Henrique Marques



Baixar 12,92 Kb.
Encontro19.08.2017
Tamanho12,92 Kb.



PROJETO DE LEI Nº 716 , DE 2006
Declara de utilidade pública a Corporação Musical "Henrique Marques" de Limeira.


ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:
Artigo 1º - É declarada de utilidade pública a Corporação Musical “Henrique Marques”, com sede em Limeira.
Artigo 2º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICATIVA

Em 1860, a então pequena cidade de Limeira viu chegar, apenas com a modesta roupa do corpo, Joaquim Luis Marques. Sem malas nem bagagens, apenas com o sublime sentimento musical, afinal, era professor de música.


Em pouco tempo Joaquim conquistou o respeito das pessoas, ensinando música aos filhos da sua nova terra. Em 06 de novembro de 1860, o povo saiu às ruas para ver a banda passar – a Lyra D’Oeste. Estava formada, naquele momento, a primeira banda de Limeira, uma das primeiras do Estado de São Paulo sob a regência de Joaquim Luis Marques.
Quando os arautos do movimento abolicionista chegaram a Limeira, lá estava o mestre Joaquim, que sofreu na pele os horrores da escravidão, com sua banda dando música para a liberdade.
Em 1892, quando sua gente não era mais cativa, o mestre Joaquim Luis Marques fechou os olhos para sempre. Foi sucedido por seu filho Henrique Marques, que não decepcionou, e em pouco tempo levou o nome da banda por toda região. Tal era o sucesso que o povo deixou de chamar a banda de Lyra D’Oeste para chamá-la de “Henrique Marques”, nome que permanece até hoje. Porém, aos 18 de dezembro de 1936, Limeira consternada viu falecer o artista Henrique Marques.
A banda mesmo com a ausência do seu mestre prosseguiu e hoje mantém-se às suas expensas com uma escola de música, a cargo do maestro Mauro Gonçalves Cerdeira, tendo formado centenas de músicos, que hoje fazem parte de importantes orquestras como a sinfônica do Estado de São Paulo, a sinfônica de Campinas e recentemente da Universidade de Fênix no Arizona (EUA), entre outras.
Desde sua fundação a banda possuiu apenas seis maestros, sendo eles: Benício Zaccarias do Prado, Mario Tintori, Mauro Gonçalves Cerdeira, José Peruzza Sanches e novamente Mauro Gonçalves Cerdeira, que é maestro, professor, compositor, autodidata, arranjador, responsável por inúmeros sucessos alcançados pela banda.
A Corporação Musical “Henrique Marques”, recebeu vários títulos, aos quais destacamos: em 1964, sagrou-se vice-campeã no concurso de bandas promovido pela extinta rádio e televisão Tupi, em 1973 foi campeã do 1º Centenário de Santos Dumont, em 1976 campeã em Pedreira, em 1978 campeã em Socorro, nos anos de 1988, 1989, 1990 e 1991 campeã do Festival Zequinha de Abreu, na cidade de Santa Rita do Passa Quatro, sendo consagrada campeã também no ano de 1995.
A banda gravou discos em 1963, long-play em 1965 e 1976, compacto em 1968, primazia na gravação dos Hinos de Limeira e Araras. Foi também a primeira banda a gravar músicas evangélicas.
Em 1996, sagrou-se vice-campeã no Concurso de Bandas realizado pelo Rotary Internacional, e em 1997 foi classificada em 1º lugar na eliminatória do Concurso de Bandas realizado pela Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Estado de São Paulo.
Pelo exposto, solicito aos Nobres Pares, a aprovação do presente Projeto de lei que visa declarar de utilidade pública a Corporação Musical “Henrique Marques” de Limeira.


Sala das Sessões, em 29/11/2006



a) Aldo Demarchi - PFL


SPL - Código de Originalidade: 691117 291106 1628





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal