Press release



Baixar 0,84 Mb.
Página1/2
Encontro29.01.2018
Tamanho0,84 Mb.
  1   2






PRESS RELEASE

O calor infernal do Rio de Janeiro foi, em 1997, o berço de uma das mais respeitadas bandas de rock pesado do Brasil: o Matanza. O quinteto from hell arrasta multidões enfurecidas nos quatro cantos do Brasil graças ao seu estilo único de fazer música. Misturaram o cinismo do country norte-americano à energia do hardcore, e temperaram com pitadas de thrash metal e música folk irlandesa. Pioneiros do estilo “countrycore”, estes músicos endiabrados contam histórias de bebedeiras sem fim e suas odiosas ressacas, brigas de bar, mulheres lascivas e bandidagem no melhor estilo faroeste sem lei. A trilha sonora perfeita para mandar tudo pro inferno.


Com uma média de 90 apresentações por ano, (8 shows/mês, ou seja, todo final de semana) a banda formada por Jimmy London (voz), Donida (guitarra/composições), Mauricio Nogueira (guitarra), Dony Escobar (baixo) e Jonas Cáffaro (bateria) roda o país de norte a sul, lotando as casas de shows e festivais (Rock in Rio, Maquinária, Virada Cultural, Abril Pro Rock, etc) por onde passam.
Seus discos sempre estiveram nas listas de melhores álbuns de rock em seus respectivos anos de lançamento. Em 2004, o Matanza figurou na lista de melhores shows pelo jornal O Globo, um dos mais importantes do Brasil. Em 2006, ganhou o prêmio de melhor disco de rock pela revista Dynamite. Em 2009 foram escolhidos pelos mestres do Motorhead para abrirem seus shows no Brasil. Isso sem contar as inúmeras aparições na TV e a vasta coleção de boas resenhas.
Há de se lembrar que seu vocalista Jimmy fez as vezes de apresentador de televisão na MTV Brasil, quando comandou o programa Pimp My Ride, em 2008. O frontman também emprestou sua voz e suas músicas para o desenho animado “The Jorges”, da emissora. Ainda em 2008, a MTV lançou o CD/DVD Matanza ao Vivo.
O Matanza traz à tona um universo inusitado na cena roqueira do Brasil. Afinal, quem, além destas terríveis figuras ousaria misturar banjo com riffs de metal? Isso tudo sem nunca deixar de usar o humor, e porque não, o mau humor.



  1   2


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal