José bello de amorim



Baixar 14,02 Kb.
Encontro10.09.2017
Tamanho14,02 Kb.

José Bello de Amorim

Atualizado em 04/03/2013.


José Belo de Amorim nasceu no dia 04 de janeiro de 1875. Membro de família tradicional de Cachoeiro de Itapemirim (ES), era filho de Ana Souto Bello e Joaquim Pires de Amorim, que se destacou como primeiro juiz federal no Espírito Santo.
Seu avô, José Pires de Amorim (1805–1876), vindo de Portugal em companhia dos irmãos, dedicou-se desde cedo à agricultura, passando a residir em Passa Três, interior da Província do Rio de Janeiro. Nessa localidade, o patriarca residiu até 1852, quando se mudou com a esposa, Joaquina Maria de Oliveira, e seus filhos para o Espírito Santo, onde adquiriu a Fazenda Boa Esperança, próximo a Cachoeiro de Itapemirim.
Alguns membros da família Amorim se destacaram como protagonistas da propaganda e da consolidação da República no Espírito Santo.
José Bello de Amorim fez os estudos primários em sua cidade natal e o curso secundário no colégio jesuíta São Luiz, na cidade paulista de Itu. Aos 16 anos de idade, ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo, mas no ano seguinte (1892) transferiu-se para o Recife, onde concluiu os cursos superiores de Ciências Jurídicas e Ciências Sociais.
Após a formatura, ingressou na vida pública como político e advogado, na comarca de Alegre. Exerceu nessa cidade os cargos de delegado-geral da Instrução Pública, a partir de 06/02/1907, e primeiro suplente de juiz federal. Sua exoneração desta função está publicada no Diário Oficial da União de 08 de junho de 1907.
Foi eleito, por duas vezes, deputado estadual, cargo compatível com o de procurador-geral do Estado, que passou a exercer a partir de 10 de julho de 1907.
Quando Jerônimo Monteiro assumiu o governo do Estado (1908), exigiu que os auxiliares de confiança de sua administração não exercessem funções legislativas. O procurador-geral José Bello preferiu continuar deputado, deixando a chefia do Ministério Público no dia 01 de junho de 1908.
A morte precoce de José Bello de Amorim na cidade de Vitória, em 1910, aos 35 anos de idade, encerrou a carreira de um dos chefes políticos mais respeitados no Sul do Espírito Santo.
Referências:
AMORIM, Joaquim Pires de. Um dos primeiros habitantes de Cachoeiro. 2ª ed. Cachoeiro de Itapemirim: Tipografia Vitória, 1966. pp. 5 e 6.
Diário da Manhã. Victoria-ES. n. 150. 20 fev 1908. p. 1.
______. Victoria-ES. n. 210. 10 maio 1908. p. 1.
Diário Oficial da União (DOU) de 08 de junho de 1907. p. 6. Disponível em http://www.jusbrasil.com.br/diarios/1634263/dou-secao-1-08-06-1907-pg-6/pdfView Acesso em 15/07/2010
Jornal Official. Victoria-ES. n. 18. 23 de jan. 1907. p. 1
______. Victoria-ES. n. 146. 11 jul. 1907 p.1.
______. Victoria-ES. n. 153. 19 jun 1907. p. 1.
O Estado do Espírito Santo (Jornal). Vitória, 01 abr. 1892, p. 1

______. Vitória, 22 abr. 1892. nº 2712, ano XI, p. 4


PEREIRA, Amâncio. Homens e cousas do Espírito Santo. Vitória: Artes Gráficas, 1914.
SANTOS, Adilson Silva. Um republicano histórico no Espírito Santo da Primeira República: a carreira de Bernardo Horta de Araújo (1887 – 1913). Dissertação de Mestrado em História, UFES, 2009. p.28. Disponível em: http://www.ufes.br/ppghis/Documentos/Disserta%C3%A7%C3%B5es/Adilson%20Silva.pdf [Acesso em: 16/07/2010].
Site: www.angelfire.com/nv/amorim/filho6.html. [Acesso em 15/07/2010].



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal