Lc 4,12 Refrão meditativo Piedade, Senhor, Piedade / Piedade, Piedade, Senhor / Senhor, Senhor, Piedade!



Baixar 57,83 Kb.
Encontro28.05.2017
Tamanho57,83 Kb.

domingo da quaresma

Não tentarás o Senhor teu Deus” (Lc 4,12)

1. Refrão meditativo

Piedade, Senhor, Piedade / Piedade, Piedade, Senhor / Senhor, Senhor, Piedade!

2. entrada (Hino CF/2013)

1- Sei que perguntas, juventude, de onde veio. Teu belo jeito sempre novo e verdadeiro. Eu fiz brotar em ti desde o materno seio essa vontade de mudar o mundo inteiro.



Estou aqui, meu Senhor, sou jovem, sou teu povo! Eu tenho fome de justiça e de amor, quero ajudar a construir um mundo novo.

Estou aqui, meu Senhor, sou jovem, sou teu povo! Para formar a rede da fraternidade, e um novo céu, uma nova terra, a tua vontade. Eis-me aqui, envia-me Senhor! (2x)

2- Levem a todos meu chamado à liberdade. Onde a ganância gera irmãos escravizados. Quero a mensagem que humaniza a sociedade falada às claras, publicada nos telhados.

3- Para salvar a quem perdeu a esperança serei a força, plena luz a te guiar. Por tua voz eu falarei, tem confiança, não tenhas medo, novo Reino a chegar!

3. ato penitencial

1- Senhor, que fazeis passar da morte para a vida quem ouve a Vossa Palavra, tende piedade de nós.



Senhor, tende piedade de nós.:/

2- Ó Cristo, que quisestes ser levantado da terra para atrair-nos a vós, tende piedade de nós.



Ó Cristo, tende piedade de nós.:/

3- Senhor, que nos submetestes ao julgamento da vossa cruz, tende piedade de nós.



Senhor, tende piedade de nós.:/

4. glória (omite-se)

oração da coleta

Concedei-nos, ó Deus onipotente, que, ao longo desta Quaresma, possamos progredir no conhecimento de Jesus Cristo e corresponder a seu amor por uma vida santa. PNSJC.



T.: Amém!

5. primeira leitura

Dt 26, 4-10

Leitura do Livro do Deuteronômio

Assim Moisés falou ao povo: “O sacerdote receberá de tuas mãos a cesta e a colocará diante do altar do Senhor teu Deus.

Dirás, então, na presença do Senhor teu Deus: ‘Meu pai era um arameu errante, que desceu ao Egito com um punhado de gente e ali viveu como estrangeiro. Ali se tornou um povo grande, forte e numeroso. Os egípcios nos maltrataram e oprimiram, impondo-nos uma dura escravidão.

Clamamos, então, ao Senhor, o Deus de nossos pais, e o Senhor ouviu a nossa voz e viu a nossa opressão, a nossa miséria e a nossa angústia. E o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa e braço estendido, no meio de grande pavor, com sinais e prodígios. E conduziu-nos a este lugar e nos deu esta terra, onde corre leite e mel.

Por isso, agora trago os primeiros frutos da terra que tu me deste, Senhor’. Depois de colocados os frutos diante do Senhor teu Deus, tu te inclinarás em adoração diante dele”.

Palavra do Senhor!

T.: Graças a Deus!

6. Salmo 90 (91)

Em minhas dores, ó Senhor, permanecei junto de mim!

1- Quem habita ao abrigo do Altíssimo * E vive à sombra do Senhor onipotente, / Diz ao Senhor: “Sois meu refúgio e proteção, * Sois o meu Deus, no qual confio inteiramente”.

2- Nenhum mal há de chegar perto de ti, * nem a desgraça baterá à tua porta; Pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos * Para em todos os caminhos te guardarem.

3- Haverão de te levar em suas mãos, * para o teu pé não se ferir nalguma pedra. Passarás por sobre cobras e serpentes, * Pisarás sobre leões e outras feras.

4- “Porque a mim se confiou, hei de livrá-lo * e protegê-lo, pois meu nome ele conhece. Ao invocar-me hei de ouvi-lo e atendê-lo, * E a seu lado eu estarei em suas dores.

7. segunda leitura

Rm 10, 8-13

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos: O que diz a Escritura? “A palavra está perto de ti, em tua boca e em teu coração”. Essa palavra é a palavra da fé, que nós pregamos.

Se, pois, com tua boca confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. Pois a Escritura diz: “Todo aquele que nele crer não ficará confundido”.

Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam.

De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo.

Palavra do Senhor!

T.: Graças a Deus!

8. canto de aclamação

Jesus Cristo, sois bendito, o ungido de Deus Pai!

O homem não vive somente de pão, / Mas de toda palavra da boca de Deus!



9. evangelho

Lc 4, 1-13

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas

Naquele tempo, Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão, e, no deserto, ele era guiado pelo Espírito. Ali foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada naqueles dias e depois disso, sentiu fome. O diabo disse, então, a Jesus: “Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão”. Jesus respondeu: “A Escritura diz: ‘Não só de pão vive o homem’”.

O diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe por um instante todos os reinos do mundo e lhe disse: “Eu te darei todo este poder e toda a sua glória, porque tudo isso foi entregue a mim e posso dá-lo a quem eu quiser. Portanto, se te prostrares diante de mim em adoração, tudo isso será teu”.

Jesus respondeu: “A Escritura diz: ‘Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás’”.

Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o sobre a parte mais alta do Templo, e lhe disse: “Se és Filho de Deus, atira-te daqui abaixo! Porque a Escritura diz: ‘Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado!’ E mais ainda: ‘Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’”.

Jesus, porém, respondeu: “A Escritura diz: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus’”.

Terminada toda a tentação, o diabo afastou-se de Jesus, para retornar no tempo oportuno.

Palavra da Salvação!

T.: Glória a vós, Senhor!

10. oração cf/2013

Pai Santo, vosso Filho Jesus, conduzido pelo Espírito e obediente à vossa vontade, aceitou a cruz como prova de amor à humanidade.

Convertei-nos e, nos desafios deste mundo, tornai-nos missionários a serviço da juventude.

- Para anunciar o Evangelho como projeto de vida, enviai-nos, Senhor;

- Para ser presença geradora de fraternidade, enviai-nos, Senhor;

- Para ser profetas em tempo de mudança, enviai-nos, Senhor;

- Para promover a sociedade da não violência, enviai-nos, Senhor;

- Para salvar a quem perdeu a esperança, enviai-nos, Senhor.

- Para...

T.: Amém!

11. Oração do Dizimista

Senhor, consciente de minha responsabilidade de Cristão, faço-te esta minha oferta alegre e generosa. Por ela quero demonstrar-te o meu reconhecimento, minha gratidão e também minha fé adulta, consciente e responsável, para as realizações da comunidade. Amém.



12. canto das oferendas

1- Ofertar nossa vida queremos, / como gesto de amor, doação / Procuramos criar mundo novo, / trazer para o povo a libertação.



De braços erguidos a Deus ofertamos / aquilo que somos e tudo que amamos. / Os dons que nós temos compartilharemos, aqueles que sofrem, sorrir os faremos.

2- A injustiça que fere e que mata, / tanto homem, criança e mulher, / faz o jovem viver sem sentido, / frustrado, perdido, distante da fé.

3- Como o pão e o vinho se tornam / corpo e sangue de Cristo Jesus, / transformemos a realidade, / pra ser de verdade esperança e luz!

sobre as oferendas

Fazei, ó Deus, que o nosso coração corresponda a estas oferendas com as quais iniciamos nossa caminhada para a Páscoa. PCNS.



T.: Amém!

13. Oração eucarística II

(pref.1º Domingo da Quaresma)



Pr.: Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso.

Jejuando quarenta dias no deserto, Jesus consagrou a observância quaresmal. Desarmando as ciladas do antigo inimigo, ensinou-nos a vencer o fermento da maldade. Celebrando agora o mistério pascal, nós nos preparamos para a Páscoa definitiva.

Enquanto esperamos a plenitude eterna, com os anjos e todos os santos, nós vos aclamamos, cantando a uma só voz:

santo

1- Santo, Santo, Santo, / Senhor Deus do universo! / O céu e a terra proclamam / Vossa glória, ó Senhor!

2- Hosana, Hosana, Hosana! / Hosana nas alturas! / Hosana, Hosana, Hosana! / Hosanas ao Senhor!

3- Bendito aquele que vem / Em nome do Senhor!

4- Hosana, Hosana, Hosana! / Hosana nas alturas! / Hosana, Hosana, Hosana! / Hosanas ao Senhor!

Pr.: Na verdade, ó Pai, vós sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o Corpo e † o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

T.: Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

Pr.: Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:

Tomai, todos, e comei: isto é o meu corpo que será entregue por vós!



Pr.: Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente e o deu a seus discípulos, dizendo:

Tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim.



Pr.: Eis o mistério da fé!

T.: Salvador do mundo, salvai-nos, vós que nos libertastes pela cruz e ressurreição.

Pr.: Celebrando, pois, a memória da morte e ressurreição do Vosso Filho, nós vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na vossa presença e vos servir.

T.: Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

Pr.: E nós vos suplicamos que, participando do Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.

T.: Fazei de nós um só Corpo e um só Espírito!

Pr.: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade, com o Papa (N.), com o nosso Bispo (N.) e todos os ministros do vosso povo.

T.: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!

Pr.: Lembrai-vos, também, dos nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a vós na luz da vossa face.

T.: Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

Pr.: Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, mãe de Deus, com os santos Apóstolos e todos os que neste mundo vos serviram, a fim de vos louvarmos e glorificarmos, por Jesus Cristo, vosso Filho.

T.: Concedei-nos o convívio dos eleitos!

Por Cristo, com Cristo...



T.: Amém!

14. cordeiro

Solo: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo.

Ass.: Tende piedade de nós!

Solo: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo.

Ass.: Tende piedade de nós!

Solo: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo.

Ass.: Dai-nos a paz, dai-nos a paz, dai-nos a vossa paz!

15. comunhão I

1 - Ó Pai, teu povo busca vida nova

Na direção da Páscoa de Jesus. Em nossa fronte, o sinal das cinzas, na caminhada, vem ser força e luz!

Provai e vede como Deus é bom, feliz de quem no seu amor confia! Em Jesus Cristo se faz graça e dom, se faz Palavra e Pão na Eucaristia.

2- Quando, na vida, andamos no deserto e a tentação vem nos tirar a paz, a fortaleza e a palavra certa em ti buscamos, Deus de nossos pais.



16. comunhão II

1- Aqui estamos reunidos para a ceia; a fé nos une e faz de nós comunidade. Com seu amor o nosso Deus nos presenteia, / nos dá seu pão e nos convida à caridade.



Um tempo novo de mudanças vem surgindo: Reparte o pão, busca a oração, põe-te a caminho! Um tempo novo de mudanças vem surgindo: Reparte o pão, busca a oração, põe-te a caminho!

2- Tu és, Senhor, a nossa eterna juventude; / concede ao nosso coração sabedoria. Tu nos apontas o caminho da virtude, / vem, nos ensina a bem contar os nossos dias.

3- Senhor, nós somos o teu povo, tua herança; / vem conduzir-nos rumo à nova sociedade. Que proporcione a todos vida e esperança; / e aos idosos mais carinho e dignidade.

4- Tu és um Deus amigo, humano e companheiro; / és terna mãe, sempre a velar pelo teu povo. Na eucaristia te ofereces por inteiro, / vens celebrar a gestação de um mundo novo.

5- Deus de bondade, os nossos pais já nos contaram / as maravilhas que fizeste ao povo teu: Da escravidão as tuas mãos o arrancaram, / o teu amor o conduziu e protegeu.

17. Pós comunhão

Ó Deus, que nos alimentastes com este pão que nutre a fé, incentiva a esperança e fortalece a caridade, dai-nos desejar o Cristo, pão vivo e verdadeiro, e viver de toda palavra que sai de vossa boca. PCNS.



T.: Amém!

18. canto final

1- Eu venho do sul e do norte / do oeste e do leste, de todo o lugar. / Estrada da vida eu percorro, / levando socorro a quem precisar. / Assunto de paz é meu forte, / eu cruzo montanhas / eu vou aprender. / O mundo não me satisfaz, / o que eu quero é a paz / o que eu quero é viver.



No peito eu levo uma cruz, / no meu coração, o que disse Jesus. (bis)

2- Eu sei que eu não tenho a idade da maturidade / de quem já viveu,/ mas sei que eu já tenho a idade / de ver a verdade o que eu quero é ser eu. / O mundo ferido e cansado / de um triste passado de guerras sem fim, / tem medo da bomba que fez,/ e da fé que desfez mas aponta pra mim.



3- Eu venho trazer meu recado / não tenho passado mais sei entender./ um jovem foi crucificado / por ter ensinado a gente a viver. / eu grito ao meu mundo descrente / que eu quero ser gente, que eu creio na cruz. / eu creio na força do jovem / que segue o caminho de Cristo Jesus.

Aprofundando a palavra
A liturgia da Palavra nos convida a viver a experiência do deserto, ao longo desta Quaresma, a fim de aprender com Jesus a vencer as tentações e confessar que Ele é o Senhor de nossa vida, que por nós morreu e ressuscitou (cf. 2a leitura).

Nos momentos de deserto, de provações, Jesus nos ensina a deixar-nos guiar pelo Espírito, a fim de que sintamos a presença de Deus que nos sustenta nas tentações; e o povo de Israel nos ensina a professar a fé, reconhecendo a ação amorosa de Deus em nossa história (cf. 1a leitura).

Jesus foi tentado a viver um messianimo fácil através do prestígio, fazendo milagres em causa própria, como o de transformar a pedra em pão, mas respondeu que “não só de pão vive o homem!” (v. 4) Diante da tentação do poder, de usar meios ilícitos para alcançar o domínio sobre os reinos do mundo, deixando de adorar a Deus e de reconhecê-lo como o Senhor do mundo, Jesus respondeu: “Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás” (v. 8). Nós também somos tentados a cair na idolatria dos falsos deuses, buscando falsas seguranças nos bens materiais ou no poder.

Enfim, Jesus nos ensina a não tentar o Senhor nosso Deus, quando foi tentado a se jogar do alto do Templo, em Jerusalém, para que Deus enviasse os seus anjos para socorrê-lo, já que Ele é Filho de Deus. Assim, sofreu várias outras tentações, quando, por exemplo, foi tentado a descer da cruz para provar que era Filho de Deus. Teria sido um grande espetáculo, no entanto, Jesus se revela como Filho pelo caminho da obediência e do serviço, amando-nos até o fim.



Portanto, quando a nossa fé não se fundamenta no amor com o qual Jesus nos amou na cruz, somos tentados a manipular Deus, forçando-o a estar a nosso dispor, a fazer a nossa vontade com soluções mágicas para nossa vida. Só se vence as tentações pela fé na obediência filial!

Pe. Danival Milagres Coelho
Leituras da Semana: 18/2 Lv 19, 1-2.11-18; Sl 18b, 8-15; Mt 25, 31-46: 19/2 Is 55, 10-11; Sl 33, 4-7.16-19; Mt 6, 7-15: 20/2 Jn 3, 1-10; Sl 50, 3-4.12-19; Lc 11, 29-32; 21/2 Est 4, 17n.-r.aa-hh; Sl 137, 1-8; Mt 7, 7-12; 22/2 1P 5, 1-4; Sl 22, 1-6; Mt 16, 13-19; 23/2 Dt 26, 16-19; Sl 118, 1-8; Mt 5, 43-48.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal