Prefeitura municipal de nova friburgo



Baixar 1,35 Mb.
Página3/4
Encontro01.07.2018
Tamanho1,35 Mb.
1   2   3   4

Processo ________/2014.

Objeto: Licitação para contratação de agência de publicidade

TERMO DE REFERÊNCIA


O presente processo trata da licitação para escolha de agência de publicidade que prestará serviços ao Município de Nova Friburgo, nos termos da Lei 12.232/10. O procedimento licitatório, bem como a prestação dos serviços e contrato serão realizados em conformidade com a Lei 8.666/93.

Os serviços de publicidade prestados pelas empresas concorrentes neste certame devem ser disciplinados pela Lei no 4.680, de 18 de junho de 1965.

Somente agências de publicidade com certificado de qualificação técnica emitido pelo Conselho Executivo de Normas Pardão – CENP, entidade sem fins lucrativos, integrado e gerido por entidades nacionais que representam veículos, anunciantes e agências.

O procedimento licitatório será realizado na modalidade de Melhor Técnica e Preço. O prazo para a prestação de serviços será de 12 (doze) meses.

O valor para este certame é de R$ 1.800.000,00 (um milhão e oitocentos mil reais), e correrá por conta da dotação orçamentária 02002.0413100042.134; natureza de despesa 3390.39.56; fonte 00.

A agência contratada nos termos desta Lei só poderá reservar e comprar espaço ou tempo publicitário de veículos de divulgação, por conta e por ordem da contratante, se previamente os identificar e tiver sido por eles expressamente autorizada. 

A agência contratada, caso não seja domiciliada em Nova Friburgo, deverá manter escritório, sucursal ou filial no Município de Nova Friburgo com, no mínimo, três funcionários capazes de realizar atendimentos nas áreas de planejamento, criação, e atendimento administrativo/financeiro, para centralizar o comando da publicidade. A seu juízo, a contratada poderá utilizar-se de sua matriz ou de seus representantes em outros Estados para serviços de criação e de produção ou outros complementares ou acessórios que venham a ser necessários, desde que garantidas as condições previamente elencadas neste Termo de Referência;

A elaboração do instrumento convocatório das licitações previstas na Lei 12.232/10 obedecerá às exigências do art. 40 da Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993, com exceção das previstas nos incisos I e II do seu § 2o, e às seguintes: 

I - os documentos de habilitação serão apresentados apenas pelos licitantes classificados no julgamento final das propostas, nos termos do inciso XI do art. 11 da Lei 12.232/10; 

II - as informações suficientes para que os interessados elaborem propostas serão estabelecidas em um briefing, de forma precisa, clara e objetiva; 

III - a proposta técnica será composta de um plano de comunicação publicitária, pertinente às informações expressas no briefing, e de um conjunto de informações referentes ao proponente; 

IV - o plano de comunicação publicitária previsto acima será apresentado em 2 (duas) vias, uma sem a identificação de sua autoria e outra com a identificação; 

V - a proposta de preço conterá quesitos representativos das formas de remuneração vigentes no mercado publicitário e tabela vigente de preços do Sindicato das Agências de Propaganda do Estado do Rio de Janeiro – SINAPRO RJ;

VI - o julgamento das propostas técnicas e de preços e o julgamento final do certame serão realizados exclusivamente com base nos critérios especificados no instrumento convocatório; 

VII - a subcomissão técnica reavaliará a pontuação atribuída a um quesito sempre que a diferença entre a maior e a menor pontuação for superior a 20% (vinte por cento) da pontuação máxima do quesito, com o fim de restabelecer o equilíbrio das pontuações atribuídas, de conformidade com os critérios objetivos que constarão no instrumento convocatório. Estes critérios serão objetivos e automáticos para a identificação da proposta mais vantajosa para a administração; 

O formato para apresentação pelos proponentes do plano de comunicação publicitária será padronizado quanto a seu tamanho, a fontes tipográficas, a espaçamento de parágrafos, a quantidades e formas dos exemplos de peças e a outros aspectos pertinentes, observada a exceção prevista no inciso XI deste artigo; 

O plano de comunicação publicitária de que trata o inciso III do art. 6o da Lei 12.232/10 será composto dos seguintes quesitos: 

I - raciocínio básico, sob a forma de texto, que apresentará um diagnóstico das necessidades de comunicação publicitária do órgão ou entidade responsável pela licitação, a compreensão do proponente sobre o objeto da licitação e os desafios de comunicação a serem enfrentados; 

II - estratégia de comunicação publicitária, sob a forma de texto, que indicará e defenderá as linhas gerais da proposta para suprir o desafio e alcançar os resultados e metas de comunicação desejadas pelo órgão ou entidade responsável pela licitação; 

III - ideia criativa, sob a forma de exemplos de peças publicitárias, que corresponderão à resposta criativa do proponente aos desafios e metas por ele explicitados na estratégia de comunicação publicitária; 

IV - estratégia de mídia e não mídia, em que o proponente explicitará e justificará a estratégia e as táticas recomendadas, em consonância com a estratégia de comunicação publicitária por ela sugerida e em função da verba disponível indicada no instrumento convocatório, apresentada sob a forma de textos, tabelas, gráficos, planilhas e por quadro resumo que identificará as peças a serem veiculadas ou distribuídas e suas respectivas quantidades, inserções e custos nominais de produção e de veiculação. 

O conjunto de informações a que se refere o inciso III do art. 6o da Lei 12.232/10 será composto de quesitos destinados a avaliar a capacidade de atendimento do proponente e o nível dos trabalhos por ele realizados para seus clientes. 

As propostas de preços serão apresentadas em 1 (um) invólucro e as propostas técnicas em 3 (três) invólucros distintos, destinados um para a via não identificada do plano de comunicação publicitária, um para a via identificada do plano de comunicação publicitária e outro para as demais informações integrantes da proposta técnica. 

As propostas de preços devem seguir a tabela de preços vigente praticada pelo SINAPRO – Sindicato das Agências de Propaganda do Estado do Rio de Janeiro.



DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

Constituem OBRIGAÇÕES da contratada, além das demais previstas no edital, no contrato ou em decorrencia destes:



  • Operar como organização completa e fornecer serviços de elevada qualidade;

  • Centralizar o comando da publicidade do município em Nova Friburgo, onde, para este fim, manterá escritório, sucursal ou filial. A seu juízo, a contratada poderá utilizar-se de sua matriz ou de seus representantes em outros Estados para serviços de criação e de produção ou outros complementares ou acessórios que venham a ser necessários, desde que garantidas as condições previamente elencadas neste Termo de Referência;

  • A contratada deverá comprovar, no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados a partir da data da assinatura do contrato, que possui, no Municipio de Nova Friburgo, estrutura de atendimento compatível com o volume e característica dos serviços a serem prestados ao Município, capazes de realizar atendimentos nas áreas de planejamento, criação e atendimento administrativo/financeiro;

  • Executar, com seus próprios recursos ou, quando necessário, mediante a contratação de fornecedores de bens ou serviços especializados e veículos – todos os serviços relacionados como o objeto deste certame;

  • Utilizar, na na elaboração dos serviços objeto deste certame, os profissionais indicados na Proposta Técnica da concorrência, para fins de comprovação da Capacidade de Atendimento, admitida a sua substituição por profissionais de experiência equivalente ou superior, mediante comunicação formal ao Município;

  • Envidar esforços no sentido de obter as melhores condiçoes nas negociações junto a fornecedores e veículos e transferir ao Municipio as vantagens obtidas;

  • Pertencem ao Municipio as vantagens obtidas em negociação de compra de mídia diretamente ou por intermédio da contratada, incluídos os eventuais descontos e as bonificações na forma de tempo, espaço ou reaplicações que tenham sido concedidos por veículos de divulgação;

  • O disposto no subitem anterior não abrange os planos de incentivo comcedidos por veículos à contratada e outras agências, nos termos do Art. 18 da Lei Federal 12.232/10;

  • A contratada não poderá, em nenhum caso, sobrepor os planos de incentivo aos interesses do Município, preterindo veículos de comunicação que não os concedam ou priorizando os que ofereçam, devendo sempre conduzir-se na orientação da escolha destes veículos de acordo com pesquisas e dados técnicos comprovados;

  • O desrespeito ao disposto no subitem anterior constituirá grave violação aos deveres contratuais por parte da contratada e a submeterá a processo administrativo em que, comprovado o comportamento injustificado, implicará as sanções cabíveis;

  • Negociar sempre as melhores condições de preço no tocante aos direitos patrimoniais sobre trabalhos de arte e outros protegidos pelos direitos do autor e conexos e aos direitos patrimoniais sobre obras consagradas, nos casos de reutilização de peças publicitárias do Municipio;


ANEXO II
ELABORAÇÃO E CRITÉRIOS DE JULGAMENTO DA PROPOSTA TÉCNICA

1 - As CONCORRENTES deverão comprovar que atendem aos requisitos previstos na Lei Federal no.: 12.232 - de 29.04.2010 e apresentarem suas propostas de acordo com o edital.

2 – Ainda em conformidade com a Lei 12.232, as empresas concorrentes deverão apresentar Proposta Técnica estruturada em 04 (quatro) quesitos: (1) PLANO DE COMUNICAÇÃO PUBLICITÁRIA - pertinente às informações expressas no Briefing e de um CONJUNTO DE INFORMAÇÕES referentes à Licitante, cujo conteúdo se divide nos seguintes quesitos: (2) Capacidade de Atendimento, (3) Repertório e (4) Relatos de Soluções de Problemas de Comunicação.

3 - A Subcomissão Técnica poderá solicitar à Comissão Permanente de Licitação (CPL) que promova diligências necessárias, com vistas a esclarecer a instrução do processo, sobre o atendimento aos requisitos técnicos previstos no Edital e apresentados pelas LICITANTES.

4 - Para comprovação das características técnicas, a PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO poderá solicitar eventuais esclarecimentos às LICITANTES sobre as informações prestadas em sua Propostas Técnicas, devendo a LICITANTE esclarecer os questionamentos ou dúvidas em, no máximo, 02 (dois) dias úteis contados a partir do recebimento formal da solicitação.

5 - A proposta técnica deverá ser entregue atendendo às exigências materiais e formais previstas na Lei, e cada um dos tópicos abordados pela proponente em sua proposta técnica deverá atender os quesitos previstos neste instrumento.

DA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA TÉCNICA

1- Plano de Comunicação Publicitária

1.1 - As CONCORRENTES apresentarão Plano de Comunicação Publicitária elaborado com estrita observância das condições indicadas no ‘Briefing’ elaborado pela Subsecretaria de Comunicação Social.

1.2 - O Plano de Comunicação Publicitária deverá ser elaborado em 02 (duas) vias - uma NÃO IDENTIFICADA e outra IDENTIFICADA - que deverão ser acondicionadas separadamente em INVÓLUCROS, conforme determinação legal.

1.3 - Os textos que compõem a via não identificada do Plano de Comunicação Publicitária e suas respectivas peças não poderão conter nenhum nome, informação, marca, sinal, rubrica, assinatura, etiqueta, palavra, símbolo, ícone de trabalho da LICITANTE e de conhecimento do mercado publicitário ou outro elemento que possibilite a identificação prévia de sua autoria antes da abertura do segundo INVÓLUCRO, durante o certame.

1.4 - A VIA IDENTIFICADA do Plano de Comunicação Publicitária deverá constituir-se em exemplar com o mesmo conteúdo da VIA NÃO IDENTIFICADA - sem os exemplos de peças e/ou materiais da Ideia Criativa, e deverá constituir-se em cópia fiel da VIA NÃO IDENTIFICADA, nesse caso, com a identificação da CONCORRENTE, assim como ser datada e assinada na última página e rubricada nas demais, pelo representante legal da CONCORRENTE, na forma de seus atos constitutivos.

1.5 - Os textos pertinentes ao Plano de Comunicação Publicitária - VIA NÃO IDENTIFICADA deverão ser apresentados com as seguintes especificações:

  1. Redigidos em língua portuguesa - em vernáculo, exceto na hipótese de expressões técnicas de uso corrente, com clareza, sem emendas ou rasuras.

  2. Com conteúdo impresso em papel offset A4 (210 x 297 mm) branco (sulfite/offset) com gramatura de 75 g/m2, em orientação retrato.

  3. Com impressões das páginas somente na frente, em impressora a laser.

  4. Com margens de 3 (três) cm na margem esquerda e 2 (dois) cm na margem direita, a partir da borda; com espaçamento de 2,5 (dois e meio) cm nas margens superior e inferior, a partir da borda.

  5. Textos com alinhamento justificado, na fonte arial, no tamanho de 12 pontos e estilo normal, na cor preta.

  6. Títulos, subtítulos e entretítulos centralizados, na fonte arial no tamanho ‘12 pontos’ e estilo negrito, na cor preta.

  7. Com espaçamento ‘simples’ entre as linhas e, opcionalmente, duplo após títulos, entretítulos, e entre parágrafos.

  8. Titulos, entretítulos, parágrafos e linhas subsequentes sem recuos.

  9. Com todas as páginas numeradas sequencialmente - tipo “Página X de Y”, pelo editor de textos, a partir da primeira página interna, em algarismos arábicos no canto inferior direito da página, em fonte arial tamanho ‘12 pontos’, na cor preta.

  10. Em caderno único, orientação retrato, com espiral preto de 07 (sete) mm, inserido à esquerda.

  11. Capa e contracapa em papel A4 (210 x 297 mm) branco (sulfite/offset), com gramatura de 90 g/m2, ambas em branco.

  12. Sem nenhuma identificação da CONCORRENTE.

1.6 - Os subquesitos Raciocínio Básico e Estratégia de Comunicação Publicitária poderão ter gráficos e/ou tabelas, com a utilização de tons de cinza, com fonte arial tamanho ‘10 pontos’ e estilo normal, na cor preta.

1.7 - As páginas em que estiverem inseridos os gráficos e/ou tabelas dos subquesitos Raciocínio Básico e Estratégia de Comunicação Publicitária poderão ser apresentadas em papel A3 dobrado. Nesse caso o papel A3 será computado como 02 (duas) páginas de papel A4.

1.8 - As especificações supramencionadas não se aplicam aos exemplos de peças e/ou materiais de que trata a Ideia Criativa.

1.9 - Os exemplos de peças e/ou materiais integrantes do subquesito Ideia Criativa serão apresentados separadamente do caderno de que trata o subitem 1.5 e deverão ter o fundo na cor branca.

1.10 - As tabelas, gráficos e planilhas do quesito Estratégia de Mídia e Não Mídia e eventuais anexos deverão ser editados em tons de cinza e elaboradas com tamanhos e fontes habitualmente utilizados nesses documentos, podendo ser apresentados em papel A3 dobrado e não sendo exigida formatação de margem específica.

1.11 - Os exemplos mencionados no subitem 1.9 não deverão conter identificação de sua autoria e deverão ter formatos compatíveis com suas características e adequar-se às dimensões do INVÓLUCRO No.: 1.

1.12 - No cálculo da alocação dos valores para a produção e veiculação da campanha apresentada no quesito Ideia Criativa e custeada no quesito Estratégia de Mídia e Não-Mídia, as CONCORRENTES utilizarão como referencial a verba indicada no Briefing.

1.13 - Os profissionais indicados para fins de comprovação da Capacidade de Atendimento e que ficarão responsáveis pelo atendimento à CONTRATANTE, deverão participar da elaboração dos serviços objeto do contrato a ser formalizado, admitido as suas substituições por profissionais de experiência equivalente ou superior, desde que previamente aprovadas pela Subsecretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Nova Friburgo.

1.14 - Os textos pertinentes ao Plano de Comunicação Publicitária estão limitados a 14 (quatorze) páginas, no máximo, assim distribuídas:

a) Raciocínio Básico: em 04 (quatro) páginas, no máximo.

b) Estratégia de Comunicação: em 04 (quatro) páginas, no máximo.

c) Ideia Criativa: em 03 (três) páginas, no máximo.

d) Estratégia de Mídia e Não-Mídia: em 03 (três) páginas, no máximo.

A apresentação das peças da Ideia Criativa e os textos, tabelas, gráficos, planilhas e o quadro-resumo referentes à Estratégia de Mídia e Não Mídia, não serão computados nesse limite de páginas.



1.15 - Opcionalmente, podem ser utilizadas páginas isoladas com a finalidade de separar os quesitos do Plano de Comunicação Publicitária - Via Não Identificada e seus subquesitos: Raciocínio Básico, Estratégia de Comunicação Publicitária, Ideia Criativa e Estratégia de Mídia e Não Mídia. Não serão computadas no limite descriminado no subitem 1.14, as páginas isoladas utilizadas opcionalmente apenas para destacar e separar os textos de apresentação desses subquesitos. Não há necessidade de lançar nessas páginas isoladas, os textos de apresentação dos subitens deste Edital a que correspondem o quesito e seus subquesitos. Na VIA NÃO IDENTIFICADA do Plano de Comunicação Publicitária, as páginas opcionais mencionadas acima deverão ser obrigatoriamente apresentadas em branco, com a numeração definida.

1.16 - A apresentação das CONCORRENTES em relação ao subquesito Estratégia de Mídia e Não Mídia não tem limitação quanto ao número de páginas, mas cabe às CONCORRENTES atentarem especialmente para as disposições contidas no Edital quanto às dimensões do INVÓLUCRO No.: 1.

1.17 - Para fins dessa Concorrência, consideram-se como Não Mídia os meios que não implicam na compra de espaço ou tempo em veículos de divulgação para a transmissão de mensagem publicitária.

1.18 - O quesito Plano de Comunicação Publicitária, de acordo com o definido pelo artigo 7o da Lei Federal 12.232 - de 29.04.2010, deverá ser composto por 04 (quatro) subquesitos:

A) Raciocínio Básico - Texto em que a CONCORRENTE apresentará:

A1) Um diagnóstico das necessidades de comunicação publicitária da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO, a compreensão sobre o objeto da licitação e sobre o problema específico de comunicação apresentado, de acordo com as informações constantes do ‘Briefing’.

B) Estratégia de Comunicação Publicitária - Texto em que a CONCORRENTE:

B1) Apresentará e defenderá o partido temático e o conceito que, de acordo com seu raciocínio básico, devem fundamentar a proposta para alcance dos resultados e metas de comunicação da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO.

B2) Explicitará e defenderá os principais pontos da estratégia de comunicação sugerida para a solução do problema específico e dos objetivos de comunicação, especialmente o que dizer, a quem dizer, como dizer e que instrumentos, ferramentas e meios de divulgação utilizar.

C) Ideia Criativa - Texto e peças e/ou materiais em que a CONCORRENTE:

C1) Apresentará - apenas para efeito de julgamento, uma campanha publicitária para solução do problema específico no “Briefing” e que corresponderá à solução criativa da AGÊNCIA aos desafios e metas por ela explicitados na estratégia de comunicação publicitária.

C2) Apresentará relação de todas as peças e/ou materiais da campanha publicitária proposta que julgar necessários para a execução da sua proposta de estratégia de comunicação publicitária, incluídas as eventuais reduções e variações de formato das peças, com comentários sobre cada peça e ou material.

C3) Os comentários mencionados na alínea C2 deverão estar circunscritos à especificação de cada peça e/ou material e à explicitação das funções táticas que se pode esperar de cada peça e ou material.

C4) Os exemplos de peças estão limitados a 15 (quinze), somados os meios de divulgação, tipos ou características da peça e/ou material.

C5) Da relação prevista na alínea C2, escolher e apresentar como exemplos as peças e/ou materiais que julgar mais indicados para corporificar objetivamente sua proposta de solução do(s) desafio (s) ou problema(s) - geral e ou específico, de comunicação, conforme explicitado na estratégia de comunicação publicitária.

C6) Se a campanha proposta pela LICITANTE previr número de peças e/ou material superior ao determinado para ser apresentado, conforme estabelecido na alínea C4, a relação prevista na alínea C2 deverá ser elaborada em dois blocos: um para as peças e/ou materiais apresentados como exemplos a serem avaliados da campanha publicitária proposta pela Licitante e outro para o restante.

C7) Os exemplos de peças descritos na alínea anterior são limitados a 01 (uma) unidade para cada meio (convencional ou não convencional) de veiculação proposto pela CONCORRENTE.

C8) Dos exemplos apresentados devem constar pelo menos 01 (uma) peça com solução de comunicação no ambiente web. A concorrente terá liberdade para definir o formato de produção da peça para o ambiente web, mas deverá apresentá-las em formatos universais, como exemplo: PDF ou JPG, com apresentação em CD.

C9) Os exemplos de peças podem ser apresentados sob a forma de:

I - Roteiros, ‘layouts’ e/ou ‘storyboards’ impressos - para qualquer peça ou meio.

II - Protótipo ou ‘monstro’, para peças destinadas à rádio (‘spots’ e
‘jingles’) e internet;

III - ‘Storyboard’ animado ou ‘animatic’, para TV e Cinema.

C10) Só serão aceitos exemplos finalizados de peças de não mídia.

C11) Não serão aceitas peças publicitárias fora do padrão das alíneas C8 e C9.

C12) Para fins de cômputo das peças que podem ser apresentadas ‘fisicamente’, até o limite de que trata a alínea C4, devem ser observadas as seguintes regras:

a) As reduções e variações de formato serão consideradas como novas peças.

b) Os exemplos de peças apresentados como parte de um ‘kit’ serão computados individualmente.

c) Peça sequencial para qualquer meio (a exemplo de anúncio para revista e jornal, e de painéis sequenciais de mídia exterior - outdoor), será considerada uma peça, se o conjunto transmitir uma mensagem única.

d) Anúncio para tablets e similares (mídias móveis) com mais de uma página será considerado uma peça, se o conjunto transmitir uma mensagem única.

e) Adesivagem de fingers, envelopamento de veículos e similares será considerada uma peça, se o conjunto transmitir uma mensagem única.

f) Um hotsite e todas as suas páginas (limitadas a três), serão considerados uma peça.

g) Um hotsite cuja página de abertura e/ou demais páginas internas sejam formadas por animações ou imagens captadas, formando um conjunto integrado ao hotsite, será considerado uma peça.

h) Um filme e o hotsite em que se encontra hospedado serão considerados duas peças.

i) Um banner e o hotsite para o qual ele esteja direcionado serão
considerados duas peças.

j) Um jogo interativo impresso ou online será considerado uma peça.

Obs.: Na apresentação da proposta de hotsite a que se refere a alínea ´g´, não podem ser inseridos vídeos ou imagens em movimento.

C13) As peças destinadas à mídia impressa ou outras apresentações gráficas deverão ser apresentadas em pranchas, no máximo, no formato A3 (420 x 297 mm), obrigatoriamente em papel (sulfite/off-set), gramatura 180 g/m2, fixadas em ‘foam board’ de 5 mm com miolo branco e faces brancas.

C14) As peças gráficas poderão ser impressas em tamanho real ou reduzido, respeitado o disposto na ‘alínea C13’ desde que não prejudique sua leitura, sem limitação de cores - com ou sem suporte, podendo receber a aplicação de ‘passe-partout’ preto (Collor Plus de 3 cm de largura) de 240 g, observado anteriormente.

C15) Cada peça e/ou material deverá trazer indicação sucinta (exemplos: cartaz, filme TV, spot rádio, anúncio revista, ‘monstro’ internet) destinada a facilitar seu cotejo, pelos integrantes da Subcomissão Técnica, com a relação comentada prevista na alínea C2.

C16) Na elaboração do ‘animatic’ poderão ser inseridas fotos e imagens estáticas, além de trilha, voz de personagens e locução. Não podem ser inseridas imagens em movimento.

C17) Os ‘storyboards’ animados ou ‘animatics’ e os protótipos ou “monstros” poderão ser apresentados em CD ou DVD - executáveis em computadores pessoais, ressalvado que não serão avaliados através de critérios utilizados para peças finalizadas, mas apenas como referência da ideia a ser produzida.

C18) Os protótipos ou “monstros” de peças para a internet deverão ser apresentados em CD ou DVD e produzidos em qualquer dos formatos universais, a exemplo de pdf, jpg, mpeg, swf, mov e avi.

C19) Os CDs e DVDs citados nas alíneas C17 e C18 deverão ser apresentados em branco, sem nenhum rótulo ou etiqueta, sem marca do fabricante (mídia Printable) e sem nenhuma identificação externa, podendo ser apresentados soltos ou fixados na prancha relativa à peça criativa. Os DVDs não poderão ter ‘menu’ e nem ter suas mídias nominadas, assim como os CDs. As peças não deverão conter nenhum elemento que possibilite a identificação prévia de sua autoria antes da abertura do INVÓLUCRO No.: 2.
D) Estratégia de Mídia e Não Mídia, constituída de:
D1) Texto em que a CONCORRENTE explicitará e justificará o planejamento e as táticas recomendadas, em consonância com a estratégia de comunicação publicitária por ela sugerida e em função da verba referencial indicada no ‘Briefing’, onde demonstrará sua capacidade para atingir e sensibilizar os principais públicos-alvo da campanha, sob a forma de textos, tabelas, gráficos e planilhas.

I - Será desclassificada a proposta que apresentar valor superior á verba referencia indicada no ‘Briefing’.

D2) Simulação de plano de distribuição através de quadro-resumo em que a CONCORRENTE identificará todas as peças e ou materiais de que trata o subquesito Ideia Criativa, destinados à veiculação, exibição, exposição ou distribuição, sob a forma de textos, tabelas, gráficos e planilhas.

D3) Todas as peças e materiais que integrarem a relação comentada prevista nas alíneas ‘C2’ e ‘C4’ deverão constar dessa simulação.

D4) Dessa simulação deverá constar um resumo geral com informações sobre, pelo menos:

I - O período de distribuição das peças e/ou materiais.

II - As quantidades de inserções das peças em veículos ou outros meios de veiculação/divulgação.

III - Os valores (absolutos e percentuais) dos investimentos alocados em veículos e outros meios de veiculação/divulgação, separadamente por meios.

IV - Os valores (absolutos e percentuais) alocados na produção e/ou na execução técnica de cada peça destinada a veículos e a outros meios de veiculação/divulgação.

V - As quantidades a serem produzidas de cada peça e/ou material de não mídia.

VI - Os valores (absolutos e percentuais) alocados na produção de cada peça e ou material de não mídia.

VII - Os valores (absolutos e percentuais) alocados na distribuição de cada peça e ou material de não mídia.

D5) Na simulação de que trata as alíneas D2, D3 e D4:

I - Os preços das inserções em veículos e em outros meios de comunicação - a serem considerados na simulação de plano de distribuição, devem ser os de tabela cheia dos veículos, vigentes na data de apresentação dos INVÓLUCROS relativos à Proposta Técnica;

II - O plano de distribuição de custos deve desconsiderar o repasse de parte do desconto de agência concedido pelos veículos de divulgação, nos termos do artigo 11 da Lei Federal no.: 4.680 - de 18.06.1965;

III - Também devem ser desconsiderados os honorários sobre todos os serviços de fornecedores.

IV - Não serão admitidos descontos ou eventuais benefícios decorrentes de programas de incentivos oferecidos por veículos de comunicação.

1.19 - O Conjunto de Informações a que se referem o inciso III do artigo 6o e o artigo 8o da Lei Federal no.: 12.232 - de 29.04.2010, se subdivide nos seguintes quesitos:

2. - Capacidade de Atendimento

2.1 - A CONCORRENTE deverá apresentar os documentos e informações que constituem a sua Capacidade de Atendimento em caderno específico, com ou sem o uso de cores, em papel A4, em fonte arial, corpo 12, em folhas numeradas sequencialmente, a partir da primeira página interna, rubricadas e assinadas na última por seu representante legal, na forma de seus atos constitutivos.

2.2 - Qualquer página com os documentos e informações previstos no subitem 2.1 poderá ser editada em papel A3 dobrado sem limitação de número de páginas para apresentação da Capacidade de Atendimento.

2.3 - Os documentos e informações e o caderno específico mencionados no item 2.1 não poderão conter nome, informação, marca, sinal, rubrica, assinatura, etiqueta, palavra, símbolo, ícone de trabalho da LICITANTE e de conhecimento do mercado publicitário ou outro elemento que conste do Plano de Comunicação Publicitária - VIA NÃO IDENTIFICADA - e possibilite a identificação da autoria deste antes da abertura do INVÓLUCRO no.: 2. O descumprimento de tal obrigação resultará na desclassificação automática da CONCORRENTE, sem direito à pontuação de sua Proposta Técnica, nos termos do artigo 6o, Inciso XIV e parágrafo 2o, da Lei Federal no.: 12.232 - de 29.04.2010.

2.4 - A Capacidade de Atendimento será constituída de textos, tabelas, gráficos, diagramas, fotos e outros recursos, por meios dos quais a CONCORRENTE apresentará:

a) A relação nominal dos principais clientes atendidos pela CONCORRENTE, preferencialmente nos últimos 10 (dez) anos, com a especificação do período de atendimento de cada um deles (data do início e término de atendimento, quando for o caso), com ênfase na experiência da empresa no atendimento a órgãos públicos.

b) Comprovação, através da apresentação de atestados de capacidade técnica expedidos por clientes e/ou anunciantes, fornecidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado - sem participação societária e/ou representação legal em comum, onde conste que a licitante manteve ou mantém contrato e que executou ou está executando, a contento, serviços pertinentes e compatíveis, em características, com o objeto desta especificação. Deverá estar claramente assinalado o cargo/função daquele que assinou o atestado em favor da proponente. Para efeito de aferição da similaridade e compatibilidade com o objeto licitado, considerar-se-á como parcela relevante dos serviços: o planejamento, a criação, a distribuição para produção e veiculação de campanhas publicitárias.

c) A quantificação e qualificação, sob a forma de currículo resumido (constando nome, formação, experiência e cargo ocupado), dos profissionais que serão responsáveis pela execução do contrato, caso a CONCORRENTE venha a ser contratada, discriminando as áreas de estudo e planejamento, criação, produção de Rádio, TV e Cinema (RTVC), produção gráfica, produção em mídia eletrônica (sites, blogs e mídias sociais), mídia e atendimento.

c1) É necessário a apresentação de autorização individual de cada profissional integrante da equipa técnica, confirmando sua ciência e disponibilidade para o atendimento ao objeto da licitação.

d) A relação das instalações, a infraestrutura e os recursos materiais disponíveis para a execução do contrato.

e) A sistemática de atendimento, com clara indicação de obrigações a serem cumpridas pela CONCORRENTE, na execução dos serviços - caso venham a ser contratadas - incluídos os prazos máximos a serem praticados, em condições normais de trabalho, na criação de campanha, peças avulsas e/ou de oportunidade, plano de comunicação e na elaboração de plano de mídia.

f) A discriminação das informações de marketing e comunicação, das pesquisas de audiência e da auditoria de circulação e controle de mídia que colocará regularmente à disposição da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO, sem ônus adicionais, durante a vigência do contrato.

3 - Repertório (Conjunto de trabalhos realizado pela Concorrente)

3.1 - A CONCORRENTE deverá apresentar os documentos e informações que constituem seu Repertório em caderno específico, com ou sem o uso de cores, em papel A4 ou A3, com impressões das páginas na frente ou frente e verso, com folhas numeradas sequencialmente a partir da primeira página interna, rubricadas e assinadas na última por seu representante legal, na forma de seus atos constitutivos, devidamente identificado.

3.2 - Não há limitação de número de páginas para apresentação do Repertório.

3.3 - Os documentos e informações e o caderno específico mencionados no item 3.1 não poderão conter nome, informação, marca, sinal, rubrica, assinatura, etiqueta, palavra, símbolo, ícone de trabalho da LICITANTE e de conhecimento do mercado publicitário ou outro elemento que conste do Plano de Comunicação Publicitária - Via Não Identificada - e possibilite a identificação da autoria deste antes da abertura do invólucro no.: 2. O descumprimento de tal obrigação resultará na desclassificação automática da CONCORRENTE, sem direito à pontuação de sua Proposta Técnica, nos termos do artigo 6o, Inciso XIV e parágrafo 2o, da Lei Federal no.: 12.232 - de 29.04.2010.

3.4 - O Repertório constituirá um conjunto de trabalhos, concebidos e veiculados, distribuídos, expostos e/ou exibidos pela CONCORRENTE, preferencialmente nos últimos 10 (dez) anos, para anunciantes que não a PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO, sob a forma de peças e respectivas memórias técnicas, nas quais se incluirá indicação sucinta do problema que a peça se propôs a resolver. A CONCORRENTE deverá apresentar, no máximo, 15 (quinze) peças e/ou materiais de qualquer natureza, independente do seu tipo ou característica e da forma de sua veiculação, exposição ou distribuição, devendo observar o limite de 03 (três) peças para cada meio de divulgação.


3.4.1 - Para cada peça e/ou material deverá ser apresentada ficha técnica com a identificação sucinta do problema que se propôs a resolver e a identificação da CONCORRENTE, título, data de produção, período de veiculação/exposição/distribuição/exibição e, no caso de veiculação, a indicação de pelo menos 01 (um) veículo/espaço que a divulgou/expôs/exibiu.

3.4.2 - Os vídeos deverão ser apresentados em DVDs, os ‘spots’ e ‘jingles’ em CDs e as peças de internet em CDs ou DVDs - executáveis no sistema operacional Windows, podendo integrar o caderno específico previsto no subitem 3.1 e/ou serem apresentados separadamente.

3.4.3 - As peças gráficas poderão integrar o caderno específico previsto no subitem 3.1, editadas em papel A4 ou A3 e/ou serem apresentadas separadamente. Em todos os casos, deverá ser preservada sua capacidade de leitura, a compreensão de seu conteúdo e deverão ser indicadas as dimensões originais das peças nele contidas.

3.4.4 - Se apresentadas separadamente, as peças poderão ter qualquer dimensão, respeitando o limite máximo do formato A3 (420 x 297 mm).

3.5 - Não serão aceitos trabalhos que configurem apresentação de materiais especulativos, condenados pela legislação da propaganda, nem mesmo a título de exemplo ou sugestão.

3.6 - Se a CONCORRENTE apresentar peças em quantidade inferior à estabelecida no Termo de Referência e no Edital, sua pontuação máxima neste quesito, será proporcional ao número de peças apresentadas. A proporcionalidade será obtida mediante a aplicação da regra de três simples em relação à pontuação máxima prevista no quesito JULGAMENTO DAS PROPOSTAS.

3.7 - As peças e/ou material não podem se referir a ações executadas no âmbito de contratos de prestação de serviços de publicidade solicitadas e/ou aprovadas pela PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO ou por qualquer de suas fundações ou autarquias.

4 - Relatos de soluções de problemas de comunicação (‘Cases’)

4.1 - A CONCORRENTE deverá apresentar os documentos e informações que constituem seus Relatos de Soluções de Problemas de Comunicação, em caderno específico, com ou sem o uso de cores, em papel A4, em orientação retrato, em fonte arial, corpo 12, em folhas numeradas sequencialmente, a partir da primeira página interna, rubricadas e assinadas na última por seu representante legal, na forma de seus atos constitutivos, devidamente identificado.

4.2 - Os documentos e informações e o caderno específico mencionados no item 4.1 não poderão conter nome, informação, marca, sinal, rubrica, assinatura, etiqueta, palavra, símbolo, ícone de trabalho da LICITANTE e de conhecimento do mercado publicitário ou outro elemento que conste do Plano de Comunicação Publicitária - Via Não Identificada - e possibilite a identificação da autoria deste antes da abertura do INVÓLUCRO No.: 2. O descumprimento de tal obrigação resultará na desclassificação automática da CONCORRENTE, sem direito à pontuação de sua Proposta Técnica, nos termos do artigo 6o, Inciso XIV e parágrafo 2o, da Lei Federal no.: 12.232 - de 29.04.2010.

4.2.1 - Qualquer página com os documentos e informações do caderno específico, previstos no subitem 4.1, poderá ser editada em papel A3 dobrado, caso em que, para fins do limite previsto no subitem 4.3, o papel A3 será computado como duas páginas de papel A4.

4.3 - Deverão ser apresentadas 04 (quatro) campanhas publicitárias (‘cases’), também chamados de “história de casos”, completas, as mais recentes possíveis, cada qual para um cliente, desenvolvidas anteriormente pela CONCORRENTE - relatando, sob a forma de texto descritivo, em no máximo 02 (duas) páginas para cada campanha, em que serão relatadas soluções bem-sucedidas de problemas de comunicação planejadas e propostas por ela e implementadas por seus clientes. As campanhas deverão estar formalmente referendadas pelos respectivos anunciantes.

4.3.1 - A formalização do referendo deverá ser feita no próprio relato elaborado pela CONCORRENTE, mediante a rubrica do autor do referendo em todas as suas páginas.

4.3.2 - Na última página do relato deverá constar a indicação do nome empresarial do cliente e a assinatura do seu respectivo signatário acompanhada do seu cargo ou função.

4.4 - A CONCORRENTE deverá apresentar - no máximo, 05 (cinco) peças e ou material de qualquer tipo para cada relato, de qualquer natureza ou meio de comunicação, não computados no limite de páginas a que se refere o subitem 4.3, com as respectivas fichas técnicas, contendo a identificação da CONCORRENTE, títulos, datas de produção, períodos de veiculação e a indicação do veículo ou espaço que a divulgou/exibiu/expôs.

4.5 - Os vídeos deverão ser apresentados em DVDs, os ‘spots’ e ‘jingles’ em CDs e as peças de internet em CDs ou DVDs, executáveis no sistema operacional Windows, podendo integrar o caderno específico e/ou ser apresentados separadamente.

4.6 - As peças gráficas poderão integrar o caderno específico previsto no subitem 4.1 e/ou serem apresentadas separadamente, no máximo no formato A3 (420 x 297 mm). Em todos os casos, deverá ser preservada sua capacidade de leitura, a compreensão de seu conteúdo e a indicação de suas dimensões originais.

4.6.1 - Para cada peça e/ou material deverá ser apresentada ficha técnica com a identificação sucinta do problema que se propôs a resolver e a identificação da CONCORRENTE, título, data de produção, período de veiculação/exposição/distribuição/exibição e, no caso de veiculação, a indicação de pelo menos 01 (um) veículo/espaço que a divulgou/expôs/exibiu.

4.6.2 - Se apresentadas separadamente, as peças poderão ter qualquer dimensão, respeitando o limite máximo do formato A3 (420 x 297 mm).

4.7 - Os relatos apresentados não podem referir-se a ações executadas no âmbito de contratos de prestação de serviços de publicidade solicitadas e/ou aprovadas pela PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO ou por qualquer de suas fundações ou autarquias.

4.8 - Se a CONCORRENTE apresentar ‘cases’ em quantidade inferior à estabelecida no item 4.4, sua pontuação máxima, neste quesito, será proporcional ao número de ‘cases’ apresentados, o mesmo se aplica para o número de peças de cada “case’. A proporcionalidade será obtida mediante a aplicação da regra de três simples em relação à pontuação máxima prevista no quadro de RELATOS DE SOLUÇOES DE PROBLEMAS DE COMUNICAÇÃO.

DO JULGAMENTO DAS PROPOSTAS TÉCNICAS

1 - A Subcomissão Técnica prevista na Lei 12.232/10 analisará as Propostas Técnicas das CONCORRENTES quanto ao atendimento das condições estabelecidas neste Edital e seus anexos e avaliação da capacitação e qualificação das CONCORRENTES para a execução dos serviços objeto dessa licitação.

2 - Serão levados em conta pela Subcomissão Técnica, como critérios de julgamento técnico, os seguintes itens das Propostas das CONCORRENTES, para atribuição de notas para cada quesito ou subquesito, considerando a seguinte pontuação máxima:

QUESITOS

PONTOS

PLANO DE COMUNICAÇÃO PUBLICITÁRIA

650 (seiscentos e cinquenta)

SUBQUESITOS

Raciocínio Básico

100 (cem)

 

Estratégia de Comunicação Publicitária

250 (duzentos e cinquenta)

Ideia Criativa

200 (duzentos)

Estratégia de Mídia e Não Mídia

100 (cem)

CAPACIDADE DE ATENDIMENTO

150 (cento e cinquenta)

REPERTÓRIO (Conjunto de Trabalhos)

100 (cem)

CASES (Relatos de Soluções de Problemas de Comunicação)

100 (cem)

T O T A L

1.000 (PONTOS)

2.1 - Plano de Comunicação Publicitária

2.1.1 - Raciocínio Básico - a acuidade da compreensão:

Alíneas

Especificações

Pontos

Total de Pontos

A

Do conhecimento das funções e do papel da PREFEITURA DE NOVA FRIBURGO e da comunicação de governos, no atual contexto social, político e econômico.

10

100

B

Da natureza, da extensão e da qualidade das relações da
PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO com seus públicos.

20

C

Das características da PMNF e das suas atividades que sejam significativas para a comunicação publicitária

20

D

Sobre a natureza e a extensão do objeto da licitação.

10

E

Do(s) desafio(s) ou do(s) problema(s), geral e/ou específico,
de comunicação a ser(em) enfrentado(s) pela PMNF

20

F

Das necessidades de comunicação da PMNF
para enfrentar esse(s) desafio(s) ou problema(s).

20


2.1.2 - Estratégia de Comunicação Publicitária:

Alíneas

Especificações

Pontos

Total de Pontos

A

A adequação do partido temático e do conceito propostos à natureza e à qualificação da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO e ao(s) seu(s) desafio(s) ou problema(s), geral e/ou específico, de comunicação.

40

250


B

A consistência lógica e a pertinência da argumentação apresentada em defesa do partido temático e dos conceitos propostos.


40

C

A riqueza dos desdobramentos positivos do conceito proposto para a comunicação da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO
com seus públicos.

40

D

A adequação e a exequibilidade da estratégia de comunicação publicitária proposta para solução do(s) desafios ou do(s) problema(s), geral e/ou específico, de comunicação da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO.

40

E

A consistência lógica e a pertinência da argumentação apresentada em defesa da estratégia da comunicação publicitária proposta.

40

F

A capacidade de articular os conhecimentos sobre a PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO, o mercado no qual se insere, seu(s) desafio(s) ou problema(s), geral e/ou específico, de comunicação, seus públicos, os resultados e metas por ele desejadas e a verba disponível.

50

2.1.3 - Ideia Criativa:

Alíneas

Especificações

Pontos

Total de Pontos

A

Sua adequação ao ‘briefing’, especificados nos desafio(s) ou problema(s), geral e/ou específico, de comunicação da PMNF

30

200

B

Sua adequação (relação de coerência e consequência)

aos subquesitos ‘Estratégia de Comunicação Publicitária’



e ‘Raciocínio Básico’ apresentados pela CONCORRENTE.

20

C

Sua adequação ao universo cultural dos segmentos de público alvo.

20

D

A multiplicidade de interpretações favoráveis que comporta.

20

E

A criatividade e a originalidade da
combinação dos elementos que a constituem.

20

F

A simplicidade da forma sob a qual se apresenta.

20

G

Sua pertinência às atividades da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO e à sua inserção nos contextos social, político e econômico.

20

H

Os desdobramentos comunicativos que enseja, conforme demonstrado
nos exemplos de peças e/ou material apresentados.

20

I

A exequibilidade das peças e/ou do material.

15

J

A compatibilidade da linguagem utilizada nas peças e/ou no material aos meios e aos públicos propostos.

15


2.1.4 - Estratégia de Mídia e Não Mídia:

Alíneas

Especificações

Pontos

Total de Pontos

A

O conhecimento dos hábitos de consumo de comunicação
dos segmentos de público prioritários.

20

100

B

A capacidade analítica evidenciada no exame desses hábitos.

15

C

A consistência e a coerência do plano simulado de distribuição das peças e/ou do material em relação às duas alíneas anteriores.

15

D

A pertinência, a oportunidade e a economicidade demonstradas no uso dos recursos próprios de comunicação da PMNF, indicados no ‘briefing’.

20

E

A economicidade e a criatividade da aplicação da verba de mídia, evidenciada no plano simulado de distribuição de peças e/ou do material.

20

F

A otimização da mídia segmentada, alternativa e de massa.

10

2.2 - Capacidade de Atendimento:

Alíneas

Especificações

Pontos

Total de Pontos

A

O porte e a tradição dos clientes da CONCORRENTE e o conceito de seus produtos e serviços no mercado.

30

150

B

A experiência da CONCORRENTE no atendimento a órgãos públicos.

30

C

A adequação das qualificações e das quantificações dos
profissionais da CONCORRENTE à estratégia de comunicação publicitária da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO.

20

D

A adequação das instalações, da infraestrutura e dos recursos materiais que estarão à disposição da execução do contrato.

20

E

A operacionalidade do relacionamento entre a
PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO e a CONCORRENTE, esquematizado na proposta.

30

F

A relevância e a utilidade das informações de marketing e comunicação, das pesquisas de audiência e da auditoria de circulação e
controle de mídia que a CONCORRENTE colocará regularmente
à disposição da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO,
sem ônus adicional, durante a vigência do contrato.

20


2.3 - Repertório:

Alíneas

Especificações

Pontos

Total de Pontos

A

A ideia criativa e suas pertinências aos clientes e a resolução dos problemas.

40

100

B

A qualidade da execução e do acabamento das peças e/ou materiais.

30

C

A clareza da exposição das informações prestadas.

30

2.4 - Relatos de Soluções de Problemas de Comunicação:

Alíneas

Especificações

Pontos

Total de Pontos

A

A evidência de planejamento publicitário.

30

100

B

A consistência das relações de causa e efeito entre problema e solução.

20

C

A relevância dos resultados apresentados.

30

D

A concatenação lógica da exposição.

20

3 - Cada aspecto dos quesitos e subquesitos serão avaliados em relação aos requisitos constantes neste Termo de Referência e no Edital e seus anexos e, ainda, comparativamente em relação às demais propostas apresentadas, mediante justificativa expressa que aponte as diferenças existentes entre elas, sendo-lhes atribuídas notas que variarão 6 (seis) níveis de notas, conforme a seguinte escala:

I - PÉSSIMO (de 0 a 20% da nota)

II - RUIM (de 21 a 40% da nota)

III - REGULAR (de 41 a 60% da nota)

IV - BOM (de 61 a 80% da nota)

V - MUITO BOM (de 81 a 90% da nota)
VI - ÓTIMO (de 91 a 100% da nota)

4 - A avaliação das Propostas Técnicas poderá resultar na pontuação máxima de 1.000 (mil) pontos.

4.1 - Cada membro da Subcomissão Técnica atribuirá pontos individuais a cada um dos quesitos e subquesitos, de acordo com as pontuações máximas previstas nos itens 5.1 (5.1.1, 5.1.2, 5.1.3 e 5.1.4), 5.2, 5.3 e 5.4 e levando em consideração todos os itens previstos neste Anexo.

4.2 - A pontuação do quesito ou subquesito corresponderá à média aritmética dos pontos de cada membro da Subcomissão Técnica, com duas casas decimais, respeitadas as pontuações máximas de cada quesito e subquesito previstas nos itens 5.1 (5.1.1, 5.1.2, 5.1.3 e 5.1.4), 5.2, 5.3 e 5.4 e o limite máximo definido no item 7.

4.3 - A nota final de cada CONCORRENTE corresponderá à soma total dos pontos dos quesitos.

4.4 - Se, na avaliação de um quesito, a diferença entre a maior e a menor pontuação for maior que 20% (vinte por cento) da pontuação máxima do quesito ou subquesito, a pontuação será reavaliada pela Subcomissão Técnica com o fim de restabelecer o equilíbrio das pontuações atribuídas, de conformidade com os critérios objetivos previstos no item 11.13.3 deste Edital, devendo o fato ser registrado nas justificativas descritas.

4.5 - Persistindo a diferença de pontuação após a reavaliação do quesito ou subquesito, os membros da Subcomissão Técnica, autores das pontuações consideradas destoantes, deverão registrar suas justificativas em ata, a qual deverá ser assinada por todos os membros da Subcomissão Técnica e passará a compor o processo da licitação.

4.6 - Se houver desclassificação de alguma Proposta Técnica por descumprimento de disposições do instrumento convocatório, ainda assim será atribuída pontuação aos seus quesitos, a ser lançada em planilhas que ficarão acondicionadas em envelope fechado e rubricado no fecho pelos membros da Subcomissão Técnica, até que expirem os prazos para interposição de recursos relativos a essa fase da licitação, exceto nos casos em que o descumprimento resulte na identificação da CONCORRENTE antes da abertura do invólucro no.: 2 - via identificada do Plano de Comunicação Publicitária.

4.7 - Serão classificadas as Propostas Técnicas das CONCORRENTES que atenderem a todas as condições a seguir:

  1. Obtiverem nota final igual ou superior a 800 (oitocentos) pontos.

  2. Obtiverem nota igual ou superior a 150 (cento e cinquenta) pontos no subquesito Estratégia de Comunicação Publicitária.

  3. Obtiverem nota igual ou superior a 120 (cento e vinte) pontos no subquesito Ideia Criativa.

  4. Obtiverem nota igual ou superior a 60 (sessenta) pontos no subquesito Estratégia de Mídia e Não Mídia.

  5. Obtiverem nota igual ou superior a 100 (cem) pontos no quesito Capacidade de Atendimento.

  6. Não obtiverem nota 0 (zero) em nenhum quesito ou subquesito.

  7. Atenderem as demais exigências deste Edital.

4.8 - Em caso de empate, serão consideradas como mais bem classificadas as CONCORRENTES que tiverem obtido as maiores pontuações nos quesitos do Plano de Comunicação Publicitária, observando-se a ordem abaixo, até que se obtenha o desempate:

a) Estratégia de Comunicação Publicitária

b) Ideia Criativa

c) Estratégia de Mídia e Não Mídia

d) Raciocínio Básico

4.9 - Persistindo o empate e após adotado o critério anterior, será considerada a nota obtida no quesito Capacidade de Atendimento. Por fim, serão consideradas as notas do Repertório e dos Relatos de Soluções de Problemas de Comunicação, consecutivamente.

4.10 - Em último caso, não havendo mais forma de desempate pelo aspecto técnico, será adotado sorteio, a ser realizado na própria sessão ou em ato público para o qual todas as CONCORRENTES serão convocadas, vedado qualquer outro processo. Caso o sorteio não ocorra na sessão, todas as CONCORRENTES serão comunicadas, formalmente, do dia, hora e local do sorteio.

4.10.1 - Decorridos 30 (trinta) minutos da hora marcada, sem que compareçam todos os convocados, o sorteio será realizado a despeito das ausências, vedado qualquer outro processo. Todas as CONCORRENTES serão comunicadas, formalmente, do dia, hora e local do sorteio.

ANEXO III

BRIEFING’

Este briefing se destina às agências de publicidade e propaganda que participarão do processo de licitação da PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO PARA O CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE. Ele é apresentado de acordo com o que determina o inciso II do artigo 6o da Lei Federal 12.232/2010.

Ficará a critério da PREFEITURA DE NOVA FRIBURGO a implementação da proposta apresentada pela agência vencedora neste processo licitatório.



Histórico

O local que hoje constitui o município de Nova Friburgo se estabeleceu em uma área indígena conhecida nos tempos do império como “sertão ocupado por várias nações dos índios brabos”. Os primeiros habitantes nativos da região eram povos das tribos Puri, Puri-Coroado e Guayacaz, que viviam em cabanas simples nas margens dos rios.

Os primeiros europeus que chegaram à região foram os portugueses, atraídos pelo cultivo do café, que se expandiu a partir de Cantagalo. Junto com eles, vieram os escravos africanos, que trabalhavam na lavoura e nos serviços caseiros. No atual distrito de Lumiar, em Benfica e em São Pedro da Serra, há evidências culturais de quilombos formados por negros e suas famílias, foragidos das fazendas de Cantagalo e da Baixada Fluminense.

Em 1818, o Rei D. João VI, interessado em intensificar a colonização do interior do Brasil, baixou um decreto que autorizava o agente do Cantão de Friburgo, na Suíça, a estabelecer uma colônia de cem famílias na Fazenda do Morro Queimado, no Distrito de Cantagalo, no norte do Estado do Rio de Janeiro. A sede da colônia recem formada recebe o nome de Nova Friburgo, em função da procedência dos seus primeiros colonizadores. No final de 1919 e início de 1920, os suíços começaram a chegar, depois de serem construídos os edifícios imprescindíveis à vida da colônia.

Após a proclamação da Independência, o governo imperial enviou o major George Antônio Scheffer à Alemanha para contratar mais imigrantes. Em maio de 1824, chegaram a Nova Friburgo 343 alemães protestantes, liderados pelo pastor Frederico Sauerbronn. O contingente que chegou ao município trouxe consigo a novidade do protestantismo para a região e um povoamento maior do que o até então existente. Assim, Nova Friburgo abrigou a primeira comunidade luterana do Brasil e a primeira Igreja Luterana da América Latina. Mais tarde, a região também recebeu imigrantes italianos e sírios, acentuando o progresso da localidade, que a 8 de janeiro de 1890 era elevada à categoria de cidade. Além dos portugueses, africanos, suíços, alemães, sírios e italianos, presentes na cidade, outros imigrantes chegavam do Japão, Espanha, Hungria, Áustria e Líbano. Nova Friburgo tornou-se assim a única cidade do país foi colonizada por dez nações.

Em 1870, com a inauguração da estrada de ferro Leopoldina Railway, que transportava o café de Cantagalo para o porto do Rio, surgiram estabelecimentos comerciais, hotéis, escolas – o Colégio Anchieta e o Colégio das Dorothéas – e indústrias do ramo da construção civil. Esses empreendimentos se transformaram no centro urbano da região, onde os barões do café tinham propriedades. No final do século 19, Nova Friburgo era o principal produtor de alimentos da região oriental do Vale do Paraíba do Sul. Em 1890, foi elevada à categoria de cidade.

Nos primeiros anos do século 20 – enquanto na região do entorno desmoronava a economia que havia se sustentado sobre o latifúndio escravista –, Nova Friburgo convivia com o crescimento comercial e urbano: já existiam alfaiatarias, sapatarias e outras oficinas do setor de vestuário e de fabricação de ferramentas, pequenas fábricas de cerveja e café, além de um próspero comércio ambulante. A cidade foi se afirmando também como um polo de atração para pessoas em busca de melhores oportunidades, devido às condições adversas da vida no campo.

Em 1910, o presidente da República, Dr. Nilo Peçanha, inaugurou na cidade o Sanatório Naval, com a missão inicial de tratar as vítimas de beribéri, tuberculose e outras doenças. O clima frio era favorável para a recuperação dos convalescentes. O imóvel, hoje tombado pelo Patrimônio Histórico, também foi utilizado como campo de internação para tripulantes de navios alemães, aprisionados pelo governo brasileiro em vários portos durante a Primeira Guerra. A partir de então, a cidade passa a receber diversos visitantes em busca de tratamentos de saúde. Muitos deles, acabaram fixando residência na cidade.

Em 1935, o trem que passava pelas ruas da cidade, ao lado de automóveis e ônibus, ganhou a sua estação de passageiros, no prédio onde atualmente funciona a Prefeitura Municipal. Dois anos depois, foi instalada a fábrica de Ferragens Hans Gaiser (Haga), em que o nome da empresa são as iniciais do proprietário. Nova Friburgo se transformava em pólo industrial e comercial do Centro-Norte fluminense, atraindo moradores das cidades vizinhas, que enfrentavam um processo de esvaziamento.

Em 1960, o município contava com cerca de 70 mil habitantes. Crescia o êxodo rural: quase 80% da população vivia na área urbana. Ali se instalaram novas fábricas, principalmente no setor metalúrgico. No entanto, mesmo com o crescimento do setor de mecânica e metalurgia, ainda eram as fábricas têxteis que empregavam maior contingente de trabalhadores. Naquela década surgiram as primeiras iniciativas voltadas para o planejamento urbanístico da cidade e promovidas políticas de relações diretas com o governo da Suíça para consolidar a imagem de Nova Friburgo como “a Suíça Brasileira”. Destes contatos, resultaram iniciativas como a construção da Queijaria-Escola em convênio estabelecido por meio da Associação Fribourg - Nova Friburgo; a produção de vasto material de pesquisa e propaganda sobre as raízes helvéticas do município e o estímulo para que os friburguenses buscassem informações sobre suas árvores genealógicas no Departamento da Pró-Memória da Prefeitura.

No início da década de 1980, o setor têxtil sofre uma forte crise e inúmeras industrias fecham as suas portas. Deu-se aí, o surgimento de incontáveis micro-empresas atuando na confecção de moda íntima. A princípio, a falência das grandes indústrias poderia representar uma decadência econômica para Nova Friburgo, mas o empreendedorismo daqueles que perderam seus empregos reverteu a situação em favor do desevolvimento regional.

Hoje, Friburgo é responsável por 25% da produção nacional de lingerie e é conhecida pelo título de “Capital da Moda Íntima”. O Polo de Moda Íntima de Nova Friburgo e Região possui, cerca de 1000 confecções, que geram 20 mil postos de trabalho - 8 mil diretos e 12 mil indiretos. O bairro de Olaria e o Distrito de Conselheiro Paulino concentram, atualmente, um grande número de confecções, depósitos e lojas de moda íntima. Conselheiro Paulino também é responsável por abrigar o maior número de indústrias do setor metal-mecânico. Ao todo, a produção industrial da cidade representa 41% do Produto Interno Bruto (PIB) friburguense, perdendo apenas para o setor de serviços.

Mas a primeira atividade econômica registrada em Nova Friburgo foi a agricultura. Inicialmente praticada por imigrantes, o cultivo de inúmeras variedades de frutas, legumes, verduras e até flores transformou a cidade em referência estadual da agroindústria. Atualmente, Nova Friburgo detêm o título de maior produtora de morangos, couve-flor e flores de corte do estado, e ainda destacam-se as culturas de tomate, inhame, truta, e oleiriculturas e etc, no cenário nacional.

A rica história de Nova Friburgo diferencia e define o seu povo. Um traço marcante da cidade é a influência deixada pela colonização, especialmente a européia, que contribuiu com o maior número de colonos, cujos costumes foram incorporados à cultura do povo friburguense. Tais costumes fizeram de nossa gente, um povo empreendedor e determinado que lutou para superar várias adversidades ao longo da sua história e tornou Nova Friburgo uma referência na região centro-norte fluminense.

O Município também se destaca pela tradição turística proporcionada pelo seu clima, belas paisagens e por possuir fortes atrativos como a indústria de lingerie, Queijaria Escola, chocolates artesanais, gastronomia variada e internacional, produtos de beleza derivados de leite de cabra e eucalipto, além da indústria metal mecânica, comércio diversificado, universidades e escolas que reúnem um centro de excelência em ensino. Inclusive, a cidade já deteve o título de segunda maior rede hoteleira do estado. O Carnaval friburguense ainda é considerado o segundo melhor do Rio de Janeiro, com desfile das suas escolas de samba e blocos. Além de atrair muitos turistas pela tranquilidade e segurança.

Atualmente, Nova Friburgo conta com quatro universidades que oferecem diversos cursos. Entre eles, o curso de Gastronomia, que é uma novidade no interior do estado e atrai interessados de diversas partes do país, fortalecendo a vocação de turismo gastronômico da cidade. Os demais cursos encontrados na cidade têm universitários de vários municipios adjacentes.

Todavia, em janeiro de 2011, uma tragédia climática abateu-se sobre a cidade, onde muitas vidas se perderam devido a uma forte enxurrada e vários deslizamentos de terras. O evento ocorrido foi classificado como a maior tragédia climática do Brasil e isso nos dá a dimensão do trabalho de reconstrução que o município tem que encarar para erguer-se novamente e mostrar ao país a força de sua gente.

É objetivo estratégico rever o conceito histórico do município; resgatar a auto-estima através da valorização da cultura; ressaltando a força da colonização. Conscientizar a população sobre o desenvolvimento urbano sustentável e ordenado; incrementar o turismo e consolidar a idéia de pólo universitário. Ressaltar alguns segmentos industriais como metal-mecânica e lingerie. Por esse caminho, restabelecer o seu crescimento econômico e, principalmente, fazer renascer no coração do seu povo o espírito de luta e empreendedorismo naturais dos friburguenses.


Situação Geral
A atuação da Administração Pública não se detêm mais apenas na execução de serviços públicos, na gestão de bens públicos, no planejamento e acompanhamento de projetos. Ela também não se concentra somente nos gabinetes. Este conceito meramente instrumental, sem vida e interação social, se perdeu ao longo do tempo, principalmente depois da popularização da internet. O novo perfil da administração pública vai ao encontro das demandas da sociedade, fornecendo-lhe informações e facilidades de forma pró-ativa. Os cidadãos, de forma geral, esperam e cobram muito mais dos agentes públicos graças ao acesso farto à informação e conscientização político-administrativa. Até porque, as instituições públicas são atores sociais mantidos pela própria sociedade para atender a coletividade.

Diante deste cenário, a comunicação atua como um canal de aproximação entre a Administração Pública e a sociedade. Para que o diálogo entre as partes seja cada vez mais preciso, é necessário que a Administração faça uma adequação na linguagem, nos métodos e nos meios que possam atender este objetivo. O poder público pode utilizar os recursos e ferramentas da comunicação como mais um atributo da responsabilidade social na área pública para contribuir com a evolução da sociedade e torná-la mais justa.

A comunidade friburguense tem demonstrado maior interesse e conhecimento das questões político-administrativas que envolvem o Municipio, inclusive como forma de monitoramento daquilo o que é realizado. Contudo, durante um ano e meio de gestão, a atual administração municipal não conseguiu dar a visibilidade necessária às suas realizações, ações e projetos. A divulgação destas informações é de interesse de ambas as partes: cidadãos e administração.

Neste sentido, com os serviços de uma agência de publicidade, o que se espera é ampliar as discussões sobre as demandas sociais e a melhor forma de executá-las. O Municipio deve fornecer à sociedade as informações necessárias sobre os serviços e atendimentos prestados pelo gestor com maior transparência, objetividade e eficácia. Desta forma, evita-se que a população deixe de obter informações importantes acerca do desenvolvimento da cidade.

O governo municipal vem trabalhando em políticas públicas que contribuem para a reconstrução da cidade após o evento cimático de 2011. Esta reconstrução não se trata apenas de refazer aquilo o que foi destruído pelas águas. Mas sim, de reerguer a cidade, impulsionando-a para um futuro melhor. A cidade precisa superar os dias cinzentos e levantar-se com os olhos nas novas conquistas, para que o seu cidadão possa recuperar a auto-estima, o orgulho e amor por Nova Friburgo. Honrando, assim, todos aqueles que nós perdemos.

Dentre os avanços que a cidade alcançou durante esta gestão, podemos citar a organização do funcionalismo público municipal que há anos sofria com a espera por uma decisão judicial sobre a validade do concurso público de 1999. Após um acordo entre a Prefeitura de Nova Friburgo e o Sindicato da classe, a justiça determinou a reintegração dos concursados de 99. Já os candidatos aprovados no concurso de 2007 continuam sendo convocados. Com isso, a Administração Municipal deu um passo na direção da profissionalização do serviço público em busca de maior eficiência e comprometimento com o atendimento ao cidadão.

A PMNF também tem adquirido bens e equipamentos para  atender a demanda e melhorar a qualidade dos serviços prestados à população, como caminhões, guindastes hidráulicos, carros-pipas e limpa fossa (para desobstrução de bueiros), bem como uma usina móvel de asfalto. Todo este maquinário novo veio substituir os sucateados, para a recuperação das estradas vicinais e pavimentação dos bairros.

Na área da Educação, o Município investiu na melhoria salarial dos professores e na construção de creches, cujo projeto conta com arquitetura adequada e espaços adaptados para as crianças;

A Saúde, como em todo o país, enfrenta dificuldades. Contudo, algumas ações já proporcionaram uma evolução no quadro geral. A cidade obteve do governo federal 17 médicos cubanos, do Projeto Mais Médicos, para elevar o número de profissionais atendendo na rede municipal. Uma parceria entre a Prefeitura, o Estado e União está viabilizando a implantação do Hospital Regional de Oncologia em Nova Friburgo. A expectativa é que ele esteja em funcionamento em 2015. Além disso, o Hospital Municipal Raul Sertã e o Hospital Maternidade de Nova Friburgo passaram por reformas de modernização e ampliação.

As quadras esportivas da cidade também foram reformadas e alguns projetos para construção de novos Centros de Lazer estão em andamento.

É importante mencionar também as obras realizadas em parceria com os governos estadual e federal por toda a cidade. Aproximadamente 50 localidades da cidade já foram contempladas com obras de contenção de encostas e algumas delas receberam também revegetação. A Praça do Suspiro, um dos pontos turísticos da cidade e que foi duramente atingido pelas chuvas de 2011, recebeu obras de drenagem. Nova Friburgo também foi o município da Região Serrana que entregou mais casas populares aos desabrigados do evento climático de 2011. Até o final de 2014, somente no Condomínio Terra Nova, todas as 2.180 unidades habitacionais prometidas serão entregues.

O distrito de Conselheiro Paulino, que anualmente sofria com alagamentos e enchentes, está recebendo a maior obra da história de Nova Friburgo: macrodrenagem dos Rios Bengalas e Córrego Dantas.



1   2   3   4


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal