Memorando nº 01/2006



Baixar 216,32 Kb.
Encontro02.09.2018
Tamanho216,32 Kb.




PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA

MODELO
PLANO DA BRIGADA DE EMERGÊNCIA – PBE


Nome do Estabelecimento de Ensino

Elaborado com base n NBR nº 14276/2006

Edição 01/2010

ÍNDICE


1 Atribuições...............................................................

02







1.1 Coordenador de Bloco e Pavimento..........................

02







1.2 Professores Regentes e Agentes Educacionais I e II.

02







1.3 Agentes Educacionais I e II........................................

03







1.4 Equipe de Combate Inicial.........................................

03







1.5 Direção e Direção-Auxiliar.........................................

04







1.6 Secretária ou Equipe da Secretaria da Escola.........

04







2 Convenções.............................................................

04







2.1 Sinais de Alarme........................................................

04







2.2 Formação de Fila........................................................

05







2.3 Sinalização................................................................

06







2.4 Casos Especiais........................................................

07







2.5 Exercícios de Alerta e Treinamentos Simulados.......

07







2.6 Informações, chaves e contatos................................

07






Anexo: CROQUI do Estabelecimento de Ensino






Nome do Estabelecimento de Ensino


1. ATRIBUIÇÕES GERAIS DA BRIGADA DE EMERGÊNCIA



1.1 COORDENADOR DE BLOCO OU PAVIMENTO (Pedagogo):


É responsável por um BLOCO ou PAVIMENTO (os blocos ou pavimentos serão identificados por letras e cores).

1.1.1 Ações

  1. Recebe informação de possível emergência;

  2. Verifica com a Direção a situação da Emergência;

  3. Comunica aos Professores Regentes/Agentes Educacionais I e II;

  4. Coopera na organização e condução da fila da área de emergência;

  5. Verifica se alguém, por qualquer motivo, ficou para trás, considerando que:

    1. Em caso positivo – avisa-o para seguir para o ponto de encontro, pedindo apoio quando necessário;

    2. Em caso negativo – segue para o Ponto de Encontro ocupando a última posição da fila dos Blocos.


1.2 PROFESSORES REGENTES E AGENTES EDUCACIONAIS I E II:


São os responsáveis pelas salas de aula e outros ambientes da escola, identificadas nos blocos por números, bem como por sua respectiva população interna.

1.2.1 Ações


  1. Fica atento a possíveis indicativos de emergências;

  2. Comunica possíveis emergências ao Coordenador de Bloco ou Pavimento;

  3. Caso a emergência seja:

    1. Em sua Sala – decide e procede ao Abandono imediato de local;

    2. Em outro local – aguarda informação pelo Coordenador de Bloco ou Pavimento, sem deixar de permanecer atento aos possíveis imprevistos e às falhas de comunicação;



  1. Após a determinação do Abandono, via sinais convencionados ou através do Coordenador do respectivo bloco ou pavimento, dá voz de comando para saída.

  2. Desliga equipamentos eletro-eletrônicos (se for o caso);

  3. Realiza a Formação de Fila com os alunos (o abre-fila é o aluno líder da turma);

  4. Solicita apoio (se for o caso) para deslocar portadores de necessidades especiais e crianças menores;

  5. O professor é o cerra-fila, se posiciona por último e procede a saída seguindo a rota pré-definida até o “Ponto de Encontro” (Concentração).

1.3 AGENTES EDUCACIONAIS I e II

Possuem acesso a todos os espaços na escola. Estão sempre circulando pelos ambientes externos realizando o monitoramento de possíveis emergências.



1. 3.1 Ações

  1. Verifica indicativo(s) de possível emergência;

  2. Comunica imediatamente ao Líder de Turno (diretor ou diretor-auxiliar);

  3. Na falta do diretor, informa à Secretária da escola;

  4. Após autorização, a Secreária emite sinal de alerta convencionado e aciona o(s) órgão(s) de emergência, através dos telefones 190, 193, 199.

  5. Verifica sinalização externa das Rotas de Fuga e do Ponto de Encontro;

  6. Libera passagens e controla portões de acesso;

  7. Sinaliza Ponto de Encontro na área externa.

1.4 EQUIPE DE COMBATE INICIAL À EMERGÊNCIA (Agentes Educacionais I e II)

São os que respondem à emergência, buscando conter o seu princípio ou evitar maiores danos, procurando controlar o agente causador da emergência até a realização da saída em segurança.



1. 4.1 Ações

  1. Em caso de princípio de emergência, realiza verificação local;

  2. Realiza ações de combate e socorro, buscando evitar ampliação dos efeitos negativos da emergência;



  1. Avalia e comunica necessidade de abandono de local à Direção;

  2. Realiza o bloqueio e orientação de trânsito quando necessários;

  3. Recebe e orienta órgãos externos de combate e socorro, quando estes chegam na escola.

1.5 DIREÇÃO E DIREÇÃO-AUXILIAR

A Direção e a Direção-Auxiliar são responsáveis pela coordenação geral do PBE da escola e pelo procedimento de abandono convencionado.



1. 5.1 Ações

  1. Elabora e coordena treinamento do plano de emergências locais (PBE), sob orientação da Defesa Civil;

  2. Coordena a atuação das equipes da escola em situações emergenciais;

  3. Define necessidade de ativação do PBE;

  4. Determina abandono parcial ou total de local sob emergência;

  5. Autoriza emissão do sinal de alerta convencionado;

  6. Coordena a realização do abandono, avaliando necessidade de deslocamento para local de concentração externo (Ponto de Encontro).

  7. Avalia possibilidade de retorno para a escola, sob orientação de órgãos competentes.

  8. Representa a escola nas informações à mídia e à comunidade circunvizinha.



    1. SECRETÁRIA ou EQUIPE DE SECRETARIA DA ESCOLA

  1. Emite sinal de alerta convencionado.

  2. Aciona órgãos externos de socorro em emergências (Corpo de Bombeiros, Policia Militar, Defesa Civil, Ambulância, etc.), pelos telefones 190, 193, 199.

  3. Repassa as informações iniciais sobre a situação;

  4. Recepciona a equipe dos órgãos de emergência.


2. CONVENÇÕES




    1. SINAIS DE ALARME



      1. Sinal sonoro único

  1. Será o sinal de alerta da escola (“sinal escolhido”- sugestões: sirene contínua de ar comprimido ou sistema interno de som);

  2. Será acionado de forma contínua ou intermitente sob determinação da Direção, quando da constatação de emergência;

  3. A emissão do sinal significará que foi verificada alguma alteração e que todos devem permanecer em alerta, interrompendo o que estão fazendo e aguardando o comando da Direção;

  4. Sinal Contínuo – aproximadamente 15’ (quinze segundos) de duração, em um único toque;

Sinal Intermitente – aproximadamente a cada 02’(dois segundos), em vários toques.

  1. O responsável pelo Sinal de Alarme deverá certificar-se que todos tenham ouvido o alarme. Caso contrário, o sinal deverá ser acionado novamente.



      1. Sinal Complementar

  1. Será realizado por contato visual e verbal pelos Coordenadores de Blocos ou Pavimentos responsáveis, após o sinal sonoro ou na impossibilidade deste ser acionado;

  2. O coordenador de Bloco ou Pavimento chamará o Professor para fora da sala de aula e repassará as informações, visando evitar pânico.



2.2 FORMAÇÃO DE FILA

2.2.1 Organização

  1. A fila de alunos será montada considerando a disposição dos alunos em sala;

  2. Deverá ser marcada a distância, bem como, mantido o silêncio na fila;

  3. Os alunos deverão permanecer sempre na mesma localização na fila, sendo incentivado a gravar quem é o colega da frente e o colega logo atrás, para facilitar aos Professores Regentes o controle da presença dos mesmos.

2.2.2 Saída e Deslocamento

  1. A fila passará por portas, corredores, escadas, rampas e portões sempre pelo lado DIREITO;

  2. Será realizada a caminhada rápida (evitando-se as corridas);

  3. A formação, saída e deslocamento da fila no local da emergência deverá ser imediata, sendo que nos demais locais dependerá dos sinais de alarme;

  4. A ordem de saída será:

    1. Local da Emergência constatada;

    2. Local imediatamente ao lado que esteja mais distante em relação à saída;

    3. Local que esteja imediatamente do outro lado;

    4. Outra ordem a ser definida pela Direção, de acordo com cada situação emergencial.

  5. A fila deverá seguir a rota pré-definida, conforme layout elaborado pela escola, procurando a rota mais segura, preferencialmente que não passe próximo ao local de emergência.

2.3 SINALIZAÇÃO

2.3.1 Identificação

  1. Os conjuntos construídos serão chamados de BLOCOS ou PAVIMENTOS e receberão a identificação por cores e letras alfabéticas (de “A” até... ), enquanto as salas e outros ambientes internos de estudo serão identificadas por números (de 01 até... ),conforme layout elaborado;

  2. Os extintores, mangueiras, hidrantes (internos ou externos) serão dispostos e sinalizados, conforme legislação e orientação técnica;

  3. As rotas, saídas, passagens e portões receberão sinalização por faixas, setas e placas;

  4. Os quadros de energia (sala, corredor, bloco e geral), a central de gás, hidrante público e o registro da água receberão cartazes ou placas de identificação;

  5. Áreas de risco (escadas, rampas, almoxarifados, central de gás, alta tensão, etc.) receberão cartazes ou placas de advertência.

2.3.2 Ponto de Encontro - PE (NÃO BRIGADISTAS)

  1. O local que servirá como PONTO DE ENCONTRO será: (a ser escolhido pela escola); poderá haver mais de um PE a ser definido, conforme a situação emergencial e deve constar do Plano.

  2. Todos de cada BLOCO ou PAVIMENTO se encontrarão nele depois da saída das salas e outros ambientes, inclusive os externos;

  3. As pessoas pertencerão ao BLOCO ou PAVIMENTO em que se encontrarem no momento do Sinal de Alarme e com seus ocupantes deverão se deslocar até o PONTO DE ENCONTRO;



  1. O Ponto de Encontro será sinalizado no piso e/ou por placa e/ou bandeiras com as cores dos blocos identificando onde deverão permanecer as respectivas turmas dos BLOCOS ou PAVIMENTOS.

  2. Cada Coordenador levará consigo até o PONTO DE ENCONTRO a bandeira com a respectiva cor do Bloco ou Pavimento pelo qual é responsável, onde os respectivos desocupantes deverão permanecer até anunciado o próximo procedimento.

  3. Os moradores serão expressamente avisados da possível utilização do espaço externos em casos emergenciais;

  4. Todos deverão permanecer no local até autorização (da Direção) de retorno ou outra ordem;

  5. A Equipe de Apoio fará cordão de isolamento no final do Ponto de Encontro e quando todos estiverem no local, outro cordão será feito na frente do grupo concentrado, mantendo a população coesa.

  6. No Ponto de Encontro haverá previsão de espaço para permanência e atendimento de possíveis vítimas do incidente, onde receberão os primeiros socorros até a chegada do socorro emergencial.



      1. Ponto de Encontro - PE (BRIGADISTAS)

  1. Definir Ponto de Encontro, de acordo com o número de Blocos/Pavimentos, para recebimento de orientações iniciais do Líder de Combate;

  2. Após cumpridas as orientações iniciais os brigadistas deverão retornar a este ponto para novas orientações.



    1. CASOS ESPECIAIS

  1. Idosos e gestantes seguirão na fila da sala/bloco em que se encontrarem;

  2. Todos os visitantes receberão informação da existência do PBE e explicação prévia de como agir em momentos emergenciais;

  3. Quem por ventura venha a se ferir em treinamentos ou emergências reais, receberá os primeiros socorros possíveis e, se a situação permitir ou exigir, será cuidadosamente deslocado até o espaço especialmente destinado no Ponto de Encontro, em caso contrário, deverá aguardar atendimento médico no local em que se encontrar;

  4. Todos os fatos especiais, acidentes e outros imprevistos serão informados à Direção.



    1. EXERCÍCIOS E TREINAMENTOS SIMULADOS

  1. Será realizado nas Salas de Aula o treinamento de formação de fila com os respectivos alunos;



  1. Haverá treinamento (com apoio do professor de Educação Física) de deslocamento, em passo apressado, até o Ponto de Encontro, seguindo respectiva rota, ao menos uma vez por mês;

  2. Exercícios de Alerta Simulados deverão ser realizados, no mínimo, uma vez por bimestre.

  3. Os Professores Regentes poderão oferecer atividades de reconhecimento dos espaços físicos in loco e através da planta baixa da escola (croqui);

  4. Estabelecer calendário de verificação periódica do Sistema de Iluminação e Hidrantes;

  5. Por ocasião da recarga dos Extintores, prever o treinamento dos funcionários utilizando os extintores.




    1. INFORMAÇÕES, CHAVES E CONTATOS

2.6.1 Informações

  1. Haverá espaços, no interior das salas e dos outros ambientes, bem como no pátio, especialmente separados para colocação de informações sobre o PBE, contendo layout e outros dados importantes do PBE;

  2. Todos os funcionários e professores não poderão alegar desconhecimento do PBE, a partir das reuniões de Partida;

  3. Os pais e responsáveis deverão dar ciência do conteúdo do PBE;

  4. Os vizinhos deverão ser informados do PBE, bem como dos dias em que haverá treinamento e/ou exercícios simulados.



2.6.2 Chaves e Contatos

  1. As chaves serão devidamente identificadas (por cores de Blocos ou Pavimentos e números de Salas) e terão cópia em claviculário em localização de comum conhecimento e acesso em emergências;

  2. Haverá lista simplificada de nome, endereço e telefones de contato dos alunos por Bloco ou Pavimento com os professores e funcionários da secretaria.

  3. Será elaborado cartaz contendo contatos dos principais órgãos externos de atuação em emergências e será exposto em local visível na secretaria;



/




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal