Música no Grande Auditório, dia 23 Março



Baixar 18,7 Kb.
Encontro12.09.2017
Tamanho18,7 Kb.

Nota à Imprensa | sexta-feira, 15 de Março de 2013


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Música no Grande Auditório, dia 23 Março

Quinto” de António Zambujo no TMG


Está marcado para o próximo sábado, dia 23 de Março, pelas 21h30, o concerto de António Zambujo no Grande Auditório do TMG. O músico, que mistura de forma única e arrojada a música brasileira, a música tradicional portuguesa e o fado, vem apresentar ao TMG o seu quinto disco de originais intitulado, precisamente, “Quinto”. O disco, editado em 2012 pela Universal, foi eleito pela revista Blitz como o melhor álbum português do ano.

António Zambujo cresceu a ouvir o cante alentejano. A harmonia das vozes, a cadência das frases e o tempo de cada andamento foram para sempre uma influência.
Aos 8 anos começou a estudar clarinete no Conservatório Regional do Baixo Alentejo. E é ainda pequeno que se apaixona pelo fado e pelas vozes de Amália Rodrigues, Maria Teresa de Noronha, Alfredo Marceneiro, João Ferreira Rosa, Max entre muitos outros. Estava habituado a cantar em família e entre amigos, e aos 16 anos chegou mesmo a ganhar um concurso de fado. Mais tarde ruma a Lisboa. Em 2002 grava o seu primeiro disco, “O mesmo fado” com alguns fados originais da sua autoria.
Segue-se-lhe, em 2004, o segundo disco “Por meu cante”. Dois anos depois ganha o prémio “Amália Rodrigues” atribuído pela Fundação Amália Rodrigues na categoria de Melhor Interprete Masculino. Em 2008 edita um novo disco, “Outro sentido” e em 2010, “Guia”. A revista britânica Songlines escolhe “Guia” como Top of the World Album.

António Zambujo é nome frequente dos principais festivais das Músicas do Mundo na Europa, Ásia e também na América.


Música no Café Concerto, dia 22 Março

Sandy Kilpatrick apresenta as canções de “Redemption Road”
O aclamado músico escocês radicado em Portugal, Sandy Kilpatrick, apresenta as canções do seu novo disco “Redemption Road” no Café Concerto do TMG na próxima sexta-feira, dia 22 de Março.
O concerto, que está marcado para as 22h00 e tem entrada livre, contará também com a participação dos músicos Pedro Neves (teclas), Nuno Campos (contrabaixo) e Sérgio Silva (bateria).
Influenciado, entre outros, por Leonard Cohen e Dead Can Dance, Sandy Kilpatrick tem visto o seu novo disco de originais “Redemption Road” ser muito elogiado pela crítica internacional, nomeadamente por Mark Radcliffe da BBC (Reino Unido) e pelo também crítico americano Forest Taylor. Este último descreveu o álbum como «absolutamente maravilhoso».
Cinema / debate no Pequeno Auditório, dia 27 de Março

A vida de Brian dos Monty Python é pretexto para debate sobre humor e religião
"A Vida de Brian", dos britânicos Monty Python, é pretexto para o debate "O humor e a religião", que juntará à mesma mesa o cónego Pereira de Matos, o professor Agostinho da Silva e psicólogo Rui Correia.
Acontece no próximo dia 27 de Março (quarta-feira) no Pequeno Auditório do TMG, logo depois da exibição do filme (21h30).

“A Vida de Brian”, dos Monty Python, é talvez a sátira mais inteligente sobre a religião e a vida de Jesus Cristo alguma vez feita. Numa época de pobreza e caos, cheia de falsos messias, surge Brian Cohen, um relutante candidato a messias que se vê envolvido numa série de situações absurdas. “A Vida de Brian” foi um filme controverso porque utilizou o humor para satirizar dogmas religiosos. No final da projecção haverá lugar a uma tertúlia sobre os limites da relação entre o humor e a religião.



Artes Plásticas na Galeria de Arte até 17 de Março

Inauguração da exposição “A Queda dos Anjos”, de Ambrósio Ferreira

É inaugurada no sábado dia 23 de Março na Galeria de Arte do TMG a exposição “A Queda dos Anjos”, do artista plástico Ambrósio Ferreira. A sessão de inauguração está marcada para as 18h00 e contará com a presença do autor.


António Manuel Ambrósio da Silva Ferreira, pintor, desenhador e calígrafo, nasceu em 1951 em Castelo Branco. Licenciou-se em pintura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa.
Actualmente vive em Lisboa, onde lecciona e cria. Os seus trabalhos estenderam-se às artes cénicas (cenografia e costumes para teatro e bailado) no conjunto predomina a pintura, divulgada em exposições colectivas e individuais, e o desenho publicado em livros de poesia e prosa.

O conjunto de obras expostas em “A Queda dos Anjos” é parte de uma produção temática mais vasta pintada nos finais do século XX onde o artista reinventou o rosto da crise do mundo contemporâneo. A sua obra incorpora as estéticas orientais e é marcada por uma expressão de pincelada espontânea, onde ideia e forma constituem uma simbiose que sugere mas não representa, opção que confere uma realidade aberta às suas criações.

“A queda dos anjos” tem entrada livre e ficará patente na Galeria de Arte até 19 de Maio; pode ser visitada de terça a sexta das 16h às 19h e das 21h00 às 23h00, aos sábados das 15h00 às 19h00 e das 21h00 às 23h00 e aos domingos das 15h às 19h.
Para mais informações, contactar:

Gabinete de Comunicação e Imagem

Culturguarda E.M. / Teatro Municipal da Guarda

Rua Batalha Reis, 12, 6300-668, GUARDA, PORTUGAL



Tel. 00351 271 205 240 • Fax. 00351 271 205 248

gci@tmg.com.pt

www.tmg.com.pt



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal