No princípio apresentaçÃO



Baixar 2,45 Mb.
Página32/32
Encontro03.05.2017
Tamanho2,45 Mb.
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   32
PARTE IV
A DIVINDADE NO APOCALIPSE

Somente o Pai e o Filho estão no Trono e somente os dois serão adorados.

Os Sete Espíritos, representação do Espírito Santo, estão sempre DIANTE do Trono.

Apocalipse 5:13 Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos.

Apocalipse 6:16 e disseram aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós e escondei-nos da face daquele que se assenta no trono e da ira do Cordeiro,

Apocalipse 7:9 Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos;

Apocalipse 7:10 e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação.

Apocalipse 7:17 pois o Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima.

Apocalipse 13:8 e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.

Apocalipse 14:1 Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, tendo na fronte escrito o seu nome e o nome de seu Pai.

Apocalipse 14:4 São estes os que não se macularam com mulheres, porque são castos. São eles os seguidores do Cordeiro por onde quer que vá. São os que foram redimidos dentre os homens, primícias para Deus e para o Cordeiro;

Apocalipse 14:10 também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro.

Apocalipse 15:3 e entoavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações!

Apocalipse 17:14 Pelejarão eles contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, pois é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os chamados, eleitos e fiéis que se acham com ele.

Apocalipse 19:7 Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou,

Apocalipse 19:9 Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus.

Apocalipse 21:9 Então, veio um dos sete anjos que têm as sete taças cheias dos últimos sete flagelos e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro;

Apocalipse 21:14 A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

Apocalipse 21:22 Nela, não vi santuário, porque o seu santuário é o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.

Apocalipse 21:23 A cidade não precisa nem do sol, nem da lua, para lhe darem claridade, pois a glória de Deus a iluminou, e o Cordeiro é a sua lâmpada.

Apocalipse 22:1 Então, me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro.

Apocalipse 22:3 Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão,


A Quem Jesus enviou?

Apocalipse 22:16 Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas às igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da manhã.


Quem é o Noivo? O que eles oferecem?

Apocalipse 22:17 O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.



PARTE V
A APOSTASIA ALFA E A APOSTASIA ÔMEGA

O que EGW escreveu acerca dessa terrível apostasia, quando ela viria e o que estaria envolvido na mesma.

Por tudo que lemos, a correta “DEFINIÇÃO” de Espírito Santo é:


  • Poder

  • Luz da Glória do Trono de Deus

  • Luz da Glória de um anjo bom

  • Influência Divina

  • Índole Divina

  • Caráter Divino

  • Pessoa de Cristo

  • Pessoa de Gabriel, o terceiro no Céu

  • Gabriel e o outro anjo (os Dois Ungidos que ocupam o lugar de Satanás como Anjo Cobridor)

  • Nós, seres humanos, quando nas mãos de Deus

  • Os anjos bons

  • A Palavra de Deus, a Verdade

“Mas quanta coisa! Os que não defendem o ponto único nem sabem o que defendem.” Você já não ouviu isso alguma vez?

O interessante é que são muitas as definições, mas NENHUMA bate com nossa definição oficial: a Terceira Pessoa da Trindade!


Grafamos a “DEFINIÇÃO” assim mesmo, com grande destaque e entre aspas por um motivo:
[1911] Atos Dos Apóstolos {5/51/3}

Não é essencial que sejamos capazes de definir exatamente o que seja o Espírito Santo. Cristo nos diz que o Espírito é o Consolador, o "Espírito de verdade, que procede do Pai". João 15:26. Declara-se positivamente, a respeito do Espírito Santo, que, em Sua obra de guiar os homens em toda a verdade "não falará de Si mesmo". João 16:13.


[1911] Atos Dos Apóstolos {5/52/1}

A natureza do Espírito Santo é um mistério. Os homens não a podem explicar, porque o Senhor não lho revelou. Com fantasiosos pontos de vista, podem-se reunir passagens da Escritura e dar-lhes um significado humano; mas a aceitação desses pontos de vista não fortalecerá a igreja. Com relação a tais mistérios - demasiado profundos para o entendimento humano - o silêncio é ouro.
E este trabalho também não se enquadra como transgressão das ordens acima? Sim e Não.

Sim - se tentássemos definir o Espírito Santo: “é isso; é EXATAMENTE isso”.

Não – este trabalho é uma humilde (e sabemos que vã) tentativa de acordar a Igreja para mudanças não autorizadas por Deus em nossa Doutrina. Mas se apenas uma única alma for livre do engano e do inferno através dela, terá valido a pena a pesquisa.
O silêncio é ouro

Deus DESAUTORIZOU Sua Igreja a tocar nesse assunto.
Tratando das APOSTASIAS ALFA e ÔMEGA, assunto que tirou seu sono, EGW escreveu dois capítulos que, por incrível que pareça, funcionam como PARÁBOLAS para IASD. Parábola, porque todos os elementos da apostasia Ômega estão neles citados, mas não temos percebido.
O contexto é a questão de Kellogg (Alfa), mas a relação com hoje (ômega) é impressionante.
Special Testimonies, Série B, nº 2 {12-17} | Mensagens Escolhidas, Vol. 1 {24/193-199} “O Alfa e o Ômega”

Ensinar a Palavra

Washington, DC., 24 de julho de 1904
A Nossos Dirigentes Médicos:

Prezados Coobreiros: Fui acordada às vinte e três horas. As apresentações que passam diante de mim são tão vívidas que não posso dormir. Veio a mim a palavra do Senhor dizendo que há decidida obra a ser feita em advertir nossos missionários médicos contra os perigos que os rodeiam.


O Senhor chama aqueles que se acham ligados a nossos hospitais a alcançar mais elevada norma. Nenhuma mentira é da verdade. Caso sigamos fábulas artificialmente compostas, unimo-nos com as forças do inimigo contra Deus e Cristo. Deus pede a aqueles que têm estado a usar um jugo de feitura humana a quebrarem esse jugo, e não mais serem servos de homens.
A apostasia Ômega é contra a Divindade, o Pai e o Filho.

Para não sermos chamados de SEITA, aceitamos uma fábula, um jugo humano.


A batalha está em andamento. Satanás e seus anjos estão trabalhando com todo o engano da injustiça. São incansáveis em seus esforços para desviar almas da verdade, da justiça, para espalhar a ruína pelo Universo. Eles operam com admirável atividade para prover multidão de enganos no sentido de levarem as almas em cativeiro. Incessantes são os seus esforços. O inimigo está sempre buscando levar almas à infidelidade e ao ceticismo. Quereria pôr de parte a Deus e a Cristo, que foi feito carne e habitou entre nós para ensinar-nos que, em obediência à vontade de Deus, podemos ser vitoriosos sobre o pecado.
A apostasia Ômega é contra a Divindade, o Pai e o Filho. Quer eliminá-Los para entronizar outro em lugar dos mesmos. Já ouvi orações em nossos púlpitos que começavam em invocação direta ao Espírito Santo, continuavam em louvor ao mesmo e terminavam sem o usual “em nome de Jesus”. O Pai e o Filho não foram citados nenhuma vez! Oração feita por algum membro “ignorante” da Igreja? Não. Por pastor da Divisão em Semana de Oração!
Assaltados por Toda Forma de Mal

Toda forma de mal está à espreita de uma oportunidade para nos assaltar. Lisonja, subornos, incentivos, promessas de maravilhosa exaltação, serão muito assiduamente empregados.


Infelizmente caímos e fomos comprados!
Que estão fazendo os servos de Deus para erguer a barreira de um "Assim diz o Senhor" contra este mal? Os instrumentos do inimigo estão trabalhando sem trégua para prevalecer contra a verdade. Onde se encontram os fiéis guardas do rebanho do Senhor? Onde estão Seus vigias? Acham-se eles na elevada torre, dando o sinal de perigo, ou estão permitindo que o perigo passe desapercebido? Onde se acham os médicos missionários? São eles coobreiros de Cristo, usando Seu jugo, ou levando um jugo de feitura humana? Satanás e seus anjos estão fazendo todo esforço para conseguir o domínio da mente, para que os homens sejam manejados por mentiras e fábulas aprazíveis. Estão nossos médicos erguendo o sinal de perigo? Estão os homens que foram colocados em posições preeminentes em nossas casas de saúde alçando o sinal de perigo? Ou estão muitos dos vigias dormindo, enquanto línguas daninhas e mentes aguçadas, afiadas por longa prática em desviar-se da verdade, estão em contínua atividade para introduzir confusão, e a executar planos a que são instigados pelo inimigo?
Queridos pastores sinceros, acordai! É óbvio que tendes percebido que algo está ocorrendo, que alguma coisa está errada! Vós que ainda não apagastes o Verdadeiro Espírito Santo, agi!
Tende a bondade de ler a exortação de Paulo aos colossenses. Ele fala de seu veemente desejo de que os corações dos crentes sejam "unidos em amor e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus - do Pai, e de Cristo; em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência". Col. 2:2 e 3. "E digo isto", declara ele, "para que ninguém vos engane com palavras persuasivas. Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nEle, arraigados e edificados nEle e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, crescendo em ação de graças. Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo; porque nEle habita corporalmente toda a plenitude da divindade." Col. 2:4, 6-9.
Sim, queridos pastores sinceros, Deus quer usá-los! Conheço um pastor que nos levava para perto de Deus com “seus” sermões arrebatadores. Em seu (agora sem aspas) penúltimo sermão ele disse que ultimamente tinha-se tornado “meio burro”; não conseguia mais compreender muita coisa; e o sermão realmente foi um desastre. O último e mais recente sermão foi pior ainda: começou em um assunto e mudou no meio terminando em outro. Cuide para que você também não perca o Espírito Santo de Deus!

A plenitude da inteligência, o mistério de Deus é a sabedoria da Divindade: do Pai, e de Cristo!

Sacuda o jugo das vãs sutilezas!
Silenciarão os homens de nossas instituições, permitindo que sejam propagados perigosos erros para ruína de almas? Os sentimentos do inimigo estão sendo disseminados por toda parte. Sementes de discórdia, de infidelidade, estão sendo amplamente semeadas. Hão de nossos missionários médicos deixar de opor barreiras contra este mal? Não é tempo de nos perguntarmos a nós mesmos: Havemos de permitir ao inimigo levar-nos a abandonar a obra de proclamar a verdade? Consentiremos que ele nos impeça de ser veículos pelos quais as bênçãos do evangelho, qual corrente de vida, fluam para o mundo? Levante-se agora todo homem, e trabalhe segundo tenha oportunidade. Fale ele a tempo e fora de tempo, e olhe a Cristo em busca de encorajamento e forças para fazer o bem.
Perigos em Contínuo Aumento

Os perigos que nos sobrevêm estão em constante acréscimo. É mais que tempo de nos revestirmos de toda a armadura de Deus, e trabalharmos diligentemente para impedir Satanás de obter qualquer vantagem a mais. Anjos de Deus, magníficos em poder, estão à espera de que os chamemos em nosso socorro, para que nossa fé não seja eclipsada pela violência do conflito. É necessária agora renovada energia. Requer-se vigilante ação. Indiferença e descuido redundarão em perda da religião individual e do Céu.


Todo suborno terá esse resultado! Está você disposto a pagar esse preço final?
A este tempo deve ser dada a mensagem de Laodicéia, para despertar uma igreja letárgica. Que o pensamento da brevidade do tempo vos estimule o diligente e incansável esforço. Lembrai-vos de que Satanás desceu com grande poder, para operar com todo engano da injustiça naqueles que perecem.
Nosso foco agora são milagres e manifestações maravilhosas de sentimentalismo. Temos que substituir o Verdadeiro Espírito Santo que está sendo retirado de nós por alguma coisa... maravilhosa! E o culto carismático ao Espírito Santo é um substituto.
Por anos nossos médicos têm sido educados a pensar que não devem exprimir sentimentos em divergência dos de seu chefe. Oxalá houvessem eles quebrado o jugo! Oxalá houvessem chamado o pecado por seu verdadeiro nome! Não seriam então considerados nas cortes celestes como homens que, se bem que ocupando lugares de importantes responsabilidades, deixaram de dizer a verdade em reprovação daquilo que tem sido desobediência à Palavra de Deus.
Médicos, tendes vós estado a fazer a obra do Mestre escutando fantasiosas interpretações espiritualistas das Escrituras, interpretações que minam os fundamentos de nossa fé, e ficando quietos? Diz Deus: "Nem Eu estarei mais convosco, a menos que desperteis, e reivindiqueis vosso Redentor."
A retirada do Espírito Santo é a perda do Pai e do Filho!
Sofismas que Solapam as Colunas

Eis minha mensagem para vós: Não mais consintais em escutar sem protesto a perversão da verdade. Desmascarai os pretensiosos sofismas que, uma vez recebidos, levarão pastores e médicos e obreiros missionários médicos a passar por alto a verdade. Cada um tem de estar agora em guarda. Deus chama homens e mulheres a tomarem posição sob a ensangüentada bandeira do Príncipe Emanuel. Fui instruída a advertir nosso povo; pois muitos se encontram em perigo de receber teorias e sofismas que solapam as colunas fundamentais da fé.


No capítulo seguinte EGW tratará dessas Colunas.
Por vezes nossos médicos conversam por horas, quando fatigados e perplexos, e não se acham em apropriada condição para conversar. Os missionários médicos devem recusar-se a manter longos períodos noturnos de conversação. Essas palestras noturnas têm sido ocasiões em que Satanás, com sua influência sedutora, tem roubado a um e a outro a fé uma vez entregue aos santos. Idéias brilhantes, cintilantes, muitas vezes relampejam de uma mente que se acha influenciada pelo grande enganador. Os que escutam e aquiescem ficarão encantados, como ficou Eva pelas palavras da serpente. Eles não podem dar ouvidos a encantadoras especulações filosóficas, e conservar ao mesmo tempo clara na mente a palavra do Deus vivo.
Nossos médicos têm perdido muito do benefício de sua vida porque têm visto injustas transações e ouvido palavras injustas, e visto seguirem-se errôneos princípios, e não falaram em reprovação, por temor de serem repelidos.
Peço aos que têm estado em ligação com essas tolhedoras influências que quebrem o jugo a que se têm longamente submetido, e ergam-se como homens livres em Cristo. Coisa alguma senão um esforço resoluto romperá o fascínio que sobre eles está.
Pastores sinceros, o quanto isso vale para vocês!...
O Alfa Agora Visto

Não vos enganeis; muitos se afastarão da fé, dando ouvidos a espíritos sedutores e doutrinas de demônios. Temos agora perante nós o alfa desse perigo. O ômega será de natureza mais assustadora.


Necessitamos estudar as palavras que Cristo proferiu na oração que fez imediatamente antes de Seu julgamento e crucifixão. "Jesus falou assim, e, levantando Seus olhos ao Céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a Teu Filho, para que também o Teu Filho Te glorifique a Ti; assim como Lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos Lhe deste. E a vida eterna é esta: que Te conheçam, a Ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu glorifiquei-Te na Terra, tendo consumado a obra que Me deste a fazer. E agora glorifica-Me Tu, ó Pai, junto de Ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. Manifestei o Teu nome aos homens que do mundo Me deste; eram Teus, e Tu Mos deste, e guardaram a Tua palavra." João 17:1-6.
O TEXTO CHAVE: mais explícito que isso, impossível! A Divindade, Pai e Filho e o Poder!!
Cristãos Devem Manifestar Piedade

Absoluta é a justiça de Deus. Esta justiça caracteriza todas as Suas obras, Suas leis todas. Assim como é Deus, Seu povo tem de ser. A vida de Cristo deve revelar-se na vida de Seus seguidores. Em todos os Seus atos públicos e privados, em toda palavra e ato, via-se piedade prática, e esta piedade se deve mostrar na vida de Seus discípulos.


Os que atendem à luz a eles dada produzirão as virtudes do caráter de Cristo na vida diária. Cristo não pecou, porque nEle não havia pecado. Deus me mostrou que a vida dos crentes deve revelar justiça prática.
Não falou Deus em Sua Palavra acerca dos solenes acontecimentos que hão de em breve ocorrer? Credes, ao ler estas coisas, naquilo que Ele diz? Ou tendes vós, por dar ouvidos a sedutoras filosofias, abandonado vossa fé em Deus? Poderá qualquer força desviar o castigo que vos terá de sobrevir a menos que humilheis vosso coração perante Deus e confesseis os vossos pecados? Como é, meus irmãos da obra missionária médica? Não vos fala o Deus vivo, de Sua Palavra, quanto aos acontecimentos que estão tendo lugar em cumprimento dessa Palavra? Não tardará a realizar-se o grande ajuste de contas com o homem. Tem acaso sido vossa vida tal que possais então ser pesados nas balanças do santuário, sem ser achados em falta? Ou tem sido vossa fé moldada e restringida até que se tenha tornado incredulidade? Tornou-se vossa obediência aos homens rebelião contra Deus? "Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos." II Cor. 13:5.
Special Testimonies, Série B, nº 2 {49-50} | Mensagens Escolhidas, Vol. 1 {24/199-200} “O Alfa e o Ômega”

Acautelai-vos

Washington, D.C., 7 de agosto de 1904
Meu Prezado Irmão:
Foi-me dada uma mensagem para vos transmitir a vós, e ao resto de nossos médicos ligados com a Associação Missionário-Médica. Apartai-vos da influência exercida pelo livro Living Temple; pois ele encerra ensinamentos enganadores. Há nele opiniões inteiramente verdadeiras, mas estas se acham mescladas de erro. Os textos são tirados de seu contexto, e usados para sustentar teorias errôneas.
Nada mudou quanto à apostasia ômega. É o mesmo método.
A idéia dos erros contidos nesse livro tem-me causado grande aflição, e a experiência por que tenho passado em relação com esse assunto quase me custou a vida.
Dir-se-á que o Living Temple foi revisado. O Senhor mostrou-me, porém, que o autor não mudou, e que não pode haver unidade entre ele e os ministros do evangelho enquanto ele continuar a nutrir seus sentimentos atuais. Sou solicitada a erguer a voz em advertência a nosso povo, dizendo: "Não erreis; Deus não Se deixa escarnecer." Gál. 6:7.
Tendes tido acesso aos Testimonies for the Church, vol. 7 e 8. Neles é erguido o sinal de perigo. Mas a luz tão clara e simples para os espíritos que não foram influenciados por teorias enganosas, não tem sido discernida por alguns. Enquanto as teorias extraviadoras desse livro forem entretidas por nossos médicos, não pode haver união entre eles e os pastores que estão levando a mensagem evangélica. Não deve haver união enquanto não houver mudança.
Quando os missionários médicos fizerem sua prática e seu exemplo se harmonizarem com o nome que levam, quando sentirem a necessidade de se unirem firmemente com os ministros do evangelho, então poderá haver ação harmônica. Precisamos, porém, recusar firmemente ser afastados da plataforma da verdade eterna que desde 1844 tem resistido à prova.
EGW já começa a tocar nos “pilares da Fé ASD”.
Alfa Apresentado no "Living Temple"

Estou instruída a falar claramente. "Enfrentai-o" é a palavra que me é dirigida. "Enfrentai-o firmemente, e sem tardança." Mas não deve ser enfrentado retirando nossas forças operantes do campo a fim de examinar doutrinas e pontos de divergência. Não temos tal investigação a fazer. No livro Living Temple acha-se apresentado o alfa de heresias letais. Seguir-se-á o ômega, e será recebido por aqueles que não estiverem dispostos a atender à advertência dada por Deus.


Nossos médicos, sobre quem repousam importantes responsabilidades, devem ter claro discernimento espiritual. Cumpre-lhes estar constantemente em guarda. Perigos por nós não discernidos agora hão de romper em breve sobre nós, e desejo grandemente que eles não sejam enganados. Experimento intenso anseio de vê-los livres no Senhor. Oro para que eles tenham coragem de permanecer firmes ao lado da verdade tal como é em Jesus, conservando inabalável o princípio de sua confiança até ao fim.
O ômega surgiria não no fim dos tempos, mas EM BREVE (a 1904)!
Special Testimonies, Série B, nº 2 {49-50} | Mensagens Escolhidas, Vol. 1 {25/201-208}

O Senhor proporcionará à Sua obra força nova e vital, ao obedecerem os instrumentos humanos à ordem de sair a proclamar a verdade. Aquele que declarou que Sua verdade resplandeceria para sempre, proclamará essa verdade por meio de mensageiros fiéis, que darão à trombeta sonido certo. A verdade será criticada, escarnecida e ridicularizada; mas quanto mais de perto for examinada e testada, mais resplandecerá.


Como um povo, devemos estar firmes sobre a plataforma da verdade eterna, que resistiu a todas as provas. Devemos ater-nos aos seguros pilares de nossa fé. Os princípios da verdade que Deus nos revelou, são nossos únicos, fiéis alicerces. Eles é que fizeram de nós o que somos. O correr do tempo não lhes diminuiu o valor. É constante esforço do inimigo remover essas verdades de seu engaste, colocando em seu lugar teorias espúrias. Ele introduzirá tudo que lhe seja possível, para realizar seus desígnios enganadores. O Senhor, porém, suscitará homens de aguda percepção, que darão a essas verdades seu devido lugar no plano de Deus.
Que pilares serão esses, especificamente em se tratando da apostasia ômega?
Fui pelo mensageiro celeste instruída de que parte do raciocínio no livro Living Temple não é sadio, e que tal raciocínio desencaminhará o espírito dos que não estão completamente firmados nos princípios fundamentais da verdade presente. Ele introduz aquilo que não passa de especulação acerca da personalidade de Deus e do lugar de Sua presença. Ninguém na Terra tem o direito de especular quanto a esta questão. Quanto mais se discutirem teorias fantasiosas, tanto menos os homens saberão de Deus e da verdade que santifica a alma.
Esta é a questão. Como poderíamos ter uma definição conclusiva sobre “quem” é o Espírito Santo? Especificamente sobre isso “o silêncio é ouro” já havia sido pronunciado!
Um após outro têm vindo ter comigo, pedindo-me que explicasse as atitudes assumidas em Living Temple. Respondo: "Elas não são explicáveis." Os sentimentos expressos não comunicam o verdadeiro conhecimento de Deus. Através de todo o livro citam-se passagens da Escritura. Essas passagens são apresentadas de modo a fazerem o erro parecer verdade. Teorias errôneas são apresentadas de maneira tão aprazível que, a menos que tomem cuidado, muitos se desviarão.
Não precisamos do misticismo que há nesse livro. Os que entretêm esses sofismas logo se encontrarão numa posição em que o inimigo poderá falar com eles, afastando-os de Deus. É-me mostrado que o autor desse livro está em trilho falso. Perdeu ele de vista as verdades distintivas para este tempo. Não sabe para onde tendem os seus passos. A vereda da verdade acha-se muito perto da vereda do erro, e ambas as veredas podem parecer uma só, às mentes não dirigidas pelo Espírito Santo, e que, portanto, não são ligeiras em discernir a diferença entre a verdade e o erro.
Nossa Igreja sempre foi conhecida pela racionalidade na Palavra. Por que embarcar no culto místico ao Espírito Santo deste terceiro milênio, o qual é claramente apontado por EGW como culto a Satanás?

Os frutos dessa mistificação já começam a aparecer em algumas aberrações antes impensáveis em nosso meio:



  • pentecostalização da Igreja (neo-pentecostalismo): a crença de que a chuva serôdia tem que vir à força! Pastores, acordemos! Estudemos o EP. Ali diz claramente que a Chuva Serôdia Histórica CAIRÁ SOMENTE APÓS O DECRETO DOMINICAL!! A contrafação de Satanás é que virá antes. E não há como esconder que o diabo já está agindo em nosso meio com esses cultos emocionais de celebração e louvor ao EU. Não seja um falso pastor, ou o que é pior, um pastor do diabo!! Ah, se você soubesse o quanto Cristo está chorando por você...

  • Clamor por poder. Temos “Caravana do Poder”, “Carreata do Poder”, todos esses eventos com muita agitação, FOGOS DE ARTIFÍCIO, festa mundana mesmo e nenhuma sobriedade nas Palavras. Estamos desesperados para, como os construtores da Torre de Babel, poder dizer: “vinde, façamo-nos um nome”. Irmãos, não temos a missão de tornar célebres o nome da nossa Igreja e muito menos o nosso próprio nome; somente o NOME DE CRISTO! O Poder virá com a REFORMA. A Reforma antecede o Reavivamento. O único reavivamento que antecede a “reforma” é o de Satanás, que criará o ZELO SATÂNICO perseguidor.

  • Ênfase em milagres e curas (o EP afirma que isso ocorrerá também após o Decreto).

  • Superficialização da membresia – milagres com o intuito de encher a Igreja de pessoas superficiais, que só buscam as bênçãos e ao final cairão, fazendo parte das “multidões, como folhas secas”, ocorrerão antes e SERÃO REALIZAÇÕES DE SATANÁS! Ouvi no púlpito um pastor contar que insistiu na história dos milagres em uma campal; após as curas, um membro veio procurá-lo e disse: “graças a Deus, agora vejo que essa Igreja é de Deus. Eu estava a ponto de abandoná-la (em troca de uma pentecostal); agora fico aqui”. Com essa visão, ele passará um tempo aqui e depois sairá. Mas o que mais entristece, é a falta de mínima visão desse pastor. Como pode estar tão cego que não se apercebe disso e ainda apregoa em um púlpito? Os responsáveis por esses tipos de agitações emocionais, instrumentos pelos quais Satanás agirá para produzir esses milagres enganadores, terão que responder por essas almas!

  • Ecumenismo – ouvido de púlpito também: “na nossa carreata do poder vai haver padre e também pastores de outras denominações”. Será que irão também pregar sobre o domingo, como fizeram os “convidados” de Satanás na penúltima reunião da Conferência Geral (2.000)?

  • Imitação do mundo – Todo ano aqui na nossa cidade temos a carreata do círio de Nazaré – teremos a carreata do poder; temos o círio fluvial – teremos o mesmo agregado à caravana do poder; durante o período do círio temos queima de orações intercessõrias acumuladas em uma caixa ao longo do evento... .


Visão do Perigo que se Aproxima

Mais ou menos pelo tempo em que foi publicado Living Temple, passaram ante mim, na calada da noite, representações que indicavam estar-se aproximando algum perigo, e que eu devia para isso me preparar, escrevendo as coisas que Deus me revelara, acerca dos princípios fundamentais de nossa fé. Foi-me enviado um exemplar de Living Temple, mas ficou intocado em minha biblioteca. Segundo a luz que me foi dada pelo Senhor, eu sabia que alguns dos sentimentos defendidos no livro não traziam o endosso de Deus, e que eram uma cilada preparada pelo inimigo, para os últimos dias. Pensei que tal por certo seria percebido, e que não seria preciso que eu sobre isso dissesse o que quer que fosse.


Na controvérsia que surgiu entre nossos irmãos acerca dos ensinamentos desse livro, os que estavam a favor de lhe dar ampla divulgação diziam: "Encerra exatamente os pensamentos que a irmã White tem ensinado." Essa afirmativa feriu-me diretamente o coração. Senti-me acabrunhada, pois sabia que essa apresentação do caso não era verdadeira.
Afinal disse-me meu filho: "Mamãe, a senhora deve ler pelo menos alguns trechos do livro, para ver se estão em harmonia com a luz que o Senhor lhe deu." Assentou-se ao meu lado, e juntos lemos o prefácio, e a maior parte do primeiro capítulo, bem como alguns parágrafos de outros capítulos. Ao lermos, reconheci as próprias opiniões contra as quais me fora ordenado advertir, no princípio de meus trabalhos públicos. Quando pela primeira vez deixei o Estado do Maine, fi-lo com intenção de percorrer Vermont e Massachusetts, a fim de dar testemunho contra essas opiniões. Living Temple encerra o alfa dessas teorias. Eu sabia que o ômega seguiria dentro de pouco tempo; e tremi pelo nosso povo. Sabia eu que devia advertir nossos irmãos e irmãs a que não entrassem em controvérsia em relação à presença e personalidade de Deus. As afirmações feitas em Living Temple acerca deste ponto são incorretas. São mal aplicadas as passagens usadas em apoio da doutrina ali exposta.
O ômega envolve a PERSONALIDADE Divina.

A Igreja foi aconselhada a não discutir esse assunto. O conselho é de Deus. Com que autoridade a Igreja, não só discutiu, mas DEFINIU a PERSONALIDADE Divina do Espírito Santo? E ainda chamou a isso de “Luz Progressiva”!

Encontra-se Luz Progressiva indo-se de encontro às claras ordens de Deus... ou trata-se de TREVAS PROGRESSIVAS?

Não é Deus quem age nos “filhos da desobediência”!



O simples fato de a Igreja haver desobedecido nesse ponto já seria o suficiente para acreditarmos que os resultados foram produzidos por... SATANÁS!
Sou compelida a falar negando a pretensão de que os ensinamentos de Living Temple possam ser apoiados por declarações de meus escritos. Pode haver nesse livro expressões e opiniões que estejam em harmonia com os meus escritos. E pode haver em meus escritos muitas afirmações que, tiradas do contexto, e interpretadas de acordo com o pensamento do autor de Living Temple, dir-se-iam de acordo com os ensinamentos desse livro. Isso pode dar aparente apoio à afirmação de que as idéias de Living Temple estejam em harmonia com meus escritos. Deus não permita, porém, que prevaleça esta impressão.
Nada mudou quanto ao Living Temple dos nossos dias.
Poucos discernem o resultado de sustentarem os sofismas defendidos por alguns, atualmente. O Senhor, porém, correu a cortina mostrando-me o resultado que se seguiria. As teorias espiritualistas acerca da personalidade de Deus, levadas a sua conclusão lógica, derribam toda a ordem cristã. Estimam como nada a luz que Cristo veio do Céu para dar a João, a fim de que ele a transmitisse ao Seu povo. Ensinam que as cenas que estão justamente à nossa frente não são de importância suficiente para que se lhes dê atenção especial. Tornam de nenhum efeito a verdade de origem celestial e roubam ao povo de Deus sua experiência passada, oferecendo-lhes, em lugar, uma ciência falsa.
Em visão da noite foi-me mostrado distintamente que essas opiniões foram por alguns consideradas grandes verdades, que devessem ser introduzidas, dando-se-lhes preeminência na atualidade. Foi-me mostrada uma plataforma, firmada por sólidas vigas de madeira - as verdades da Palavra de Deus. Alguém, de alta responsabilidade na obra médica, mandava que este homem, e aquele outro, desprendessem as vigas que suportavam a plataforma. Ouvi então uma voz que dizia: "Onde estão os vigias que deveriam estar sobre os muros de Sião? Estão dormindo? Esta base foi lançada pelo Obreiro-Mestre, e suportará vendavais e tempestades. Permitirão que este homem apresente doutrinas que neguem a passada experiência do povo de Deus? É chegado o tempo de ação decidida."
Ore mais uma vez; peça porção dobrada do Espírito Santo e leia com bastante calma o texto a seguir.
O inimigo das almas tem procurado introduzir a suposição de que uma grande reforma devia efetuar-se entre os adventistas do sétimo dia, e que essa reforma consistiria em renunciar às doutrinas que se erguem como pilares de nossa fé, e empenhar-se num processo de reorganização. Se tal reforma se efetuasse, qual seria o resultado? Seriam rejeitados os princípios da verdade, que Deus em Sua sabedoria concedeu à igreja remanescente. Nossa religião seria alterada. Os princípios fundamentais que têm sustido a obra neste últimos cinqüenta anos, seriam tidos na conta de erros. Estabelecer-se-ia uma nova organização. Escrever-se-iam livros de ordem diferente. Introduzir-se-ia um sistema de filosofia intelectual. Os fundadores deste sistema iriam às cidades, realizando uma obra maravilhosa. O sábado seria, naturalmente, menosprezado, como também o Deus que o criou. Coisa alguma se permitiria opor-se ao novo movimento. Ensinariam os líderes ser a virtude melhor do que o vício, mas, removido Deus, colocariam sua confiança no poder humano, o qual, sem Deus, nada vale. Seus alicerces se fundariam na areia, e os vendavais e tempestades derribariam a estrutura.
Mudança de doutrina.

