Novo Testamento: 27 Livros que Mostram como Seguir a Jesus



Baixar 37,42 Kb.
Encontro10.07.2018
Tamanho37,42 Kb.
  1. IGREJA BATISTA DO BACACHERI – ESCOLA BÍBLICA DINÂMICA


CURSO ESCATOLOGIA II – APOCALIPSE

Prof. Eliseu Pereira (eliseugp@yahoo.com.br)
LIÇÃO 7 – A VINDA DE JESUS E OS JULGAMENTOS
Texto devocional: Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. (Carta à Igreja de Filadélfia 3.11-13).


  1. Revisão:

    1. Besta do mar: era, não é, mas virá; 7 cabeças e 10 chifres; blasfêmia; perseguição contra os que não aceitam adorar;

    2. Meretriz: Babilônia, a grande cidade que domina sobre os reis da terra (17.18);

    3. Julgamento e queda:

      1. Juízo repentino: em um só dia (18.8) em uma hora (18.10, 17, 19);

      2. Paulo: “Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vem a dor de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão” (1 Ts 5.3);

      3. Cântico (18.20): Deus julgou a causa dos profetas e cristãos perseguidos;

      4. Pedra da mó (18.21-24): lançada ao mar, desaparecimento;




  1. Bodas do Cordeiro (19.1-10):

    1. Cânticos (19.1-2;3;4;5;6-7):

    2. Esposa: pronta para as bodas – vestida de linho fino, puro e resplandecente;

    3. Linho fino: obras de justiça dos santos (19.8);




  1. Vinda de Jesus (19.11-21):

    1. Visão do Senhor Jesus:

      1. Aspecto: montado em um cavalo branco (19.11); olhos como chama de fogo (19.12); muitos diademas na cabeça (19.12b); veste salpicada de sangue (19.13a);

      2. Título: Fiel e Verdadeiro (19.11b); nome desconhecido (19.12c); chamado Palavra de Deus (19.13b); Rei dos reis e Senhor dos senhores (19.16);

      3. Juízo: julga e peleja com justiça (19.11c); espada afiada: instrumento de justiça e juízo contra os ímpios (19.15); pisa o lagar da ira de Deus (19.15.b);

    2. Exércitos do céu: seguem o Senhor Jesus, montados em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro (19.14);




  1. Visão do julgamento:

    1. Convocação (19.7-18): figura de vitória em batalhas;

    2. Armagedom: exércitos reunidos para a batalha sob o comando da besta e do falso profeta (19.19); eles são presos e lançados no lago de fogo (19.20); os demais são mortos pela Palavra de Deus (19.21);

    3. Textos paralelos: “e com o sopro dos seus lábios matará o ímpio” (Isaías 11.4); “a quem [anticristo] o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda” (2 Ts 2.8);

    4. Satanás: é preso por mil anos (20.1-3); sua atuação é limitada e não pode enganar e agir;




  1. Milênio:

    1. Visões:

      1. Amilenista: o milênio é simbólico e representa o reino de Cristo;

      2. Pós-milenista: o reino de Cristo começou com a ascensão de Cristo;

      3. Pré-milenista: o milênio coincide com a prisão de satanás;

    2. Definição: O Milênio é o período de 1000 anos em que Cristo reinará sobre a terra, dando cumprimento às alianças abraâmica e davídica, bem como à nova aliança.

    3. Designações: O Milênio é chamado de “reino dos céus” (Mt 6.10), “reino de Deus” (Lc 19.11), “reino de Cristo” (Ap 11.15), a “regeneração” (Mt 19.28), “tempos de refrigério” (At 3.19) e o “mundo por vir” (Hb 2.5).

    4. Textos bíblicos: reino de paz e comunhão sobre a Terra (Is 1:25-31; 2:1-22; Jr 23:5-8; Mq 4:1-4; Ez 34:11-24; Zc 14:1-21; Jo 3:5; Ap 12:10).

    5. A Bíblia deixa claro que Jesus será o Rei dos judeus e se assentará literalmente no trono de Israel (Lucas 1:32-33), cumprindo literalmente a promessa feita a Davi (Salmos 89:3-4).

    6. Governo:

      1. Seu cabeça será Cristo (Ap 19.16)

      2. Seu caráter: Um reino espiritual que produzirá paz, equidade, justiça, prosperidade e glória (Is 11.2-5).

      3. Sua capital será Jerusalém (2.3).

    7. População: a nação israelense continuará existindo fisicamente (sem corpos glorificados) e muitas nações continuarão existindo, sob o governo do Mestre, mesmo aquelas que subirão contra Jerusalém (Zc 14:16; Ez 36:33-36).

    8. Relação com Satanás: Durante este período Satanás estará acorrentado, sendo liberto ao seu final, para liderar uma revolta final contra Cristo (Ap 20). Satanás será derrotado e lançado definitivamente no lago de fogo.




  1. Batalha final (Ap 20.1.10)

    1. Soltura de Satanás: “é necessário que seja solto por um pouco de tempo” (Ap 20.3b); seduzirá as nações para a batalha final contra os santos;

    2. Batalha final: aliança de nações rebeldes contra o povo de Deus; eles são destruídos por intervenção de Deus (Ap 9.10);

    3. Condenação de Satanás: ele é lançado no lago de fogo (Ap 20.10; Mt 25.41; ver Is 14.10, 15, 24-27: “Tu também como nós estás fraco? e és semelhante a nós?...).




  1. O Julgamento dos Mortos Não-Redimidos:

    1. Textos: Ap 20.11-15

    2. Tempo: Depois do Milênio.

    3. Lugar: Perante o Grande Trono Branco.

    4. Juiz: o Pai confiou todo julgamento ao Filho (Jo 5.22); Cristo foi constituído como juiz de vivos e mortos (At 10.42; 2 Tm 4.1); Paulo diz que Deus julgará o mundo com justiça por meio de Cristo (At 17.30-31);

    5. Réus: a terra e os céus (fim da velha ordem); as obras da terra (1 Pe 3.10-11); anjos caídos (Jd 6) e todos os mortos (Ap 20.12-13); todos os não-salvos desde o principio da humanidade.

    6. Juízo: quem não crê já está sumariamente julgado (Jo 5.38);

    7. Base: O que faz serem julgados é a rejeição da salvação em Cristo, mas o fogo do juízo é a demonstração de que pelas próprias más obras merecem a punição eterna.

    8. Resultados: O lago de fogo, segunda morte: a primeira morte é a morte física; a segunda morte é espiritual – condenação eterna (Ap 20.15);

    9. Livros: livro das obras de cada um e o livro da vida do Cordeiro (21.27);



  1. Ressurreições
     
    Ressurreição dos Justos: (Lc 14.14; Jo 5.28,29)

      1. Inclui os mortos em Cristo, que são ressuscitados no arrebatamento da igreja (1Ts 4.16).

      2. Inclui os salvos durante o período da tribulação (Ap 20.4).

      3. Inclui os santos do A.T. (Dn 12.2 - Alguns crêem que serão ressuscitados no arrebatamento; outros pensam que isso se dará na segunda vinda). Todos estes são incluídos na primeira ressurreição.

    1. Ressurreição dos Ímpios: Todos os não-salvos serão ressuscitados depois do milênio para comparecerem perante o Grande Trono Branco e serem julgados (Ap 20.11-15). Esta segunda ressurreição resulta na segunda morte para todos os envolvidos.




  1. Nova Jerusalém (Ap 21.1-22.5)

    1. Nova ordem: fim da velha ordem e início da nova ordem – novo céu e nova terra; Deus diz a João: ”eis que faço novas todas as coisas” (21.5); “esperamos novos céus e nova terra nos quais habita justiça” (2Pe 3.13);

    2. Mar: símbolo de luta e dominação, de mistério e perigo; por outro lado, diz que todas as coisas são recriadas (21.5);

    3. Cidade santa: assim como Babilônia é símbolo do sistema conta Deus, assim Jerusalém é símbolo da habitação de Deus e seu povo;

    4. Tabernáculo de Deus: Deus habitará com os homens – este é ponto máximo da bendita esperança cristã; “contemplarão a sua face” (22.4);

    5. Cidadãos dos céus: os vencedores têm acesso, mas há lista de pessoas que não têm permissão para entrar (ver 21.8; 22.15; ver Salmos 15);

    6. Descrição da cidade (21.9-22.5): a glória da Jerusalém celestial; suas medidas, portas e fundamentos;

    7. Templo: não há templo na cidade, porque Deus habita com os homens (21.22) e os santos contemplarão a sua face (22.4);




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal