O astrônomo Gerard Peter Kuiper



Baixar 18,88 Kb.
Encontro12.08.2017
Tamanho18,88 Kb.

O Astrônomo Gerard Peter Kuiper
Considerado por muitos como o pai da ciência planetária moderna.

Filho de um alfaiate, Gerard Peter Kuiper, batizado como Gerrit Pieter Kuiper, nasceu em 7 de dezembro de 1905 no vilarejo de Tuitjnhorn na Holanda. Dizem que era dono de uma extraordinária capacidade visual, Kuiper conseguia observar a olho nu estrelas com magnitude 7,5 sendo que para a maioria das pessoas conseguem observar somente estrelas com magnitude até 6 em uma escala onde quanto maior o valor, menor é a magnitude da estrela.

Em 1924 passou a estudar na Universidade de Leiden. Formado, em 1927 ele prosseguiu com seus estudos na pós graduação, defendendo sua tese de doutorado em estrelas binárias em 1933, sendo orientado pelo dinamarquês Ejnar Hertzsprung um dos descobridores de um diagrama conhecido como Diagrama de Hertzprung-Russel ou simplesmente Diagrama HR (O americano Henry Norris Russel descobriu esse mesmo diagrama independentemente), diagrama este que relaciona a magnitude absoluta de uma estrela e sua temperatura superficial.

Assim que terminou o doutorado, Kuiper, viajou para a Califórnia para trabalhar no Observatório Lick. Em 1935 passou a trabalhar no Harvard College Observatory, onde conheceu Parker Sarah Fuller, com quem se casou no ano seguinte. Em seguida ao seu casamento passou a trabalhar no observatório Yerkes na Universidade de Chicago onde atuou como diretor por duas vezes . Em 1937 passou a ser considerado um cidadão norte americano. Nessa mesma época mudou seu foco de pesquisa da astronomia estelar para a pesquisa planetária



Trabalho:
1944:

  • Detecção de metano no espectro de Titã, o maior satélite de Saturno e um dos maiores do Sistema Solar com 5150km de diâmetro. Esse fato evidenciou que tal satélite possuía atmosfera, despertando um especial interesse entre os astrônomos por este satélite, sendo alvo de pesquisas com radares e de uma missão não tripulada com a sonda Cassini-Huygens lançada em 1997, duas sondas acopladas, sendo que Huygens foi destinada à um estudo mais detalhado de Titã. Huygens adentrou a atmosfera de Titã em janeiro de 2005. Essa mesma sonda descobriu um lago líquido em 2008, esse lago, batizado de Ontario Lacus é constituído principalmente de metano e etano

1948:


  • Descoberta do satélite Miranda de Urano com 470 quilômetros de diâmetro. Essa lua foi observada com riqueza de detalhes durante a passagem da sonda Voyager 2 quando esta se aproximava do planeta para tomar o impulso necessário para ir para o planeta Netuno. Essa aproximação revelou uma série de formações que se cruzam de forma aleatória.




  • Previsão de que o dióxido de carbono é um dos principais componentes da atmosfera de Marte.

1949


  • Descoberta do satélite Nereida de Netuno, com 340 km de diâmetro, com uma órbita extremamente elíptica, com a distância de Netuno variando entre 1,3 milhões e 9,6 milhões de quilômetros, o que dá uma excentricidade orbital de 0.7512, só para comparar, para a Terra este valor é de 0,0167 .




  • Teoria sobre origem do Sistema Solar, onde propõe que os planetas se formaram da condensação da grande nuvem de gás e poeira que estava ao redor do Sol durante o princípio de sua vida.

1950:


  • Primeira medida confiável sobre o diâmetro de Plutão, este diâmetro só foi melhor conhecido quando Caronte foi descoberta em 1978, quando foi possível estimar a massa do sistema Plutão-Caronte, assim com o diâmetro destes.

1951:


  • Teorizou a existência de um cinturão de asteroides na região da órbita de Plutão. No início dos anos 70 essa teoria reapareceu quando simulações numéricas provaram que os cometas de longo período provenientes da Nuvem de Oort não se transformavam em cometas de curto período (com período orbital inferior à 200 anos) , pois estes não podem ser capturados pela gravidade de planetas gigantes. Desde a primeira descoberta de um asteroide nesta região em 1992, mais de mil corpos foram encontrados e em sua maioria com cerca de 100km de diâmetro. Cálculos predizem que deve existir cerca de 70 mil corpos com mais de 100km de diâmetro nessa região hoje conhecida como Cinturão de Kuiper. Entre os mais importantes, destacam-se os planetas anões com exceção de Ceres que encontra-se no cinturão principal. Os planetas anões são corpos com características de planetas mas que não dominam gravitacionalmente sua órbita. São os planetas anões da região do cinturão de Kuiper: Plutão, Haumea, Makemake e Eris na respectiva ordem de distância do Sol, sendo Plutão o mais próximo.

Plutão: diâmetro: 2274 km

luas: 3(Caronte, Nix e Hydra)
Haumea: diâmetro: 1600 km

luas:2(Hi'iaka e Namaka)


Makemake: diâmetro: 1600km

sem luas
Éris diâmetro:3094 km

luas: 1(Disnomia)

1960:


  • Utilização pela primeira vez na história de detectores infravermelho em espectroscopia astronômica, utilizando um avião Convair 990 para transportar os telescópios. Este avião realizava trabalhos em até 14km de altitude, minimizando os efeitos da atmosfera, causados principalmente por vapor d'água. Entre as descobertas deste observatório móvel, esta as primeiras aparições do anéis de Urano em 1977. A utilização de infravermelho para visualizar os anéis de Urano também foi a responsável pela descoberta dos anéis de Júpiter em 1979 pela sonda Voyager. Observou-se tb com esses detectores uma certa atmosfera de Plutão em 1988. Foi utilizado também para estudar distribuição de água e de moléculas orgânicas em regiões de formação estelar, assim como no espaço interestelar. Também foi possível observar discos protoplanetários. Em 1975 esse observatório móvel passou a se chamar Kuiper Airborne Observatory(KAO).




  • Produziu atlas da Lua para a NASA e para a Força Aérea Norte Americana, com os locais adequados para pouco dos módulos lunares da missão Apollo.




  • Ajudou na identificação de locais de pouso na Lua para a missão Apollo




  • Descobertas de diversas estrelas binárias que passaram a receber os chamados “números de Kuiper” para identificá-las(Ex.: KUI 79)

Em 1960, Kuiper mudou-se para Tucson no Arizona onde ajudou a fundar o Laboratório Lunar e Planetário(LPL) da Universidade do Arizona, associado ao Departamento de Ciências Planetárias. Este laboratório junto com o departamento é dedicado à pesquisas e ensino sobre a formação e evolução de sistemas planetários Kuiper foi diretor do observatório até a sua morte em 23 de dezembro de 1973 enquanto passava férias no México.


Prêmios:

  • 1947- Medalha Janssen da Sociedade Astronômica da França

  • 1959 – Henry Norris Russell Conferências da Sociedade Astronômica Americana

  • 1971 – Medalha de Ouro da Associação Americana para o Avanço da Ciência e do Instituto Franklin


Homenagens:

  • Asteroide 1776 Kuiper

  • Cratera Kuiper na Lua, Mercúrio e Marte

  • Cinturão de Kuiper, região após a órbita de Netuno, onde são encontrados diversos asteroides

  • Prêmio Kuiper, o prêmio mais importante oferecido pela pela Divisão de Ciências Planetárias da Sociedade Americana de Astronomia, oferecido a cientistas que apresentam resultados que ajudam na compreensão de sistemas planetários. Alguns vencedores desses prêmios foram Carl Sagan , James Van Allen e Eugene Shoemaker



Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Gerard_Kuiper

http://quest.arc.nasa.gov/lfs/kuiper-bio.html

http://www.britannica.com/EBchecked/topic/324484/Gerard-Peter-Kuiper

http://www.lpl.arizona.edu/history/kuiper.php

http://www.spiritus-temporis.com/gerard-kuiper/

http://astro.if.ufrgs.br/estrelas/node2.htm

http://www.solarviews.com/portug/nereid.htm

http://www.solarviews.com/portug/miranda.htm

http://www.astro.ufrgs.br/comast/comast.htm

http://www.biography.com/articles/Gerard-Kuiper-9369878

http://quest.nasa.gov/lfs/aboutKAO.htmlhttp://solarsystem.nasa.gov/people/profile.cfm?Code=KuiperG

http://cdcc.sc.usp.br/cda/aprendendo-basico/sistema-solar/plutao.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Plut%C3%A3o



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal