Programa de disciplina



Baixar 69,79 Kb.
Encontro15.07.2018
Tamanho69,79 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA SOCIAL

Nível Mestrado

PROGRAMA DE DISCIPLINA


CURSO: História Social


PERÍODO: 2013-01



DISCIPLINA: Cotidiano e poder


CARGA HORÁRIA: 60 Hs



LINHAS DE PESQUISA:

Sociabilidades e poder



Sociabilidades e Cultura





DOCENTES:
Profa. Dra. Antonia da Silva Mota



CRÉDITOS: 04
CÓDIGO:



EMENTA

Estudo das relações de poder e cotidiano através da cultura material. Poder: implicações e historicidade. A cultura material entendida como parte de uma cultura material e imaterial.





OBJETIVOS

Cotidiano e poder são conceitos teóricos que têm sido abordados por diferentes disciplinas dentro das Ciências Humanas, não somente a História, mas a Antropologia, a Sociologia e a Ciências Política. As relações de poder implicam em conceitos simbólicos que podem ser inferidos através das tensões cotidianas e dos artefatos. Todo objeto construído pelo homem é concebido, materializado e apropriado a partir de relações de poder. Busca-se historicizar as relações de poder através da cultura material com ênfase na análise de questões teórico-metodológicas e estudos de caso referentes à linha de pesquisa Poder e sociabilidades.



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E CRONOGRAMA DAS AULAS




Tema

Data

Leitura obrigatória

1

Apresentação do programa da disciplina, indicação das leituras e definição da ordem dos seminários temáticos.

16/04




2

A micro-física do poder.

23/04

Introdução – por uma genealogia do poder” e “Verdade e poder”, In.: FOUCAULT, Michel. In.: Microfísica do poder. Organização, introdução e Revisão técnica de Roberto Machado. 17ª Ed. Rio de Janeiro: edições Graal, 1979. pp. VII a XXIII e pp. 1 a 14.
O olho do poder”. In. : FOUCAULT, Michel. In. : Microfísica do poder. Organização, introdução e Revisão técnica de Roberto Machado. 17ª Ed. Rio de Janeiro: edições Graal, 1979. pp. 209 a 227.



3

Cotidiano e História.

30/04

Estrutura da vida cotidiana”. In. : HELLER, Agnes. O Cotidiano e a História. 3a ed. Paz e terra,1989. pp. 17-41.
Agnes Heller. Sociologia da la vida cotidiana. Barcelona: Ed. 62. 1977 (1970).
CERTEAU, Michel. A Invenção do Cotidiano: Artes de fazer. 16a Ed. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.


4

Politização do cotidiano

07/05

Hermenêutica do quotidiano na historiografia contemporânea.” Maria Odila Silva Dias. Projeto História – trabalhos da memória. São Paulo, no 17, Nov. 1998.
História científica, história contemporânea e história cotidiana.” Norberto Luiz Guarinello, Depto. de História/USP. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 24, no 48, p. 13-38, 2004.


5

História do cotidiano e da vida privada.

14/05

História e poder”. FALCON, Francisco In. : CARDOSO, Ciro Flamarion e VAINFAS, Ronaldo (orgs.). Domínios da História: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro, Campus, 1997, PP. 61-89.
História do cotidiano e da vida privada.” DEL PRIORE, Mary. In. : CARDOSO, Ciro Flamarion e VAINFAS, Ronaldo (orgs.). Domínios da História: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro, Campus, 1997, PP. 259-275.


6

História e cultura material.

21/05

História da cultura material”. PESEZ, Jean Marie. In: Le Goff, Jacques. A História Nova. São Paulo, Martins Fontes, 1998, pp. 180 a 213.

Cultura e civilização material” e “Cap. I: o quadro natural e o quadro humano”. ROCHE, Daniel. História das coisas banais: nascimento do consumo nas sociedades do século XVII ao XVIII / tradução de Ana Maria Scherer. – Rio de Janeiro: Rocco, 2000, pp. 11 a 49.




7

Meio e poderes

28/05

Cap. 2 – O pão de cada dia.” In. : Fernand BRAUDEL. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV-XVIII: as estruturas do cotidiano. São Paulo, Martins fontes, 1995, v. 1. pp. 89 a 160.

Meio e poderes” e “A casa-família: domus, ostal”, In.: Emmanuel Le Roy Ladurie. Montaillou, povoado Occitânico, 1294-1324. Tradução Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1997, pp. 23 a 74.




8

Cotidiano e trabalho

04/06

Quotidiano e poder”. In.: DIAS. Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. Editora Brasiliense, São Paulo, 1984. Pp.
Comércio feminino e tensão social”. In.: FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília, DF: Edurb, 1993. pp. 32 a 71.


9




11/06

Condições da privacidade na colônia”, Fernando Novais. In. : HISTÓRIA da vida privada no Brasil: cotidiano e vida privada na América portuguesa. Org. de Laura de Mello e Souza, São Paulo, Companhia das Letras, 1997. pp. 13-81.

Famílias e vida doméstica. Leila Mezan Algranti. In.: HISTÓRIA da vida privada no Brasil: cotidiano e vida privada na América portuguesa. Org. de Laura de Mello e Souza, São Paulo, Companhia das Letras, 1997, pp.




10

Estratégias e resistências.

18/06

Trabalhadores escravos e libertos: perfil ocupacional dos presos”. In.: REIS. João José. Rebelião escrava no Brasil. A História do levante dos Malês em 1835. Edição revista e ampliada. Companhia das Letras, 2003. pp. 350 a 389.
Arranjos de vida: os africanos na intimidade.” In.: REIS. João José. Rebelião escrava no Brasil. A História do levante dos Malês em 1835. Edição revista e ampliada. Companhia das Letras, 2003. pp.


11

Alimentação, moradia, mobiliário, vestimenta.

25/06

Casas de morada: pluralidade da habitação”. In.: FARIA, Sheila de Castro. A Colônia em movimento. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1998. pp. 355 a 391.

A parentela enriquecida torna-se a Nobreza da terra: a fortuna possibilita a nobilitação”. In.: MOTA, Antonia da Silva Mota. As famílias principais: redes de poder no Maranhão colonial. São Luís, Edufma, 2012. pp. 167 a 225.



12

Visita ao Centro Histórico de São Luís.

02/07


13




09/07



14




16/07



15

Entrega do ensaio analítico

23/07






METODOLOGIA
Debates realizados com os mestrandos.

Leituras dirigidas de textos e seminários temáticos.





AVALIAÇÃO

Participação nos debates, seminários e produção textual.

Apresentação oral em seminário.

Ensaio analítico.





BIBLIOGRAFIA
BACKZO, Bronislaw. Imaginação Social in: Enciclopédia Einaudi. Vol. 5: Anthropos - Homem. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1985, pp. 296-332.

BARROS, José d`Assunção. O Campo da História. Rio de Janeiro: Vozes 2004.

________. O Projeto de Pesquisa em História. Rio de Janeiro: 2002

BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV-XVIII: as estruturas do cotidiano. São Paulo, Martins fontes, 1995, v. 1.

BURKE, Peter. A Escrita da História. São Paulo, Editora da UNESP, 1992.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Narrativa, Sentido, História. Rio de Janeiro, Papirus.

___________ & VAINFAS, Ronaldo (orgs.). Domínios da História: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro, Campus, 1997.

CERTEAU, Michel. A Invenção do Cotidiano: Artes de fazer. 16a Ed. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

DIAS. Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. Editora Brasiliense, São Paulo, 1984.

__________. Hermenêutica do quotidiano na historiografia contemporânea. Projeto História – trabalhos da memória. São Paulo, no 17, Nov. 1998.

DUBY, Georges. Prefácio. In: VEYNE, Paul. (Org.) História da vida privada: do Império Romano ao ano mil. São Paulo: Companhia das Letras, 1992, p. 10.

FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília, DF: Edurb, 1993.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Rio de Janeiro, Vozes, 1975.

_________. Microfísica do poder. Organização, introdução e Revisão técnica de Roberto Machado. 17ª Ed.Rio de Janeiro: edições Graal, 1979.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. 9 ed., Rio de Janeiro: José Olímpio, 1961.

GUARINELLO, Norberto Luiz. História científica, história contemporânea e história cotidiana. Depto. de História/USP. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 24, no 48, p. 13-38, 2004.

HELLER, Agnes. Sociologia da la vida cotidiana. Barcelona: Ed. 62. 1977 (1970).

_________. O Cotidiano e a História. 3a ed. Paz e terra, 1989.

HISTÓRIA da vida privada no Brasil: cotidiano e vida privada na América portuguesa. Org. de Laura de Mello e Souza, São Paulo, Companhia das Letras, 1997.

LADURIE, Emmanuel Le Roy. Montaillou, povoado Occitânico, 1294-1324. Tradução Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1997, pp.23 a 74.

LEFEBVRE, h. Critique de La vie quotidienne. Introduction. Paris: LÁrché, 1958.

LE GOFF, J. A História do cotidiano. In.: História e Nova História. 2 ed. Lisboa: Teorema, 1989, p. 73-82.

MOTA, Antonia da Silva Mota. As famílias principais: redes de poder no Maranhão colonial. São Luís, Edufma, 2012.

PESEZ, Jean Marie. História da cultura material. In: Le Goff, Jacques. A História Nova. São Paulo, Martins Fontes, 1998.

REIS. João José. Rebelião escrava no Brasil. A História do levante dos Malês em 1835. Edição revista e ampliada. Companhia das Letras, 2003.

ROCHE. Daniel. O Povo de Paris: ensaio sobre a cultura popular no século XVIII. São Paulo, EDUSP, 2004.

_________. História das coisas banais: nascimento do consumo nas sociedades do século XVII ao XVIII / tradução de Ana Maria Scherer. – Rio de Janeiro: Rocco, 2000.



VAINFAS, R. História da vida privada: dilemas, paradigmas, escalas. Anais do Museu Paulista, n.4, 1996, p. 14-6.

São Luís, 28 Fevereiro de 2013.

_________________________________



Profa. Dra. Antonia da Silva Mota



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal