Fotografias de Aurélio da Paz dos Reis no ctalba Até ao dia 31 de janeiro está patente no Cineteatro Alba a exposição itinerante



Baixar 40,6 Kb.
Encontro09.09.2017
Tamanho40,6 Kb.




Gabinete de Comunicação

comunicacao@cm-albergaria.pt
Fotografias de Aurélio da Paz dos Reis no CTAlba
Até ao dia 31 de janeiro está patente no Cineteatro Alba a exposição itinerante Aurélio da Paz dos Reis, da Cinemateca Portuguesa. Composta por 30 fotografias do início do século XX, esta mostra espelha o trabalho de um dos mais importantes fotógrafos da época, que também foi o autor da primeira obra de referência do cinema português.
Aurélio da Paz dos Reis nasceu no Porto em 1862 e foi, desde cedo, um defensor dos ideais republicanos, tendo participado na Revolta de 1891 que pretendeu derrubar a Monarquia. A sua opção política originou dois encarceramentos na Cadeia da Relação, mas também, um espólio fotográfico valioso sobre as movimentações republicanos no início do século passado, que culminaram na Revolução de 5 de outubro de 1910. Aurélio tinha cartão de jornalista e as suas imagens foram publicadas na conceituada publicação Ilustração Portugueza. Na sua atividade de fotógrafo gostava de tirar retratos a pessoas, famílias, amigos, gentes do teatro, sendo ainda um bom fotógrafo de rua. Em 1900, as suas imagens foram premiadas com uma medalha de mérito em Paris. Para além de seu trabalho de fotografia, Aurélio da Paz dos Reis gostava de filmar e foi o autor do primeiro filme português que retratava a fábrica do um amigo, a Camisaria Confiança.
Na exposição patente no Cineteatro Alba, é possível notar o gosto em fotografar as cenas do quotidiano – os banhos na Praia da Foz, os transeuntes na rua (em Portugal e no Brasil), um passeio de barco – mas também o interesse pelos acontecimentos que marcaram a sua época – o incêndio no Teatro S. João do Porto (1908), o naufrágio do navio francês Veronese (1913) ou a observação do eclipse do Sol (1912). Tendo em conta as orientações políticas de Aurélio da Paz dos Reis, há também várias fotografias sobre os comícios republicanos e a queda da Monarquia em 1910, onde é possível vislumbrar imagens de Afonso Costa, Bernardino Machado e Manuel Arriaga, estes últimos, futuros presidentes da jovem República Portuguesa.
Esta exposição da Cinemateca Portuguesa pode ser visitada durante o horário normal de funcionamento do Cineteatro Alba:

Quarta-feira: 14h00 – 18h00

Quinta e sexta-feira: 16h00 – 24h00

Sábado: 14h00 – 24h00



pág.|





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal