Press Release Grupo de agosto de 2014. docx



Baixar 0,62 Mb.
Página1/3
Encontro18.08.2017
Tamanho0,62 Mb.
  1   2   3



Press Release – 01 de outubro de 2014

O Instituto Sacatar trará a Itaparica, Bahia, Brasil, cinco artistas de diversas disciplinas --três destes em parceria com a UNESCO-Aschberg, um em parceria com a Dance/USA Philadelphia e um em parceria com a Fundação Bienal do Mercosul-- para a sessão de residência entre os dias 13 de outubro e 08 de dezembro de 2014.



O Instituto Sacatar dá as boas-vindas a seus novos artistas em residência.

Sessão de 13 de outubro de 2014 até 08 de dezembro de 2014:

Germaine Ingram – EUA – Coreógrafa

Germaine Ingram é uma coreógrafa norte-americana que dedica grande parte do seu trabalho para investigar a memória coletiva --como as comunidades e as sociedades lembram, constroem e recontam suas histórias, especialmente aquelas dolorosas e difíceis. Ela interpreta vidas e vozes interiores de pessoas que foram esquecidas na história oficial, como, por exemplo, os africanos escravizados que serviram ao presidente norte-americano George Washington em sua casa na Filadélfia, ex-escravos aprendendo que a escravidão nos EUA foi proibida em 1865, etc. O objetivo da coreógrafa, tanto em Itaparica quanto em Salvador, é aprender como as comunidades afro-brasileiras usam a dança, a música e o teatro para mostrar e resistir às formas de se esquecer, lembrar, explicar e usar a escravidão e os seus legados como fonte de inspiração. “Espero compartilhar meu processo criativo além de aprender e colaborar com artistas baianos”, afirma a artista.



A parceria entre o Instituto Sacatar e a Dance/USA Philadelphia possibilitará a vinda desta artista.

Lina El-Mounzer – Líbano – Escritora

Lina El-Mounzer é uma escritora libanesa que trabalha com a ficção e a memória pessoal. Ela tem interesse ​​nos mosaicos da memória e das paisagens e como eles se encaixam: as pequenas narrativas pessoais que, juntas, compõem a história coletiva de um determinado lugar. Durante sua estada no Sacatar, Lina vai trabalhar principalmente em um romance sobre as consequências da guerra civil libanesa e como isso afetou a arte e a vida do seu povo, traçando os estilhaços psicológicos de um único carro-bomba em 1984 através das vidas de vários sobreviventes ao longo de 20 anos. O prólogo do romance foi publicado on-line e pode ser encontrado no seguinte endereço eletrônico: http://www.warscapes.com/literature/meaning-estar-numerosos-0



A parceria entre o Instituto Sacatar e a UNESCO-Aschberg possibilitará a vinda desta artista.


  1   2   3


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal