Jean de La Lumiére



Baixar 0,87 Mb.
Página1/10
Encontro19.07.2018
Tamanho0,87 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10

Jean de La Lumiére

OS TEMPOS SE APROXIMAM

ACENDEI VOSSAS LAMPADAS
Num mundo tão louco e conturbado

Uma linda e terna mensagem de esperança



PRÓLOGO
Apresentamos aqui o segundo Livro de Jean de La Lumiére, com o título: Os tempos se aproximam. Acendei as vossas lâmpadas. Tudo pela graça de Deus, embora este livro tenha sido bem mais difícil, porque o primeiro “A Comunhão dos Santos” já se achava traduzido para o espanhol, e isso facilitou a versão.

De Toulousse, na França, Robert, o pai de Jean, me suplicava a tradução deste outro livro, mas expus a ele a dificuldade de encontrarmos aqui no Brasil um tradutor – do francês para português – e ele acabou arrumando uma solução caseira.

Na verdade o livro foi antes traduzido para o espanhol, sendo alguns capítulos feitos por uma senhora colombiana Helena Schmid, que lá reside, e outros pelo próprio amigo e diretor espiritual de Robert e Iwette, o abade Jean Lacaze, que já é de bastante idade. Nossa tradução simples foi feita a partir do trabalho deles.

Este novo livro, tal como o primeiro, é uma verdadeira escola de vida e fé. Expressa um profundo amor por Jesus e pela Palavra de Deus, também pela Igreja Católica, de tal forma que o seguimento destas instruções poderá mudar a vida de muitas pessoas. Hoje ainda uma senhora me telefonou, dizendo que sua vida mudou completamente após ler o primeiro livro, a Comunhão dos Santos.

É impressionante quando ele descreve o Céu, onde hoje se encontra. Embora Jean não encontre palavras que definam a Jerusalém Celeste, o pouco que consegue explicar já nos fascina. Mas estamos ainda vivos, e temos que agir!

Temos, então, que continuar aqui, na batalha, levando para todos os homens de boa vontade os tesouros preciosos que o Céu nos transmite através de seus mensageiros, e também os alertas sobre a proximidade dos dias da Justiça.

Que ninguém depois tente se justificar, dizendo que não sabia de nada. De fato, Deus irá intervir, em breve, na história do homem, porque o problema é grave, é gravíssimo, e por isso devemos estar sempre preparados.

Virá, sim, a Nova Terra, e será melhor. Mas antes virá o dilúvio de fogo, aquele destinado a eliminar os maus. Ainda há, porém, um tempo de conversão para bons e maus. Logo entraremos na Grande Tribulação Mas quem estiver com Deus, nada tem a temer. A mensagem deste livro é de total confiança. Não tenham medo! Tudo acontecerá rápido!

Aarão
CAPÍTULO I – A HISTÓRIA DE DEUS E DOS HOMENS
A BÍBLIA – Tesouro inestimável.
Como está em II Timóteo 3, 16-17 “Toda Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para aprender, para corrigir e para formar a justiça. Por ela o homem de Deus se torna perfeito e capacitado para toda boa obra”.

A Bíblia é uma carta de amor que Deus lhes envia. E, nesta carta, lhes diz o que devem fazer e o que evitar. É um livro que conduz à santidade, obviamente para quem segue os seus conselhos. As iniciativas para que a Bíblia seja mais conhecida, têm sido numerosas, entretanto, muitas vezes, ela é tratada como obra cultural e não espiritual.

Muitos se interessam pela Bíblia buscando simplesmente assimilar a cultura judaico-cristã. Na realidade a Bíblia é um formidável projeto, que faz triunfar o amor, em todos e em tudo, pelas potentes luzes que ele dirige contra a mentira, contra a infidelidade, a injustiça, a guerra e muitas coisas mais.

A Bíblia, ao falar de Cristo, os convida a viver de novo a experiência dos discípulos de Emaús, e irem ao encontro de Jesus ressuscitado, porque Ele se encontra em seu caminho. É preciso desejar conhecê-LO, para compreender o infinito amor que Ele tem para com vocês e a confiança com que os acorda para revelar a Boa Nova.

Deus pede a vocês todos, que sejam exemplo de moral e fé, para que sua missão, embora discreta, faça conhecer a Cristo, como o Senhor de sua vida, e isso em Espírito e em Verdade. Do mais fundo de sua alma, não podem ignorar esta missão que Deus lhes dá.

Na oração feita sob as luzes do Espírito Santo, e este texto, que vocês lêem, escutam e meditam se converterá em suas vidas, numa Palavra do Próprio Deus vivo.

Ir à Missa será sempre um precioso ensinamento: basta que vocês estejam atentos à leitura dos Evangelhos, e também atentos a cada homilia, para que descubram piedosas lições morais e sintam enlevos espirituais. Deste modo vocês poderão discernir a revelação do Deus Amor, que cumpre Sua Palavra em suas vidas. Sobretudo que cada um ponha nesta obra toda sua vontade.

Sua família pode transforma-se em uma pequena “Igreja doméstica” e tornar-se num local seguro para acolher a palavra de Deus Vivo, e Verdadeiro. O ideal seria consagrar em cada dia um pouco do seu tempo, no mínimo meia hora, para ler e meditar no Evangelho, com sua família, e assim muitas barreiras cairiam.

Entretanto, é bom também reunir os amigos para rezarem juntos, o Rosário, ao menos um mistério. Serão momentos inesquecíveis, e o Espírito Santo estará com todos. Desta forma, também as almas do Purgatório receberão muitos benefícios.
A BÍBLIA, CAMINHO DE VIDA.
Fazei-me sentir, logo, vossa bondade, porque ponho em vós a minha confiança. Mostrai-me o caminho que devo seguir, porque é para vos que se eleva minha alma” (Sl 142, 8)
A Bíblia é um livro que faz da Igreja a comunidade dos cristãos. Não sei se vocês já pensaram no que seja um livro? Um livro tem um sentido já antes de ser escrito, e volta a ter sentido para quem o entende e o assimila. Assim, a Bíblia é tanto um pensamento como um caminho de vida. Ela já foi vivida pelos apóstolos, antes mesmo de ter sido escrita.

A Bíblia é indiscutivelmente a imagem da Igreja. Da Igreja Católica e apostólica, vivida e escrita pelos apóstolos. E as Sagradas Escrituras, tanto a Antiga quanto a Nova Aliança foram ambas inspiradas por Deus.

Por que existem pessoas que sequer se atrevem a examiná-las? Muitas vezes não o fazem alegando que os textos originais foram modificados. Mas seria possível que Deus a tenha inspirado e não seja capaz também de protegê-la?

Claro está que o diabo e os seus seguidores têm tentado falsificar as Escrituras, com o objetivo de confundir e levar os homens à perdição, desviando-os de Deus. Ao longo dos séculos, certos indivíduos têm tentado subtrair versículos, porém não têm conseguido mudar a síntese da Palavra divina.

Examinando com atenção os manuscritos antigos – como os do Mar Morto – que a Divina Providência fez com que os homens os encontrassem se pode ter certeza de que os textos das Escrituras estão corretos e são autênticos. E deles se pode constatar a fidelidade com que foram transcritos.

Lendo, ou melhor, meditando nos textos do Evangelho, deixem penetrar um versículo que lhes chama atenção. Repitam esta frase e vocês terão confiança e segurança sobre qual é a vontade do Senhor. Abram o seu coração para Deus e peçam perdão, porque sempre existe algo que obscurece as suas consciências.

Ao termino do dia, ao entardecer, manifestem as suas intenções e dêem graças ao Senhor, rezando um Pai Nosso. As queixas de vocês são: a angústia, a rebelião, os tormentos, as injustiças? Ora, se vocês acolhem a alegria como um dom de Deus, porque não aceitar também, com alegria, os sofrimentos?

Lendo o Livro de Jó, vocês se darão conta de que têm sorte! Jó sofreu de maneira atroz e, tanto no físico como no espírito, até o ponto de achar que Deus era seu inimigo. Tal que, desesperado, ele disse: Minha vida é como um sopro! E perguntou: Por que os maus não são castigados da mesma maneira? Porém, não esqueçam que os malvados se arriscam a passar muitos anos no Purgatório, quando não sofrem a desgraça de cair no inferno.

Assim, vocês não devem se indignar quando uma pessoa se dá bem, enquanto outra vai mal, porque, quando passarem das portas da morte, entenderão o sentido do sofrimento, e agradecerão por ele. Como o fiel Jó, de sua queda, descobriu o mistério de um Deus Poderoso e Sábio.

Isso acontece, porque Deus escuta as suas orações, e, embora o orgulho dos homens, vem em auxílio daqueles que olham para o Céu, e livra ao inocente.

Meditem em toda a Bíblia, e ela sempre lhes indicará o caminho do bem. Deus é o Bem comum de todos vocês, em especial de todos os que se alimentam da Eucaristia e dela compartilham.

Desta forma vocês adquirem um mérito pessoal inestimável, porém devem viver o tesouro da Palavra de Deus. Assim serão amados e reconhecidos pelo que são e pelo que fazem.


OS PROFETAS
Muitas vezes e de diversos modos outrora falou Deus aos nossos pais pelos profetas. Ultimamente nos falou por seu Filho, que constituiu herdeiro universal, pelo qual criou todas as coisas. Esplendor da glória (de Deus) e imagem do seu ser, sustenta o universo com o poder da sua palavra ( Hb 1, 1-3).

Deus não podia Se enganar, fazendo a criação. Não, não podia Se enganar! Porém os homens, muitas vezes, têm abusado de sua liberdade, deixando o caminho do bem e seguindo ao diabo. Assim é pela voz dos profetas que Deus nos avisa: Atenção! Abusando de mil maneiras, a vida sobre a terra se degenera.

De fato, a vida aqui está se tornando quase impossível, porque os homens estão pondo em perigo, não somente sua alma, mas também seu corpo. Então Deus envia os profetas, ciosos e maravilhosos instrumentos, para dirigirem os homens pelo bom e reto caminho.

Desta forma, particularmente nos últimos tempos, vozes proféticas se levantaram, e muito numerosas – e em primeiro lugar a voz do Santo Padre – anunciando, em nome de Deus, que mudanças importantes se preparam no horizonte, embora ainda haja tempo de reagir de uma forma segura. É preciso voltar e converter-se!

O erro de muitos cristãos é ignorar o Antigo Testamento, o qual lhes parece muito duro, e mais obscuro do que o Novo. Mas no Antigo Testamento se encontra toda a base da Revelação e da Salvação do homem. Deus, às vezes, se mostrou duro na revelação, devido à crueldade dos homens aos quais Se dirigia.

O Antigo Testamento contém todas as profecias sobre a Paixão, a Ressurreição e a Ascensão do Salvador. E lá está dito que Jesus ocuparia a direita do Pai. Tudo está dito, de forma a se compreender melhor o Novo Testamento, e desta forma quem for inteligente poderá entender o que dizem as profecias antigas e também as atuais. Uma não anula a outra, e as atuais apenas explicam as antigas! Tudo está na Bíblia!

Foi isso que permitiu aos apóstolos converterem aos próprios judeus, invocando a autoridade dos antigos profetas. Algumas profecias do Antigo Testamento ainda não foram entendidas perfeitamente, hoje, porque foram escritas em linguagem obscura. Entretanto estão já se cumprido, e quando acontece qualquer fato profetizado, tudo se explica naturalmente.

Se os servidores – os profetas verdadeiros – do passado se distinguiam por sua vida de amor e humildade, por sua fidelidade à Igreja de Jesus e ao Papa, é preciso saber que os servidores de hoje são os mesmos. Pregam igualmente ao mundo moderno a mesma vontade de Nosso Senhor.

Vocês conhecerão perfeitamente qualquer pessoa que tem o carisma de difundir a boa palavra, pela humildade e pela preocupação em servir e defender sua Igreja. Embora, muitas vezes, por prudência, a Igreja prefira ignorá-los, eles são sopros do Espírito, que guiam, acalmam e purificam. E mais: as verdadeiras almas místicas e privilegiadas se submetem sempre a um Diretor espiritual e lhe obedecem, sempre.

Tenham extrema prudência, quando perceberem que as mensagens deturpam a Verdade de Cristo, os seus mandamentos e Doutrina da Igreja. Muitas pessoas se deixam facilmente seduzir pelo “belo” palavreado do maligno, que está sempre atento, vigilante, procurando a menor tibieza das almas, a fim de desviá-las da verdadeira fé. Para isso busca, em especial, as almas mais piedosas que recebem o dom da profecia. E Jesus falou que viriam muitos falsos profetas, que enganariam até aos eleitos.

É muito perigoso ler qualquer livro que trate da vida sobrenatural, porque alguns são escritos por certos “iluminados”, que se dizem “santos”, quando não são profetas portadores de uma mensagem nova, voltados para a salvação do mundo.

Muito cuidado também com certas experiências espirituais fora do comum, que tentam mostrar superioridade sobre os demais. É preciso que o profeta tenha total segurança de si mesmo, frente a qualquer dificuldade, e que ele jamais se ache meritório e portador de poderes extraordinários.

Unidos em um mesmo amor, em uma mesma missão, os Santos do Céu que lutaram para manter a fé, pedem a todos vocês que sigam fiéis os ensinamentos do Santo Padre, e aceitem tudo o que o Senhor lhes diz através dele, assim nada lhes causará dano. Sigam sempre o Catecismo de João Paulo II.

A FÉ EM DEUS


A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. Foi ela que fez a glória dos nossos, antepassados. Pela fé reconhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível” (Hb 11, 1-3).
Este pequeno texto tem uma importância capital para todos os que estão peregrinando sobre a terra. Grande parte dos conhecimentos humanos provém de ensinamentos recebidos de outros diretamente, ou através de livros e revistas. Seja qual for a concepção de vida, ela sempre lhes vem do testemunho dado pelos homens.

Quem, porém, deseja conhecer a Deus e o Seu perdão, tem que ser honesto e colocar toda a sua confiança no testemunho de Deus, então nunca será decepcionado. Esta é uma promessa de vida eterna, e Deus não mente nunca.

A fé em Deus implica em uma mudança radical de vida. Apenas crer não é suficiente. O perigo é deixar amortecer a consciência, dizendo a si mesmo: eu acredito em Deus, e como não vejo nada me acusando, então eu posso dormir como um anjo. Será mesmo?

Crer em um só Deus, já é um começo, entretanto lendo os Evangelhos se constata que também os demônios acreditam Nele, e isso com toda força de sua certeza. Acreditam bem mais que alguns homens de hoje, quiçá do que alguns que se dizem cristãos.

A fé em Deus se constrói sobre uma relação de confiança, porém tem sua fonte no conhecimento de Deus, graças à Sua Palavra. Pois a fé vem do que não se vê, e do seguir a Palavra de Jesus Cristo.

A negação da fé é a arma preferida do demônio. Conhecendo como ele conhece a Deus e às Sagradas Escrituras, ele semeia no coração dos homens, a dúvida e a incredulidade. Então, todos os homens que rejeitam a Deus, seguem o ensinamento e a doutrina de satanás.

Assim, conhecer a Deus é unir-se ao conhecimento do pensamento divino, saber da Sua vontade e da Sua personalidade, o que Ele ama e o que Ele detesta.

O Espírito Santo ajuda a descobrir Deus através das Escrituras. E a razão é bem simples: Deus quer que sua fé seja forte, límpida e destituída de qualquer erro. E a fé do verdadeiro cristão deve ser uma fé sólida, que tenha por fundamento Jesus Cristo e os Seus ensinamentos. Se alguém não acredita em Sua existência, nem O ama como pode buscar Nele o conhecimento?

Muitos dizem amiúde: eu não creio! Se Deus existir, um dia eu o saberei! Porém vou é viver a vida do meu jeito! E assim acham poder defender-se! Mas saibam, com certeza, que agindo desta maneira, mesmo nas melhores ações que façam, jamais poderão afastar o risco que um ateu tem de errar. Porque em primeiro lugar é preciso perdoar a todos, e este perdão somente se encontra em Deus.

A atitude comum de quem não crê em Deus é basear-se na ciência e assim O rechaça. Mas é como a história do ovo, que nega a existência da galinha. Porque a fé é necessária para a salvação, embora apenas o dizer: acredito, não seja suficiente.

Na Bíblia está bem claro que ter fé significa bem mais que apenas saber da existência de um só Deus. Saibam todos que Deus busca sempre estar em íntimo e profundo contato com todas as Suas criaturas, comparando-se como um casamento. A fé verdadeira consiste em acreditar em tudo o que Deus nos falou, e agir de acordo com isso.

A fé em Deus, também consiste em acreditar na veracidade de Sua Palavra. O mesmo que se passa com uma pessoa que diz: eu acredito em ti! Mas no fundo não tem certeza da veracidade de suas afirmações.

Muitos acreditam que o universo é resultado do acaso, porque eles vivem a sua vida ao redor de si mesmos. Mas acho que eles nunca se perguntam assim: que fazemos sobre esta terra? Que sentido tem a nossa existência? E sem Deus, nunca encontrarão sentido verdadeiro!

Ao contrário, aquele que coloca sua confiança em Deus e em Sua Palavra segue os passos de Jesus. Sabe que será perdoado, não em razão de seus méritos pessoais, e, sim, somente pela graça de Deus e pelos méritos da Paixão de Cristo, que muito nos amou.

O amor de Cristo deve encher seu pensamento, deve mudar seu comportamento, porque foi Ele que morreu e ressuscitou por vocês, e por nós também, para que vivessem todos na vida da graça.

Cada pessoa constrói sua casa espiritual, representada por tudo a aquilo que fez e acreditou aqui na terra. Muitos darão seus conselhos, que algumas vezes ajudam, outras não. Porém, na realidade, cada um por si determinará – como seu arquiteto e construtor – a forma que terá a sua casa na eternidade. Nunca pensem que todas são iguais, porque não seria Justiça perfeita.

Porque terá de viver nela! As palavras de Jesus são evidentes quando dizem: Quem ouve e põe em prática a Palavra de Deus, é como alguém que constrói sobre a rocha, e resistirá a todas as tempestades.

Assim se prova a verdadeira fé: tendo uma confiança total em Nosso Senhor Jesus Cristo, e seguindo fielmente as Suas Palavras.


A SANTÍSSIMA TRINDADE
O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. Só Deus no-lo pode dar a conhecer, revelando-Se como Pai, Filho e como Espírito Santo”. (Catecismo da Igreja Católica, nº 261)
Experimentem perguntar à primeira pessoa que encontrarem: Quem é Deus? Verão que as respostas trarão idéias diferentes, e até contraditórias. Uns vão dizer: Deus não existe, e se consideram como nascidos por obra do acaso. Outros dirão que o homem foi plantado aqui pelos extraterrestres! Outros fazem um Deus de acordo com seu próprio tamanho e gosto. Outros dizem que encontram seu deus na ioga e até na alimentação especial.

Existem também os que não se preocupam com nada disso e são muitos. Pelo que toca ao cristão, dar a resposta, sobretudo como reflexo de sua formação religiosa, das suas experiências e de seu caráter.

Quando alguém é duro e intransigente, pregará um Deus rígido e severo. Outro, mais aberto, verá em Deus alguém que perdoa os pecados que se comete. Outros dirão, e com razão, que Ele é Poderoso ao extremo, Justo, Bom, Compassivo e Carinhoso. Porém, por que classificar Deus?

Vejam, exatamente diante desta diversidade, os hebreus antigos evitavam por todas as formas sequer mencionar o nome de Deus, porque poderiam Lhe estar impondo limites. Eles já compreendiam que nenhum ser humano pode conhecer perfeitamente quem é Deus!

E Jesus, conhecendo os limites e a fragilidade de Seus discípulos, nunca deu a eles uma descrição completa de Quem é o Pai. Para conduzi-los à verdade completa e ao conhecimento de Deus, Ele enviou-lhes o Espírito Santo, realizando um crescimento que pode durar toda uma vida. Também conosco no Céu é assim!

Este crescimento não se faz unicamente lendo a Palavra de Deus, porque milhões de palavras não bastam para defini-lO! Porque, se o estudo da Bíblia e a teologia ajudam a entender melhor quem é Deus, é, em particular, a experiência própria que o faz melhor. Por isso se diz que “Deus se ama, se adora, e se vive com a própria vida”.

Também se O reconhece entre outras coisas, pela generosidade de alguém que tira tempo para ouvir, em alguém que atende a um chamado à oração, e até numa criança que se deixa cair nos braços de um protetor.

O Filho, vocês já O conhecem como se O tivessem encontrado. E é na oração que vocês podem falar com Ele. Nos Evangelhos Jesus descreve todo um caminho de salvação, bem como todos os sofrimentos que Ele passou por nós.

O Espírito Santo está sempre perto de vocês, como um amigo, um defensor, um guia pessoal. Ele indica para vocês toda a missão que Jesus lhes confiou: “Ide, entre todas as nações, e fazei discípulos meus, batizando-os...”

No centro de suas vidas, tal como no coração da Igreja e no coração do mundo, Deus Trindade é certamente o Mistério central. E nada se pode dizer a respeito disso, senão aquilo que o próprio Deus falou de Si.

Este mistério é tão fabuloso, que Deus o revela aos poucos, com o paciente ritmo os séculos. E, assim, vai introduzindo os homens em Seu mistério. Desta forma, Deus Se deixa descobrir pelo coração, pela inteligência e pelo amor.

Quando Deus julgou que os tormentos e a Sua graça haviam amadurecido o mundo, fez-se conhecer aos homens através de Seu Filho nascido em Belém, depois morto numa Cruz e ressuscitado para lhes abrir a porta do Céu.

Ninguém jamais viu Deus, entretanto Jesus falou muito a respeito Dele. E agora, já glorificado por toda a eternidade, Jesus, o Homem-Deus, juntamente com o Pai envia ao mundo o Espírito Santo. Este mesmo Espírito que durante os séculos preparou a chegada do Filho e Ele prossegue agora a Sua obra na terra, a partir dos corações dos cristãos e a partir das comunidades dedicadas a Cristo.

É um só o Criador que vocês adoram, a este Deus único que é intercâmbio e também reciprocidade, pois é Pai, é Filho e é Espírito Santo. É radiante, é intensidade de amor, é iniciativa, e é acolhimento e coesão viva.

Em uma palavra: está É a Santíssima Trindade!
ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO
Culto da Eucaristia. Na liturgia da Missa, exprimimos nossa fé na presença real de Cristo, sob as espécies de pão e do vinho, entre outras coisas, dobrando os joelhos, ou inclinando-nos profundamente em sinal de adoração ao Senhor*. A Igreja Católica professou e professa que este culto de adoração é devido ao Sacramento da Eucaristia não somente durante a Missa, mas também fora da celebração dela, conservando o máximo cuidado com as hóstias consagradas, expondo-as aos fiéis para que as venerem com solenidade, levando-as em procissão. (Catecismo da Igreja Católica, nº 1378)
O cristão começa sua adoração sempre em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Já os judeus dizem: em nome do Senhor! Os maometanos dizem: em nome de Alá! Em verdade, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, somente foram revelados por Jesus!

Igualmente é em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que vocês foram batizados. Para expressar o amor de Deus, é que Jesus pediu que se rezasse sob o sinal do Pai, do Filho e do Espírito Santo. E com esta atitude de amor, vocês fazem a abstração de si mesmos, para acolherem aos homens, em nome do Senhor Deus.

Desta forma, vocês demonstram um amor de convicção, compartilhando da escuta do outro, a serviço do perdão. Na Eucaristia, nada mais há que a evidente presença de Jesus em Corpo e Sangue, segundo Ele mesmo falou. E Cristo manifestou esta Sua última vontade, através de seus apóstolos, pessoalmente dizendo: Tomai e comei isto é o Meu Corpo! Tomais e bebei isto é o Meu Sangue!

Desta forma, o Sacramento da Eucaristia é o coração da vida do cristão. Porque ele rememora o maravilhoso dom que Jesus lhes deixou com Sua Vida. A vida que Ele lhes dá sob o sinal de um alimento, e assim é puro Amor o que vocês comem e bebem.

O encontro com Jesus, que vive com vocês, se realiza através do Pão eucarístico, através do qual Ele lhes permite encontrar a Deus. Assim, a ternura do Pai se opera na generosidade do Filho, que, pela graça do Espírito Santo, transforma as suas vidas.

Os homens têm inclinação de menosprezar a Adoração do Santíssimo Sacramento. Mas deveriam levar em conta que é somente desta forma que se unem em Jesus, como membros de Seu Corpo. E assim, de todo seu ser, animados pelo Espírito Santo, nós aqui também comungaremos de suas idéias e de seus sentimentos e seus desejos, dando-nos a graça.

Muitos de vocês estão angustiados e apressados pelo ritmo da vida moderna, estão perturbados pelos acontecimentos trágicos, amedrontados pela falta de segurança e de todo obcecados pela mídia maligna. Mas é somente no silêncio que vocês encontrarão a serenidade e a paz, e somente assim seu coração se inebriará de alegrias, em ressonância com esta música silenciosa que Jesus lhes oferece.

Para começar um momento de adoração do Santíssimo Sacramento, basta colocar-se diante de Jesus, permanecer em Sua presença, sem nenhuma palavra. Em silêncio, deixar-se levar pela vontade Dele. A adoração é um momento onde vocês se encontrarão como são, e com toda liberdade podem consagrar-se a Deus, que Se encarregará de tudo.

Na contemplação de Jesus, vocês receberão Seu amor, como Ele o recebe do Pai, pela graça do Espírito Santo, o que é uma experiência eterna. Todo este imenso Amor, Jesus lhes mostrou na cruz; um Amor tão forte que resiste a tudo! Em uma palavra, um Amor sem limites.

A adoração ao Santíssimo é um olhar de fé, fixado em Jesus Hóstia Sacrossanta! Vocês encontrarão Jesus presente com os olhos de uma fé interior, no mais fundo de vocês, os que acolheram a Deus, e que com vocês quer Se comunicar.


A OBRA DA CRIAÇÃO
Ó Senhor, quão variadas são as vossas obras! Feitas, todas, com sabedoria, a terra está cheia das coisas que criastes. (Sl 103, 24)
Querido paizinho – Jean fala ao seu pai terreno – pela manhã, ao despontar do dia, sei que gostas de andar ao redor de nossa casa, rezando e meditando. Teus olhos param ao redor, nas flores, nas árvores, no céu, no nascer do sol, no vôo e na canção dos pássaros.

Tudo isso te convida a dar glórias a Deus, por tantas maravilhas. Também por ti mesmo e por teus familiares queridos, pois, se algo existe, é porque foi criado. Disso se deduz que tuas orações devem ser sempre mais fervorosas, e tuas meditações devem servir sempre mais para glorificar ao Criador.

Em muitas passagens da Bíblia, se fala de leite e mel. O mel é um alimento tão suave, que nunca perde o gosto. Como alimento, ele produz gosto agradável ao paladar, e depois se altera no estômago. Porém o mel da doutrina cristã penetra na consciência, a inunda de alegria permanente, tal que nela reproduz os efeitos do Amor divino. Se o primeiro se compõe do sumo das plantas, o segundo é espiritual, e permite compreender e assimilar melhor as obras do Pai Eterno.

Ora, através de seu maravilhoso ensinamento, Jesus lhes tem mostrado o preço da obediência. Para dizer melhor: propagar a Boa Nova e morrer por aqueles a quem vocês amam! Cristo lhes mostrou a força da caridade e a nobreza da fé depois que abriu para nós todos as portas do Paraíso.

Vocês sabem muito bem que o corpo é inferior à alma, porém não é oposto a ela. A alma é uma essência pura e límpida, enquanto que o corpo está sempre sujeito à muitas paixões.

A criação de Deus não somente é representada pela terra, pela lua, pelas estrelas e pelas nuvens, como a terra também é composta de ar, de mananciais, de rios, lagos, jardins, de planícies, montanhas, colinas e campos, de vales e bosques.

Existem também jardins, com todo tipo de flores. Em uma palavra, Deus criou tudo o que podemos ver no Universo: O reino animal com tantas espécies, o reino vegetal com tantas flores e seus variados perfumes. Com o pensamento nós podemos percorrer todo este magnífico conjunto de obras, e, então, nos daremos conta de nossa pequenez e poderemos repetir extasiados: quão grandes e maravilhosas são vossas obras, ó Senhor!

E a voz de nossa consciência, que clama dia e noite, tanto no Céu como em todas as criaturas que vivem diz claramente ao nosso espírito, que não existe nenhum povo, nenhuma língua e nenhuma nação a quem não tenha sido dado compreender a Criação.

Quando vocês contemplam a criação de Deus, podem constatar sua beleza, sua real estabilidade, sua luminosidade e a sua grandeza. E reconhecendo todas estas coisas, sentem o forte desejo de dar graças, dizendo: Os Céus a terra proclamam a Glória de Deus!

Nestes divinos concertos da natureza, reinam plenamente a unidade e a harmonia. E a voz que se levanta de todas as criaturas, proclama um só e mesmo sentimento, que é glorificar ao Pai Criador.

Por favor, não escutem a maliciosa música de satanás, que brota diretamente do inferno. Voltem seus ouvidos, e apreciem ao concerto divino. Deixem de lados os refrões da última moda, que cegam aos olhos, que atormentam aos ouvidos, e que os afastam de Deus. Concentrem todas as forças do seu espírito para desfrutarem de uma boa música, e os cânticos e concertos da natureza, porque são neles que as suas almas tomam força e ânimo.

Imaginem aquela terra abençoada que está à espera de vocês, aquela cidade onde se respira a cada instante a felicidade. Se puderem façam um balanço de todas estas coisas maravilhosas e perceberão que elas aconteceram nos melhores momentos de suas vidas.

O Paraíso e a terra podem ser comparadas a um homem que vive num palácio e outro que tem um simples casebre. No Céu a diferença é mil vezes maior do que vocês podem imaginar.

Não sei se vocês entendem de verdade o que é sua existência atual, e tudo o que ainda é preciso ser feito pelas almas, em sua purificação sobre a terra. O fato é que vocês devem se por rapidamente em oração e em ação, difundindo a Boa Nova a quem encontrarem, para que sejam considerados dignos das maravilhas que os esperam. E são incríveis!


O ESPÍRITO SANTO (07/06/2003)
Quem semeia na carne, da carne colherá a corrupção; quem semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. Não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo colheremos, se não relaxarmos. (Gl 6, 7-9)
Pelo Espírito Santo, os irmãos do Céu transmitem ensinamento espiritual para que, com livros, testemunhos e internet, vocês possam realizar sua missão difundindo a boa Palavra pelo mundo inteiro.

É na pessoa de Jesus que Deus Pai enviou o Espírito Santo sobre a terra, para revelá-LO aos homens. Jesus Se identificou plenamente com os homens, em especial com os mais necessitados. E Jesus disse: se vocês forem fiéis aos meus mandamentos, o Pai vos enviará o Espírito Santo! E assim vocês serão inundados por Ele, na obediência aos mandamentos e na oração com Seu Filho.

É na puríssima Virgem que o Pai Se manifestou, quando, fazendo-se esposa do Espírito Santo, Maria gerou Jesus. E da mesma forma como o Espírito Santo Se inclinou para Maria, também ela se inclina para vocês, implorando a Jesus por todos os seus pedidos. Que vocês se consagrem a esta doce Mãezinha e se unam a Cristo no Espírito Santo.

É o Espírito Santo que lhes mostra a grandeza de Deus, e lhes ensina a viver a pequenez, para que, cheios de confiança, se atirem em Seus braços. É o Espírito Santo, o Espírito do Amor, que lhes faz deixar o homem velho, para que, progredindo de corpo e de alma, possam viver em comunhão com Deus, renunciando-se a si mesmos.

Não assistam à TV, este olho da tormenta que apresenta para vocês tudo o que é oposição a Deus. Porque, em quase todos estes filmes, o demônio está dentro. Também tenham muito cuidado com a internet, de onde brota muita podridão.

Comecem uma vida de oração, na tranqüilidade da natureza, apreciando o canto dos pássaros e o frescor matinal. Então os ouvidos e os olhos espirituais serão invadidos pelo Espírito Santo. O sopro vivo Dele é a prova mais concreta de que Deus está no meio de vocês. Nada é impossível ao Espírito Santo, que é o dispensador da força, da paz e do gozo do amor, para repartir seus raios de luz, de onde sai um perfume que não é da terra.

Tomem novamente a Bíblia, e leiam sempre a vida dos santos, no que falam sobre as manifestações do Espírito Santo e encontrarão muitos exemplos. Animados pelo Espírito Santo, os Anjos e os Santos protetores, desde o Céu velam sobre vocês, sobre tudo o que a doce voz de Jesus e Sua terna Mãe fazem penetrar em suas almas.

Tão logo tenham acolhido as Palavras de Vida e escolhido Jesus, que pede respeito e fidelidade à verdade, vocês tenderão a viver corretamente, seguindo os Mandamentos com abertura de espírito. Então a fidelidade à Palavra da verdadeira vida, fará o homem mais forte, mais seguro e mais luminoso.

A vida sem limites, Jesus a conquistou, fazendo desabar os muros do ódio, do medo e do egoísmo. Busquem só a vida do Espírito, pois esta leva sempre ao bom caminho.
OS MAGOS (04/01/04)
Meu justo viverá da fé. Porém, se ele desfalecer, meu coração já não se agradará dele (Hab 2,3s). Não somos, absolutamente, de perder o ânimo para nossa ruína; somos de manter a fé, para nossa salvação! (Hab 10, 39)
Na vida acontecem muitas coisas que vocês não chegam a entender. Considerando o ano que terminou, vocês podem se fazer algumas perguntas: Por que me aconteceu isso? Por que reagi desta forma? Por que fiz isso ou aquilo?

Certamente cada ano constrói um pouco da vida de cada um, porém muitos mal a suportam, porque vivem acontecimentos obscuros e pesados. Claro, também existem momentos felizes. Quantos sonhos tidos com familiares, com seus filhos, sonhos que amiúde não se realizam por falta de dinheiro, falta de saúde, de tempo, ou desequilíbrios do amor?...

Maria a Mãe de Deus – e Mãe de vocês – os convida nestes primeiros dias do ano a ver com mais clareza, com amor mais profundo e a meditar em cada acontecimento de suas vidas, e olhá-los com os olhos da fé.

Então logo estarão conscientes de que Ela está presente em seu cotidiano. Desta forma estarão abertos a compreender as aparições, os milagres, as intervenções e os sinais do Céu trazidos por ela – coisas que vocês não têm direito de negar – uma vez que a oferta da Boa Nova é para vocês todos.

Nestes primeiros dias do ano, comecem como Maria, sendo mulheres e homens de fé. Trata-se a cada um, de abrir um espaço para Deus em sua vida, e de descobrir melhor a Sua presença benfeitora nos acontecimentos diários.

Toda pessoa de boa vontade, que busca sinceramente o bem, a justiça e a paz, pode comparar-se aos Magos do Evangelho que ofereceram presentes e se ajoelharam aos pés do Menino Jesus no presépio. A tensão entre os Magos do Oriente e Herodes é sempre atual. Os magos eram homens que buscavam e que investigavam! Eram homens de cultura, abertos às coisas novas, e que, estudando os astros do Céu, chegaram ao Menino Deus para lhe render homenagens.

Herodes, ao contrário, era um homem de poder, sem outra preocupação que não fosse proteger seu reinado, suprimindo, sem escrúpulos, a qualquer um que o pusesse em risco.

Serão vocês como os magos prontos a ver Deus em toda parte, mesmo quando Ele Se manifesta na pequenez e na simplicidade? Também estarão abertos a outras culturas, com suas diversas tradições? Ou serão como Herodes, prontos a rebaixar os demais para proteger seus privilégios? Ou serão como os escribas e sacerdotes, culpados pela sua indiferença?

A fé pressupõe uma vontade evidente, um compromisso pessoal. Cada um de vocês deve comprometer-se firmemente com o caminho que leva para Deus. Como nos Magos, há uma estrela no firmamento da vida de vocês, e ela se chama: Jesus e Seu Evangelho! Esta estrela, nem sempre está clara e visível; às vezes desaparece, encoberta pelas nuvens dos acontecimentos de suas vidas, e então vocês não sabem o que fazer, nem como agir.

É preciso então buscar novamente a estrela, esperando que passem as nuvens, para O encontrarem de novo, na oração e na Eucaristia, e disso absorverem toda a luz necessária para chegarem à meta essencial de suas vidas, que é Deus e o Seu Reino de Amor.

Os seres semelhantes a Herodes são muitos. São os que não querem prestar contas de seus atos a ninguém, nem mesmo a Deus. Consideram-se os únicos mestres da sua própria vida, os senhores de suas riquezas e do mundo. Meu dinheiro, meu dinheiro, eu que o ganhei, é meu e com ele faço o que quero; meu corpo, minha vida, meu tempo, de tudo isso eu posso desfrutar como bem entendo, e sem culpas.

Como Herodes, eles não querem ter nenhuma implicação social e se fazem o centro do mundo. Só eles existem! Quanto aos Magos, eles os convidam a ajoelhar-se e adorar o Deus Menino, não com palavras vazias, mas com profundas prostrações e atos de fé.

Adorar a Deus não é somente um gesto ritual, mas é atuar de tal forma que o mundo de Deus preencha todos os seus pensamentos, palavras e ações. É ajudar a construir o Reino de justiça e de paz que Jesus veio estabelecer.

Poderiam acaso enumerar os momentos de sua existência em que tenham lutado pela causa de Jesus? Façam um momento de silêncio para olhar e escutar dentro de vocês, e reflitam sobre os acontecimentos mais importantes de suas vidas. Como cristãos, podem desta forma sentir a força da Palavra de Deus, que se transforma em fonte de inspiração e de ação.


VIVER EM CONFIANÇA, SOB OS OLHOS DE DEUS (14/08/2004)
Pois Deus olha para o proceder do homem, vê todos os seus passos. Não há obscuridade, nem trevas onde o iníquo possa esconder-se. Não precisa olhar duas vezes para um homem para citá-lo em justiça consigo.” (Jó 34, 21-22)
O que significa viver a verdade? De todos os lados se propõem ideais de vida, novas possibilidades de gozar a existência, etc... Assim vive muita gente, mas sem a impressão de viver verdadeiramente. Somente Cristo faz existir realmente, porque Deus é a origem da Vida. Só Ele nos chama à existência, não a uma existência sofrida, tantas vezes com desgostos pesados, mas cheia de bons momentos, porque Deus é a alegria de suas vidas.

Com os talentos recebidos, Ele conduz, pouco a pouco, até o máximo, sempre buscando a santidade de cada um. Deus é companheiro, é o caminho e, ao mesmo tempo, a meta, porque toda a sua história pessoal está contida Nele.

Entre regras e comportamentos que molestam, à medida que suas vidas passam vocês encontram situações difíceis de suportar, como o medo e também certas influências negativas que pesam. Também na existência de cada um acontecem situações de violência e feridas interiores, que afogam e escurecem os horizontes.

Às vezes, a demasiada confiança na vida, e na sua própria capacidade leva ao desânimo e até ao desespero. Tudo então lhes parece difícil, até mesmo impossível. Somente um novo olhar para Cristo poderá mais uma vez dar confiança e trazer esperança. Na vida, vocês devem ter humildade suficiente para amar também àqueles que são superiores a vocês.

E não poderiam achar que estão na verdade, se olham com desprezo os demais e fazem deles um juízo negativo. As Escrituras confirmam que somente Deus observa o fundo dos corações, e Ele tem para cada um o caminho que deve percorrer.

Que cada um receba a graça deste olhar acolhedor, olhar divino e criador, que abre para a vida e dá vida ao outro, eis a graça de viver verdadeiramente. O Senhor chama uma e outra vez, de tempos em tempos, para recordar a importância da oração. Uns se comportam como fariseus e não são conscientes disso, porque, quando cumprem um dever religioso, pensam que o fazem melhor que os demais.

De maneira nenhuma vocês devem se achar melhores que os outros, porque sua oração seria falsa, e porque, desta forma, vocês tomam o lugar de Deus, impedindo qualquer reflexão sobre a vida.

Mas rezar apenas não é o suficiente. Na oração é preciso antes olhar para o Senhor que para si mesmo. Ao olharem para Cristo vocês verão um olhar cheio de bondade, como o de um Pai preocupado com seus filhos em perigo, ou doentes. E são olhos que observam no mais profundo dos corações, e que levam a clarear os seus caminhos.

Sim, Ele tem igualmente um olhar carinhoso, que acende uma ação amiga e fraternal para com os demais. Mas nunca se comparem com os outros, se achando melhores. Isso é abominável! E, na oração, que Jesus seja o centro, então Ele lhes ensinará a melhor atitude a tomar e os ajudará a considerar o valor de cada pessoa, fazendo-lhes entender que vocês não têm direito algum de julgar seus irmãos.
O ESPÍRITO (21/08/03)
Quando vier o Paráclito, o Espírito da Verdade, Ele ensinar-vos-á toda a verdade, porque não falará por si mesmo, mas dirá o que ouvir, e anunciar-vos-á as coisas que virão.” (Jo 16, 13)
Você, leitor tem certeza de que o Espírito Santo fala no seu interior? Às vezes na inspiração há falta de clareza; é difícil saber se algo vem da imaginação pessoal ou do Espírito de Deus. Para ter e viver o Amor, o que é preciso fazer? Acaso se encontra amor no mundo que os rodeia?

O mundo invisível é totalmente diferente deste mundo que os rodeia. Para vocês isso é incompreensível, porque nada tem a ver com os sentidos da carne. Para entender um pouco do mundo invisível, tentem compará-lo com o pouco que vocês conhecem deste mundo. Por exemplo, quando alguém diz ter recebido o Espírito Santo, significa na realidade crer Nele e abrir-se à Sua ação.

Mas entre a ação real do Espírito Santo e a sua imaginação é primordial discernir, descobrir que a verdadeira obra do Espírito é tomar posse da Doutrina de Cristo e de Sua Igreja. É possuir uma caridade real, cheia de bons frutos, e, sobretudo, frutos do Espírito que se traduzem em amor, paz e gozo. Muito cuidado com as tais locuções interiores, as quais, sem discernimento, conduzem ao erro.

O Espírito é como a água, e água do Jordão, onde Jesus foi batizado! O Espírito é como o vento, é como a forte ventania do Cenáculo, no dia de Pentecostes. O Espírito é como um fogo, como as línguas de fogo daquele mesmo dia.

As barreiras materiais, as forças externas podem impedir alguém de tomar o caminho errado, porém, no interior de cada um, pode se sentir um murmúrio suave e ligeiro que lhes mostrará a direção correta. Se vocês o discernem e obedecem ao Espírito Santo, impedirão a tentação.

Este murmúrio é o Espírito de Cristo, que é dado a cada um, para discernir entre o bem e o mal. Oxalá vocês sigam estes murmúrios de amor, que provêm da fonte divina, e eles os ajudarão a andar pelo caminho certo. São fortes contra as influências negativas e as divagações perigosas, que podem cair sobre qualquer um.

Nunca é suficiente fiar-se na lógica ou servir-se de sua “inteligência”, porque, muitas vezes, isso é reflexo de orgulho e poder. A vocês cabe invocar o Espírito Santo na oração. Se o dom maravilhoso do Espírito não é compreendido, tampouco se compreenderá a meta e o sentido da vida.

Ninguém pode conhecer seu caminho, se o Espírito de Deus não o revelar. Vocês vivem num mundo conturbado, como que correndo de uma catástrofe. Saibam que os seus parentes e amigos do mundo celestial apreciam os seus esforços.

Sejam discretos, enfrentando os sacrifícios e sofrimentos diários, humildes na caridade e humildes na sabedoria. Assim o Espírito estará sempre com vocês, como instrumento de conversão.
CAPITULO 2 - A IGREJA



  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal