Lista de Publicações dos Membros da Secção – Artigos List of Publications by the Members of the Thematic Group – Articles



Baixar 179,91 Kb.
Encontro21.05.2017
Tamanho179,91 Kb.



Lista de Publicações dos Membros da Secção – Artigos

List of Publications by the Members of the Thematic Group – Articles
(Artigos em revistas com arbitragem científica apenas no âmbito da Sociologia da Saúde | Peer reviewed articles inserted in the thematic field of Sociology of Health)
___________________________________________

Almeida, J. “The Differential Incorporation of CAM into the Medical Establishment: the Case of Acupuncture and Homeopathy in Portugal”, in Health Sociology Review, in press.


______. “Um Jogo de Sentidos: a Ocidentalização do Yoga como Orientalização do Ocidente”, in Revista Religião e Sociedade, 26(1), 2006.
Alves, F., “Questões sobre protecção social e os desafios da globalização”, in E.CIÊNCIA n.º 62, 2005, pp. 26-27.
______. "As fronteiras da normalidade", in Gestos, n.º 2, FLUP, 2005.
______. “Ele não está no seu normal... – a esquizofrenia dita por doentes e seus familiares”, in Revista Psiquiatria Clínica, 18(3), 1997, pp.239-250.
Antunes, R. e Correia, T., "Sociologia da saúde em Portugal: contextos, temas e protagonistas", in Sociologia, Problemas e Práticas, nº 61, 2009, pp. 101-128.
Bäckström, B., “O acesso à saúde e os factores de vulnerabilidade na população Imigrante”, in Alicerces, Revista de investigação, ciência e tecnologia e artes, ano III nº 3 2010, pp. 79-90.
Bäckström, B., Carvalho, A. Inglês, U. “A nova imigração e os problemas de saúde em Portugal - O Gabinete de Saúde do Cnai enquanto um observatório para o estudo da saúde dos migrantes em Portugal”, in Revista Migrações, nº 4, 2009.
Carapinheiro, G. e Areosa, J. "Quando a imagem é profissão: profissões da imagiologia em contexto hospitalar", in Sociologia, Problemas e Práticas, nº 57, 2008. pp. 83-108.
Carapinheiro G. e Côrtes, S. "Conflitualidade e mudança face a novos cenários globais: o caso dos sistemas de saúde português e brasileiro", in Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º 57/58, 2000.
Carapinheiro, G. "Do Bio-Poder ao Poder Médico", in Estudos do Século XX - Ciência, Saúde e Poder, 5, 2005, pp. 379 – 394.
______. "Médicos e representações da medicina", in Sociologia, Problemas e Práticas, n.º9, 1991.
______. "Poder médico e poder administrativo no quotidiano hospitalar", in Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º33, 1991.
______. "Cenários de estratégias médicas no hospital", in Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º23, 1987.
______. "Políticas de saúde num país em mudança", in Sociologia, Problemas e Práticas, n.º3, 1987.
______. "A saúde no contexto da sociologia", in Sociologia, Problemas e Práticas, n.º1, 1986.
Correia, T. “Interpretação e validação científica em pesquisa qualitativa”, in Interface – Communication, Health, Education, 17(45), 2013
______. “A individualização do direito à saúde. Contributos a partir de um olhar analítico”, in Saúde & Tecnologia, no prelo.
______. “The interplay between managerialism and medical professionalism in hospital organizations from the doctors’ perspective: a comparison of two distinctive medical units”, in Health Sociology Review, 22(3), 2013.
______. “Debating the comprehensive basis of western healthcare systems in the light of neo-liberalism”, in CIES e-Working Papers, 124/2012, 2012.
______. “New Public Management in the Portuguese health sector: a comprehensive reading”, in Sociologia ONLINE, 2, 2011.
______. “An open-system approach to medical professionalism: a controversy within the sociology of professions”, in Interface - Communication, Health, Education, 15(38), 2011.
______. "A reconceptualização dos modos de produção de saúde no contexto da reforma hospitalar portuguesa", in Revista Crítica de Ciências Sociais, nº 85, 2009, pp. 83-103.
______. "O Lugar dos Grupos de Auto-Ajuda na Configuração do Estado-Providência em Portugal", in Sociologia, Problemas e Práticas, n.º 55, 2007, pp. 117 – 141.
Correia, T. (with Kuhlmann, Ellen; Burau, Viola; Lewandowski, Roman; Lionis, Christos; Noordegraaf, Mirko; Repullo, Jose). "A manager in the minds of doctors:" a comparison of new modes of control in European hospitals. BMC HEALTH SERVICES RESEARCH, 13:246
Delaunay, C. “Gender differentiation and new trends concerning the division of household labour within couples: the case of emergency physicians”, in Journal of Comparative Research in Anthropology and Sociology (First issue: Women and Men), volume 1(1), 2010, pp. 33-56.
Hilário, A.P. “Journeys into end of life research: some methodological considerations”, in CIES e-Working Paper Nº 82, CIES, ISCTE-IUL, 2009.
Hespanha, P.; Santos, B.S., “O Estado, a Sociedade e as Políticas Sociais: o caso das Políti­cas de Saúde”, in Revista Crítica de Ciências Sociais, nº 23, 1987.
Leandro, M.E. “Mecanismos interactivos: Entre saúde e desigualdades sociais, in Revista de Saúde e Direitos Humanos, in press.
______. "A saúde no prisma dos valores da modernidade", in Trabalhos de Antropologia e Etnologia, Vol. 41 (3-4), 2001, pp. 67-93.
Leandro, M.E.; Leandro, A.S; Henriques, V. ”Alimentação familiar: Os fabulosos odores, (dis)sabores e saúde”, in Sociologia, Problemas e Práticas, nº 62, 2009, pp. 56-80.
Lopes, N.M.; Clamote, T.; Pegado, E.; Raposo, H.; Rodrigues, C. “O natural e o farmacológico: padrões de consumo terapêutico na população portuguesa”, in Saúde & Tecnologia, 8, 2012.
Lopes, N.M. "Automedicação, saberes e racionalidades leigas em mudança", in Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º 78, 2007, pp. 119-138.
______. "Automedicação: algumas reflexões sociológicas", in Sociologia, Problemas e Práticas, nº 37, 2001, pp. 141-165.
Mendes, F. “Mitigar o Risco e os Fenómenos Contingentes”, in Economia e Sociologia, Nº 84, 2007.
______. ”A gestão quotidiana da herança indesejada: um estudo sociológico sobre o risco genético de câncer hereditário”, in Acta Scientiarum Health Sciences. Vol. 28(1), 2006.
______. “Doenças Crónicas: A Prioridade de Gerir a Doença e Negociar os Cuidados”, in Pensar Enfermagem, 9(1), 2005.
______. “A Herança do ‘Mal-Nascidos’: Dos filhos do passado aos filhos da ciência”, in Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º70, 2004.
______. “Risco: Um conceito do passado que colonizou o presente”, in Revista Portuguesa de Saúde Pública, nº 2, 2002.
Monteiro, H. “Porque é o BPM - Business Process Management, uma das apostas para a mudança na Administração Pública”, in Revista Informação e Informática do Instituto de Informática, nº 28, 2004, pp. 30-34.
Raposo, H.; Aranha, L. “Um olhar interdisciplinar sobre os suplementos alimentares: reconfiguração dos papéis profissionais no contexto das novas tendências de consumo terapêutico”, in Saúde & Transformação Social (2011), v.1, n.3, pp.12-22.
Raposo, H. “Uma leitura sobre a Medicina Baseada na Evidência a partir de Ludwik Fleck: entre incomensurabilidades e sincretismos”, in Sociologia on-line (no prelo).
______. “Incerteza e redefinições do trabalho médico: um estudo de caso sobre o aconselhamento genético no cancro hereditário”, in Sociologia, Instituto de Sociologia FLUP (no prelo).
______. “Os imperativos da padronização no contexto das práticas médicas: pistas para um breve ensaio teórico”, In e-cadernos CES, 10, 2010, pp.91-109.
______. "Risco e incerteza no pensamento biomédico: notas teóricas sobre o advento da quantificação e da prova experimental na medicina moderna", in Análise Social, XLIV (193), 2009, pp. 747-765.
______. “A luta contra o cancro em Portugal. Análise do processo de institucionalização do Instituto Português de Oncologia”, in Fórum Sociológico, números 11/12, 2004, pp.177-203.
Resende, J. “A construção social do corpo nas sociedades de modernidade tardia: disposições corporais distintivas e a corporalidade como recurso mobilizado nas relações e trajectórias sociais”, in Fórum Sociológico, nº1/2 (II série), 1999, pp.9-40.
Sampaio, M.L. “A Consulta Médica e as Estratégias de Negociação de um Corpo Saudável”, In Revista Brasileira de Sociologia da Emoção, Vol. 6(18), 2007, pp. 707-724.
______. “Sociologia da Saúde: diferentes perspectivas desde a sua génese às mais recentes orientações”, In Economia e Sociologia, nº 83, 2007, pp. 9-33.

______. “A Profissão Médica no Quadro da Modernidade Reflexiva”, in Fórum Sociológico, nº 15/16 (2ª série), 2006, pp. 51 – 65.


Serra, H. “Medical Technocracies in Liver Transplantation: drawing boundaries in medical practices”, in Health, Vol. 14 (2), 2010, pp. 162-177.
______. “Contributos para o estudo da profissão médica. Tecnologias, dominância médica e estratégias de poder”, in Economia e Sociologia, nº86, 2008, pp. 59-78.
______. “Maus fígados. A construção social da tomada de decisão médica”, in Sociologia, Problemas e Práticas, nº 58, 2008, pp. 47-70.
______. “Da construção e reprodução do conhecimento e discurso médicos. Para uma etnografia da transplantação hepática”, in Revista Critica de Ciências Sociais, nº 79, 2007, pp. 113-131.
Tavares, D. "Identidade, socialização e processo de profissionalização - contributos de um estudo sobre os técnicos de cardiopneumologia", Sisifo - Revista de Ciências da Educação, n.º 6, 2008.
Valentim, A. “O campo da droga em Portugal: medicalização e legitimação na construção do interdito”, in Análise Social, vol. XXXIV, nº 153, 2000, pp. 1007-1042.
______. “Droga e toxicodependência nas representações de párocos e médicos”, in Análise Social, vol. XXXIII, nº 145, 1998, pp. 55-90.
______. “Droga, dependência e sociedade: uma incursão (crítica) no campo do pensamento sobre as drogas”, in Revista Crítica de Ciências Sociais, nº 51, 1998, pp. 137-170.
______. “A construção social do problema-Droga em Portugal: alguns dados sobre a evolução recente”, in Sociologia - Problemas e Práticas, nº 25, 1997, pp. 81-102.
______. “Percepção social do consumo de drogas ilícitas: um inquérito às paróquias”, in Sociologia - Problemas e Práticas, nº 21, 1996, pp. 165-196.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal