Interbits – SuperPro ® Web 1



Baixar 0,52 Mb.
Página1/2
Encontro11.09.2017
Tamanho0,52 Mb.
  1   2

Interbits – SuperPro ® Web


1. (Pucpr 2017) “O nascimento dos movimentos de unificação não coincidiu com o nascimento do imperialismo; por volta de 1870, o pan-eslavismo já havia se libertado das vagas e confusas teorias dos eslavófilos, e já em meados do século XIX o sentimento pangermânico era corrente na Áustria. Contudo, somente após a triunfal expansão imperialista das nações ocidentais nos anos 80 cristalizaram-se movimentos, seduzindo a imaginação de camadas mais amplas. As nações da Europa central e oriental, que não tinham possessões coloniais e mal podiam almejar a uma presença no ultramar, decidiram então que “tinham o mesmo direito à expansão que os outros grandes povos e que, se não [lhes] fosse concedida essa possibilidade no além-mar, [seriam] forçadas a fazê-lo na Europa”.


ARENDT, Hannah. Origens do totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012, p. 314.

Acerca dos movimentos do pan-eslavismo e do pangermanismo, assinale a alternativa CORRETA.

a) A Rússia combateu ambos os movimentos, pois tinha interesses imperialistas no leste europeu, dificultados pelo nacionalismo de tais grupos que resistiam a uma possível anexação ao Império Russo.

b) A chamada Crise dos Bálcãs foi resolvida somente após a assinatura do Tratado de Versalhes que separou o antigo Império Austro-Húngaro em diversos países e criou a Iugoslávia, unindo os povos eslavos num mesmo Estado.

c) O Pangermanismo criado no século XIX propunha o estabelecimento de um único Estado reunindo os povos de língua alemã, por isso mesmo, durante a Primeira Guerra Mundial (1914-18) a Alemanha tentou anexar territórios entrando em confronto contra o Império Austro-Húngaro.

d) Movimento nacionalista pela união de todos os povos de origem eslava da Europa oriental, o pan-eslavismo era liderado pelos sérvios e esteve envolvido no estopim da Primeira Guerra Mundial, quando um estudante do movimento assassinou o arquiduque austríaco Francisco Ferdinando e sua esposa.

e) Tal como o pan-eslavismo, o pangermanismo foi discutido no período pós-guerra, levando à assinatura no Tratado de Versalhes em 1919, quando a Alemanha consegue o direito de anexar territórios a leste, como o Porto de Dantzig.

2. (Pucrj 2017)




O cartaz acima mostra Lord Kitchener, Secretário de Estado da Guerra do governo britânico, entre 1914 e 1916, conclamando a população a se alistar nas forças armadas britânicas por ocasião da Primeira Guerra Mundial.
O cartaz põe em destaque:

a) o igualitarismo.

b) o nacionalismo.

c) o eurocentrismo.

d) o regionalismo.

e) a xenofobia.

3. (Espcex (Aman) 2017) A Primeira Guerra Mundial inicia-se em 1914. Coerentes com seu tradicional isolacionismo, os Estados Unidos da América adotam, a princípio, uma posição de neutralidade. Com relação a esses fatos, é correto afirmar que

a) os EUA resolveram declarar guerra à Alemanha em função da disputa por territórios coloniais na África.

b) a entrada dos EUA na Guerra foi motivada pela revelação de uma proposta de pacto entre a Alemanha e o México e pelo afundamento de um navio norte-americano.

c) a adesão dos EUA ao tratado da Tríplice Entente, em 1914, motivou a Alemanha a declarar guerra aos EUA.

d) ataque a instalações militares americanas na Europa foi o principal motivo que levou os EUA à guerra contra a Alemanha.

e) os EUA se mantiveram neutros até o final da Guerra.

4. (Uece 2016) No que diz respeito à participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), é correto afirmar que

a) com a eclosão do conflito, em 1914, o governo brasileiro foi obrigado a intervir, logo em 1915, em virtude dos ataques à costa brasileira.

b) o Brasil participou ativamente do início ao final do conflito, em virtude das pressões que sofreu da Inglaterra, de quem era aliado desde o início do século XIX.

c) submarinos alemães torpedearam vários navios brasileiros, porém, após o torpedeamento do paquete Paraná em 1917, o Brasil entrou definitivamente no conflito.

d) o Brasil participou do conflito realizando operações de patrulhamento no Atlântico Sul e enviando matéria-prima e suprimentos aos aliados.

5. (Uece 2016) O Império Otomano foi um dos mais longos e duradouros da história. Seu apogeu, que ocorreu entre os séculos XVI e XVII sob o reinado de Solimão, o Magnífico, era então um império multiétnico, multicultural e plurilinguístico, que se estendia dos confins do Império Sacro Romano, nas periferias de Viena e da Polônia, ao norte, até o Yemen e a Eritreia, ao sul; da Algéria, a oeste, até o Azerbaijão e, a leste, controlando grande parte dos Balcãs, do Oriente Próximo e do Norte da África. Constantinopla era a sua capital e mantinha um rigoroso controle no Mediterrâneo. Foi o centro das relações entre o Ocidente e o Oriente por quase cinco séculos. Durante a Primeira Guerra Mundial, aliou-se à Alemanha, ao Império Austro-húngaro e ao Reino da Bulgária, e foi duramente abatido até ser desintegrado por vontade dos vencedores. Esse império foi controlado pelos

a) persas.

b) romanos.

c) turcos.

d) alemães.

6. (G1 - ifce 2016) Apresenta uma causa da Primeira Guerra Mundial

a) a queda da Bolsa de Nova York e as consequências para o mercado internacional.

b) a invasão da Polônia.

c) a forte tensão entre os países industrializados que disputavam os mercados consumidores mundiais e as matérias-primas.

d) a assinatura do Tratado de Versalhes e suas consequências para a Alemanha.

e) a propagação das ideias socialistas.

7. (G1 - ifsul 2016) O assassinato do arquiduque Francisco Ferdinand, príncipe herdeiro do Império Austro- Húngaro, foi o estopim para um conflito de grandes proporções. A Primeira Guerra (1914-1918) foi marcada por rivalidades imperialistas e pelo choque das potências mundiais.
No ano de 1917,

a) os estadunidenses saíram da Guerra e a União Soviética entrou para combater os franceses no norte europeu.

b) o Brasil declarou guerra aos países do Eixo e enviou a Força Expedicionária Brasileira para combater no norte da Itália.

c) os russos saíram do conflito em virtude da Revolução Bolchevique e os Estados Unidos entraram.

d) a Tríplice Entente foi destruída pela guerra relâmpago, empreendida pelos soviéticos e alemães após a França ter se rendido em Vichy.

8. (Unesp 2015) Entre os fatores que contribuíram para o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), podemos citar

a) a corrida espacial entre Estados Unidos e União Soviética.

b) o conflito étnico entre sérvios e croatas na região da antiga Iugoslávia.

c) o confronto entre Áustria e Hungria pelo controle dos Bálcãs.

d) a disputa comercial e industrial entre Inglaterra e Alemanha.

e) a invasão da Polônia pelas tropas da Alemanha.

9. (G1 - utfpr 2015) Até a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), a Europa era o centro cultural e econômico do mundo. Após a Guerra, o eixo econômico mundial passou para os Estados Unidos que despontaram como uma potência econômica e militar. Essa mudança pode ser atribuída ao fato de que:

a) os Estados Unidos só entraram na guerra após a saída da Rússia, em 1917; ajudaram a definir a vitória e saíram como uma economia fortalecida e poucas perdas militares.

b) os Estados Unidos passaram a comprar toda a produção industrial dos países europeus.

c) os Estados Unidos tiveram muitas batalhas no seu território e mostraram superioridade militar.

d) os Estados Unidos desenvolveram tecnologia militar, inclusive a bomba atômica.

e) os países europeus se tornaram dependentes da tecnologia americana.

10. (Ufrgs 2015) Sobre a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), considere as afirmações abaixo.


I. Caracterizou-se pela chamada "guerra de trincheiras", que resultou em um nível de mortandade sem precedentes na história europeia, como demonstrado na Batalha do Somme, ocorrida na França.

II. Valeu-se da chamada "guerra química", com a utilização de substâncias letais como o gás mostarda e o fosgênio, amplamente empregada tanto pela Tríplice Aliança como pela Tríplice Entente.

III. Caracterizou-se como o primeiro conflito em que a aviação militar e a guerra aérea tiveram um papel fundamental.
Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas I e II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

11. (Pucpr 2015) O fim da Primeira Guerra Mundial foi conseguido por armistícios, sendo o primeiro realizado com a Bulgária, em 29 de setembro de 1918, e o último com a Alemanha, em 11 de novembro de 1918. Terminadas as operações militares, os países vitoriosos reuniram-se em janeiro de 1919, na Conferência de Paris, para as decisões que estabelecessem as condições para a paz e para a punição dos países considerados culpados pela guerra. Antes mesmo do fim da guerra, o presidente norte-americano Wilson havia concebido um plano para servir de base às negociações de paz composto por 14 pontos. Baseado na ideia da paz sem vencedores, foi inviabilizado por diversos acordos paralelos e, principalmente, por pressão da França e da Inglaterra. O principal documento resultante das negociações em Paris foi o Tratado de Versalhes, sobre o qual é CORRETO afirmar:

a) Determinou a ocupação e divisão da Alemanha em quatro zonas de ocupação, administradas pelas potências aliadas. Mais tarde essas zonas de ocupação seriam reunidas em dois Estados alemães, a República Federal da Alemanha e a República Democrática Alemã, com o objetivo de inviabilizar uma Alemanha que pudesse desestabilizar novamente o cenário político europeu.

b) Considerou a Alemanha culpada pela guerra, criando uma série de determinações que visavam enfraquecer e desmilitarizar esse país. Os alemães perdiam vários territórios e todas as suas colônias e a política de indenizações empurrou o país para uma gravíssima crise econômica, que colaborou para o surgimento de movimentos de extrema direita, como o nazismo.

c) Estabeleceu as bases da nova ordem internacional com todos os países que participaram da Primeira Guerra Mundial. Permitiu a criação das novas fronteiras da Europa Oriental com o reconhecimento de novos países que surgiam da queda dos impérios centrais. Polônia, Iugoslávia, Finlândia, Tchecoslováquia, Hungria, Estônia, Letônia e Lituânia foram os países beneficiados com o Tratado de Versalhes.

d) Favoreceu o isolamento internacional da URSS, em função do temor provocado pela eclosão da Revolução Bolchevique. Os aliados ocidentais tentaram, por meio das disposições do Tratado de Versalhes, afastar a possibilidade de contágio e impedir que a revolução fosse exportada para outras regiões da Europa, notadamente aquelas mais prejudicadas pela destruição decorrente da guerra e da crise econômica do início dos anos 1920.

e) Previu a criação de fundos econômicos, como o Plano Young, que disponibilizavam recursos econômicos para os países beligerantes que tiveram sua infraestrutura econômica destruída pelo conflito e que possibilitariam uma recuperação dos meios de produção mais rápida, impedindo que a insatisfação popular possibilitasse o avanço da revolução socialista.

12. (Uemg 2014) Em 2014, completaremos 100 anos do início da primeira guerra mundial. Esta teve como força motivadora o assassinato de Francisco Ferdinando, que era o príncipe herdeiro do império Austro-Húngaro. Com o fim da guerra, foram assinados vários acordos de paz, que, entre outras consequências, levaram ao desmembramento desse império, criando uma nova estrutura geográfica na Europa.
Essa nova estrutura geográfica estabeleceu

a) o surgimento do império Russo como consequência do pós-guerra, determinado pelo Tratado de Versalhes, o que garantiu a hegemonia do capitalismo na Europa.

b) a extinção da Romênia do cenário político, cujo território foi incorporado pela Inglaterra, que teve direito de explorar suas minas e sua economia.

c) o surgimento da Tchecoslováquia, Polônia, Iugoslávia, Hungria, Lituânia, Letônia, Finlândia e Estônia, bem como o desaparecimento da Sérvia, Bósnia e Montenegro.

d) a extinção da Alemanha e o fortalecimento da França e da Inglaterra, sendo que a França passou a dominar terras da Alemanha, e a Inglaterra fortaleceu seus laços com a Rússia.

13. (Uece 2014) O ano de 2014 será marcado pelos 100 anos do início da Primeira Guerra Mundial, conflito que envolveu, inicialmente, as maiores potências europeias e trouxe, ao final, mais de 9 milhões de combatentes mortos e outros tantos incapacitados e feridos; ainda hoje é difícil precisar o número de mortes em virtude de doenças e da fome que se espalharam por todos os países envolvidos no conflito.

Sobre este conflito armado que pôs fim à época da “Belle époque” europeia, pode-se afirmar corretamente que

a) foi desencadeado pela Anschluss, a anexação da Áustria pela Alemanha, em 1938.

b) teve como fator causador a tomada do poder na Rússia pelos Bolcheviques, em 1917.

c) se deu como consequência das disputas imperialistas e da formação de alianças políticas na Europa, desde o séc. XIX.

d) resultou da acirrada disputa por influência política e econômica entre as duas superpotências: EUA e URSS.

14. (Upe 2014) Em 2014, a Primeira Guerra Mundial, conflito bélico entre 1914-1918, completa 100 anos de sua deflagração. Ela ficou conhecida como a Guerra mais devastadora, até então, existente na Europa. O Brasil, mediante política de aliança, não ficou alheio a esse conflito. Sobre isso, analise as afirmativas a seguir:


I. Quando a Primeira Guerra Mundial começou em 1914, a Inglaterra figurava como o principal parceiro comercial do Brasil.

II. O Brasil não participou da guerra, mantendo-se neutro até o término do conflito.

III. Em abril de 1917, o governo brasileiro rompe relações diplomáticas e comerciais com a Alemanha, e o afundamento do navio mercante Paraná constituiu-se como o episódio decisório para esse rompimento.

IV. O presidente Venceslau Brás revogou a neutralidade do Brasil em 1917, posicionando-se ao lado dos Estados Unidos, o que corroborou a política diplomática de solidariedade continental.

V. Em razão de o ministro das Relações Exteriores Lauro Müller ser pró-Alemanha, o Brasil se associou com as potências aliadas (Alemanha, Áustria-Hungria, Império Otomano e Bulgária) desde 1914.
Estão CORRETAS

a) II, IV e V.

b) I, IV e V.

c) I, III e IV.

d) II, III e IV.

e) I, II e V.

15. (Espcex (Aman) 2014) Leia os dois textos abaixo:

TEXTO I

“Em 1873, Bismarck instaurou a Liga dos Três Imperadores, da qual faziam parte a Alemanha, a Áustria-Hungria e a Rússia. Entretanto, as divergências entre a Rússia e a Áustria com relação à região dos Bálcãs, ocasionadas pelo fato de a Rússia apoiar as minorias eslavas da região, desejosas de independência, acabou com essa aliança em 1878. Em 1882, o Segundo Reich une-se ao Império Austro-Húngaro e à Itália.”


(VICENTINO, 2007, modificado)
TEXTO II
“Somente na última década do Século XIX, a França começou a sair do seu isolamento internacional, conseguindo estabelecer um pacto militar com a Rússia em 1894. No início do século XX, também a Inglaterra se aproximou da França, formando uma Aliança que fundia os interesses comuns dos dois países no plano internacional.
Em 1907, a Rússia se aliou à França e à Inglaterra”.
(VICENTINO, 2007, modificado)

Os dois textos descrevem a formação de blocos, antecedendo a Primeira Guerra Mundial. Os textos I e II narram, respectivamente, a formação da

a) Entente Cordiale e da Tríplice Entente.

b) Tríplice Aliança e da Tríplice Entente.

c) Tríplice Entente e da Entente Cordiale.

d) Entente Cordiale e da Tríplice Aliança.

e) Tríplice Aliança e da Entente Cordiale.

16. (G1 - ifce 2014) Desde a metade do século XVIII, os primeiros países da Europa vinham realizando a Revolução Industrial, iniciada pela Inglaterra e acompanhada, no século XIX, por outros países, como Bélgica e França, mas, somente no final do século XIX, a Alemanha e a Itália vieram consolidar esse processo, que incentivou a conquista de novos mercados produtores de matérias-primas e consumidores de bens de produção, reativando as rivalidades entre os países europeus e os da América do Norte. Essas disputas entre as potências europeias geraram a

a) Revolução Russa.

b) Segunda Guerra Mundial.

c) Primeira Guerra Mundial.

d) Guerra Fria.

e) Guerra do Golfo.

17. (Espm 2014) As imagens apresentadas são emblemáticas de um devastador conflito e fizeram o crítico literário, ensaísta, tradutor, ficcionista e poe­ta Walter Benjamin afirmar:


Em vista de tais armas o ritmo do confli­to bélico vindouro será ditado pela tentativa não só de defender-se, mas também de su­plantar os terrores provocados pelo inimigo por terrores dez vezes maiores.

(Walter Benjamin. “As armas do futuro”. In: Ilustríssima/ Folha de São Paulo, 28/07/2013)



As imagens e o texto remetem para:

a) Guerra Civil Norte-Americana.

b) Guerra dos Boeres.

c) Guerra Civil Espanhola.

d) Primeira Guerra Mundial.

e) Guerra Fria.



18

  1   2


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal