Outros sistemas de classificaçÃO



Baixar 8,03 Kb.
Encontro01.08.2017
Tamanho8,03 Kb.

Outros Sistemas de Classificação

Na Antiguidade, os chineses e hindus descobrem que podem modificar plantas para obter remédios. Os babilônios identificam substâncias medicinais e estudam a estrutura dos animais que são sacrificados aos deuses.




CLASSIFICAÇÃO ARISTOTÉLICA

A obra do filósofo grego Aristóteles é considerada a maior referência sobre os fenômenos biológicos na Grécia Clássica. Classifica os animais em duas categorias: inferiores e superiores. Os superiores (aves, peixes, mamíferos) são os que nascem de seus semelhantes. São dotados de matéria, forma, movimento, sensibilidade e potencialidade receptiva. O homem é colocado no vértice da pirâmide porque é inteligente e perfeito. Os animais inferiores (insetos, crustáceos, moluscos) surgem por geração espontânea. O grau de perfeição de cada animal, diz Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.), está ligado à quantidade de calor que ele possui.


CLASSIFICAÇÃO VÉDICA

Em relação aos animais, a literatura védica classifica mais de 260 mamíferos, pássaros, répteis, peixes e insetos. No século V d.C., Prasastapata estabelece o critério de classificação dos animais segundo o tipo de reprodução (sexuada e não).


CLASSIFICAÇÕES ÁRABES

Os árabes estudam detalhadamente os animais domesticados, base da vida das tribos nômades. Os mutazilita, teólogos islâmicos, procuram mostrar como o mundo animal dá provas da sabedoria de Deus. Classificam cerca de 350 animais segundo o modo de se movimentar. No século XIII, Al Kawini faz uma nova classificação segundo os meios de defesa de cada animal. Um século depois, Kamal al-Din al-Farisi escreve O grande livro sobre a vida dos animais, o mais importante trabalho mulçulmano de zoologia.


CLASSIFICAÇÃO BINÁRIA

É o sistema de classificação desenvolvido no século XVIII pelo naturalista sueco Carl von Linné, mais conhecido como Lineu. Usa como critério órgãos e estruturas morfológicas comuns e estruturas reprodutivas de animais e plantas. É um sistema simples que substitui as longas denominações de espécies, às vezes com dezenas de nomes, que vigoravam na Europa até então. Lineu é o principal nome entre os sistematas, naturalistas que no século XVII procuram estabelecer critérios mais objetivos para classificação de animais e plantas e lançam as bases da biologia moderna.

Nomenclatura binária - Lineu propõe a classificação dos seres vivos por dois nomes em latim. Um nome para o gênero ou característica geral e outro para a espécie. O cão, por exemplo, recebe o nome genérico de Canis, a espécie lobo é chamada de Canis lupus e o cão doméstico, Canis familiaris. Seu sistema de identificação é apresentado nos livros Systema naturae (1735) e Genera plantarum (1737). Lineu classifica 5.897 espécies e suas descrições ainda hoje servem de referência.

Lineu (1707-1778), ou Carl von Linné, é considerado o fundador da história natural moderna. Nasce em Ráshult, Suécia. O nome original de sua família era Ingermarsson, mas seu pai muda para Linné em homenagem a árvore tília (lind). Do pai, Lineu teria herdado o interesse pela botânica. Estuda medicina e depois se especializa em história natural. Além do sistema binário de classificação, Lineu é autor dos termos fauna, flora e mamíferos, entre outros.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal