Memorial Descritivo



Baixar 33,29 Kb.
Encontro26.11.2017
Tamanho33,29 Kb.


PREFEITURA MUNICIPAL DE JANDAIA DO SUL

CNPJ: 75771204/0001-25

Praça do Café, 22 – Jandaia do Sul – PR - CEP 86.900-000.

Fone: (043) 3432.3355 – Fax: (043) 3432.1161

E-mail: gabinete@jandaiadosul.pr.gov.br



MEMORIAL DESCRITIVO


Obra: Ampliação de uma Escola em Alvenaria

Área – 186,93 m²

Lote: Residencial Jandaia do Sul I, Rua A, Lote 01, Quadra 05

Município de Jandaia do Sul - PR

1. Instalação da Obra:


Para o início da obra serão necessárias, todas as providências e despesas correspondentes às instalações provisórias da obra, compreendendo o aparelhamento, maquinaria e ferramentas necessárias à execução dos serviços provisórios tais como: barracão, placas de obra, e instalações provisórias de energia elétrica e água.

2. Serviços Preliminares:


Limpeza do terreno deverá ser executada a limpeza da área, retirando todo e qualquer tipo de entulho inaproveitável para aterro e material proveniente de capinagem de mato, preservando as árvores existentes.
Locação:
Deverá ser providenciado o alinhamento e a locação da obra a ser construída, obedecendo-se os recuos projetados.

A locação deverá ser feita pelo processo de tábuas corridas, sendo definidos claramente os eixos de referência.

Com referência as cotas do piso acabado, deverão ser observadas as seguintes condições:


  1. As cotas de piso acabado deverão estar de acordo com o projeto arquitetônico.

  2. A cota do piso acabado da construção deverá ficar 0,20 m acima da cota média do meio fio frontal do lote.

  3. Em terrenos em que não haja definição de platôs e em casos especiais, as cotas de piso acabado serão fixadas pela Fiscalização.

3. Movimento de Terra:


Regularização do terreno:
A Prefeitura Municipal ira providenciar a regularização do terreno se for necessário para acertar os níveis do terreno.
Fundações e Superestrutura:
As fundações deverão ser executadas, obedecendo ao projeto fornecido pela Prefeitura Municipal.

Estacas – As fundações em estacas moldadas em loco com perfuração manual a trado, com diâmetro nominal de 25 cm e profundidade tal que penetre no mínimo 1,50m em terreno de boa qualidade e que dê aderência lateral. Serão executados, bem como, seus prolongamentos, em concreto armado, fck= 15 MPA, com seguinte ferragem:




  1. Na estaca quatro barras de aço 8,00 mm CA-50 que deverão penetrá-la no mínimo 1,00m e que servirão para amarração com seu prolongamento ou com o baldrame propriamente dito. A barra de aço de ancoragem da estaca ao seu prolongamento ou ao baldrame transpasse no mínimo 0,50m.

  2. Sobre as estacas ou sobre seus prolongamentos deverão ser executadas cintas baldrame em concreto armado, fck= 15 Mpa, com 04 (quatro) barras de aço 8,0mm, conforme detalhes.

Observação:


Após a execução das fundações, deverá ser providenciado o reaterro das valas e aterro interno, com material isento de sedimentos orgânicos, devidamente compactados, em camadas sucessivas de 0,20m, molhadas e apiloadas para sua perfeita consolidação, quando utilizadas fundações em estacas ou em sapatas corridas.


  1. Todas as valas deverão ser apiloadas.

  2. Estrutura – Os pilares e as vigas de respaldo serão em concreto armado obedecendo ao projeto estrutural.

4. Paredes de Alvenaria:


4.1 Tijolos de barro – deverão atender a EB – 20, aceitando-se peças com 04 (quatro), 06 (seis) ou 08 (oito) furos, dimensão mínima de 10x15x20 cm, de primeira qualidade bem cozidos, leves, duros, sonoros, com faces planas e quebra máxima de 3% (três por cento).
Argamassa – para assentamento dos tijolos deverá ser utilizada argamassa mista de cimento, cal e areia no traço 1:4 resolvido até obter-se misturam homogênea.
A espessura desta argamassa não poderá ultrapassar 0,015m.

Nas duas primeiras fiadas de alvenaria de elevação deverá ser utilizada argamassa de cimento na areia no traço 1:3 com adição de Vedacit ou equivalente na proporção de 1:15 a água de amassamento.


Vergas e Contra vergas – sobre vão de portas e janelas serão executadas vergas argamassa de cimento (forte), na espessura da parede e altura mínima de 10 cm contendo (duas) barras de aço 4,2mm CA-60B, prolongando-se 0,20m para cada lado do vão a cobrir.
Cinta de amarração – deverá ser executada sobre a alvenaria de todas as paredes, cinta de concreto armado nas dimensões de (0,15 x 0,15 m), fck= 18 Mpa, contendo 4 (quatro) barras de aço 8 mm CA-50, corridos com estribos de 4,20 mm a cada 0,15 m. A execução deverá obedecer aos detalhes do projeto.
4.2 Execuções das Alvenarias:

As alvenarias de elevação serão executadas em paredes de ½ (meio) tijolo, assente de forma a obra ser levantada uniformemente, evitando-se amarrações de canto para ligações a apresentar parâmetros perfeitamente nivelados, alinhados e aprumados, devendo posteriores.

A espessura das juntas deverá ser no máximo 0,015m, rebaixadas a ponta de colher, ficando regularmente colocadas em linhas horizontais contínuas e verticais descontínuas.

A fixação dos caixilhos ou esquadrias deverá se feita por tacos de madeira ou chumbadores metálicos soldados nos caixilhos ou esquadrias.

Quando utilizados tacos de madeira, estes deverão ter espessura de 0,025m ranhurados e previamente imunizados, colocados a cada 0,70, embutidos na alvenaria com argamassa de cimento e areia traço 1:4. Quando utilizado caixilho ou esquadria metálica com chumbadores soldados, estes deverão ser embutidos na alvenaria com argamassa de cimento e areia, traço 1:4 após nivelar e aprumar o caixilho ou esquadria. As muretas, quando existirem deverá ser respaldado superiormente com cinta de concreto armado com especificações iguais de cinta de amarração superior das alvenarias de elevação.
5. Estrutura de madeira e metálica:
Para a execução das estruturas metálicas, serão obedecidas dentro das normas as treliças para suportar o peso das telhas cerâmica.

A fim de evitar futuro deslocamento, deve ser prevista a ancoragem da armação do telhado na estrutura de concreto.


6. Revestimento:
6.1 Revestimentos com argamassa – As paredes internas e externas receberão revestimento em argamassa constando de duas camadas superposta contínuas e uniforme, de chapisco e argamassa de areia fina desempenada.
Chapisco – As superfícies a serem revestidas serão chapiscadas com argamassa de cimento e areia traço 1:4.

Cuidados especiais deverão ser tomados quanto à perfeita aderência do chapisco na alvenaria. O chapisco deverá ficar em sua cor natural.

O emboço aplicado sobre a superfície a revestir, previamente chapiscada, e o reboco sobre o emboço.
Argamassa de Areia Fina Desempenada:
Areia Fina – será utilizado agregado, silício – quartzo, de grãos inertes, limpos e isentos de impurezas. Cal Virgem – sempre que for utilizado este tipo de cal, deverá ser extinta com o mínimo 72(setenta e duas) horas antes de sua aplicação.
Cimento – deverá ser utilizado cimento “Portland” comum, dentro do prazo de validade.

A aplicação da argamassa de areia fina desempenada deverá ser feita depois de completada a colocação de tubulações embutidas. Para a reforma será substituído o forro de madeira por forro de PVC, e as tabuas de beiral.


7. Pisos
7.1. Lastro de brita e contrapiso:
Sobre o aterro perfeitamente compactado, depois de colocadas as canalizações que devem passar sob o piso, serão executadas o lastro com uma camada de brita nº. 02. Após a compactação do lastro, será executado o contra piso, misturado na betoneira fck= 10.5 Mpa com espessura de 0,05m.

Deverão ser tomadas precauções no recobrimento das canalizações sob o piso e no esquadrejamento entre paredes e contra piso, que deverão formar triedros perfeitos.


7.2. Piso Cerâmico
Nas áreas internas, sobre o contra piso de concreto será assentado o piso de cerâmica, esmaltada de 1ª qualidade.
8. Esquadrias
8.1 As portas serão em madeira de 1 ª qualidade assentados junto com os batentes, vistas em madeira de 1 ª qualidade.

8.2 Janelas – As janelas deverão ser executadas em chapas de aço dobradas conforme detalhes apresentados em Projeto Arquitetônico.


Observações:


  1. As esquadrias deverão ser executadas de acordo com as boas normas indicadas para o serviço, acompanhando detalhes específicos do projeto. Antes de sua fixação na alvenaria, deverá a Prefeitura Municipal selecionar com rigor todo o lote, refugando as peças que apresentarem defeitos ou incorreções na fabricação ou para o uso.

  2. Todos os quadros fixos ou móveis além de bem esquadrinhados, levarão soldas nas emendas e deverão se apresentar perfeitamente esmerilhados e limados para que desapareçam saliências e rebarbas de soldagem. Os furos dos rebites e parafusos devem ser esmerilhados e limados.

  3. A pintura das esquadrias somente poderá ser feita após expressa autorização da Fiscalização do P.M.J.

Ferragens e Esquadrias:


Portas Externas – Fechadura completa de embutir tipo tambor de dois passos de lingüeta e 03(três) dobradiças de ferro zincado de 3 1/2”x 2 1/2”.
Portas Internas – quando previstas em orçamento de custo, usa-se a fechadura completa de embutir e 3 (três) dobradiças de ferro zincado.

Janelas Basculantes – Alavanca de latão cromada.

Janelas basculantes – Puxador com trava de latão cromado de boa qualidade dotado de porta-cadeado.

9. Vidros

Os vidros deverão ser de boa qualidade, transparentes, planos, sem manchas, falhas, bolhas ou outros defeitos de fabricação, na espessura mínima de 4 mm.

Seu assentamento deve ser feito com massa branca preparada com óleo de linhaça de primeira qualidade distribuídos pelas esquadrias conforme detalhes de projeto.

Os vidros canelado de 4 mm, serão colocados nos banheiros, e os transparentes de 4 mm nas demais dependências.

10. Instalações Elétricas:


As instalações elétricas serão executadas de acordo com a NB-3 da ABNT e com as normas da Companhia Concessionária de Energia Elétrica, obedecendo ao Projeto.

Toda instalação deverá ser entregue testada, ficando a Prefeitura Municipal responsável pelo pagamento das taxas e demais despesas decorrentes de sua ligação à rede pública, devendo ser apresentada a Declaração da Concessionária de que as entradas foram vistoriadas e estão em ordem.

A rede interna de distribuição será em linha aberta, utilizando-se condutores de cobre com isolamento em PVC 70º C 750 v, bem esticados, presos em roldanas ou cleats de PVC ou porcelana, as descidas para os interruptores e tomadas de correntes far-se-ão através de eletrodutos de PVC embutidos na alvenaria.

Os interruptores serão de teclas e as tomadas de correntes do tipo universal conjugadas de embutir, em caixas de ferro esmaltado a fogo, protegidos por espelhos de PVC. A linha dos espelhos adotados será a comercial, de boa qualidade.

A proteção do circuito de distribuição estará no quadro de medição.

As caixas de embutir dos interruptores serão de ferro esmaltado a fogo interna e externamente, chapa nº. 18 nas medidas de 4x2”e 4x4”. As caixas deverão ficar a 0,20m dos alisares das portas.


11. Pintura:
Deverão ser observados a determinações do Projeto da Obra e Orçamento de Custo, quanto ao tipo de tinta a ser utilizada.

Para pinturas de paredes internas e externas, poderão ser adotadas cores equivalentes a gelo, areia e cinza claro, ou a critério da Prefeitura Municipal ou na cor branca.

Em Ferro, preliminarmente todas as superfícies devem ser lixadas e receberão após 01(uma) demão de zarcão.

Posteriormente, deverá ser executada a pintura a esmalte, em 02 (duas) ou mais demão aplicada a pincel.

Observações:

As demãos de tinta deverão ser tantas quantas for necessária para ser obtida coloração uniforme e estável, para o necessário recobrimento.


12. Limpeza:
Após o término dos serviços acima especificados, a Prefeitura Municipal procederá à limpeza do canteiro da obra. As edificações deverão ser deixadas em condições e pronta utilização, bem como, os lotes deverá estar perfeitamente limpos e regularizados.

RESPONSÁVEL TÉCNICO



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal