 - A extensão do Conhecimento;

37 - Entre a teoria e a prática;

38 - A cosmologia dos gregos pré – Socráticos;

39 - O relativismo antropológico dos sofistas;

40 - Os Socráticos e a busca de um saber universalmente válido;

43 - A filosofia medieval e a questão dos universais;

44 - Racionalismo cartesiano;

45 - O criticismo Kantiano;

46 - O positivismo de Comte;

47 - O idealismo hegeliano e o materialismo Marxista;



CULTURA HUMANA

48 - Linguagem, instinto e razão;

49 - Trabalho e alienação

50 - Socialização e humanização;

51 - A religião e o sagrado;



Filosofia da linguagem

52 - Wittgenstein o desenvolvimento da filosofia da linguagem no século XX até os nossos dias.



2ª SÉRIE

CONTEÚDOS ESTRUTURANTES

CONTÉUDO ESPECÍFICO


ÉTICA

1 - Concepções éticas;

2 - Os problemas da ação ética;

3 - A existência da ética;

4 - A ética ou Filosofia moral;

5 - O objeto da ética;

6 - Doutrinas éticas;

a) Concepção Grega;

b) Ética Cristã; (PATRISTICA E MEDIEVAL)

C) O Problema ético na modernidade;

D) Ética Contemporânea;

7 - A virtude em Aristóteles e Sêneca;

A) Amizade

B) Liberdade;

C) Liberdade em Sartre;

8 - Juizos de valor, Juízos morais;

9 - As relações ética: autonomia e heteronomia;

10 – A essência moral;

11 – Senso Comum e consciência moral;

12 – A moral e outras formas de comportamento humano;

13 – A identidade do sujeito moral;

14 – A responsabilidade moral, determinismo e liberdade;

15 – A moral na História;

16 – A tolerância como virtude;

17 – Constituinte do campo ético;

18 – Movimento Feministra – Lei Maria da Penha;

19 – A Cultura Afro – brasileira / cotas;



20 – O caso brasileiro.





FILOSOFIA POLÍTICA


1 – Invenção da Política / Introdução a Política;

2 - Antiguidade grega e Política normativa;

3 - A ágora e a assembléia: Igualdade nas leis e no direito à palavra;

4 – Platão e a República;

5 – O pensamento político de Aristóteles e as formas de governo;

6 - Idade Média: a vinculação da Política à Religião;

7 – Estado e Igreja: A cidade de Deus (Santo Agostinho)

8 – A utopia de Thomas Morus;

9 – Hobbes e o poder absoluto;

10 – A teoria Política de LOCKE

11 – Liberalismo Político;

12 – Montesquieu: a autonomia dos poderes;

13 – Rousseau e a democracia direta;

14 – A Política em Maquiavel;

15 – O Socialismo utópico e o marxismo;

16 – A crise do socialismo real;

17 – Em busca da essência da política;

18 – A política como categoria autonomia;

19 – A crítica ao Estado burguês: as teorias socialistas;

20 – Os problemas da ação Política;

21 – Política e Poder;

22 – Política e Violência;



23 – Os desvios do poder: totalitarismo e terrorismo;

24 – Jusnaturalismo / Contratualismo e Materialismo;

25 – Liberalismo/ Socialismo / Neoliberalismo;

26 – Estruturas de governo;

27 – Os Partidos Políticos no Brasil (breve histórico);

28 – O caso brasileiro;

29 – Fundamentalismo religioso e a Política contemporânea;

30 – Imperialismo político hoje;


3ª SÉRIE

CONTEÚDOS ESTRUTURANTES

CONTÉUDO ESPECÍFICO

Os principais filosófos do periodo classico.

FILOSOFIA DA CIÊNCIA

Socrates, Aristóteles e Platão
1 – Concepções de Ciencia;

2 – Do senso Comum e Ciência;

3 – Pensar a Ciência;

4 – Progresso da ciência;

5 – A tecnologia a serviço de objetivos humanos e os rescos da tecnocracia;

6 – O mito da neutralidade cientifica;

7 – Características do método cientifico;

8 – A ciência antiga e Medieval;

9 – A revolução cientifíca do século XVII

10 – O Método da ciência e da natureza;

11 – Bioética; (Manipulação genética, clonagem, aborto, vida e morte;

12 – Atitute Cientifica;;

13 – Cientificismo;

14 – Caráter Provisório da ciência;

15 – Clonagem;


ESTÉTICA


1 – Concepções da Estética;

2 – Pensar a Beleza;

3 – A Poética é mais verdadeira que a história?

4 – A beleza da cultura agro e indígina;

5 – A Universidade do gosto;

6 – O universo da arte;

7 – Necessidade ou fim da arte;

8 – Os diversos tipos de valores e funções da arte: Cinema e uma nova percepção;

9 – A arte como forma de conhecer o mundo;

10 – Arte e Sociedade;

11 – Arte e Filosofia;

12 – Estética e desenvolvimento da sensibilidade e da imaginação;

13 - A indústria cultural e a cultura de massa;

14 – Os problemas da ação estética;

15 – Necessidade ou fim da arte;

16 – A questão da arte e da industria cultural (Benjamim e Adorno)



A questão democrática

17 - A Democracia como ideologia;

18 - A sociedade democrática

19 - Dificuldades para democracia no Brasil


A vida Politica

20 - O poder despótico;

21 - A invenção da política;

22 - Sociedade contra o Estado;


As filosofias Politicas

23 - Origem da vida política;

24 - Finalidade da vida política;

25 - Os regimes políticos;

26 - O poder teológico – político

27 - As teorias teológico – políticas;

28 - O ideal republicano;

29 - Antes do príncepe;

30 - Maquiavélico, maquiavelismo;

31 - A revolução maquiavaliana;

32 - O mundo desordenado;

33 - Estado de natureza, contrato social, estado civil;

34 - A teoria liberal;

35 - Liberalismo e fim do Antigo Regime;

36 - A cidadania liberal;

37 - A idéia de revolução;

38 - Significado político das revoluções;

39 - As revoluções sociais;



  1. OBJETIVOS

Contribuir para a compreensão dos elementos que interferem no processo social através da busca do esclarecimento dos universos que tecem a existência humana: trabalho, relações sociais e cultura simbólica.

Formar o hábito da reflexão sobre a própria experiência possibilitando a formação de juízos de valor que subsidiem a conduta do sujeito dentro da escola e fora dela.

Estimular a atitude de respeito mútuo e o senso de liberdade e responsabilidade na sociedade em que vive considerando a escola como parte da vida do aluno.

Desenvolver procedimentos próprios do pensamento crítico: apreensão de conceitos, argumentação e problematização.

METODOLOGIA
Tendo em vista os objetivos propostos nas Diretrizes Curriculares de Filosofia, as aulas serão no sentido de levar o aluno a questionar sua realidade, analisar, comparar, decidir, planejar e expor idéias, bem como ouvir e respeitar as de outrem configurando um sujeito crítico e criativo.

Igualmente, as atividades nas aulas ocorrerão conforme o tema a ser tratado exigir: a sensibilização propriamente dita (através de um problema, questionamentos dos próprios alunos, uso de textos e/ou filmes, etc.), aulas expositivas (com abertura ao debate), estudo e reflexão de textos de caráter filosófico - ou que possam dar margem à reflexão de cunho filosófico.



Redação e apresentação de trabalhos, em que os alunos demonstrarão ou não a apreensão dos temas e problemas investigados através da criação de conceitos. Dessa forma, cremos estar caminhando em direção ao desenvolvimento de valores importantes para a formação do estudante do ensino médio: solidariedade, responsabilidade e compromisso pessoal.

AVALIAÇÃO


A avaliação ocorrerá no sentido de contribuir tanto para o professor, possibilitando avaliar a própria prática, como para o desenvolvimento do aluno; permitindo-lhe perceber seu próprio crescimento e sua contribuição para a coletividade.

Desta forma, utilizar critérios amplos e transparentes que valorize os conceitos criados pelos alunos enquanto um saber filosófico e pluralidade na busca de aquisição de fontes.



Portando a avaliação ocorrerá da seguinte forma, valorizar a participação dos alunos nos debates em sala de aula e resolução de atividades através de trabalho individuais e/ou em grupo, e também através da prova objetiva perceber a compreensão dos alunos sobre os conteúdos trabalhados em sala de aula.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ. Diretrizes Curriculares da Educação Básica de Filosofia.
Livro Didático Público de Filosofia;
Textos Retirados do Portal dia- a – dia educação.
CHAUI, Marilena; Filosofia. 1ª Edição. São Paulo: Editora Ática, 2005.
CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 1995.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal