O impacto politico e economico da guerra de 1801 no rs



Baixar 9,68 Kb.
Encontro18.08.2017
Tamanho9,68 Kb.

O IMPACTO POLÍTICO E ECONÔMICO DA GUERRA DE 1801 NO RIO GRANDE DO SUL

FILHO, Miguel Ângelo Melo Vieira da Cunha*, BARUM, Amilcar, CAMARGO, Fernando MONTEIRO, Ubirajara Soares, MOTA, Fabrício da Silva, SOUZA, Paulo Giovanni Correa, VIEIRA, Airton Munhoz

miguelcunhafilho@hotmail.com

Palavra chave: Guerra, colônias, economia

INTRODUÇÃO

Em fins do século XVIII, a situação política da região Ibérica, estava extremamente conturbada, principalmente por influência das duas grandes potências da época, França e Inglaterra. A Espanha, a partir da paz de Utrecht, começou a ter uma ligação forte com os franceses, sendo esta uma ligação familiar, devido ao fato de um monarca Bourbon ter assumido o trono espanhol. Já em relação aos portugueses, sua proximidade com a Inglaterra é bem mais antiga, ocorrendo desde a luta contra os mouros em que os portugueses contaram com importante apoio inglês. A situação nessa região estava complexa, por que franceses e ingleses lutavam, nesse momento, pela hegemonia mundial, sendo assim grandes rivais.

Diante desta complicada situação, um conflito entre portugueses e espanhóis acabou ocorrendo, a qual estendeu-se também para as colônia sul americanas. Na América do Sul, por parte dos luso-brasileiros, fica evidente através de fontes documentais, que mostram o planejamento de ataque a possessões espanholas, que os preparativos para guerra estavam ocorrendo. Esses planos baseavam-se nas chamadas diversão, que consistia em dividir as frentes de ataque, para confundir o inimigo.

Se formos destacar uma peculiaridade neste confronto, esta se da pelo fato de nenhum dos dois países, desejarem o conflito. Mas que ocorreu por pressões dos franceses. O fato de nenhum dos dois países quererem a guerra talvez explique as razoes da demora para o começo da mesma. Segundo Camargo Não é absurdo supor que se estava concedendo a Portugal um tempo, no qual poderia rever sua posição ou até promover algum movimento diplomático que pudesse acalmar os franceses. De fato parecia que toda Espanha estava incomodada com aquele conflito.

Na América do Sul, causou grande polêmica, o fato do confronto ter ocorrido após a chamada Paz de Badajós. As principais regiões onde se desenrolaram os combates foram, as missões orientais do Uruguai, a área de Santa Tecla e Batovi, a região do litoral do Atlântico Sul da Lagoa Mirim e o considerado principal devido as atenções dos historiadores, as Missões Orientais. É importante destacar, ainda no âmbito geográfico, o sitio de Chuvineri, que se localizava nas Missões Orientais do Uruguai. Nessa região, ocorreu uma forte resistência espanhola, nos conflitos de 1801, porém os portugueses montaram uma estratégia de ataque surpresa que deu certo, o fracasso espanhol se atribui principalmente pela falha de comunicação, bem como a um erro cometido pelo líder espanhol Francisco Rodrigo, por não acreditar que os portugueses realmente atacariam.

METODOLOGIA

Através do estudo de bibliografias, e pesquisa em busca de novas informações sobre o tema tem se realizado a metodologia deste trabalho.



RESULTADOS E DISCUSSÃO

Em relação aos resultados, observa-se um impacto econômico no Rio Grande do Sul, movido não só pela erva mate que era consumida em toda região, como também pelo gado muar, extremamente importante para os tropeiros de mulas que faziam transportes de abastecimento, destacando-se pela questão do contrabando, eram as principais motivações econômicas em relação ao conflito. Tem-se buscado discutir, ainda, as questões de intolerância, que naturalmente fazem parte dos conflitos armados.



CONCLUSÃO

Estudando o conflito ocorrido em 1801, pode-se concluir como conseqüência deste, que o pacto colonial foi capaz de ampliar um conflito entre dois países para suas colônias, estabelecendo dessa forma, disputas e violências não só na região Ibérica, como também, no sul do Brasil.



REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

CAMARGO, Fernando. O Malón de 1801: A Guerra das Laranjas e suas implicações na América Meridional. Passo Fundo: Editora Clio, 2001



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal