MoçÃo nº 18, de 2018



Baixar 10,58 Kb.
Encontro07.11.2018
Tamanho10,58 Kb.


MOÇÃO Nº 18, DE 2018

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) reativou, após sete anos, o Prêmio Ordem Nacional do Mérito Científico, com o objetivo de laurear personalidades nacionais e estrangeiras, além de pessoas jurídicas que tenham contribuído para o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil.


A Ordem Nacional do Mérito Científico foi instituída pelo Decreto n.º 772, de 1993, e possui duas classes: comendador e grã-cruz; e a Medalha Nacional do Mérito Científica, destinada a pessoas jurídicas para premiar serviços ou trabalhos de relevância para a área.
O mérito das indicações será analisado por uma comissão composta por representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).
O parecer do colegiado será submetido ao Conselho da Ordem que, por sua vez, encaminhará as sugestões ao Presidente da República, responsável pela concessão das insígnias.
Dentre os indicados, destaco dois valorosos pesquisadores paulistas para o Prêmio Ordem Nacional do Mérito Científico, o Professor Doutor Elson Longo da Silva, na classe Grã-Cruz, e o Professor Doutor Celso Valentim Santilli, na classe Comendador.
Elson Longo da Silva é Professor Emérito e Titular do Departamento de Química da UFSCar – Universidade Federal de São Carlos – professor Honoris Causa da UFPB – Universidade Federal da Paraíba. Doutor em Físico-Química pelo Instituto de Física da USP – São Carlos. Publicou mais de 1.086 artigos em revistas internacionais, Índice H 66, 21.533 citações, possui 32 pedidos de privilégios e gerou mais de 980 trabalhos em congressos nos últimos 13 anos. Desenvolveu mais de 42 projetos e convênios com os governos Federal e Estadual e, também, com empresas, só com a Companhia Siderúrgica Nacional, foram mais de 45 projetos. Orientou e co-orientou mais de 74 teses e dissertações. Recebeu mais de 20 prêmios e menções honrosas. Mantém forte

intercâmbio com instituições nacionais e internacionais de pesquisa na Espanha, França, Estados Unidos e Itália. Diretor do Centro para o Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF/FAPESP), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEDIP), apoiados pela FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. É membro da Academia Internacional de Cerâmica (World Academy of Ceramics). Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP) e membro da Academia Brasileira de Ciências.


Celso Valentim Santilli é Professor Titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), no Instituto de Química, Campus de Araraquara. Pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), nível 1; Membro da Coordenação de Área de Engenharia de Materiais, Metalurgia e Minas do CNPq. Durante 10 anos foi membro do comitê assessor de engenharia da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), e foi presidente fundador do comitê de usuários do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).
Frente ao exposto, estando evidenciada a importância dos nomes dos pesquisadores mencionados,


A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO apela para o Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Michel Temer, a fim de que determine ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações o apoio às indicações dos valorosos pesquisadores paulistas Professor Doutor Elson Longo da Silva e Professor Doutor Celso Valentim Santilli para o Prêmio Ordem Nacional do Mérito Científico.





Sala das Sessões, em 28/3/2018.
a) Roberto Massafera




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal