Latim ou não tão latim assim? Harry Potter: um estudo de caso



Baixar 113,54 Kb.
Encontro26.07.2018
Tamanho113,54 Kb.

Latim ou não tão latim assim?

Harry Potter: um estudo de caso.

Cíntia Follmann

Desde o primeiro contato com a obra de J.K.Rowling, despertou em mim uma dúvida: será que há latim clássico na saga Harry Potter? O que meu ouvido leigo, na época, identificou como possivelmente latim, o é realmente? Após algumas aulas de latim e outras tantas de literatura e mesmo de lingüística, cheguei à conclusão de que era chegada à hora de iniciar uma empresa em busca da resposta às perguntas que tanto me sondavam sempre que a sagra entrava em voga.

No primeiro livro da saga “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, temos a ocorrência de quatro feitiços na versão portuguesa, sendo eles: (a) Alorromora, (b) Vingardium Leviosa, (c) Locomotor Mortis e (d) Petrificus Totalus. O primeiro feitiço (a) é uma criação da autora que juntou a palavra Havaiana Aloha (despedida), com a palavra latina Mora (obstáculo), ou seja, despedida de obstáculo. O feitiço (b) apresenta a palavra inglesa wing (asa) mais o adjetivo latino arduus (alto) na composição da primeira palavra e o adjetivo Levis (Leve, levitar) como base na segunda palavra do nome do feitiço. Do qual podemos tornar como possível tradução voe alto e levemente. Já o feitiço (c) é uma junção de várias raízes latinas: loco+motor (lugar+movimento, ou seja, deslocamento) e mortis (morto). Nesta expressão, as raízes aparecem declinadas, Motor está no nominativo singular passivo e mortis no genitivo, assim sendo temos em português, literalmente deslocamento do morto. O último feitiço presente no primeiro livro possui uma construção bastante singular. A primeira vista, tem-se a sensação de que se trata de uma perfeita expressão latina perfeitamente declinada, mas ao se fazer uma análise minuciosa, descobre-se que a autora acrescentou a palavra fícus que não faz sentido. Uma vez que a idéia é de tornar totalmente pedra, assim Petri (de pedra), Totalus (total/inteiro). A introdução da partícula fícus explica-se pela sonoridade, pois petri totalus não soa tão mágico quanto petrificus totalus. Terminando o estudo do primeiro livro da saga, vê-se que há a presença de palavras ou radicais latinos em todos os feitiços, mas a autora também utiliza outras palavras de línguas “modernas” para a construção dos significados dos feitiços.

No segundo livro, temos um grande aumento na nominalização dos feitiços, de quatro ocorrências no livro um, passamos a nove ocorrências no livro dois. Interessante de constatar é que o primeiro feitiço Peskipiksi Pesternomi, não parece apresentar nenhuma correspondência com latim clássico. Levando-se em consideração seu uso, não encontramos em nenhum item de sua construção que remonte ao seu significado, talvez isso ocorra devido ao fato do feitiço não funcionar. Quando o professor Gilderoy Lockhart tenta usá-lo não acontece nada, por isso, especula-se que talvez Rowlling evidencie o não funcionamento do feitiço através de sua construção sem significado intrínseco. O quarto feitiço, Tarantallegra que deve ser uma derivação da palavra inglesa tarantella que designa uma dança italiana. Curiosamente esse feitiço faz com que o atingido perca o controle sobre suas pernas e não pare de dançar. As outras sete ocorrências são tipicamente latinas, temos Expelliarmus, por exemplo, que se constrói a partir do verbo Expello que em sua forma passiva é Expelli, unido ao nominativo Armus, assim sendo, seu significado é arma arremessada. O feitiço Rictusempra, formado pelo nominativo de quarta Rictus que refere-se a boca ou a injuria, mais o advérbio Semper, do qual veio nosso sempre, construindo significado um pouco distorcido do efeito do feitiço que causa um acesso de riso no oponente.Já nos feitiços, Finite Incantatem e Serpensortia temos dois nominativos de terceira conjugação, ligados a dois verbos que estão conjugados na primeira do singular, ou seja, Finite Incantatem que significa final do encanto (Finitus + incanto) com pequenas alterações de terminologia; e Serpensortia que significa escolher serpente (Serpens + sortior). Temos ainda os feitiços Aparecium e Lumos criados a partir dos verbos Appareo - tornar visível - e Luceo – emite luz - aos quais foi acrescido sufixos, mas sem se alterar seu significado. Já em Obliviate, a autora usou o advérbio Oliviate que significa esquecimento.

No terceiro livro temos dez feitiços nominalizados, dentre eles, temos o nominativo Férula (pedaço de madeira), que conjura uma tala; o nominativo Riddikulus (ridiculus – ridículo ou engraçado) usado para destruir através do riso; o adjetivo Impervius (intransponível); o adjetivo Fidelius (fiel) e no nominativo Nox (noite ou escuridão), que aparecem sem alteração morfológica e mantendo seu significado original latino. Nas outras ocorrências temos ainda palavras ou radicais latinos como nos pares, Mobilicorpus e Mobiliarbus, construídos pelo adjetivo Mobilis (que se move) mais radical no nominativo Corpus (corpo) e o sufixo arbus que não tem significado relacionado. No feitiço, Expecto Patronum temos a junção dos nominativos Expecto (ansiar, esperar) e Patronus (protetor), em que o segundo nominativo está levemente modificado. Feitiço este usado para conjurar um guardião de energia positiva. Assim como o feitiço Dissendium criado a partir do prefixo di (des) mais o genitivo Visentium (visitar, ir olhar), usado para abrir uma passagem secreta.

O quarto livro apresenta vinte e seis feitiços na forma latina com pouquíssima ou nenhuma alteração. Temos os feitiços: Accio no nominativo (invocar, chamar, trazer para si), usado para invocar objetos variados; Sonorus, adjetivo nominativo (ressoante) usado para aumentar a intensidade da voz; Quietus no nominativo (Aquietar) usado para abaixar a intensidade da voz; Enervate no perfeito passivo plural (Enfraquecer); Reparo verbo na primeira pessoa do singular (concertar), usado para reparar objetos; Crucio primeira pessoa do singular (Torturar), usado para torturar seres vivos; Reducto dativo passivo (reduzir), usado para diminuir ou reduzir obstáculos; Avis no nominativo (ave), conjura pequenos pássaros; Diffindo primeira pessoa do singular (dividir), usado para desfazer feitiços em andamento; Relaxo primeira pessoa do singular (aliviar), usado para afrouxar; Já Estupore advém do nominativo Estupor (maravilhado), que deixa a pessoa estupefata; E Impedimenta do nominativo plural Impedimenta (bloquear), usado para bloquear o caminho. Os feitiços que apresentam pouca alteração são: Incendio advindo do nominativo Incendium (incendiar) usado para incendiar; Imperius que provém do nominativo Imperium (comando), que deixa um ser vivo a mercê de quem lança o feitiço; Reducio que vem do verbo Reduco na forma de primeira pessoa do singular (reduzir), que faz o objeto se esmiuçar. Já os seguintes feitiços tem uma construção mais complexa: o feitiço Morsmordre criado a partir do nominativo Mors (morte) mais o verbo na forma de primeira pessoa do singular Mordeo (mordida, comer), usado para conjurar a marca negra; Estupefaça, criado pelos verbos Stupeo (espantar) e Facio (fazer), ambos na primeira pessoa do singular, feitio este usado para lançar o oponente para trás; O feitiço Furnunculus, advindo do nominativo Furnunculus (furúnculo) que faz o atingido ser acometido com muitos furúnculos; O feitiço Densaugeo criado a partir do nominativo Dens (dente) mais o verbo na primeira do singular Augeo (aumentar), usado para aumentar os dentes da pessoa atingida.

O feitiço 1Avada Kedavra criado coma junção do prefixo A (longe) com o verbo na segunda pessoa do plural Vada (perigo oculto), mais o verbo Cedo (tirar, levar) na primeira do singular e por ultimo unido ao nominativo Aura (ar). Este feitiço é usado para matar instantaneamente o ser em que é lançado. O ultimo feitiço, Priori Incantatem é construído a partir do adjetivo na forma dativa Priori (primeiro) e do nominativo passivo Incantatus (encanto, feitiço), usado para mostrar um espectro dos últimos feitiços lançados pela varinha.

O quinto livro apresenta apenas oito feitiços, dentre os quais Evanesco nominativo Evanesco (esquecer), usado para apagar. O feitiço Portus, do nominativo Portus (refugio), que cria uma chave de portal. O encantamento Flagrate forma vocativa de Flagrate (queimar) usado para marcar através do fogo. E Silencio, do dativo Silentio (silenciar). Feitiços estes que se apresentam quase que completamente na forma latina. Enquanto que Legimens construído pelo verbo Lego (ler) na forma passiva Legi, mais o nominativo Mens (mente), usado para ler a mente o oponente, e o feitiço Incarcerous, formado a partir da preposição In, mais o genitivo Carcerum (prender), usado para aprisionar, que são feitiços de construção mais complexa.

Após o estudo da nominalização dos feitiços na saga, pode-se afirmar, com certeza, que J. K. Rowlling baseou-se imensamente no latim clásico para construir o vocabulário mágico da narrativa. É Interessante notar que a medida que a história se desenrola, aparecem mais feitiços latinos e melhor construídos (se assim pode se dizer), parece que a autora vai aos poucos fazendo escolhas mais conscientes e cuidadosas das palavras latinas que usará atentando ao seu significado clássico e usando-o na construção da narrativa. No entanto, não há como se afirmar o nível de conhecimento da língua latina possuído pela autora da história, pois ela não usa nenhuma regra gramatical latina aparentemente, não encontrei dados relevantes que demonstrem que as expressões foram declinadas de forma consciente. Após toda a análise realizada, pode-se concluir que autora fez uso consciente do vocabulário latino, mas seu uso leva muito mais em conta a sonoridade e o efeito das palavras empregadas. Enfim, Rowlling usou a língua latina como uma ferramenta estética para ajudar na ambientação e caracterização da narrativa, apoderando-se da aura mística que envolve a língua latina.

Anexo

Relação de feitiços com significado resumido agrupado por livro



Livro I – Harry Potter e a Pedra Filosofal

Expressão

Significado

Página

Alorromora

Aloha+ mora (nom 1)

Despedida +obstáculo



140

Vingardium Leviosa

Wing (asas Ing)=arduus (adj alto) Leviosa – Levis, -e (adj 1ª +osa – leve, levitar

150

Locomotor Mortis

Loco + motor + mortis

Lugar+ movimento/deslocamento +morte/o



191

Petrificus Totalus

Petri +Ficus + Totalus

Pedra + fincar/fícus árvore + inteiro/total



234




Livro II – Harry Potter e a Câmara Secreta

Expressão

Significado

Página

Peskipiksi Pesternomi

Pestis (3) nominis

Praga +nome



92

Expelliarmus

Expelli (3 ps)+ armus (nom 2)

Tirar/ arremessar + arma



164

Rictusempra

Rictus, rictus 4+ semper (adv)

Ref Boca/injuriar + Sempre



165

Tarantallegra

Tarantella (inglês)

165

Finite Incantatem

Finitus 3 nom+ incanto (1 ps)

Fim/Final + encantamento/feitiço



166

Serpensortia

Serpens (nom 3)+ sortior (4 1ps)

Serpente + escolher/sortear



167

Aparecium

Appareo (v2) + cium

Aparecer/Tornar Visivel



199

Lumos

Luceo (v 2)

Brilha/emite luz



230

Obliviate

Obliviate Adv

Esquecimento



256










Livro III – Harry Potter e o Prisioneiro de Azcaban

Expressão

Significado

Página

Uediuosi

Uis/vis (nom 3)+Usi (gen) utor

Força + usar



110

Riddikulus

Ridiculus (nom 2)

Ridículo/ absurdo/engraçado



113

Impervius

Impervius, a, um (adj 1)

Intransponível/Bloqueada passagem



147

Dissendium

Di+visentium (gen 3)

Des+visitar/ir olhar



161

Mobiliarbus

Mobilis (adj nom 3)

Móvel/que se movimenta



166

Fidelius

Fidelius(Adj 3 Nom)/fideli

Confiável/fiel



169

Expecto Patronum

Expecto (1ps nom)+ patronus (nom 2)

Esperar/ ansiar + protetor



194

Nox

Nox (nom 3)

Noite/ escuridão



272

Ferula

Férula (nom 1)

Graveto/pedaço de madeira



303

Mobilicorpus

Mobilis (adj nom 3)+ Corpus (nom 3)

Móvel/que se move + corpo



303










Livro IV – Harry Potter e o Cálice de Fogo

Expressão

Significado

Página

Incendio

Incendium (nom 2)

incendiar



57

Accio

Accio (verbo 4)

Invocar/chamar/trazer para si



58

Sonorus

Sonorus (adj nom 1)

Som alto/ ressoante



85

Quietus

Quietus (3 nom)

Aquietar/acalmar/neutralizar



96

Morsmordre

Mors (nom 3)+mordeo (1ps)

Morte +mordida/comer



106

Estupefaça

Stupeo (1ps) +facio (1ps)

Espantar/afugentar +fazer/construir



107

Enervate

Enervate (nom 1 passiva)

enfraquecer



110

Deletrius

Deleo (1ps)+tertius (nom)

Apagar/aniquiliar +3 vezes



111

Reparo

Reparo (1 ps)

Reparar/arrumar/concertar



138

Imperius

Imperium (nom 2)

Comando/imperio



171

Cruciatus

Crucio (1ps)

Torturar com cueldade



172

Engorgio

Augeo, augere

Engordar (engorge – inglesa)



173

Crucio

Crucio (1ps)

Torturar com cueldade



173

Reducio

Reduco (1ps)

reduzir


173

Avada Kedavra

A+Vada (2ps)+ced (cedo 1ps)+aura (nom)

Longe +perigo oculto+tirar/levar+ar



173

Furnunculus

Furunculus (nom 2)

Furúnculo



239

Densaugeo

Dens (nom 3)/ +augeo (1ps)

dente + aumentar



239

Orchideos

Orchiteos (nom 3)

Longo/alongado



247

Avis

Avis (nom 3)

Ave/pássaro



248

Estupore

Estupor (nom 3)

Estupefato/maravilhado



261

Diffindo

Diffindo (1ps)

Dividir/separar



271

Conjunctivitus

Conjuncti (gen 2) Video

Unido, perto, conjunto + ver/olhar



322

Relaxo

Relaxo (1ps)

Aliviar/relaxar



394

Reducto

Reducto (dat passivo verbo reduco)

reduzir


496

Impedimenta

Impedimenta (nom PL)

Bloquear/impedir



498

Priori incantatem

Priori (adj dat) + incantatus (nom pass)

Primeiro + encantamento/feitiço



524










Livro V – Harry Potter e a Ordem da Fênix

Expressão

Significado

Página

Locomotor

Loco + motor

Lugar+ movimento/deslocamento



48

Evanesco

Evanesço (nom)

Esquecer/Olvidar



70

Reparo

Reparo (nom)

Reparar


273

Portus

Portus (nom)

Refugio/Esconderijo



387

Legimens

Lego (legi – passiva)+ mens (nom)

Ler + mente



436

Incarcerous

In (prep) + carcerum (gen carcer)

Pender / encarcerar



611

Flagrate

Flagrate (voc)

incendiar / queimar



625

Silencio

Silentio (dat/Abla) Silêncio

641

Referências Bibliográficas

ROWLING, J. K. Harry Potter e a Pedra Filosofal. Rio de Janeiro , RJ: Rocco, 2000

ROWLING, J. K. Harry Potter e a câmara secreta. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

ROWLING, J. K. Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban. Rio de Janeiro, RJ: Rocco, 2000

ROWLING, J. K. Harry Potter e o cálice de fogo. Rio de Janeiro: Rocco, 2001

ROWLING, J. K.. Harry Potter e a Ordem da Fênix. Rio de Janeiro, RJ: Rocco, 2003

ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Gramática latina: curso único e completo. 30. ed. São Paulo, SP: Saraiva, 2011.

Rezende, A. M; Bianchet, A. B. Dicionário do Latim Essencial. Belo Horizonte, MG: Crisálida, 2005.




1 Somente a título de curiosidade outra possível tradução para este feitiço pode ser feita a partir do aramaico, em que a palavra Avada significa desapareça e Kedavra que se traduz por deste mundo.

: portal -> eventos -> semanadeletras -> trabalhos
trabalhos -> Lingvoekzamenoj en Esperanto
trabalhos -> Weltliteratur Em Goethe: a mensagem Programática Do Divã Ocidental-Oriental
trabalhos -> Belezas Perturbadoras, Tragédias Anunciadas: a morte Feminina na Obra Ficcional de Edgar Allan Poe
trabalhos -> Lingvoekzamenoj en Esperanto
trabalhos -> Lolita: o cabo De Guerra Entre Kubrick e nabokov Cesar Felipe Pereira Carneiro1 Resumo
trabalhos -> A viagem em Cecília Meireles: aventuras líricas através da crônica
trabalhos -> O que sobra, afinal? – Uma análise do poema Ouro Preto, de Carlito Azevedo
trabalhos -> Análise literária de Nota de rodapé para Uivo, de Allen Ginsberg
trabalhos -> Uma outra leitura de Plínio Salgado: as ilustrações de Poty Lazzarotto para o estrangeiro
trabalhos -> A queda da casa de usher – Edgar Allan Poe




©livred.info 2019
enviar mensagem

    Página principal