Princípios Fundamentais firmados de 1854 a 1904.

Intelectuais escrevendo.

Novos Living Temple.

Rejeição do Sábado (já pelo menos em essência com as atividades praticadas nesse dia).

Rejeição da Verdadeira Divindade, o Deus CRIADOR (Pai e Filho), substituída pela milenar Trindade Pagã Católica!


O livro “ Trindade” (um dos novos Living Temple), à página 221 nos mostra:

“Os pontos de vista da igreja finalmente mudaram porque os adventistas chegaram a uma compreensão diferente da evidência bíblica”.

Leia novamente.

Leia mais uma vez. Foi isso mesmo que você leu. Vá até o livro e confirme. Veja todo o contexto!

Irmãos, se essas palavras representam o pensamento oficial da igreja e a mesma segue e admite que segue mudanças/doutrinas diferentes/contrárias à Bíblia, eis o atestado da APOSTASIA ÔMEGA. Estamos repetindo a igreja que torturou Jeremias; estamos repetindo a igreja que matou... a Cristo!! Ainda é tempo de retorno. Voltemos antes de cometermos a plenitude do pecado contra o Espírito Santo!
Quem tem autoridade para iniciar semelhante movimento? Possuímos a Bíblia. Temos nossa experiência, com o atestado da milagrosa operação do Espírito Santo. Temos uma verdade que não admite contemporização alguma. Não devemos repudiar tudo que não esteja em harmonia com esta verdade?
Este texto afronta a declaração do “A Trindade”. Ninguém tem autoridade Divina para fazer essa mudança: só a de Satanás. Eu fico com a Bíblia. E você?
Hesitei quanto ao envio daquilo que o Espírito do Senhor me impeliu a escrever, e retardei a remessa. Eu não queria ser compelida a apresentar a influência desencaminhadora desses sofismas. Mas na providência de Deus, os erros que se têm insinuado têm de ser combatidos.
Um Iceberg! "Enfrentai-o!"

Pouco tempo depois de enviar os testemunhos acerca dos esforços do inimigo para solapar os alicerces de nossa fé mediante a disseminação de teorias sedutoras, lera eu um incidente acerca de um navio envolto em cerração, tendo à frente um iceberg. Por várias noites pouco dormi. Tinha a impressão de estar arcando sob um fardo, como um carro carregado de molhos. Uma noite foi-me apresentada claramente uma cena. Achava-se sobre as águas um navio, envolto em densa cerração. Súbito o vigia bradou: "Iceberg à frente!" Ali, elevando-se muito mais alto que o navio, estava um gigantesco iceberg. Uma voz autorizada exclamou: "Enfrentai-o!" Não houve um momento de hesitação. Urgia ação rápida. O maquinista pôs todo o vapor, e o timoneiro dirigiu o navio diretamente para cima do iceberg. Com um estrondo o navio deu contra o gelo. Houve tremendo choque e o iceberg se desfez em muitos pedaços, despencando sobre o convés, com um ruído de trovão. Os passageiros foram sacudidos violentamente pela força da colisão, nenhuma vida se perdeu. O navio sofreu avaria, mas não irreparável. Refez-se da colisão, tremendo de proa a popa, qual criatura viva. E seguiu então seu caminho.


A SACUDIDURA da Igreja!

Sim; se o mundo religioso todo se une em torno de uma bandeira, isso por si só já deveria acender a luz de alarme em nosso meio. Como comungaremos do mesmo espírito e estaremos certos?


Bem sabia eu o significado dessa representação. Eu tinha minhas ordens. Ouvira as palavras, como uma voz que viesse de nosso Comandante: "Enfrentai-o!" Sabia qual meu dever, e que não havia um momento a perder. Chegara o tempo para ação decidida. Eu devia, sem tardança, obedecer à ordem: "Enfrentai-o!"
Nessa noite estive acordada à uma hora, escrevendo tão depressa quanto minha mão podia deslizar sobre o papel. Nos próximos dias, trabalhei diuturnamente, preparando para nosso povo as instruções que me foram dadas acerca dos erros que se insinuavam em nosso meio.
Tive a esperança de que houvesse uma reforma cabal, e de que fossem mantidos os princípios pelos quais nos batemos nos dias primitivos, e que foram apresentados no poder do Espírito Santo.
Deus e EGW foram frustrados!
Como foram lançadas as Doutrinas Fundamentais do Adventismo Primitivo, os Alicerces de Nossa Fé.
O Firme Alicerce de Nossa Fé

Muitos de nosso povo não reconhecem quão firmemente foram lançados os alicerces de nossa fé. Meu esposo, o Pastor José Bates, o Pai Pierce, o Pastor [Hiram] Edson, e outros que eram inteligentes, nobres e verdadeiros, achavam-se entre os que, expirado o tempo em 1844, buscavam a verdade como a tesouros escondidos. Reunia-me com eles, e estudávamos e orávamos fervorosamente. Muitas vezes ficávamos reunidos até alta noite, e às vezes a noite toda, pedindo luz e estudando a Palavra. Repetidas vezes esses irmãos se reuniram para estudar a Bíblia, a fim de que conhecessem seu sentido e estivessem preparados para ensiná-la com poder. Quando, em seu estudo, chegavam a ponto de dizerem: "Nada mais podemos fazer", o Espírito do Senhor vinha sobre mim, e eu era arrebatada em visão, e era-me dada uma clara explanação das passagens que estivéramos estudando, com instruções quanto à maneira em que devíamos trabalhar e ensinar eficientemente. Assim nos foi proporcionada luz que nos ajudou a compreender as passagens acerca de Cristo, Sua missão e sacerdócio. Foi-me tornada clara uma seqüência de verdades que se estendia daquele tempo até ao tempo em que entraremos na cidade de Deus, e transmiti aos outros as instruções que o Senhor me dera.


Nobres, sinceros estudiosos da Bíblia, “heréticos” e anti-trinitarianos convictos, em vigília (a verdadeira, não a vigília-show de hoje) à noite toda!

Encontraram “uma seqüência de verdades que se estendia daquele tempo até ao tempo em que entraremos na cidade de Deus”. Já entramos na Cidade de Deus? Como, então, pelo menos uma dessas Verdades pôde ser mudada? Santo Agostinho escreveu um livro entitulado “A Cidade de Deus”, como sendo ROMA!...


Durante todo o tempo eu não podia compreender o arrazoamento dos irmãos. Minha mente estava por assim dizer fechada, não podia compreender o sentido das passagens que estudávamos. Esta foi uma das maiores tristezas de minha vida. Fiquei neste estado de espírito até que nos fossem tornados claros todos os pontos principais de nossa fé, em harmonia com a Palavra de Deus. Os irmãos sabiam que, quando não em visão, eu não compreendia esses assuntos, e aceitaram como luz direta do Céu as revelações dadas.
Por dois ou três anos minha mente continuou cerrada ao entendimento das Escrituras. No decorrer de nossos trabalhos, meu marido e eu visitamos o Pai Andrews, que sofria intensamente de reumatismo inflamatório. Oramos por ele. Impus as mãos sobre sua cabeça, e disse: "Pai Andrews, o Senhor Jesus te dá saúde." Foi curado instantaneamente. Levantou-se e andou pelo aposento, louvando a Deus e dizendo: "Nunca dantes vi isto. Anjos de Deus estão neste aposento." Revelou-se a glória do Senhor. Toda a casa parecia resplandecer de luz, e um anjo pôs-me a mão sobre a cabeça. Desse tempo em diante tenho sido capaz de compreender a Palavra de Deus.
Que influência essa, que desejaria levar os homens, neste período de nossa história, a trabalhar de modo enganador e poderoso, para solapar os alicerces de nossa fé - alicerces que foram lançados no princípio de nossa obra mediante devoto estudo da Palavra e pela revelação? Sobre esses alicerces temos estado a construir, nos últimos cinqüenta anos. Admirai-vos de que, quando vejo o princípio de uma obra que pretende remover alguns dos pilares de nossa fé, tenha algo a dizer? Tenho de obedecer à ordem: "Enfrentai-o!" ...
Tenho de proclamar as mensagens de advertência que Deus me dá para divulgar, e então deixar com o Senhor os resultados. Tenho de agora apresentar o assunto em todos os seus aspectos, pois o povo de Deus não deve ser despojado.
Somos o povo de Deus, observador dos mandamentos. Nos passados cinqüenta anos tem-se feito pressão sobre nós com toda sorte de heresias, a fim de embotar-nos o espírito em relação aos ensinos da Palavra - especialmente quanto ao ministério de Cristo no santuário celestial e à mensagem do Céu para estes últimos dias, como foi dada pelos anjos do décimo quarto capítulo do Apocalipse. Mensagens de toda espécie e feitio têm feito pressão sobre os adventistas do sétimo dia, pretendendo substituir a verdade que, ponto por ponto, tem sido buscada com estudo e oração, e atestada pelo poder milagroso do Senhor. Mas os marcos que nos tornaram o que somos, devem ser preservados, e sê-lo-ão, conforme Deus o mostrou mediante Sua Palavra e o testemunho de Seu Espírito. Ele nos conclama a nos apegarmos firmemente, com a mão da fé, aos princípios fundamentais baseados em autoridade inquestionável.
Duas doutrinas em especial.

O ministério de Cristo – Ele, a escada e a obra dos anjos substituído pelo Espírito Santo místico ecumênico.

As três Mensagens Angélicas – Têm a ver com ADORAÇÃO. A quem devo adorar? “Nos te invocamos; nós te adoramos; vem te fazer presente, ó Espírito Santo” (teor da oração anteriormente citada). A introdução da Terceira MA apresenta a Deus e o Cordeiro.

PARTE VI
A MUDANÇA É REAL

O mundo religioso ainda os vê como antagônicos às heresias?

Estou lendo um livro entitulado “Adventistas ou Católicos?

Foi escrito por um padre, Pavol Eirene, em 1996 e publicado no Brasil pela Editora Santuário da Renovação Carismática Católica.

O livro trata de cartas trocadas pelo padre e um amigo ASD (Tomás) que por muito tempo tentou trazê-lo para a IASD. O padre, obviamente, lista a IASD entre SEITAS (ASD e TJ).

O livro foi escrito em forma de diálogo (réplica, tréplica) entre os dois, com material extraído das cartas.

À página 58 temos:


  • “Batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” – Por que os Adventistas batizam apenas em nome do Filho (Jesus), como vocês fazem?

  • A Escritura afirma:

Atos 10:48 E ordenou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Então, lhe pediram que permanecesse com eles por alguns dias.

Atos 19: 4 Disse-lhes Paulo: João realizou batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse naquele que vinha depois dele, a saber, em Jesus.

Eles, tendo ouvido isto, foram batizados em o nome do Senhor Jesus.
Pobre irmão Tomás! Em nove anos, quanta mudança! Como responderia ele agora? Se “embarcou” na mudança, nem responderia. Aliás, a pergunta não pode mais ser feita!
Se o padre fosse escrever seu livro hoje, qual seria o título? Creio que “Adventistas Católicos”.
Uma Doutrina Fundamental foi mudada em nome da Luz Progressiva, mas os objetivos são outros. Lede o livro “A Trindade” da CPB.
No meu certificado de batismo de 1979 posso ler: “Crê em Deus o Pai, em Seu Filho Jesus Cristo e no Espírito Santo” essa foi a crença da Igreja por mais de cem anos, baseada na Luz dada aos pioneiros “nos últimos cinqÜenta anos” e na ordem de não tocar, não mudar.
Ano passado (2004) no batismo da primavera, minha filha de dez anos achava que teria que descer do púlpito no momento da profissão de fé, com base no que observara em outros batismos anteriores.

Finalmente o momento chegou. Foram feitas as perguntas de acordo com o que consta em seu NOVO certificado de batismo: “Creio que existe um só Deus: Pai, Filho e Espírito Santo, uma unidade de três Pessoas co-eternas.” Ela não respondeu, mas ninguém insistiu, portanto foi batizada.



PARTE VI
A PARÁBOLA DO PASTOR BULLÓN

O PASTOR BULLÓN ESCREVE UMA ”PARÁBOLA” E TENTA ALERTAR A IGREJA


O pastor Alejandro Bullón tentou alertar à Igreja quanto a esse assunto.

No seu livro de maior vendagem, “O TERCEIRO MILÊNIO”, no capítulo 6 entitulado “O Mistério dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse” (página 37 à 46), trata da apostasia da Igreja. Vejamos alguns tópicos (grifos nossos) e observem como ele é enfático, CITANDO INCLUSIVE A DOUTRINA DA TRINDADE:
Adoração e obediência (pág. 37 e 38)

Quais foram as acusações que Lúcifer levantou contra Deus? Basicamente duas: a primeira tinha a ver com adoração. Lúcifer queria toda adoração para si. "Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono... subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo". Isaías 14:13 e 14.


A segunda acusação tinha a ver com a obediência. Segundo Lúcifer, era impossível que a criatura pudesse obedecer aos princípios preservadores da vida estabelecidos pelo Criador. Portanto, o anjo caído tentou destruir a Palavra de Deus.
O conflito cósmico teve início nos Céus, transferiu-se para este planeta e foi sempre fundamentado nestes dois pontos: adoração e obediência. Ao longo da História, o inimigo tem tentado atrair a adoração dos homens para si e, ao mesmo tempo, tem tentado desvirtuar a Palavra de Deus. Para conseguir estes dois objetivos ele usa todos os métodos possíveis: engana, fascina, mente, esconde, disfarça e, quando isso não dá certo, persegue, violenta, mata e destrói.
A profecia dos quatro cavaleiros do Apocalipse mostra diferentes métodos que o diabo usou ao longo da História, para alcançar seus objetivos; e apresenta também a maneira como os cristãos reagiram às investidas do inimigo, nos diferentes períodos da História. Isto é básico no processo do julgamento.
O livro com sete selos (pág. 39)

No capítulo anterior, vimos o Juiz assentar-Se no trono para iniciar o juízo. O apóstolo João continua narrando o evento da seguinte maneira em Apocalipse, capítulo 5 verso 1: "Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos". Aquele livro será aberto para dar início ao juízo. Nele estão as provas e evidências a favor ou contra os seres humanos. Como viveram eles ao longo da História? Permaneceram fiéis a Deus, dando-Lhe a glória e honra, devidas? Foram obedientes à Sua Palavra, ou deixaram-se enganar ou intimidar pelo inimigo de Deus? O livro está selado com sete selos e, quando o último selo for aberto, a história do conflito entre o bem e o mal terá chegado ao fim. Cristo voltará para buscar os Seus filhos que permaneceram fiéis a Ele.


O cavalo branco (pág. 39 e 40)

Quando foi aberto o primeiro selo, apareceu "... um cavalo branco e o seu cavaleiro com um arco; e foi-lhe dada uma coroa; e ele saiu vencendo e para vencer". Apocalipse 6:2 Aqui se revela a pureza e o poder de conquista do evangelho diante do paganismo no início da Igreja Cristã. ...


Imaginemos o quadro: Jesus acabara de ressuscitar, e tinha retornado aos Céus. Ali estava a Igreja que Ele fundara. Jesus tinha vindo a este mundo não apenas para salvar o homem, mas para confirmar uma verdade inquestionável, que encontramos em Mateus 4:10: "...Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto". E, também, para ensinar que a Palavra de Deus é imutável e eterna (Mateus 5:18). Justamente os dois pontos críticos que o inimigo tenta desvirtuar.
A figura do cavalo branco nos revela como se conduziu a Igreja de Jesus no primeiro século. Aquele foi um período de guerra entre a verdade e a mentira; entre a verdadeira e a falsa adoração. A Igreja foi cruelmente perseguida por não querer inclinar-se diante de César que reclamava a adoração para si. Você imagina quem estava por trás de César? A Igreja também foi duramente perseguida por sua fidelidade à Palavra de Deus. O próprio João afirma em Apocalipse 1:9 o seguinte: "Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação,... achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus...". Os mártires que morreram e que aparecem ressuscitados na abertura do quinto selo também afirmam que morreram por causa da Palavra de Deus.
Mas apesar de toda a fúria desatada contra o povo de Deus neste primeiro período da história da Igreja Cristã, ela se manteve fiel aos dois pontos críticos. Foi uma Igreja vencedora, que fez estremecer o inimigo com sua doutrina pura e seu espírito de evangelização.

“Sem escolas” – escreve L. E. Froom – “eles confundiram os letrados rabinos; sem poder político ou social, mostraram-se mais fortes que o Sinédrio; não tendo um sacerdócio, desafiaram os sacerdotes e o templo; sem um soldado sequer, foram mais poderosos que as legiões romanas.”

Ao cavaleiro "foi-lhe dada uma coroa e saiu vencendo e para vencer".
O cavalo vermelho (pág. 40 a 41)

Ao abrir-se o segundo selo, diz o texto bíblico que: "E saiu outro cavalo, vermelho; e ao seu cavaleiro, foi-lhe dado tirar a paz da terra para que os homens se matassem uns aos outros; também lhe foi dada uma grande espada". Apocalipse 6:4.


Já vimos que o cavalo branco - que significa o primeiro período da Igreja Cristã - expressava a pureza de seu caráter e doutrina. Pureza na adoração, por que, apesar das perseguições, ameaças e mortes, os membros da Igreja primitiva preferiam adorar a Deus antes que a César. Pureza na obediência à Palavra de Deus, porque, apesar do perigo físico que significava obedecer às Escrituras Sagradas, aqueles cristãos do primeiro século mantiveram a doutrina de Jesus inalterada.
Mas o grande objetivo de Satanás sempre foi atacar aos filhos de Deus nestes dois pontos. Fazer que a Igreja corrompa a sua adoração e doutrina. E, se não conseguisse isso pela força da perseguição do Império Romano, trataria de fazê-lo por outros meios.
O cavalo vermelho revela discórdia, discussão e controvérsia entre os próprios filhos de Deus. Vermelho é a cor do sangue, e, por esse motivo, muitos estudiosos da Bíblia relacionam este período com a época de perseguições extremas que a Igreja atravessou durante os três primeiros séculos, sob as mãos dos Césares. Mas o texto bíblico afirma que "os homens se matavam uns aos outros,"ou seja, esta é uma guerra interna. Não é de fora para dentro, mas dentro da própria Igreja, tendo como protagonistas os próprios cristãos.
O que aconteceu foi que a Igreja, no seu afã entusiasta de evangelizar todo o mundo, começou a batizar pessoas que não tinham conhecimento suficiente da doutrina cristã. Muitos gregos, romanos e gentios, começaram a pertencer à Igreja sem ter abandonado os seus velhos costumes e doutrinas, e imperceptivelmente começaram a contaminar a pureza da doutrina bíblica que se mantivera branca durante o primeiro século.

Podemos tomar como exemplo, o Imperador Constantino. Ele tornou-se cristão, o que foi motivo de muita alegria para o cristianismo. Já imaginou se o presidente da Rússia se convertesse hoje ao cristianismo? Mas Constantino adorava o Sol no dia consagrado ao deus sol: o domingo. Assim, o Imperador, "convertido" ao cristianismo, trouxe para a Igreja o domingo como dia especial de adoração.
Os cristãos nunca se atreveriam a adorar o sol, mas fizeram uma pequena concessão ao adorar a Deus no dia dedicado ao Sol. "Quase nada". Você percebe? O sábado foi considerado apenas um detalhe. O importante era adorar o verdadeiro Deus, sem dar muita atenção ao dia. E veja, o inimigo conseguiu o que queria: corromper a pureza da doutrina cristã.

Naquele período, a Igreja cristã passou a ter conflitos internos por causa de doutrinas estranhas que pretendiam misturar-se às verdades bíblicas. Entre as doutrinas em conflito, podemos mencionar: o pecado original, a Trindade, a natureza de Cristo, o papel da virgem Maria, o celibato e a autoridade da Igreja.


O que realmente impressiona é que a profecia já descrevia esse episódio lamentável da história da Igreja. A Igreja Cristã daquele período é simbolizada pelo cavalo vermelho, a cujo cavaleiro foi dado o poder de tirar "a paz de modo que os homens se matassem uns aos outros".


O cavalo preto (pág. 42 a 44)

Quando o terceiro selo se abre, João diz: "... vi, e eis um cavalo preto e o seu cavaleiro com uma balança na mão". Apocalipse 6:5.


A cor preta fala por si mesma. É a antítese do branco. E se o cavalo branco simboliza o período de pureza da Igreja, você já pode imaginar o grau de degradação que este terceiro cavaleiro representa. Esta é a Igreja que vai até o início da Idade Média. Nesse período da História a Igreja não foi capaz de manter pura a adoração ao único e verdadeiro Deus, nem prestou obediência fiel à Sagrada Escritura. Contaminou-se com uma montanha de tradições humanas e costumes pagãos.
O cavaleiro montado neste cavalo tem uma balança na mão e, de repente, se ouve uma voz dizendo: "...Uma medida de trigo por um denário; três medidas de cevada por um denário...". Apocalipse 6:6 Esta era uma medida de peso, que na época em que o Apocalipse foi escrito "era a ração que um soldado ou um escravo podia adquirir por dia. Trata-se, portanto, de uma ração mínima de alimento que os pobres recebiam, mas o preço "um denário" era 16 vezes maior que o preço que aquela ração miserável devia custar". Isso significa opressão, exploração e fome. Quer dizer que os lideres da Igreja Cristã daquele tempo se caracterizariam por promover fome espiritual, escondendo do povo o "pão da vida" que é a Palavra de Deus.
Como você interpreta o fato da Igreja Cristã daquela época proibir ao povo a leitura da Bíblia ou vender indulgências, chegando ao extremo de afirmar que, ao momento que as moedas batiam no fundo da salva, os pecados eram apagados dos registros celestiais?
A verdadeira adoração a Deus e a obediência pura à Sua Palavra ficaram esquecidas. O inimigo, mais uma vez, estava conseguindo seu propósito. Mas a voz que falou, quando o cavalo preto apareceu, disse: "não danifiqueis o azeite e o vinho". O que significa isso? Haveria um remanescente que, a despeito de tudo, permaneceria fiel aos ensinamentos divinos e adorando unicamente o Deus Criador dos céus e da Terra.
O cavalo amarelo (pág. 44)

Na abertura do quarto selo, João é chamado novamente a contemplar a visão. Veja como ela é relatada em Apocalipse 6:8: "E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado Morte; e o Inferno o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra".


A Igreja pura que Jesus estabeleceu e que os apóstolos e os primeiros cristãos mantiveram incontaminada durante o primeiro século, foi se corrompendo lentamente. Quando chegamos à Idade Média, encontramos uma Igreja Cristã de nome, que não era nem a sombra da Igreja pura que Jesus fundara. Onde estavam os cristãos que deram a vida por obedecer à ordem divina: "...Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto"? Mateus 4:10 Em nome de Deus, agora os cristãos estavam adorando imagens e esculturas de santos. Onde estavam os fiéis cristãos que foram perseguidos por causa da Palavra de Deus? Onde estavam aqueles que pagaram com a vida a ousadia de obedecer à ordem divina que dizia: "... até que o céu e a terra passem, nenhum i ou um til jamais passará da Lei..."? Mateus 5:18 Os pretensos cristãos naquele período tinham mudado os mandamentos de Deus sob a alegação de que a "santa mãe Igreja" tinha poder para fazê-lo.
Morte aos obedientes! (pág. 44 e 46)

Mas isso não foi suficiente. A Igreja perseguiu aqueles que "ousavam" obedecer à Escritura. Isso aconteceu durante o período de absoluta supremacia da Igreja na Idade Média. A História universal registra tudo. A Igreja estabeleceu o aparato mais espantoso, jamais visto antes, e conhecido pelo nome de Inquisição, para matar e destruir todos aqueles que não aceitassem as doutrinas contaminadas que, àquela altura da História, a Igreja ensinava. Por isso, seu nome era morte.


O que precisamos entender é que, por trás de tudo, havia alguém que um dia levantou-se no Céu e tentou tirar a soberania divina; tentou desvirtuar a Palavra de Deus e fazer-se, a ele próprio, o centro da adoração e da obediência no Universo.
Derrotado no Céu, Lúcifer veio para a Terra e conseguiu enganar Adão e Eva. Jesus veio a esta Terra para resgatar o ser humano, e estabeleceu a Igreja para ser uma comunidade de pessoas que se edificassem juntas, em amor. Jesus deu Sua Palavra para ser o guia supremo dessa Igreja. Ele diz em João capítulo 15 e verso 14 que: "Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando". Jesus disse isso antes de partir. E veja, o inimigo tentou destruir essa Igreja utilizando o poder político e militar do Império Romano, mas não conseguiu. Quanto mais cristãos o imperador matava, mais cristãos apareciam. O inimigo, então, tentou desviar a adoração de Deus para o imperador, mas não conseguiu. A Igreja manteve-se pura na doutrina recebida de Jesus e conservou-se fiel à Palavra Divina.
Como o método da violência não deu certo, Satanás começou a entrar devagarinho na Igreja. Começou a misturar paganismo com cristianismo. A Palavra de Deus deixou de ser o centro da vida e doutrina da Igreja e passou a ser substituída por tradições humanas e mandamentos de homens.
A Igreja adquiriu poder político e passou de perseguida, no primeiro século, a perseguidora na Idade Média. O líder da Igreja nessa época passou a tomar para si prerrogativas divinas: a perdoar pecados, a condenar e absolver consciências, a exigir adoração e a reclamar infalibilidade.

Você percebe? O inimigo estava conseguindo o que sempre quis: Tirar de Deus a adoração e a obediência devidos unicamente a Ele como Criador.


Questão de vida ou morte (pág. 46)

Este é um assunto de suma importância no novo milênio. Não se trata simplesmente de religião; trata-se de fidelidade ou apostasia; de vida ou de morte.


Graças a Deus, ao longo da História sempre houve um remanescente fiel. Pessoas aparentemente insignificantes que continuaram adorando ao único e verdadeiro Deus e obedecendo fielmente à Sua Palavra. Durante a Idade Média foram os valdenses, albigenses e outros grupos pequenos que se escondiam nas covas e montanhas para poder obedecer a Deus, sem sofrer a terrível perseguição do poder que, em "nome de Deus", queria obrigá-los a desobedecer a Palavra Divina e adorar seres humanos.
E esse remanescente continua existindo. O Apocalipse o identifica claramente. Mas esse é o assunto do próximo capítulo.


CONCLUSÃO

Cristo vem. Nosso compromisso é com Ele!


Querido pastor, ancião e irmão. A questão doutrinária foi, é, e até Cristo voltar, será uma questão de salvação. Deus não levou em conta nosso tempo de ignorância, mas não é esse nosso caso.


Os tempos estão chegando ao fim.
Deus está preparando um grupo SELETÍSSIMO para estar em pé diante de Deus sem um intercessor. O Apocalipse identifica esse pequeno povo:
12:17 Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus; e se pôs em pé sobre a areia do mar.

14:12 Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.


14:6 e 7 Vi outro anjo voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que se assentam sobre a terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo, em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.
Estes serão os campeões cósmicos de Deus, Os campeoníssimos de todas as eras! O fechamento de seis mil anos de Grande Conflito!!
A luta não será fácil, mas Cristo estará ao nosso lado!!
Se formos perseguidos por defendermos a Verdade (e o seremos), lembremos:
Lucas 6:23 Regozijai-vos naquele dia e exultai, porque grande é o vosso galardão no céu; pois dessa forma procederam seus pais com os profetas.
Ainda que nos entristeçamos com os nossos pecados e choremos com os “pecados de Jesuralém”, o conselho de Cristo é:
Lucas 21:28 Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima.
Avante! Cristo está voltando! Nossa mensagem final é de apresentação do Verdadeiro Deus ao mundo para que não seja enganado:
Isaías 40:9 Tu, ó Sião, que anuncias boas-novas, sobe a um monte alto! Tu, que anuncias boas-novas a Jerusalém, ergue a tua voz fortemente; levanta-a, não temas e dize às cidades de Judá: Eis aí está o vosso Deus!
Este é o preparo para o reconhecimento do Verdadeiro Deus; infelizmente a maioria irá após o falso deus:
Como ato culminante no grande drama do engano, o próprio Satanás personificará Cristo. A igreja tem há muito tempo professado considerar o advento do Salvador como a realização de suas esperanças. Assim, o grande enganador fará parecer que Cristo veio. ... A glória que o cerca não é excedida por coisa alguma que os olhos mortais já tenham contemplado. Ressoa nos ares a aclamação de triunfo: "Cristo veio! Cristo veio!" O povo se prostra em adoração diante dele, enquanto este ergue as mãos e sobre eles pronuncia uma bênção, assim como Cristo abençoava Seus discípulos quando aqui na Terra esteve. .... É este o poderoso engano, quase invencível. Semelhantes aos samaritanos que foram enganados por Simão Mago, as multidões, desde o menor até o maior, dão crédito a esses enganos, dizendo: "Esta é a grande virtude de Deus." Atos 8:10. O Grande Conflito, 624
A igreja tem há muito tempo professado considerar o advento do Salvador como a realização de suas esperanças”. A igreja... que leva inclusive o nome de ADVENTISTA. ...

Esse engano não é para os mundanos (a Porta da Graça já estará fechada); é para enganar, se possível, os escolhidos!


É um engano QUASE invencível.

Mas permanecerão uns poucos de quem se ouvirá outro clamor:


Isaías 25:9 Naquele dia, se dirá: Eis que este é o nosso Deus, em quem esperávamos, e ele nos salvará; este é o SENHOR, a quem aguardávamos; na sua salvação exultaremos e nos alegraremos.
MARANATA!

David Vieira de Lima





1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   32


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal