Povos Indígenas



Baixar 10,17 Kb.
Encontro12.10.2018
Tamanho10,17 Kb.

Povos Indígenas

A Assembléia solicita à próxima gestão da FLM a iniciar um programa específico para povos indígenas, facilitando o trabalho em rede através de consultas regionais e internacionais e programas de intercâmbio, bem como a iniciar processos de estudo teológico referentes a evangelho, cultura e espiritualidades indígenas, na medida do possível em cooperação com outros organismos confessionais mundiais e com o Conselho Mundial de Igrejas.



Mensagem dos Povos Indígenas

A Assembléia decidiu acolher a mensagem do encontro do grupo de representantes dos povos indígenas.


“ Durante esta décima Assembléia, pela primeira vez na história da FLM, nós os representantes de povos indígenas, incluindo povos tribais e Dalits, tivemos encontros. Em solidariedade mútua e com todos os povos indígenas desse mundo, compartilhamos nossas preocupações e a nossa necessidade de permanecermos juntos na colocação de nossas questões comuns.
Nos honra termos sido reunidos nas terras tradicionais dos Cree, dos Ojibway e Assiniboine, e queremos expressar nossa solidariedade com eles, assim como com todas as Nações Primeiras e com os Povos Inuit do Canadá. Constatamos que muitos dos direitos humanos básicos dos povos indígenas no Canadá – como em outras partes do mundo – ainda não estão implementados pelos governos nacionais.
Segundo a Comissão Real sobre Povos Indígenas de 1996, o declínio físico e espiritual de comunidades aborígenes , no Canadá, é o resultado de uma política indigenista federal que nega os direitos aborígenes e priva os povos aborígenes de suas terras tradicionais.
Povos aborígenes, no Canadá, estão enfrentando uma crise social, econômica e cultural. Povos aborígenes estão sofrendo de pobreza, da falta de moradia adequada, da falta de teto, da falta de acesso à água limpa e comida nutritiva. Povos aborígenes também experimentam maior violência familiar, um aumento desproporcional de doenças e distúrbios, percentagens mais elevadas de alcoolismo e abuso de drogas e a perda da identidade e dos valores tradicionais. Os povos aborígenes estão super representados nas prisões. Embora compreendam apenas 4% da população, os povos aborígenes representam 17% dos detentos em instituições federais. A proporção de suicídios entre jovens aborígenes é seis vezes a média national e está entre as mais altas no mundo. Números de desemprego estão duas a três vezes acima da média entre os canadenses não-aborígenes. A superpopulação nos lares, muitas vezes indequados, é 16 vezes pior do que em outros lares canadenses.
A solução para muitos dos problemas enfrentados pelos povos aborígenes requer compromissos da parte dos membros não aborígenes da sociedade que lhes devolvam terra e recursos.
No mundo todo, os povos indígenas não são um grupo pequeno. Nós contamos mais de 300 milhões de pessoas, distribuídas entre 4.000 e 5.000 das ao redor de 6.000 línguas no mundo.i Portanto, como povos indígenas, representamos uma parte essencial da diversidade cultural da família humana. Ao mesmo tempo, representamos as culturas mais ameaçadas do mundo e, na maioria dos casos, as populações mais pobres, mais marginalizadas e as mais discriminadas.
Por isso, é urgente reconhecer e dar suporte aos direitos humanos básicos dos povos indígenas, segundo leis e padrões internacionais. Direitos à terra são fundamentais para a sobrevivência de povos indígenas e suas culturas; são essenciais para o seu direito à auto-determinação.
Nós cremos que os nossos povos tiveram uma história com o Criador, antes da vinda dos missionários. O quarto mandamento nos diz para honrar nossos pais e mães, e nós cremos estar praticando isso, quando honramos nossa herança cultural e não quando a rejeitamos. Por isso, clamamos pelo direito de abraçar tudo o que é bom e abençoado em nossas culturas e espiritualidades, e admitimos a vocês o mesmo privilégio.
Embora, em muitos lugares, povos indígenas já sejam parte das igrejas-membro da FLM, eles têm sido historicamente excluídos de nossas igrejas em termos de teologia, consciência cultural e no acesso aos processos de tomada de decisões. Nós convidamos a FLM e todas as suas igrejas-membro a juntarem-se a nós numa caminhada comum pela trilha da cura. Nós pedimos que vocês ouçam as nossas histórias com respeito e que nos tratem como parceiros iguais em nossas igrejas-membro.”
Recomendamos fortemente que a Assembléia apóie os comentários e as recomendações referentes aos povos indígenas sugeridos na Mensagem e nos Compromissos da Assembléia.
Tradução: Hans ª Trein

i Cf. palestra do presidente do Foro Permanente de Assuntos Indígenas (ONU), Ole Henrik Magga, Indigenous Peoples´ Needs – Challenges for the Church (As necessidades dos Povos Indígenas – Desafios para a Igreja), proferida na Assembléia da conferência de Igrejas Européias em Trondheim, na Noruega, em Junho de 2003.




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal