História e filosofia da educaçÃO



Baixar 36,08 Kb.
Encontro21.02.2019
Tamanho36,08 Kb.



HISTÓRIA E FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Docente: Joaquim Pintassilgo

1. Objectivos da disciplina
A disciplina de História e Filosofia da Educação pretende promover uma reflexão crítica sobre alguns dos principais temas e problemas educacionais, observados a partir de uma perspectiva simultaneamente histórica e filosófica, procurando assim proporcionar o reconhecimento da complexidade que caracteriza esses fenómenos e destacar as mudanças e permanências na maneira de os encarar e resolver. Optou-se por enfatizar, por um lado, a estrutura conceptual duma reflexão filosófica sobre educação e, por outro lado, a construção histórica da modernidade escolar, em algumas das suas dimensões e contextualizada, em boa medida, tendo por referência o caso português.

Os objectivos da disciplina são, então, os seguintes:



  • Promover o desenvolvimento de um olhar crítico e reflexivo relativamente aos debates e às opções pedagógicas;

  • Reconhecer a complexidade e a diversidade das situações e temáticas educativas;

  • Identificar alguns dos principais temas e momentos da evolução histórico-educativa.

  • Relacionar a reflexão teórica com os problemas decorrentes da prática pedagógica;

  • Promover competências ao nível da pesquisa autónoma e do trabalho cooperativo.



2. Sinopse do programa de estudos
Introdução: papel da Filosofia e da História da Educação no contexto de uma reflexão pedagógica.


  1. Algumas referências conceptuais e problemáticas.

    1. Conceito e finalidades da educação. A chamada “crise da educação”. Educação, cultura, socialização. O indivíduo e a sociedade. As antinomias da educação.

    2. Ética, moral e valores da educação. Civilidade, civismo e cidadania.

    3. A educação: entre a modernidade e a pós-modernidade. A relatividade e a universalidade dos valores e da cultura.

    4. O papel do educador. Deontologia docente. A autoridade e a liberdade em educação.

    5. A educação e o sagrado num contexto de secularização. O sentido da utopia. A centralidade do humanismo.




  1. Um olhar histórico sobre algumas dimensões da educação escolar (a partir do caso português).

2.1. A construção do modelo escolar de educação e dos sistemas públicos de ensino. Os contributos do modelo pedagógico dos jesuítas e das reformas pombalinas do ensino.

2.2. O liberalismo e a estruturação do sistema de ensino. Valores e dilemas da modernidade pedagógica. República, culto da Pátria e laicização do ensino.

2.3. O Estado Novo salazarista: do controlo autoritário da educação à expansão da escolarização. A democratização e as transformações do sistema de ensino.

2.4. Alguns temas transversais: analfabetismo, escolarização e literacia; o processo de profissionalização da actividade docente; construção histórica da infância.




  1. A construção da modernidade pedagógica (e seu questionamento). As raízes antigas do pensamento pedagógico. A pedagogia: entre a tradição e a inovação. Correntes e autores da pedagogia moderna

3. Resultados expectáveis de aprendizagem / Competências a desenvolver


Espera-se que, no final do percurso lectivo, os alunos tenham adquirido o domínio de alguns conceitos fundamentais presentes na reflexão filosófica e histórica sobre a educação e construam, nessa base, um pensamento próprio em que a dimensão crítica esteja presente. Espera-se que os alunos consigam ter em conta a historicidade dos processos, ideias e práticas educativas e de investir essa consciência na construção do seu pensamento educacional. Espera-se que sejam capazes de realizar um trabalho de pesquisa bibliográfica e de redigir um texto rigoroso (nos planos formal e de conteúdo) e criativo dando conta dos resultados da sua pesquisa. Espera-se que tenham desenvolvido competências para o trabalho cooperativo. Espera-se, por fim, que sejam (potencialmente) capazes de articular os conhecimentos adquiridos, nos terrenos da história e da filosofia da educação, com a prática profissional futura.


  1. Bibliografia


Bibliografia Geral
Altarejos Masota, F. et al. (1991-98). Filosofía de la Educación Hoy (3 Vols.). Madrid: Dykinson.
Carvalho, R. de (1986). História do ensino em Portugal, desde a fundação da nacionalidade até ao fim do regime de Salazar-Caetano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Fullat, O. (1995). Filosofias da Educação. Petrópolis: Vozes.
Monteiro, A. R. (2005). História da educação. Uma perspectiva. Porto: Porto Editora.
Nóvoa, A. (2005). Evidentemente. Histórias da Educação. Porto: Edições ASA.
Reboul, O. (2000). A Filosofia da Educação. Lisboa: Edições 70.
Savater, F. (1997). O valor de educar. Lisboa: Editorial Presença.
Winch, C. & Gingell, J. (1999). Key concepts in the Philosophy of education. London & New York: Routledge.
Bibliografia complementar
Aranha, M. L. A. (2002). Filosofia da Educação (2ª ed.). São Paulo. Editora Moderna.
Aranha, M. L. A. (2002). História da Educação (2ª ed.). São Paulo: Editora Moderna.
Ariès, P. (1988). A criança e a vida familiar no Antigo Regime. Lisboa: Relógio d’Água/Antropos.
Barroso, J. (1995). Os Liceus. Organização pedagógica e administração (1836-1960) (2 Vols.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian – J.N.I.C.T.
Calafate, P. (Dir.) (2000). História do pensamento filosófico português (Vol. V, tomos I e II). Lisboa: Editorial Caminho.
Candeias, A., Nóvoa, A., & Figueira, M. H. (1995). Sobre a Educação Nova: cartas de Adolfo Lima a Álvaro Viana de Lemos (1923-1941). Lisboa: Educa.
Carvalho, A. D. (Org.) (2001). Filosofia da educação: temas e problemas. Porto: Edições Afrontamento.
Carvalho, C., Sousa, F., & Pintassilgo, J. (Org.) (2005). A Educação para a Cidadania como dimensão transversal do currículo escolar. Porto: Porto Editora.
Cólon, A. J. (Coord.) (1997). Teorias e instituciones contemporâneas de la educación. Barcelona: Editorial Ariel.
Cunha, P. d´O. (1996). Ética e Educação. Lisboa: Universidade Católica Editora.
Fernandes, R. (1979). A pedagogia portuguesa contemporânea. Lisboa: Instituto de Cultura Portuguesa.
Fernandes, R. (1992). O pensamento pedagógico em Portugal (2ª ed.). Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa.
Gervilla, E. (1993). Postmodernidad y educación. Valores y cultura de los jóvenes. Madrid: Dykinson.
Ghiraldelli Jr., P. (2003). Filosofia e história da educação brasileira. Barueri, SP: Editora Manole.
Houssaye, J. (Dir.) (1999). Éducation et Philosophie. Approches contemporaines. Paris: ESF Éditeur.
Houssaye, J. (Dir.) (1996). Pédagogues contemporains. Paris: Armand Colin.
Houssaye, J. (Dir.) (2002). Premiers pédagogues : de l’Antiquité à la Renaissance. Paris : ESF.
Houssaye, J. (Dir.) (1994). Quinze pédagogues. Leur influence aujourd’hui. Paris: Armand Colin.
Houssaye, J. (Dir.) (1995). Quinze pédagogues. Textes choisis. Paris: Armand Colin.
Houssaye, J. (1992). Les valeurs à l’école. L’éducation aux temps de la sécularisation. Paris: P.U.F.
Kung, H. (1990). Projecto para uma ética mundial. Lisboa: Instituto Piaget.
Legrand, L. (1991). Enseigner la morale aujourd’hui. Paris: P.U.F.
Marques, R. (1998). A arte de ensinar: dos clássicos aos modelos pedagógicos contemporâneos. Lisboa: Plátano.
Marques, R. (1999). Modelos pedagógicos actuais. Lisboa: Plátano.
Marques, R. (2001). História concisa da pedagogia. Lisboa: Plátano.
Nóvoa, A. (1998). Histoire & comparaison (Essais sur l’ éducation). Lisboa: Educa.
Nóvoa, A. (Dir.) (2003). Dicionário de educadores portugueses. Porto: Edições ASA.
Pais, J. M. (Coord.) (1998). Gerações e valores na sociedade portuguesa contemporânea. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.
Patrício, M. F. (1993). Lições de axiologia educacional. Lisboa: Universidade Aberta.
Pintassilgo, J. (1998). República e formação de cidadãos. A educação cívica nas escolas primárias da Primeira República portuguesa. Lisboa: Edições Colibri.
Pombo, O. (Pref. e Trad.). Hannah Arendt, Eric Weil, Bertrand Russel, Ortega y Gasset. Quatro textos excêntricos. Lisboa: Relógio d’Água.
Quintana Cabanas, J. M. (2002). Teoria da educação. Concepção antinómica da educação. Porto: Edições ASA.
Reboul, O. (1992). Les valeurs de l´éducation. Paris: P.U.F.
Rosa, M. G. (1999). A História da Educação através dos textos. São Paulo. Editora Cultrix.
Sarramona, J. (1997). Fundamentos de educación (5ª ed.). Barcelona: Ediciones CEAC.
Savater, F. (2001). Ética para um jovem (8ª ed.). Lisboa: Editorial Presença.
Stoer, S., Cortesão, L., & Correia, J. A. (Org.) (2001). Transnacionalização da educação - da crise da educação à "educação" da crise. Porto: Edições Afrontamento.
Tedesco, J. C. (1999). O novo pacto educativo. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.
Veiga, M. A. (2005). Um perfil ético para educadores. Braga: Palimage Editores.



  1. Avaliação

A avaliação terá um carácter tendencialmente contínuo e assentará nos seguintes três elementos: 1) Participação regular, com pertinência, qualidade e fundamentação, nas actividades organizadas; 2) Um teste presencial, individual e com consulta, que assumirá a forma de comentário de texto(s), no qual os alunos deverão manifestar os conhecimentos adquiridos e demonstrar capacidade de reflexão crítica e espírito de síntese; 3) Elaboração, apresentação e discussão de um trabalho, em par ou em pequeno grupo (com um máximo de 20 páginas), sobre um tema circunscrito decorrente dos pontos 2 ou 3 do programa, e que dê conta de competências para a efectivação de uma pesquisa bibliográfica, para a realização de um trabalho cooperativo, para a preparação de uma apresentação oral organizada e interessante e para a redacção, com correcção e rigor, de um texto contendo os resultados essenciais da pesquisa. Estes três elementos terão pesos idênticos para a atribuição de uma classificação final.


Para os alunos que não tenham possibilidades de manter uma presença regular nas aulas (até um mínimo de 70%), que não tenham obtido uma classificação positiva ou que pretendam melhorar a classificação, realizar-se-á um exame (com um peso de 100%) no período previsto para o efeito no calendário lectivo e incidindo sobre toda a matéria do programa.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal